Em Carolina, Othelino reitera apoio à candidatura de Gilma Barros

O presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado Othelino Neto (PCdoB), participou, na quarta-feira (4), da grande ‘Caminhada da Vitória’, seguida de comício, que marcou a campanha de Gilma Barros (DEM) à Prefeitura de Carolina e de seu companheiro de chapa, Iran Rocha (DEM), candidato a vice-prefeito. No evento, o parlamentar destacou a trajetória da candidata como liderança da região e a sua luta permanente em favor do desenvolvimento da “Cidade Paraiso das Águas”, como é conhecida, e pelo bem-estar da população carolinense.

O ato político começou com uma caminhada realizada pelas ruas do bairro Nova Carolina, um dos mais populosos da cidade. Em apoio a Gilma e Iran, milhares de apoiadores entusiasmados percorreram um longo percurso até a rua Carajás, onde foi realizado o comício.

O deputado Othelino afirmou ser um entusiasta da candidatura de Gilma Barros pelas muitas qualidades que ela tem, sempre sensível com as demandas da população de Carolina.

“Gilma é uma legítima filha desta terra e, além disso, é a mais capacitada para administrar a cidade porque sabe exatamente o que fazer para valorizar todos os atrativos que Carolina tem como cidade turística, sem deixar de priorizar os serviços que promovam o bem-estar do povo carolinense. O grupo político de Gilma já tem grandes trabalhos executados na cidade e vai fazer muito mais agora “, afirmou Othelino.

O parlamentar ressaltou ainda que os muitos atrativos ofertados pelo município, com sua exuberância natural e sendo um dos mais importantes destinos turísticos do Maranhão, fazem de Carolina uma cidade especial. “Por esse e outros aspectos, merece gestores que entendam essa vocação do lugar e saibam cuidar com carinho do seu povo e dos visitantes. E Gilma terá esse olhar especial como gestora”, frisou.

Apoio

Gilma Barros agradeceu a presença do deputado no ato, que promoveu uma verdadeira onda verde pelas ruas da cidade, e afirmou que está preparada para transformar Carolina na cidade que ela merece ser. “Temos problemas de toda ordem aqui, que precisam ser resolvidos urgentemente, e é isso que eu quero fazer com o apoio de pessoas comprometidas com a nossa cidade, como o deputado Othelino. É para colocar Carolina no caminho do progresso, valorizando suas riquezas naturais e sua gente, que quero administrar nossa cidade”, ressaltou a candidata.

Para isso, ela contará com Iran Rocha, candidato a vice-prefeito. “Nosso projeto para Carolina é o mais completo e abrange todas as áreas. São propostas factíveis registradas em cartório, contemplando, entre outras, a realização de concurso público, a contratação de mais médicos para as unidades de saúde e a construção de moradias populares”, pontuou Iran.

Construção de ponte entre o Maranhão e Tocantins vai criar nova rota do ecoturismo em Carolina

A nova ponte será construída sobre o Rio Tocantins, com o propósito de contribuir com o desenvolvimento local e incrementar o turismo

Um sonho antigo para tocantinenses e maranhenses vai se tornar realidade: a construção de uma ponte ligando os municípios de Filadélfia (TO) e Carolina (MA). A ponte que interligará as rodovias TO-222 e MA-230 é fruto de um protocolo de intenções assinado pelos governadores do Maranhão, Flávio Dino, e do Tocantins, Mauro Carlesse, durante o 19º Fórum de Governadores da Amazônia Legal, realizado nos últimos dias 27 e 28 de novembro, no Palácio dos Leões, em São Luís.

A nova ponte será construída sobre o Rio Tocantins, com o propósito de contribuir com o desenvolvimento local e incrementar o turismo, já que os dois municípios são reconhecidos pelos seus atrativos naturais.

Enquanto o interior de Filadélfia – especificamente o distrito de Bielândia – abriga o Monumento Natural Estadual das Árvores Fossilizadas do Tocantins, um dos maiores sítios arqueológicos de vegetais fossilizados do mundo, com espécies que datam da Era Paleozóica, a cidade de Carolina, no Sul do Maranhão, é conhecida por ser o principal ponto de apoio para a visita ao Parque Nacional da Chapada das Mesas, um dos mais belos cartões-postais do estado pelas diversas cachoeiras e cânions da região.

“Sabemos que Carolina e as cidades da região têm uma grande importância para a economia do turismo. Tenho certeza que esse investimento ajudará no desenvolvimento da região”, frisou o governador Flávio Dino.

A ponte abrirá nova rota para turistas interessados no ecoturismo disponível em Carolina. Com suas 89 cachoeiras e mais de 400 nascentes, ganhou o apelido de Paraíso das Águas.

Ao encontrar Maria Prestes, Dino anuncia construção do memorial Luís Carlos Prestes em Carolina

Maria Prestes e o governador Flávio Dino no Palácio dos Leões

O governador do Maranhão,  Flávio Dino (PCdoB), recebeu, nesta segunda-feira (19), no Palácio dos Leões, Maria Ribeiro Prestes, a viúva do líder comunista Luís Carlos Prestes. Durante o encontro, ele anunciou a construção de um memorial em homenagem ao comunista na cidade de Carolina.

Comandante de uma extraordinária e revolucionária marcha, a Coluna Prestes, e líder do Partido Comunista Brasileiro (PCB) por mais de 50 anos, Luís Carlos Prestes foi uma das figuras da América Latina mais perseguidas do século XX. Nascido em Porto Alegre (RS), cursou a Escola Militar do Rio de Janeiro.

Transferido para o Rio Grande do Sul, liderou no Estado uma revolta tenentista contra o governo de Arthur Bernardes em 1924. Compostos por jovens oficiais do Exército, os “tenentes” pretendiam levantar a população contra o poder da oligarquia governante e, por meio da revolução, exigir reformas políticas e sociais, como a renúncia de Bernardes, a convocação de uma Assembleia Constituinte e o voto secreto.

Depois de vários combates, os gaúchos foram ao encontro das tropas paulistas rebeldes comandadas por Isidoro Dias Lopes e por Miguel Costa, em Foz do Iguaçu (PR), formando a Coluna Prestes, com o propósito de percorrer o Brasil para propagar as idéias tenentistas. Os integrantes da Coluna realizaram uma incrível marcha pelo interior do país, percorrendo, a pé e a cavalo, cerca de 25 mil km.

A marcha terminou em 1927, quando os revoltosos se exilaram na Bolívia. Nesse país, Prestes conheceu Astrogildo Pereira, um dos fundadores do PCB. Convertido à ideologia marxista, viajou para Moscou (ex-URSS) em 1931. Retornou clandestinamente ao Brasil em 1935, casado com a comunista judia alemã Olga Benário.

Depois de comandar o fracassado golpe conhecido como Intentona Comunista (1935), com o intuito de derrubar o então presidente Getúlio Vargas e instalar um governo socialista, foi preso e sua mulher entregue à Gestapo (polícia política nazista) e deportada grávida para a Alemanha, onde morreu em um campo de concentração (1942). Após ser solto com o processo de redemocratização (1945), Prestes elegeu-se senador pelo PCB.

Com a cassação do registro do partido (1947), teve a prisão preventiva decretada e foi obrigado a retornar à clandestinidade. Sua prisão preventiva foi revogada em 1958, mas, com o golpe militar de 1964, o líder comunista voltou a ser perseguido. Em 1971, conseguiu sair do país e se exilou na antiga URSS. Com a anistia de 1979, retornou, mas afastou-se do PCB.