Indígenas pedem investimentos em segurança durante diligência realizada por Eliziane e parlamentares

Entre os encaminhamentos da audiência está a solicitação da cópia do inquérito sobre a morte do Guardião da Floresta, Paulo Paulino Guajajara

As lideranças indígenas presentes na audiência realizada sexta-feira (10), por comitiva de parlamentares em território Arariboia, pediram mais investimentos em equipamentos de segurança para ajudar na proteção das reservas. O pedido dos indígenas é decorrente a situação de conflito na região e aos recentes assassinatos de índios ocorridos na localidade.

O objetivo da diligência da comitiva de parlamentares foi verificar in loco a situação de conflitos na região, principalmente após os recentes assassinatos de índios. Entre as autoridades que integraram a comitiva está a senadora Eliziane Gama(Cidadania) e os deputados federais Bira do Pindaré (PSB), Jôenia Wapichana (REDE) e Nilto Tatto (PT).

Os parlamentares foram acompanhados pelo presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB/MA, o advogado Rafael Silva; presidente do Conselho Estadual de Direitos Humanos, Mari Silva Maia; comandante 34º BPM de Amarante (MA), Tenente Coronel Araújo e também pela representante da Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Andréa Barbosa.

Entre as lideranças indígenas presentes na audiência está o Cacique Zezé da Aldeia Juçaral, o atual coordenador Geral da Comissão dos Caciques e Lideranças da Terra Indígena Araribóia (CCOCALITIA-MA), Elias Sousa Guajajara, o representante dos Guardiões da Florestas, Silvio Guajajara que é da Coordenação das Organizações e Articulações dos Povos Indígenas do Maranhão (COAPIMA).

Entre os encaminhamentos da audiência está a solicitação da cópia do inquérito sobre a morte do Guardião da Floresta, Paulo Paulino Guajajara, também será feito um relatório sobre a diligência para subsidiar as ações na Câmara dos Deputados e Senado Federal.

Bira do Pindaré promove encontro entre PSB e PSOL

Outros partidos como o PCB e PSTU também serão chamados para dialogar.

O deputado federal e pré-candidato a prefeito em São Luís, Bira do Pindaré, promoveu um diálogo entre o PSB e PSOL, que visa uma aliança para as eleições na capital.

As duas legendas da esquerda conversaram sobre o cenário político e sobre a possibilidade de uma composição na chapa do socialista.

Vale lembrar que o PSOL já tem a tradição de lançar nomes para a disputa pela prefeitura. A possiblidade da composição na chapa de Bira será levada para a militância.

Uma declaração de apoio do PSOL para Bira fortacele o pré-candidato no campo mais a esquerda.

Outros partidos como o PCB e PSTU também serão chamados para dialogar.

Bira do Pindaré avança com projeto do PSB

O PSB inaugurou a nova sede e lançou o movimento ‘Pense São Luís’

O Partido Socialista Brasileiro inaugurou, na noite de sexta-feira (13), a sede estadual e municipal em São Luís. O evento foi marcado pelo lançamento do movimento ‘Pense São Luís’ e pela declaração do presidente da legenda, Carlos Siqueira, de que a pré-candidatura de Bira a prefeito da capital é prioridade para os socialistas. O evento contou com a presença de lideranças nacionais, estaduais e de todas as regiões da capital maranhense.

Com mais esses passos, Bira avança com o projeto do PSB na capital e pode ser um dos nomes na sucessão do prefeito Edivaldo Holanda Júnior, em 2020, se o seu nome passar pela convenção.

A sigla lançou o movimento o ‘Pense São Luís’, inspirado no movimento nacional do Partido Pense Brasil. Na capital, o movimento vem com o objetivo de dialogar com a população desafios e soluções para a capital maranhense.

Segundo Bira do Pindaré, é por meio desse movimento, que o PSB vai percorrer as comunidades da cidade, escutando as pessoas e organizações. Lideranças, movimentos, entidades, sindicatos, igrejas, organizações não governamentais e especialistas da cidade.

PSB lança pré-candidatura de Bira do Pindaré à prefeitura de São Luís

O ato de lançamento aconteceu durante a Plenária do Diretório Municipal do PSB São Luís

O PSB lançou na noite de quinta-feira (21), a pré-candidatura do deputado federal, Bira do Pindaré. Também foi lançado o Movimento “Pense São Luís”, que pretende discutir e dialogar com a população ludovicense, os desafios da capital maranhense, além das possíveis soluções. O ato de lançamento aconteceu durante a Plenária do Diretório Municipal do PSB São Luís.

