Romance de JM Cunha Santos relançado no Instituto Ruy Palhano


Poeta Cunha Santos
Aplaudido pela crítica e pelos leitores, o romance “A Comunidade Rubra”, de JM Cunha Santos foi relançado no último sábado, 6 de julho, no Instituto Ruy Palhano. Com selo da Clara Editora, o livro foi lançado em janeiro deste ano nos salões da Assembléia Legislativa do Estado do Maranhão em solenidade que contou com as presenças dos deputados e funcionários do Poder Legislativo, do vice-governador do Estado, Washington Oliveira do ex-prefeito João Castelo e de escritores, jornalistas e poetas como Alberico Carneiro Filho, Manoel dos Santos Neto, professor José de Ribamar Lima Filho,  Herbert de Jesus Santos, professor Caio Hostílio, dentre outros.

O romance, que o autor costuma definir como “uma novela política e brutalmente sexual baseada nos livros Utopia, de Thomas More e “O elogio da loucura”, de Erasmo de Rotterdam é considerado pelo escritor e membro do Instituto Histórico e Geográfico do Maranhão, Manoel dos Santos Neto como “uma fábula da condição humana”. Tratado pelo professor e poeta Alberico Carneiro Filho como “um novo arranjo que se subscreve entre os textos excepcionais produzidos para surpreender e prender o leitor do começo ao fim”, o romance tem lançamentos previstos para outras capitais brasileiras.

“JM Cunha Santos, diante de um mundo apodrecido pela corrupção e imoralidade, sente-se na urgência e emergência de criar um país utópico”, descreve o professor Alberico Carneiro Filho.

“Com uma linguagem rebuscada, você, Cunha Santos, soube trazer à tona, em forma de uma crônica (narrativa-descritiva) toda a imoralidade dos seres humanos, seus traumas, suas angústias, suas lutas carne/ espírito, a moralidade como utopia, de forma poética, disse o professor Caio Hostílio.

“Muito ricas são a trajetória e a obra desse escritor genial, que escreve poemas que tratam do sentido da vida, da solidariedade, do amor e da amizade, das angústias, das grandezas e heroísmo da natureza humana” afirmou o escritor e jornalista Manoel dos Santos Neto diante da obra.


Esta é a segunda vez que JM Cunha Santos, vencedor de vários concursos literários no Maranhão, tem a oportunidade de autografar um de seus títulos no Instituto Ruy Palhano. O livro de poesias “Vozes do Hospício” também foi autografado no Instituto. 

JM Cunha Santos é autor dos livros “Meu Calendário em pedaços (poesia) “O esparadrapo de março” (poesia) “Pesadelo” (contos) “Paquito, o Anjo Doido” (romance) “A madrugada dos alcoólatras” (poesia) “Vozes do hospício” (poesia) e  “A comunidade rubra” (romance). Os inéditos são “Os herdeiros do sol” (romance) e “Dor, um livro chamado Larissa” (poesia).

Postagens relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.