PF estoura esquema de fraudes em contas na Caixa; investigação deve desvendar sumiço de R$ 21 milhões da família Martins

 

A Polícia Federal deflagrou, nesta terça-feira (18/6), em São Luís, a Operação Avaritia, decorrente de investigação que apura fraudes em contas na Caixa Econômica Federal – CEF. Em janeiro deste ano, o empresário Alessandro Martins denunciou um sumiço de R$ 21,4 milhões de suas contas, para o qual ainda não houve explicações, segundo ele.

Com o aparecimento desses indícios hoje, que muito se assemelham aos que foram denunciados pelo empresário Alessandro Martins, a Polícia Federal pode também investigar e elucidar o suposto esquema que deu sumiço aos R$ 21, 4 milhões da família Martins. Será que agora esse dinheiro reaparece?

A investigação da operação Avaritia se iniciou a partir de comunicação da própria Caixa Econômica Federal, que identificou fortes indícios de esquema criminoso consistente no mapeamento de contas de pessoas idosas, com saldo considerável em conta e que estejam sem movimentação. Após identificadas as contas com estas características, eram realizadas alterações nos endereços dos titulares, solicitação de emissão de novos cartões e alteração das respectivas senhas, para então realizar o escoamento de todo o valor da conta para terceiros, por meio de saques, compras, pagamentos e transferências, o que ocasionou prejuízo estimado em R$ 5 milhões.

A suspeita da investigação é de que empregados da própria instituição bancária estariam participando ativamente do esquema e os materiais apreendidos em posse dos investigados auxiliarão na identificação de todos os envolvidos.
Ao todo, mais de 40 policiais participaram da operação, dando cumprimento a dez mandados de busca e apreensão, além de sequestro de bens e afastamento cautelar das funções de quatro empregados da Caixa Econômica Federal.

Se confirmadas as suspeitas, os investigados poderão responder pela prática dos crimes de organização criminosa, inserção de dados falsos, estelionato e lavagem de capitais..

Postagens relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *