Othelino reitera posição sobre VLT e Corredor de Transporte

Othelino mantém posição sobre VLT e Corredor
O deputado estadual Othelino Neto (PPS) manteve seu posicionamento que identificou inúmeras falhas nos projetos do Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT) e do Corredor Urbano para São Luís, elaborados pela administração passada da Prefeitura da capital, em pronunciamento feito na sessão desta quinta-feira (21). Ele voltou à tribuna para falar do assunto após discurso da tucana Gardenia Castelo (PSDB), que entrou no mérito para tentar desqualificar o pepessista e sair em defesa do ex-prefeito João Castelo, de quem é filha.


 “Com relação ao VLT, eu repito, e foi noticiado na imprensa local, em blogs, em jornais impressos, que, logo depois da eleição, o produto de marketing eleitoral foi abandonado lá, inclusive os trilhos foram retirados. Há fotos, registros feitos, assim como outras obras. Sobre o Corredor, reitero que ele precisa ser revisto principalmente sob os pontos de vista ambiental e financeiro”, disse Othelino.


O deputado do PPS também saiu em defesa da secretária municipal de Trânsito e Transportes, Miriam Aguiar, que foi alvo de críticas de Gardenia Castelo, e disse que se trata de uma técnica reconhecida nacionalmente, que, por onde passou, fez um bom trabalho. “Acho que a gente não deve entrar muito nessa seara, apesar de que, repito, a secretária tem um excelente currículo; não foi indicação política, foi uma escolha meramente técnica e eu confio e acredito que fará um grande trabalho”, afirmou.


Othelino rebateu ainda críticas de Neto Evangelista quanto às ruas e avenidas de São Luís na gestão de Edivaldo Holanda Júnior. Lembrou que os buracos existem na cidade não só de hoje e, no período chuvoso, eles aumentam. Informou que o prefeito está tendo que consertar a obra da avenida do Barra-Mar, que foi inaugurada no final do ano passado por João Castelo. Recentemente construída, surgiu no local uma imensa cratera, que impediu a passagem de carros.


Segundo o deputado, Edivaldo Holanda vem realizando aquilo que prometeu e está fazendo, inclusive, o que não estava programado ao assumir o  compromisso de pagar a folha de dezembro que o ex-prefeito deixou atrasada. “A folha não foi paga, mas os fornecedores principais foram pagos. Os servidores foram penalizados porque os fornecedores maiores foram priorizados”, comentou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *