Vereadores debatem implantação do Shopping do Comércio Popular de São Luís

O shopping será implantado nas proximidades do Ginásio Costa Rodrigues

Uma reunião entre vereadores e membros da Secretaria Municipal de Urbanismo e Habitação (SEMURH) discutiu a implantação do Shopping do Comércio Popular de São Luís. A reunião foi realizada na Câmara Municipal e contou com apresentação do projeto arquitetônico, econômico e jurídico do empreendimento.

O shopping será implantado nas proximidades do Ginásio Costa Rodrigues, área central de São Luís, e vai contar com nove lojas âncoras, 987 boxes e 270 vagas de estacionamentos. O projeto é orçado na faixa de R$ 40 milhões e será custeado por meio de parceria público privava com contra partida da Prefeitura de São Luís. O prazo de entrega da obra será no fim de 2020.

De acordo com o secretário da SEMURH, Leonardo Andrade, o Shopping Popular vai garantir que os ambulantes sejam retirados das ruas, onde trabalham em situação desfavorável, e sejam colocados em um local amplo e confortável para exercer suas atividades. “No início, houve a possibilidade de implantarmos o shopping no antigo prédio da Secretaria de Estado de Educação, mas o espaço era pequeno e apresentava diversos problemas estruturais. Então resolvemos mapear uma área e fazer o projeto do zero”, enfatizou.

Com o fim das obras da Rua Grande, os vendedores informais que trabalham nela serão retirados e acomodados nas transversais da via e na Avenida Magalhães de Almeida, até que a obra do shopping seja concluída. A para garantir o lucro da classe e acomodação sem transtornos, a prefeitura vai distribuir barracas padronizadas. Ao todo serão 242 barracas entregues.

Segundo o vereador Pavão Filho (PDT), o projeto é viável e responsável, porque ele traz uma solução provisória para os ambulantes que não teriam para onde ir após a conclusão das obras da Rua Grande, além de uma solução definitiva com implantação do novo centro comercial. “Essa é uma bandeira defendida pelo meu gabinete na Câmara Municipal. O projeto foi bem elaborado e será a grande obra social desta gestão da Prefeitura de São Luís. O prefeito Edivaldo Holanda Júnior e o secretário Leonardo Andrade estão de parabéns”, destacou.

Depois de ser apresentado na Câmara Municipal, o projeto Shopping do Comércio Popular de São Luís será discutido na Defensoria Pública do Estado do Maranhão, Associação Comercial, Câmara de Dirigentes Lojistas, Ministério Público e na Vara de Interesses Difusos e Coletivos.

Nosso Centro: Governo do Maranhão vai investir mais de R$ 140 milhões no Centro Histórico

O trabalho será desenvolvido em polos prioritários agregando cultura-lazer-gastronomia, e também o habitacional, institucional, comercial, turístico e tecnológico

Cartão-postal e referência do turismo no Maranhão, o Centro Histórico de São Luís receberá um conjunto de ações estruturantes para promover ainda mais o turismo, movimentar a economia e valorizar a área. Essa é a proposta do programa Nosso Centro, iniciativa do Governo do Estado, lançado nesta segunda-feira (24), no Palácio dos Leões. Na ocasião, o governador Flávio Dino apresentou a estratégia do programa, assim como ações já em execução de revitalização do centro e que serão intensificadas.

O Nosso Centro consiste em obras de infraestrutura como a construção de acessos, novas áreas de estacionamento, melhoramento de estruturas como calçadas, meios fios e outros elementos. O trabalho será desenvolvido em polos prioritários agregando cultura-lazer-gastronomia, e também o habitacional, institucional, comercial, turístico e tecnológico. A intervenção compreende áreas de tombamento estadual, federal e zona central da cidade, com obras do Governo do Maranhão, Prefeitura de São Luís e do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

O governador Flávio Dino enfatizou que o programa é a consolidação de um conjunto de medidas executadas pelo Governo do Estado na área central da cidade. “O resultado tem sido maior movimento no Centro Histórico da capital e abrindo caminho para a ampla revitalização, renascimento e fortalecimento desta área. Vamos prosseguir neste caminho elevando a nossa cidade. Apesar da crise brasileira, vivemos um bom momento e o programa vem reforçar esse cenário”, informou.

Para o prefeito Edivaldo Holanda Júnior, o Nosso Centro é a consolidação das ações parceiras já desenvolvidas com o Governo do Estado e também com o Iphan. “Agora, com essa iniciativa do Governo do Estado, este trabalho será reforçado. É uma ação significativa para a preservação e recuperação do Centro Histórico e vai impulsionar as diversas atividades desenvolvidas aqui, refletindo positivamente na economia e no turismo da cidade”, destacou.

Segundo o secretário de Estado de Cidades e Desenvolvimento Urbano (Secid), Rubens Pereira Junior, essa articulação incrementará os recursos federais, estaduais, municipais, nacionais ou estrangeiros e também da iniciativa privada para valorização e revitalização do Centro Histórico. “A viabilidade dos investimentos no centro da capital, que vem sendo marcante pelas intervenções da gestão estadual e também municipal, tornará a área referência em renovação e desenvolvimento sustentável, preservando seu valor histórico e cultural”, frisou.

Ministro Marcos Pontes confere decoração junina do Maranhão

Ao lado do senador Weverton Rocha e outras lideranças, o ministro de Bolsonaro andou pelas ruas do Centro Histórico de São Luís e aproveitou para registrar o momento

O ministro de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes, aproveitou sua breve passagem pelo Maranhão para conferir de perto a linda decoração junina do São João do Maranhão. Ao lado do senador Weverton Rocha e outras lideranças, o ministro de Bolsonaro andou pelas ruas do Centro Histórico de São Luís e aproveitou para registrar o momento.

O ministro faz parte de um grupo formado por 21 parlamentares maranhenses, representantes do Governo do Maranhão, Assembleia Legislativa do Estado e Universidade Federal do Maranhão (UFMA) irão ao Centro Espacial de Kourou, na Guiana Francesa.

A viagem, organizada pelo Ministério da Ciência e Tecnologia e Comunicações (MCTCI), deve ser um primeiro passo do governo para tentar destravar o Acordo de Salvaguardas Tecnológicas (AST), firmado em março, entre o Brasil e os Estados Unidos, para uso comercial da Base Espacial de Alcântara.

Reforma do Edifício João Goulart chega à fase final

Construído em 1957, o Edifício João Goulart é um ícone da cidade de São Luís

Abandonado há quase 30 anos, o Edifício João Goulart, localizado no coração do Centro Histórico de São Luís, vem sendo completamente revitalizado e em breve deverá abrigar a nova Sede Administrativa do Governo do Maranhão. Na tarde desta sexta-feira (10), o governador Flávio Dino vistoriou a obra de reforma do prédio.

Construído em 1957, o Edifício João Goulart é um ícone da cidade de São Luís por ser uma das primeiras construções modernistas instaladas na Ilha. Flávio Dino verificou de perto os detalhes da obra de reforma, que já está em sua fase final.

A reforma do João Goulart é também sinônimo de economia para o Estado, já que o local abrigará secretarias e órgão de Estado que atualmente arcam com custos de aluguéis.

“Nós teremos agora nos próximos meses a finalização e a ocupação do prédio por secretarias e órgãos do Governo. Com isso nós temos um modelo vitorioso que está sendo reafirmado: o de reocupação do Centro Histórico. Vamos estender isso a outras regiões do Centro de São Luís para valorizar esse grande patrimônio do povo do Maranhão, dar um sentido econômico e, naturalmente, fortalecer o papel turístico que essa região já tem”, disse o governador.

