Após pleito de Othelino e Felipe dos Pneus, Hospital de Campanha de Santa Inês será transformado em Policlínica

Em reunião com o secretário de Estado da Saúde (SES), Carlos Lula, nesta quinta-feira (6), o presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado Othelino Neto (PCdoB), e o deputado Felipe dos Pneus (Republicanos), receberam a confirmação de que o Hospital de Campanha montado em Santa Inês para atender pacientes da Covid-19 será transformado em Policlínica. O pedido foi feito pelo chefe do Parlamento maranhense ao governador Flávio Dino, reforçando a demanda apresentada pelo deputado Felipe.

O Hospital de Campanha foi instalado em Santa Inês no dia 2 de junho e teve as atividades encerradas no dia 31 de julho. A estrutura será adaptada para receber a Policlínica, com previsão de entrega no mês de setembro. A unidade funcionará de forma complementar aos serviços ofertados pelo Hospital Macrorregional “Dr. Tomás Martins”.

Othelino afirmou que esse é, certamente, um momento marcante para a população de Santa Inês, além de ser uma conquista que beneficiará, também, as cidades vizinhas. “Agradeço ao governador Flávio Dino e ao secretário Carlos Lula por terem atendido a essa demanda da população, que chegou através do deputado Felipe dos Pneus, que vem utilizando o seu mandato para levar benefícios para a cidade. É mais um avanço na saúde pública do Maranhão, em especial, da querida cidade de Santa Inês”, destacou.

Benefícios

Com o modelo de policlínicas, os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) serão beneficiados com diversas especialidades, como Neurologia, Cardiologia, Otorrinolaringologia, Endocrinologia, Ortopedia, Clínica Geral, Pediatria, Ginecologia, entre outras. O deputado Felipe dos Pneus ressaltou que esse era um anseio antigo da população de Santa Inês.

“Quero agradecer ao governador Flávio Dino, ao secretário Carlos Lula e ao presidente Othelino, por sempre ser atencioso com as nossas demandas da cidade de Santa Inês. Em nome do município, agradecemos essa estrutura, que é um anseio muito antigo da nossa cidade e, com certeza, beneficiará toda a região”, completou Felipe dos Pneus.

O secretário Carlos Lula assinalou que as policlínicas são locais de referência em atendimento ambulatorial, além da realização de consultas e exames, em diversas especialidades, gratuitamente. O titular da SES disse, ainda, que, a partir do pleito apresentado pelo deputado Felipe dos Pneus na sessão plenária da semana passada, o presidente Othelino Neto entrou em contato com o governador Flávio Dino para viabilizar a melhor forma de atender às necessidades da região. Ele acrescentou que a cidade de Santa Inês passa a ter mais um serviço de saúde, concretizando um sonho da população e permitindo o acesso à saúde com mais qualidade.

Com o modelo de policlínicas, os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) serão beneficiados com diversas especialidades, como Neurologia, Cardiologia, Otorrinolaringologia, Endocrinologia, Ortopedia, Clínica Geral, Pediatria, Ginecologia, entre outras.

Inquérito Sorológico de Infecção por Covid-19 é iniciado em municípios maranhenses

A pesquisa amostral que está sendo realizada simultaneamente na Região Metropolitana de São Luís e nas demais regiões do Maranhão deve ocorrer até o dia 10 de agosto

O Governo do Estado iniciou nesta segunda-feira (27) a pesquisa domiciliar com aplicação de teste sorológico que servirá como base para Inquérito Sorológico de Infecção por Covid-19 no Maranhão. A pesquisa, cujo objetivo é avaliar o cenário atual da pandemia no estado e contribuir para conhecer o estágio da infecção dos maranhenses pela doença, já está em andamento em 69 municípios das 19 regiões de saúde do Maranhão que vão contribuir com o estudo. 

A pesquisa amostral que está sendo realizada simultaneamente na Região Metropolitana de São Luís e nas demais regiões do Maranhão deve ocorrer até o dia 10 de agosto, quando a Universidade Federal do Maranhão (UFMA), parceira da Secretaria de Estado da Saúde (SES) no estudo, fará a tabulação dos dados para a posterior divulgação dos resultados da pesquisa.  

