Em sessão solene, Assembleia presta homenagem a deputados mortos em acidente aéreo

O presidente da Casa, deputado Othelino Neto (PCdoB), conduziu os trabalhos e destacou a homenagem solicitada pelo deputado Ciro Neto (PP)

A Assembleia Legislativa do Maranhão fez uma sessão solene, no dia de ontem (12), em homenagem à memória dos três deputados estaduais maranhenses mortos em acidente aéreo, ocorrido há 23 anos: João Silva, Waldir Jorge Filho e Jean Carvalho.

O presidente da Casa, deputado Othelino Neto (PCdoB), conduziu os trabalhos e destacou a homenagem solicitada pelo deputado Ciro Neto (PP), sobrinho de Jean Carvalho. Os familiares receberam in memoriam a Medalha Manuel Beckman, a maior honraria da Alema.

Othelino Neto destacou a importância da homenagem e disse que os três eram políticos do bem. “É muito importante reconhecer a importância dos três deputados, ao mesmo tempo em que estamos resgatando a história do Maranhão. Foi uma tragédia o que aconteceu com eles, mas deixaram um legado político grande, por isso, o povo do Maranhão está prestando a homenagem aos familiares”.

Disse, ainda, Othelino: “quero cumprimentar o deputado Ciro Neto pela iniciativa. Nesse momento que se faz homenagem até a torturadores, a Assembleia faz o inverso e prestamos homenagem a quem morreu a serviço do Maranhão. A homenagem é um acalento para os familiares presentes e resgata a história do Maranhão. Levem essa homenagem do povo do Maranhão. Homens e pessoas de bem que foram homenageados por nós, aprovada por unanimidade nessa Casa”, afirmou.

Vários deputados, prefeitos, familiares e amigos dos três deputados mortos no acidente prestigiaram também a solenidade. Ciro Neto, sobrinho do deputado Jean Carvalho, destacou o legado de todos: “três grandes políticos que morreram atuando pelo Maranhão.  Políticos jovens que deixaram uma semente.  Jean Carvalho deixou um trabalho grande, pensando no crescimento do Maranhão”, recordou.

A viúva de João Silva, Regina Soares; o filho de Waldir Jorge, Samuel Jorge; Jalves Carvalho, filho de Jean Carvalho;  e o secretário de Articulação Política, Nonato Chocolate, representando o prefeito de São Luís, também prestigiaram o evento. Outro filho de Jean Carvalho, Robson Carvalho, fez um depoimento cheio de emoções e lembrou como eles viveram e agradeceu a Ciro Neto e a Othelino Neto pela homenagem.

Sobrevivente na tragédia aérea da Chape, Rafael Henzel morre após infarto

Um ano após sobreviver à tragédia, tinha voltado normalmente à rotina dos jogos

G1

Um dos quatro brasileiros sobreviventes na tragédia aérea da Chapecoense, em 2016, Rafael Henzel morreu na noite de terça-feira (26), após sofrer um infarto. O jornalista jogava futebol na cidade de Chapecó quando foi levado ao Hospital Regional do Oeste, ainda com sinais vitais, mas não resistiu.

O profissional de 45 anos trabalhava atualmente na rádio Oeste Capital. Um ano após sobreviver à tragédia, tinha voltado normalmente à rotina dos jogos.

Em 2017, Rafael Henzel lançou o livro “Viva Como se Estivesse de Partida”. Na obra, ele fala sobre o incidente e a mensagem de importância à vida. Ele deixa um filho e esposa.

LIVRAMENTO – Jogador maranhense escapou de acidente por não ter sido convocado pela Chapecoense

Lourency não foi convocado pela comissão técnica para o jogo na Colômbia e estava consternado por não ter sido chamado

Lourency não foi convocado pela comissão técnica para o jogo na Colômbia e estava consternado por não ter sido chamado

Lourency fez gol contra o Fluminense

Lourency fez gol contra o Fluminense

O meio-campista da Chapecoense, Lourency Rodrigues, 20 anos, natural de Imperatriz, maranhense, escapou da tragédia que vitimou 75 pessoas na Colômbia, na madrugada desta terça-feira (29), com a queda de avião que transportava a equipe, jornalistas e tripulantes. Ele não viajou porque não foi escalado para jogar contra o Nacional em Medellìn.

Lourency, que faz parte do elenco do time de Santa Catarina, ficou na concentração em Chapecó, consternado por não ter sido convocado para a partida decisiva na Colômbia. Nesta terça-feira (29), após a notícia do acidente, o maranhense chorou e lamentou a morte dos colegas, ao mesmo tempo em que agradeceu o livramento. “Deus me poupou. Livramento de Deus”, disse o jovem jogador.

Lourency começou a carreita pelo JV Lideral de Imperatriz e teve passagem pelo Sabiá de Caxias, Internacional (RS) e está, desde o ano passado, na Chapecoense.

O jogador maranhense foi destaque na partida entre a Chapecoense e o Fluminense, pelo Brasileirão deste ano, oportunidade em que fez o gol da vitória de cabeça, resolvendo o placar para o time catarinense por 2 x 1.

A tragédia que atingiu a equipe do Chapecoense na madrugada desta terça (29) matou 19 dos 22 jogadores que estavam no voo para Colômbia, onde a equipe enfrentaria o Atlético Nacional pela Copa Sul-Americana. Três atletas continuam internados após serem salvos pelas equipes de resgate colombianas: Alan Ruschel (lateral-esquerdo), Neto (zagueiro) e Follmann (goleiro).

MEMÓRIA – Tragédia com deputados maranhenses completa 19 anos

Por Manoel dos Santos Neto

Recorte de jornal da época

Recorte de jornal da época

Nesta data, 25 de março de 1996, o bimotor Embraer 810, de prefixo PT-EPL, desapareceu durante uma tempestade quando fazia o trajeto São Luís/Imperatriz. Além do piloto Antônio Carlos Vasques, estavam a bordo os deputados estaduais Waldir Filho, Jean Carvalho e João Silva (todos do PFL). A aeronave decolou em São Luís por volta das 15 horas.

Na época, ficara acertado que, durante cinco dias, a cidade de Imperatriz seria transformada em sede simbólica do Governo do Estado e da Assembleia Legislativa. Os deputados deveriam realizar quatro sessões plenárias, no prédio da Câmara de Vereadores de Imperatriz. Esta seria uma agenda vinculada a uma das etapas do governo itinerante da governadora Roseana Sarney.

O então presidente da Assembleia, deputado Manoel Ribeiro, já estava no Plenário da Câmara de Imperatriz, quando foi alertado por um de seus assessores mais próximos: “A aeronave, o avião do Joãozinho não chegou”. O professor Miranda, mais conhecido como ‘Gafanhoto’, deu a notícia com ar sombrio.

Tarde triste e noite triste, seguidos de dias difíceis para todos os deputados, quando chegou a confirmação da tragédia: o avião caiu no meio da mata, com os três jovens parlamentares: João Silva, Jean Carvalho e Waldir Filho.