Contando com a participação de dezenas de pessoas, entre filiados e representantes de movimentos comunitários de várias regiões de São Luís, a plenária reafirmou a pré-candidatura do deputado federal Bira do Pindaré a prefeitura de São Luís. Além da apresentação de vários pré-candidatos a vereador da capital maranhense para as eleições do ano que vem.

Para Bira do Pindaré, o evento foi um primeiro passo na preparação de um programa que, mais do que discutir, pretende pensar São Luís. “Com o movimento ‘Pense São Luís’, estamos abrindo um canal de comunicação diretamente com o povo de São Luís, para discutir os problemas da cidade, mas também para discutir as soluções. Nós queremos construir um caminho com participação popular, que é uma marca que temos na nossa trajetória”, destacou.

Dado o pontapé inicial para discutir os desafios de São Luís, o próximo passo Movimento ‘Pense São Luís’, é abrir, na prática, um canal com a população de São Luís. Para isso, será lançado um portal, onde as pessoas poderão dar sua contribuição sobre os principais problemas e desafios da capital maranhense. A plataforma deve está disponível no início de dezembro.

Além disso, o PSB São Luís vai realizar no próximo 13 de dezembro, dia da balaiada, um ato de inauguração da nova sede do partido. Na ocasião serão oficializadas as pré-candidaturas a vereadores e de Bira à prefeitura da capital maranhense.

Com candidatura própria do PT, Bira do Pindaré perderia seu grande apoiador

O apoio do PT já era dado como certo em uma candidatura de Bira do Pindaré à prefeitura de São Luís

O apoio do PT ao pré-candidato Bira do Pindaré (PSB) já era dado como certo por alguns dirigentes petistas em uma possível candidatura do socialista ao mandato de prefeito de São Luís, em 2020.

Mas na última semana, toda a movimentação dos petistas e de seus militantes, em destaque à fala do deputado estadual Zé Inácio, foi para que o partido tenha uma candidatura própria na capital.

Com isso, em caso de confirmação, Bira do Pindaré perderia um apoio importante em relação ao tempo de TV e Rádio. Além de perder o apoio do partido do ex-presidente Lula que segue com aprovação dos ludovicenses, o que renderia alguns votos.

De concreto mesmo, o pré-candidato socialista conta apenas com o apoio do seu partido, o PSB, que já deu demonstrações de apoio nos diretórios nacional, estadual e municipal.

Os bons nomes do grupo do governador Flávio Dino para a disputa na capital

Todos os nomes do grupo do governador Flávio Dino estão em partidos competitivos e podem crescer nas pesquisas de intenções de voto até 2020

Faltando um ano para as eleições de 2020, o cenário político de São Luís segue indefinido, mas começam a ganhar corpo as possíveis pré-candidaturas e os nomes da disputa. Até o momento, um pouco mais de uma dezena de possiveis nomes já se apresentam como pré-candidatos e outros tantos ainda tentam garantir uma legenda. Sabe-se que até as convenções, boa parte desses nomes decidirá desistir da disputa e poderá compor chapas majoritárias.

Dentre os vários nomes, destacam-se os pré-candidatos do grupo do governador Flávio Dino (PCdoB), todos eles estão em partidos competitivos e podem crescer nas pesquisas de intenções de voto até 2020.

Podemos destacar Duarte Júnior e Rubens Júnior, ambos do PCdoB. Os dois pré-candidatos trabalham diariamente para garantir a homologação do partido na disputa. Duarte segue desempenhando um bom mandato na Assembleia Legislativa, além de conversar com vários setores e entidades da sociedade civil. Já Rubens, tem feito um belo trabalho a frente da Secretaria de Estado das Cidades e promete intensificar sua agenda de inaugurações e ações.

Outro nome do grupo governistas é o do deputado estadual Neto Evangelista (DEM), que já foi candidato a vice-prefeito e conta com o apoio de sua legenda tanto a nível estadual, quanto nacional.

Osmar Filho, presidente da Câmara Municipal de São Luís, segue articulando o apoio de vários vereadores da capital e com o apoio decisivo da militância do PDT, tem todas as condições de crescer nas pesquisas.

Mais alguns nomes do grupo do governador Flávio Dino tentam viabilizar suas candidaturas e podem ser bons nomes na disputa pela prefeitura de São Luís. São eles: o deputado Bira do Pindaré (PSB), Dr. Yglésio (Hoje no PDT, mas que pode mudar para o Solidariedade) e Jeisael Marx, que garantiu a Rede Sustentabilidade para se candidatar e tem boa ligação com o governador Flávio Dino.

Bira do Pindaré avança na pré-candidatura à Prefeitura de São Luís

O nome de Bira é o único posto até o momento na legenda e deve ser homologado na convenção do partido

A pré-candidatura do deputado federal Bira do Pindaré à prefeitura de São Luís está, cada vez mais, consolidada. O nome dele já é unanimidade no diretório nacional, estadual e no de São Luís.

Nesta semana, o diretório municipal do PSB esteve reuniu para traçar as estratégias para as eleições de 2020 e já deliberou sobre uma candidatura própria em São Luís.

O nome de Bira é o único posto até o momento na legenda e deve ser homologado na convenção do partido.

Bira já tinha tentado uma candidatura em 2016, mas foi impedido pelo senador Roberto Rocha, que comandava o diretório do PSB antes de migrar para o PSDB.

Veja como cada deputado maranhense votou sobre a reforma da Previdência

Dos 18 deputados maranhenses, 14 votaram pela aprovação do texto-base e 4 votaram contra

A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta quarta-feira (10) em primeiro turno, por 379 votos a 131, o texto-base da proposta de emenda à Constituição (PEC) de reforma da Previdência, que altera as regras de aposentadoria.

Dos 18 deputados maranhenses, 14 votaram pela aprovação do texto-base e 4 votaram contra.

Votaram SIM, pela aprovação da reforma: Aluísio Mendes (Podemos); André Fufuca (PP); Cleber Verde (PRB); Edilázio Júnior (PSD); Gastão Vieira (PROS); Gil Cutrim (PDT); Hildo Rocha (MDB); João Marcelo Souza (MDB); Josimar Maranhãozinho (PL); Junior Lourenço (PL); Juscelino Filho (DEM); Marreca Filho (Patriota); Pastor Gildenemyr (PL) e Pedro Lucas Fernandes (PTB).

Votaram NÃO, contra a aprovação da reforma: Bira do Pindaré (PSB); Eduardo Braide (PMN); Márcio Jerry (PCdoB) e Zé Carlos (PT).

Deputados vão verificar situação de quilombolas na Base de Alcântara

Na quinta-feira (4), a diligência visita duas comunidades de quilombolas em Alcântara

Em março deste ano, o Governo Federal assinou em Washington (EUA), um acordo de salvaguardas tecnológicas que permite o uso comercial da Base Aérea de Alcântara, no Maranhão. O acordo prevê que os Estados Unidos possam lançar satélites e foguetes da base maranhense. O território continuaria sob jurisdição brasileira.

Na área ao redor da base aérea, vivem 27 comunidades quilombolas que, para a implantação desse acordo, seriam removidas para o interior da ilha. São mais de 2.000 pessoas agrupadas em 791 famílias. O grupo reivindica os títulos de posse da terra, direito já reconhecido pelo próprio Incra através do Relatório Técnico Identificação e Delimitação (RTID) publicado em novembro de 2008.

Para acompanhar a situação dessas famílias de quilombolas ameaçadas pela expansão do Projeto Espacial Brasileiro e prevenir que não ocorram mais violações dos direitos humanos, a Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados (CDHM) fará, nos próximos dias 4 e 5 (quinta e sexta-feira), uma diligência a Alcântara e São Luiz. Farão parte do grupo os parlamentares Helder Salomão (PT-ES), presidente da CDHM, Bira do Pindaré (PSB-MA) e Márcio Jerry (PCdoB-MA). Também participam da diligência a procuradora federal dos Direitos Humanos, Déborah Duprat e Hilton Araújo de Melo, procurador da República no Maranhão, além de representantes da sociedade civil e lideranças políticas locais.

“A demarcação das terras identificadas há mais de uma década é uma das principais exigências dos quilombolas. Sem a garantia da posse da área, o medo de remoções é constante, a rotina é instável, com reflexos na cultura e na tradição das comunidades. Essa morosidade provoca incerteza e violações de direitos”, afirma Helder Salomão.

Na quinta-feira (4), a diligência visita duas comunidades de quilombolas em Alcântara, uma delas remanejada na década de 1980 (Agrovila), e outra do litoral. Na sexta-feira (5), pela manhã, está agendada uma reunião com representantes da sociedade civil em Alcântara. Pela tarde, é a vez de uma audiência com o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), no Palácio dos Leões, Praça Dom Pedro II, Centro Histórico de São Luiz.