Segundo a superintendente de Epidemiologia e Controle de Doenças da SES, Léa Márcia Melo da Costa, a coleta conta com equipes compostas por entrevistadores, técnicos de coleta e um supervisor de campo. Todos devidamente identificados, vão de casa em casa, com o apoio de agentes municipais de saúde. 

“No momento da coleta, é feito um questionário por meio de um aplicativo e também é coletado o sangue venoso, um método extremamente sensível e de forma inédita no Brasil, visto que os demais estudos feitos em território nacional foram realizados através de teste rápido. Desta forma, poderemos ter um melhor retrato do cenário de infecção pelo coronavírus no estado do Maranhão”, afirma a superintendente Léa Márcia Melo.  

Os pesquisadores realizarão o inquérito nos cidades de Açailândia, Bom Lugar, Conceição do Lago Açu, Lago Verde, Marajá do Sena, Bacabal, Feira Nova do Maranhão, São Raimundo das Mangabeiras, Barra do Corda, Jenipapo dos Vieiras, Afonso Cunha, Caxias, Coelho Neto, Buriti, Anapurus, Araioses, Chapadinha, Milagres do Maranhão, São Bernardo, Codó, Coroatá, Imperatriz, Sítio Novo, Lajeado Novo, Cantanhede, Itapecuru Mirim, Nina Rodrigues, São Benedito do Rio Preto, Vargem Grande, Arari, Vitória do Mearim, Fortuna, Governador Archer, Santa Filomena do Maranhão, São José dos Basílios, Senador Alexandre Costa, Igarapé Grande, Pedreiras, Poção de Pedras, Trizidela, Cedral, Presidente Sarney, Turilândia, Axixá, Humberto de Campos, Rosário, Mirador, Paraibano, Pastos Bons, São João dos Patos, Barão de Grajaú, Alto Alegre do Pindaré, Bom Jardim, Pindaré, Pio XII, Santa Inês, Governador Newton Bello, São Luís, São José de Ribamar, Paço do Lumiar, Raposa, Alcântara, Timon, São Francisco do Maranhão, Cajapió, Palmeirândia, Governador Nunes Freire, Maracaçumé e Santa Luzia do Paruá.

Estudo Sorológico será iniciado para avaliar o cenário atual da pandemia no Maranhão

A pesquisa de campo será realizada essencialmente por profissionais da Secretaria de Estado da Saúde, tanto da Vigilância Sanitária quanto da Atenção Básica, com suporte dos municípios

O Governo do Maranhão lançou, nesta terça-feira (21), o Inquérito Sorológico de Infecção por COVID-19. Durante a coletiva de imprensa, na Secretaria de Estado da Saúde (SES), foi apresentada a logística da pesquisa domiciliar com aplicação de teste sorológico para estimar as prevalências de anticorpos contra a Covid-19 no Maranhão e avaliar o cenário atual da pandemia no estado.  

O secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, falou sobre a particularidade do Estudo Sorológico realizado no Maranhão. “É importante destacar que este Estudo Sorológico não será feito por teste rápido, assim como foi feito em São Paulo e no Espírito Santo. Nosso teste será sorológico e vai exigir a coleta de sangue das pessoas, pois tem melhor precisão, o que permitirá uma assertividade maior acerca da existência ou não da imunidade da população ao novo coronavírus”, disse.  

O gestor destacou ainda a importância dessa projeção para saber quais serão os próximos passos em relação à doença. “Hoje nós vemos apenas a ponta do iceberg. Olhamos o número de casos confirmados no Boletim, temos o número de óbitos, mas abaixo dessa ponta do iceberg tem a maior parte, que são as outras pessoas que foram infectadas e não foram catalogadas e, por isso, precisamos ter a real dimensão”, explicou o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.  

Nesta quinta-feira (23), será realizado um Projeto Piloto no bairro Vila Esperança, zona rural de São Luís, e no dia 27 de julho a pesquisa amostral começará na Região Metropolitana de São Luís e nas demais regiões do Maranhão, com previsão de término da coleta no dia 7 de agosto, contemplando todas as 19 Regionais de Saúde.  

A pesquisa de campo será realizada essencialmente por profissionais da Secretaria de Estado da Saúde, tanto da Vigilância Sanitária quanto da Atenção Básica, com suporte dos municípios. As equipes serão compostas por um entrevistador e um técnico de coleta, além de motoristas e supervisores regionais e estaduais, que estarão devidamente identificados com coletes e crachás. 

Além da coleta, também será aplicado questionário em entrevista face a face, com a finalidade de estudar as estratégias de enfrentamento da pandemia, como o uso de máscara de proteção, estratégias de higiene das mãos e grau de distanciamento social.

Secretários de Estado do Maranhão se destacam ao liderar entidades nacionais

Os gestores maranhenses vêm ganhando destaques em áreas como saúde, economia e direito

Secretários de Estado e gestores do Governo do Maranhão vêm ocupando a presidência de diversas entidades nacionais. São cargos para os quais foram eleitos por seus pares de outros estados. Isso vem dando destaque aos gestores maranhenses em áreas como saúde, economia e direito.

Em meio à pandemia de coronavírus, o secretário de Estado da Saúde do Maranhão, Carlos Lula, foi eleito para a presidência do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). Ele assumiu o posto no começo do mês de julho. O Conselho vem se destacando no enfrentamento ao coronavírus, fazendo a articulação e a troca de informações entre os secretários de Saúde dos estados.

Gestão fiscal e orçamento

O Conselho Nacional de Secretários de Estado de Planejamento (Conseplan) é presidido pela Secretaria de Estado do Planejamento do Maranhão, Cynthia Mota Lima. A entidade faz o planejamento conjunto entre os secretários, discute e define ações conjuntas na área de gestão fiscal e de orçamento.

Conquista de direitos

O Colégio Nacional dos Procuradores-gerais dos Estados e do Distrito Federal (Conpeg) também é presidido por um representante do Maranhão: procurador-geral Rodrigo Maia. Cabe à entidade traçar ações conjuntas em defesa das unidades federativas. Umas das conquistas foi a determinação pelo Supremo Tribunal Federal, em dezembro passado, que a União transferisse imediatamente aos Fundos Estaduais e Distrital 50% dos recursos do Fundo Nacional de Segurança Pública e que não fizesse novos bloqueios.

Detrans

A presidente do Detran-MA, Larissa Abdalla, é a presidente da Associação Nacional de Detrans (AND). O principal objetivo do órgão é buscar soluções para o trânsito e a legislação da área. A Associação também representa as respectivas unidades junto ao Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e Conselho Nacional de Trânsito (Contran).

Agropecuária

Fabiola Ewerton, diretora geral da Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (Aged), é a principal representante para a região Nordeste na Fórum Nacional dos Executores de Sanidade Agropecuária (Fonesa). A entidade faz articulação entre os órgãos de defesa agropecuária, para garantir o máximo de qualidade para os produtos que são consumidos pelos brasileiros.

Indústria

O Conselho Nacional dos Secretários de Desenvolvimento Econômico (Consedic) está sob a presidência do secretário de Estado de Indústria e Comércio do Maranhão, Simplício Araújo.

Nordeste

Marcos Pacheco, secretário de Estado de Políticas Públicas, é o representante do Maranhão no Comitê Científico do Nordeste, criado para ajudar a combater a doença com dados estatísticos e informações criteriosas. Entre as iniciativas já feitas, está o lançamento do aplicativo Monitora Covid-19, que permite o atendimento a distância dos pacientes.

Segurança

Jefferson Portela, secretário da Segurança Pública do Maranhão, presidiu por dois anos seguidos (2016-2018) o Colégio Nacional dos Secretários de Segurança Pública (2016-18).

Maranhão chega a mais de 12 mil recuperados da COVID-19

Um culto em ação de graças foi realizado no Hospital de Campanha no Multicenter Sebrae

Mais de 12 mil pessoas já se recuperaram da Covid-19 no Maranhão até esta terça-feira (2). O boletim divulgado diariamente pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) já registra mais de 36,6 mil casos confirmados da doença e mil óbitos. Em ação de graças pelos maranhense recuperados e em homenagem aos que perderam a vida para a doença, o Governo do Estado realizou na tarde desta terça-feira um culto ecumênico na área externa do Hospital de Campanha de São Luís, no Multicenter Negócios e Eventos, do Sebrae. 

