Oposição "deita e rola" com parecer pela cassação de Roseana

Deputados acreditam na cassação de Roseana
Os deputados Rubens Pereira Júnior (PCdoB), Bira do Pindaré (PT), Othelino Neto (PPS) e Marcelo Tavares (PSB) teceram comentários, na sessão desta quinta-feira (8), sobre o parecer emitido pelo procurador-geral da República, Roberto Gurgel, do mandato da governadora Roseana Sarney (PMDB), e de seu vice, Washington Luiz Oliveira (PT).

No parecer, o procurador acolheu os argumentos do ex-governador José Reinaldo Tavares (PSB), de que seus adversários políticos cometeram abuso de poder político e econômico nas eleições de 2010.


Para o líder da Oposição na Assembleia Legislativa, deputado Rubens Júnior, o procurador-geral da República, em seu parecer, reconhece os abusos de poder político e econômico ocorridos na eleição de 2010.

“Abusos esses que o Maranhão inteiro já sabe da sua existência. A governadora só se elegeu porque derramou dinheiro público, através dos convênios, para cooptar lideranças políticas não com o objetivo de desenvolvimento administrativo, mas o com o objetivo único e exclusivamente de cooptação eleitoral”, declarou Rubens Júnior.

Ele acrescentou que, no mês de junho de 2010, véspera do período das convenções, a governadora Roseana assinou “mais de 900 convênios eleitoreiros. Só nos três dias que antecederam a convenção, que foi no dia 24 de junho, só nos três dias foram liberados mais de R$ 400 milhões. O convenio era assinado de manhã e à tarde o dinheiro já estava na conta, porque se não assinasse os convênios os prefeitos não iriam para a convenção partidária”.

O deputado Othelino Neto observou que o Ministério Público Eleitoral demorou um ano para emitir o parecer em relação ao pedido de cassação da governadora Roseana.

Fonte: Agência Assembleia 

Postagens relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.