Forte chuva causa prejuízos na região metropolitana de São Luís


Em muitas regiões foram registros alagamentos e deslizamentos

A chuva forte que caiu na região metropolitana de São Luís neste domingo (24) causou estragos e alagamentos em vários pontos da ilha. Em muitas regiões foram registros alagamentos e deslizamentos.

No bairro da Redenção e no Felipinho, dois muros desmoronaram, em um dos casos um veículo foi atingido.

Um casarão desabou no Centro Histórico de São Luís

No bairro Sacavém, a chuva causou um deslizamento que resultou no desmoronamento de uma residência e atingiu outras residências próximas. Duas pessoas ficaram feridas e foram levadas para o Hospital Municipal Djalma Marques (Socorrão I).

Vários pontos de alagamentos foram registrados no bairro do Anil

Muitos pontos de alagamentos foram registrados em vários pontos da ilha. No bairro do Anil, a Avenida Casemiro Júnior inundou. Na Avenida Jerônimo de Albuquerque, o alagamento atrapalhou o trânsito próximo ao Terminal de Integração da Cohab.

Em muitas regiões foram registros alagamentos e deslizamentos

A Estrada de Ribamar foi o ponto mais crítico dos alagamentos, o rio Paciência transbordou causando prejuízos para moradores dos condomínios próximos e para motoristas. A via ficou totalmente intrafegável.

No centro histórico de São Luís, um casarão acabou desabando após as fortes chuvas.

Água do mar inunda estacionamento da Praia Grande e chama atenção de populares

A água do mar teria subido pelas galerias fluviais e inundado parte do estacionamento da Praia Grande.

A água do mar invadiu, na noite de quarta-feira (21), o estacionamento da Praia Grande, no Centro Histórico de São Luís e chamou bastante atenção da população.

O fenômeno aconteceu em virtude da superlua que é quando a lua e o sol estão alinhados no mesmo plano exercendo uma força gravitacional maior, que provoca a super maré, também conhecida como maré de sizígia.

A água do mar teria subido pelas galerias fluviais e inundado parte do estacionamento da Praia Grande.

A maré também invadiu praças e ruas da cidade de Raposa, na região metropolitana de São Luís. O município é um dos mais afetados quando ocorre a maré de sizígia.

A maré de sizígia ocorre várias vezes no ano e ele se intensifica quando há o fenômeno da superlua.

Prefeito Edivaldo acompanha ação de limpeza e manutenção de galerias na região do Centro Histórico

O prefeito Edivaldo acompanhou os serviços, ao lado da primeira-dama Camila Holanda, do superintendente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) no Maranhão, Maurício Itapary, e de secretários municipais

Capina, varrição, recolhimento de resíduos, lavagem, manutenção de galerias e outras atividades foram executadas durante a macro ação de limpeza no Centro Histórico, neste sábado (16). O trabalho realizado pela Prefeitura de São Luís é regular na área e foi intensificado para melhoria do aspecto urbano deste que é um cartão-postal da cidade. O trabalho, que vem sendo reforçado na gestão do prefeito Edivaldo Holanda Júnior, consiste em ações diárias de limpeza, que garantem maior bem-estar para moradores, comerciantes e frequentadores do Centro Histórico. O prefeito Edivaldo acompanhou os serviços, ao lado da primeira-dama Camila Holanda, do superintendente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) no Maranhão, Maurício Itapary, e de secretários municipais.

O prefeito reforçou a importância das atividades realizadas pelas equipes da Prefeitura. “É uma ação que tem sido intensificada em toda a área da cidade e neste espaço do Centro Histórico é reforçada com novas frentes de trabalho. Estas ações, somadas a um conjunto de medidas de revitalização e requalificação, têm como finalidade tornar este espaço e a cidade um lugar mais agradável, limpo e seguro para a população que mora, trabalha ou visita o Centro Histórico da cidade”, enfatizou.