“É com muito emoção que no dia de hoje prestamos esta homenagem aos recuperados e àqueles que se foram. Chegamos a trinta mil mortes no Brasil, sendo mil delas no Maranhão. Não é o número que desejaríamos divulgar, por isso, aqui dedicamos este momento para renovamos as nossas forças, esperança e, principalmente a fé, carregada nos corações de todos os profissionais de saúde que têm lutado na linha de frente contra a Covid-19”, disse o secretário Carlos Lula.  

No Maranhão, o primeiro caso da doença foi registrado em 20 de março. Mesmo antes da confirmação do primeiro caso do novo coronavírus no estado, o poder público estadual já vinha investindo na ampliação de leitos exclusivos, adoção de medidas preventivas, atualização do Plano de Contingência para o COVID-19 no Maranhão, entre outras estratégias para minimizar os impactos da doença no estado e na vida dos maranhenses. 

“O Hospital de Campanha de São Luís carrega com ele um simbolismo muito grande, como uma medida extrema que o Governo tomou para salvar a vida da população maranhense. Continuamos contando com a consciência coletiva da população para que, com responsabilidade, possamos seguir em frente”, destacou o presidente da Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (EMSERH), Marcos Grande. 

O Brasil registra nesta terça-feira (2) mais de 530 mil casos confirmados da doença, entre eles mais de 240 mil recuperados e mais de 30 mil óbitos. Em todo o mundo, mais de 371 mil pessoas já morreram por conta do novo coronavírus. 

Durante o culto ecumênico realizado na área externa do Hospital de Campanha de São Luís, o pastor Enos e o padre Hernanni Pereira dedicaram seus discursos aos familiares das vítimas da Covid-19, aos recuperados e aos profissionais de saúde. “A Bíblia diz: em tudo dai graças. E hoje estamos aqui para celebrar as vidas restauradas pela ação de Deus e pelo trabalho dos profissionais de saúde. Mesmo em um momento tão difícil e diante de tantas perdas, precisamos ser gratos pelas vidas que foram salvas”, disse o pastor Enos.  

Rua Grande é bloqueada em São Luís

Segundo o Governo do Estado, equipe das polícias Militar, Civil e da Blitz Urbana vão percorrer a Rua Grande com objetivo de cumprir o decreto

Considerada a principal região de comércio popular de São Luís, a Rua Grande amanheceu interditada nesta quinta-feira (30). A medida foi tomada para evitar aglomerações de pessoas durante a pandemia do novo coronavírus na cidade.

A decisão já tinha sido anunciada pelo governador Flávio Dino para evitar a crescente movimentação de pessoas no popular centro comercial da capital. A preocupação acontece, pois São Luís é a cidade do estado mais atingida pelo COVID-19, com mais de 2.400 casos.

O secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula falou sobre o início do bloqueio. “É isto, meus amigos! A Rua Grande amanheceu totalmente #bloqueada, tanto nas duas extremidades quanto nas transversais. Chega de bater perna em tempos de #pandemia! Agradecemos à Polícia Militar que está coordenando toda a ação no centro da cidade”, escreveu.

Segundo o Governo do Estado, equipe das polícias Militar, Civil e da Blitz Urbana vão percorrer a Rua Grande com objetivo de cumprir o decreto.

Governo vai abrir mais de 250 novos leitos para assistência a pacientes com a Covid-19 na capital

De acordo com o secretário Carlos Lula, a expansão é uma resposta à crescente preocupação com os pacientes que demandam cuidados hospitalares

O secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, vistoriou, terça-feira (21), os 200 leitos instalados no Hospital Real, estrutura alugada pelo Governo do Estado para fortalecer o tratamento de pacientes diagnosticados com o novo Coronavírus. Localizado na Avenida Rio Branco, região central de São Luís, a unidade integra as ações e medidas adotadas pelo governador Flávio Dino no enfrentamento da crise sanitária instalada no mundo inteiro, e também no Maranhão.

