Protesto interdita estrada em Pinheiro contra construção de presídio em área urbana

Manifestantes interditaram MA que liga Pinheiro a Santa Helena
Manifestantes interditaram MA que liga Pinheiro a Santa Helena

pinheiro msanifestacao 2

Um grande protesto interditou, nesta terça-feira (28), a MA que liga Pinheiro a Santa Helena no Maranhão. Os manifestantes querem evitar a construção de um presídio na área urbana do primeiro município. Eles bloquearam o local com pneus, madeira e outros utensílios e ameaçaram paralisar tudo por tempo indeterminado caso a obra prossiga.

Segundo o vereador Enésio Vitorino Ribeiro (PDT), o governo do Estado começou a construir a penitenciaria, concluiu a terraplanagem, mas a comunidade não aceita que o presídio  seja erguido em Ponta de Santana, povoado muito próximo de Pinheiro, pois no local haverá um distrito industrial, um parque de exposição e uma escola técnica.

De acordo com o parlamentar, o plano diretor do município diz que, num raio de 10 km do perímetro urbano, não pode ser construído presidio e, em Ponta de Santana, só fica a 3 km de Pinheiro. “A população está revoltada”, frisou Enésio ao informar também que o manifesto reuniu representantes de 12 comunidades localizadas nas proximidades do município.

A área em que o governo do Estado quer construir o presídio, com a conivência do prefeito Filuca Mendes, está, inclusive, em litigio. Segundo ainda o vereador, o proprietário da área obteve uma liminar lhe dando total direito sobre o local.

O vereador disse ainda que o plano diretor, no seu artigo 79, está sendo desrespeitado e foi promulgado pelo próprio Filuca Mendes no seu segundo mandato, que é hoje grande incentivador da construção do presídio na área imprópria.

A obra de construção do presídio está sendo tocada pela empresa Tecmaster, a mesma que fez doações para a campanha da governadora Roseana Sarney em 2010.

Professores de Pinheiro reivindicam abono salarial e progressão

A terça-feira foi de protestos em Pinheiro. Além dos populares que interditaram a MA que liga o município a Santa Helena, professores municipais saíram às ruas para reivindicar um abono salarial, que era pago na administração do ex-prefeito José Arlindo, e foi extinto pelo atual prefeito Filuca Mendes.

Os professores se concentraram, na manhã desta terça (28), em frente à Promotoria Pública e cobraram o abono salarial, que era pago com recursos do Fundeb (Fundo da Educação), e que Filuca Mendes se nega a honrar desde o ano passado. Os profissionais querem também o cumprimento do plano de cargos e salários.

Na segunda-feira (27), os professores de Pinheiro realizaram uma assembleia geral, na sede do Sindicado dos Professores, e de lá saíram em passeata até a Prefeitura.

Postagens relacionadas

4 thoughts on “Protesto interdita estrada em Pinheiro contra construção de presídio em área urbana

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.