Na realização do trabalho é utilizado equipamento de lavagem hidrotérmica que proporciona mais qualidade, ganho de produtividade e economia de água na limpeza das praças, escadarias e ruas.

O prefeito Edivaldo acompanhou os serviços, ao lado da primeira-dama Camila Holanda, do superintendente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) no Maranhão, Maurício Itapary, e de secretários municipais

O presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan-MA), Maurício Itapary, também acompanhou a ação. “O esforço da gestão neste trabalho de preservação, manutenção e limpeza desta área que é muito significativo e referencial para a cidade”.  

Trata-se de uma grande ação de limpeza na área, intensificada em um dois locais mais frequentados da cidade, avalia a presidente do Comitê de Limpeza Urbana, Carolina Estrela. “Aqui é um centro de recebimento de vários passantes e turistas e tem sido uma determinação do nosso prefeito um atenção especial e redobrada para este espaço de vivência social e cultura de São Luís. Estamos sempre reforçando estas ações de limpeza, lavagem, coleta e recolhimento de resíduos para manter esta área limpa e bem cuidada”, pontuou.

Na limpeza de todo o Centro da cidade, em geral, é retirada a média de uma tonelada de resíduos, diariamente; no Centro Histórico, aos fins de semana, devido eventos e maior número de pessoas, a média é de 300 quilos por coleta diária – quando há capina e varrição, pode chegar a 500 quilos. Em dias de movimento normal, a limpeza recolhe aproximadamente 200 quilos de resíduos.

O trabalho é regular e intensificado aos fins de semana com uma série de ações como a capina, limpeza de paralelepípedos, lavagem de bancos e a coleta de lixo. A limpeza do Centro Histórico é mais uma das ações da Prefeitura para manter este cartão-postal da cidade mais belo e mais limpo.

Prefeitura de São Luís oferece redução de IPTU de imóveis preservados no Centro Histórico

A ação é uma das estratégias da gestão do prefeito Edivaldo Holanda Júnior para estimular a revitalização da região.

Investir na conservação do bom estado físico de imóveis localizados no Centro Histórico tem vantagens que vão além do conforto pessoal. A Prefeitura de São Luís, por meio da Fundação Municipal de Patrimônio Histórico (Fumph), ratificou o procedimento (PR – 001 – CPC – Fumph), que norteia as vistorias quanto aos critérios técnicos de preservação e conservação de imóvel localizado na Zona do Patrimônio Histórico, cujo proprietário solicita redução ou isenção de Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) garantidas pela Lei Municipal nº 3.836 de junho de 1999. A ação é uma das estratégias da gestão do prefeito Edivaldo Holanda Júnior para estimular a revitalização da região.

Para o presidente da Fumph, Aquiles Andrade, “a participação da iniciativa privada na preservação do Patrimônio Histórico de São Luís é imprescindível para que alcancemos resultados positivos na revitalização do Centro. Sendo assim, a Prefeitura incentiva esta participação por meio destes instrumentos legais. Além disso, estão sendo articuladas com outros entes públicos novas oportunidades de incentivos fiscais que possam tornar mais viáveis as ações de reabilitação do patrimônio edificado”.

Lei Municipal nº 3.836 isenta de pagamento integral ou parcial do IPTU os imóveis dessa área, tombados pela União, Estado ou Município, desde que preservadas suas características arquitetônicas originais e mantidas em bom estado de conservação. O procedimento orienta a descrever as principais características arquitetônicas originais, estado de conservação e preservação e usos do imóvel a ser vistoriado.

O procedimento implantou também a notificação de vistoria técnica. “É uma forma de agilizar e facilitar o processo das visitas aos moradores que requereram a redução do imposto via Secretaria da Fazenda, ou seja, se o morador não for encontrado na nossa primeira tentativa de contato, ele pode agendar a visita mediante notificação de risco”, explica o coordenador de Patrimônio Cultural da Fundação Municipal de Patrimônio Histórico (Fumph), Rodrigo Amorim Soares.