“Temos acompanhado o crescimento da procura de leitos de internação, sejam eles clínicos ou de UTI. Nós já mais que dobramos a oferta para casos de Coronavírus na rede estadual, porém com o avanço da doença temos visto o esgotamento crescente da rede privada e também da pública, sobretudo na Ilha de São Luís. Por isso mesmo resolvemos alugar mais um hospital privado e, com isso, devemos chegar à oferta de mais 200 leitos”, disse o governador.

No mesmo dia, após a nova aquisição, as equipes da Secretaria de Estado da Saúde (SES) já iniciaram a montagem dos equipamentos necessários. O arrendamento de parte das instalações do Hospital Real se soma aos 50 leitos alugados na Clínica São José, também localizada no centro da capital.

De acordo com o secretário Carlos Lula, a expansão é uma resposta à crescente preocupação com os pacientes que demandam cuidados hospitalares. “Semanalmente observamos o cenário epidemiológico e fazemos uma análise técnica para compreender a demanda de São Luís por novos leitos exclusivos para atendimento dos casos do novo coronavírus. A expectativa é garantir mais de 400 novos leitos até o final do maio. Nos anteciparmos agora é fundamental”, destacou.

Maranhão ocupa 2º lugar no ranking nacional em transparência dos dados sobre o coronavírus

O resultado foi divulgado pela Open Knowledge Brasil (OKBR), organização da sociedade civil sem fins lucrativos e apartidária

Com incessantes esforços do Governo do Estado, o Maranhão conseguiu ocupar 2ª posição no ranking nacional de transparência dos dados e informações quanto às ações realizadas em combate ao novo coronavírus (Covid-19). O resultado foi divulgado pela Open Knowledge Brasil (OKBR), organização da sociedade civil sem fins lucrativos e apartidária, responsável por fazer avaliações semanais quanto ao conteúdo, formato e nível de detalhamento das informações divulgadas pelas 27 unidades federativas do Brasil.

Até o momento, a organização já realizou dois levantamentos. No primeiro, o Maranhão ocupava a 6ª posição, e uma semana depois já estava uma colocação abaixo do primeiro lugar, ocupado pelo estado de Pernambuco.

“Saúde pública não se faz apenas com pessoal treinado, hospitais e insumos, mas também compartilhando informações sobre tudo o que tem sido feito em benefício da população. Portanto, é muito importante que organizações que não fazem parte do Governo estejam observando nosso empenho e confirmando aquilo que nos custa todos os esforços, no intuito de ajudar pessoas, tratar os doentes e fazer um SUS que dá certo para todos”, afirmou o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

Um dos motivos que fizeram o Maranhão subir de posição foi a criação de um painel de visualização. Com isso, segundo a OKBR, o estado passou tornar pública as bases de dados que embasam os gráficos apresentados nos boletins epidemiológicos, proporcionando à população noções sobre o avanço da doença, principal grupo infectado, faixa etária e a estrutura montada para oferecer tratamento aos doentes.

Ainda de acordo com boletim emitido pela organização, os informes incluem a taxa de ocupação de leitos do estado. No primeiro boletim, a pontuação do Maranhão era de 45 e uma semana depois, no segundo levantamento realizado pela OKBR, esse quantitativo mudou para 69 pontos. O que possibilitou essa positiva mudança de cenário foi o compartilhamento de itens que também são analisados na metodologia adotada pela organização, a qual obedece três dimensões e 13 critérios.

Casos do novo coronavírus já somam 81 no Maranhão

Mais 10 casos foram confirmados e o número chegou a 81.

A Secretaria de Estado da Saúde do Maranhão atualizou os números de pacientes diagnosticados com o novo coronavírus (COVID-19), no estado.

Mais 10 casos foram confirmados e o número chegou a 81. Todos os novos casos positivos foram registrados em São Luís.

Neste boletim, a SES descartou 55 casos após exames laboratoriais.

Os casos positivos registrados no Maranhão são monitorados pelo Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (CIEVS).