A vistoria técnica no imóvel deverá ser realizada no período vespertino em horário comercial, no entanto, de forma espontânea, será feita apenas uma tentativa. Caso não seja encontrado ninguém no imóvel que autorize a realização da vistoria, que irá determinar o estado de preservação e conservação do bem, será deixada no local uma notificação ao requerente do processo de isenção, que terá um prazo de até oito dias corridos contados a partir da data da notificação para fazer contato com a Fumph, caso o requerente não entre em contato neste prazo, o relatório de vistoria técnica será emitido, porém sem nenhuma isenção no IPTU.

Os pedidos dos proprietários são enviados a Fumph pela Secretaria Municipal da Fazenda (Semfaz) e uma equipe de técnicos da Fundação faz vistorias nos imóveis analisando elementos arquitetônicos originais e o estado de conservação e preservação do imóvel. Os relatórios da equipe da Fumph são enviados para a Secretaria Municipal de Fazenda que é quem define o valor do IPTU a partir do percentual baseado nos dados das vistorias.

Os percentuais de redução do IPTU segundo a lei, imóveis classificados como de reconstituição ficarão isentos de 50%; imóveis classificados como de preservação parcial ficarão isentos de 75%; imóveis classificados como de preservação integral ficarão isentos de 100% e imóveis de uso comercial, institucional ou misto ficarão isentos de 50%.

O QUE DIZ A LEI

A Lei Municipal nº 3.836 de junho de 1999 isenta de pagamento integral ou imparcial do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) os imóveis do Centro Histórico de São Luís, tombados pela União, Estado ou Município, desde que preservadas suas características arquitetônicas originais e mantidas em bom estado de conservação.

Centro de São Luís volta a ser reocupado após anos de esquecimento

Natal de Todos 2018 atrai milhares de pessoas ao Centro Histórico de São Luís

Centenas de pessoas lotaram a região em frente ao Palácio dos Leões no último sábado (1º) para acompanhar a abertura da programação de Natal 2018. Mas a bela decoração natalina e as estonteantes projeções em vídeo mapping não são os únicos fatores por trás da crescente reocupação do Centro de São Luís. Antes relegada ao esquecimento, a região central da cidade vem sendo repaginada graças a uma série de obras de revitalização de espaços públicos, que tem mudado o visual da capital maranhense.

Uma dessas intervenções foi a requalificação da Praça Dom Pedro II. Executada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em parceria com a Prefeitura de São Luís, a obra foi entregue no mês do aniversário de São Luís e desde então não para de atrair ludovicenses e turistas.

O que também tem ajudado a resgatar o interesse das pessoas pelo Centro Histórico são as atividades culturais, como o passeio Serenata Histórica, o Festival BR-135 e a Feirinha São Luís, que desde junho de 2017 anima os domingos na Praça Benedito Leite, com direito a comercialização de artesanato, produtos agroecológicos e de uma grande variedade da gastronomia local.

Complexo Deodoro e Rua Grande

O Centro da cidade começa aos poucos a ser resgatado, depois de um longo período de abandono pelo poder público

Outra obra que promete aumentar ainda mais o fluxo de pessoas no Centro de São Luís é a do Complexo Deodoro, que vai ser entregue pela Prefeitura no próximo dia 18 de dezembro. O complexo engloba as praças do Pantheon e Deodoro e as alamedas Gomes de Castro e Silva Maia.

Mas as novidades não param por aí. No segundo semestre de 2019 a Prefeitura promete inaugurar umas das intervenções urbanísticas mais significativas: a requalificação da Rua Grande. Há tempos a população reclama dos problemas estruturais de uma das ruas mais tradicionais de São Luís.

O Centro da cidade começa aos poucos a ser resgatado, depois de um longo período de abandono pelo poder público. É certo que ainda há muito por fazer, mas já é possível perceber que a região vem ganhando gradativamente o brilho de tempos gloriosos.