Dólar vai a R$ 3,68 e bolsa bate novo recorde com otimismo internacional

A indicação da equipe econômica de que a reforma da Previdência pode ser mais dura que a enviada pelo ex-presidente Michel Temer é um sinal positivo

VEJA

O mercado está otimista com a possibilidade de acordo comercial entre Estados Unidos e China. O dólar rompeu a casa dos 3,70 reais e era vendido a 3,6856 reais por volta das 12h17, uma queda de 0,80%. O Ibovespa, índice de referência do mercado acionário, avança 1,26%, a 93.187 pontos, um novo recorde.

Segundo analistas de mercado, há uma euforia generalizada com a possibilidade de entendimento entre os dois países. “O primeiro encontro entre as autoridades americanas e chinesas após o anúncio de uma trégua tarifária de 90 dias no G20 chega ao fim. Essa nova rodada – que tinha como principal objetivo andar na direção de um acordo definitivo e pôr um fim à guerra comercial – parece ter sido concluída em tom positivo”, afirma relatório da Guide Investimentos.

Segundo a Necton Corretora, a possibilidade de acordo entre EUA China fez com que bolsas asiáticas encerrassem o dia em alta. “E as europeias operam no positivo em meio ao otimismo instalado nos mercados acionários com sinais de que a guerra comercial entre as duas maiores economias pode ser evitada.”

No campo doméstico, a indicação da equipe econômica de que a reforma da Previdência pode ser mais dura que a enviada pelo ex-presidente Michel Temer é um sinal positivo. Os analistas alertam, entretanto, que é preciso reformar logo a Previdência, preferencialmente sem excluir nenhuma categoria das mudanças, como os militares. “O otimismo e voto de confiança por parte do capital financeiro com a agenda do novo governo associada a um setor externo positivo favorece o mercado interno”, afirma a Necton.

Em entrevista, vice-governador destaca tratativas com outros países para investimentos no Maranhão

Vice-governador destacou os resultados de tratativas com outros países. (Foto: Handson Chagas)

“O Governo do Maranhão está sempre em interlocução com países que possam investir em áreas de interesse para os maranhenses, agregando conhecimento, novas tecnologias e desenvolvimento do Estado”, pontuou o vice-governador, Carlos Brandão, durante entrevista, nesta quarta-feira (21), ao radialista Gilberto Lima, no programa Comando da Manhã, da Nova 1290 – Rádio Timbira AM.

O vice-governador destacou os resultados de tratativas com outros países com o objetivo de abrir espaço para investimentos para o Maranhão. China e Israel estão na lista dos países que indicam possibilidades de execução de projetos nas áreas como agricultura e segurança pública.

Carlos Brandão destacou visita a uma feira de ciência, tecnologia e inovação, na área de segurança pública, semana passada, em Israel. A comitiva maranhense, coordenada pelo vice-governador, conheceu empresas de monitoramento, de drones, de bloqueio de celulares no presídio e de itens de segurança como tornozeleira eletrônica e equipamentos de leitura facial e de placas de veículos. A visita proporcionará a adoção das medidas que vão somar à série de ações da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP-MA) para aprimorar os serviços de segurança pública no Maranhão.

“Precisávamos conhecer novas tecnologias para aprimorar e realizar maiores investimentos no setor – na polícia técnico-científica e serviço de inteligência. E Israel tem o que há de melhor no mundo”, enfatiza o vice-governador. O gestor afirmou que há reais possibilidades de concretização dos projetos na segurança, pois, grande parte das empresas visitadas têm sede no Brasil. “Isso nos garante maior acesso. Foi uma visita bastante produtiva”, pontuo o vice-governador.

A comitiva conheceu o sistema de irrigação do país que tratam a água de esgoto para cultivo de frutas e verduras, abastecendo localmente e também exportando. “Estamos elaborando um projeto-piloto com fins a promover irrigação das barragens e açudes com essa tecnologia avançada”, diz o vice-governador.

O processo de dessalinização utilizado em Israel foi outro tema que interessou ao governo maranhense. Pelas grandes dificuldades na questão hídrica, Israel se especializou em tecnologia e tiram a água do mar, tratam e abastecem 70% da população. No Maranhão, a tecnologia pode ser aplicada em Barreirinhas, Paulino Neves, Viana, Santo Amaro. “São regiões que possuem poços artesianos com água salobra e nosso propósito é aplicar no tratamento destes pontos. A visita foi bastante produtiva e vamos debater sobre as possibilidades que podemos aplicar em nosso Estado”, pontua Brandão.

Antecipando as tratativas, o embaixador de Israel esteve no Maranhão em quatro oportunidades quando foram definidas agendas de parcerias. “São encontros que realizamos, desde o início do ano, tratando, principalmente, de tecnologia de ponta para agricultura e segurança. O governo avalia novos parâmetros para a tecnologia da inovação, segurança, cibernética agricultura e setor hídrico. Nesta próxima gestão do governador Flávio Dino vamos colocar em andamento essas tratativas”. No grupo de autoridades estavam presentes representantes da SSP e da Secretaria de Estado de Projeto Especiais (Sepe).

Na entrevista, o vice-governador destacou as políticas da gestão que garantem o cumprimento dos pagamentos de servidores em dias e, algumas vezes, antecipados. Analisou o uso de fake news com o objetivo de prejudicar a atuação do Governo do Estado, de entrega de obras públicas; do fortalecimento de programas sociais e da continuidade da gestão com propostas de desenvolvimento do Estado.

Brandão frisou que, nessa eleição, o governador Flávio Dino mostrou que a população está com ele e porque é o governador de todos. “O governador teve 60% dos votos, elegemos 80% da nossa bancada estadual e federal, além dos dois senadores. Algo histórico e essa bancada forte vai se posicionar em favor do Maranhão. O direcionamento é o mesmo: governando para todos os municípios e para todos os maranhenses, realizando obras que atendam à população, independente de ideologias e manter a boa relação com o Governo Federal”, afirmou.

Em visita a Flávio Dino, embaixador chinês destaca crescimento do PIB do Maranhão

A comitiva de chineses foi recebida pelo governador nesta quinta-feira, no Palácio dos Leões.

O embaixador da China no Brasil, Li Jinzhang, e comitiva formada por 40 pessoas, entre diplomatas, empresários e jornalistas chineses  foram recebidos nesta quinta-feira (15) pelo governador Flávio Dino, no Palácio dos Leões. A visita institucional teve como objetivo a aproximação entre os dois países e o estímulo a investimentos, com intercâmbio econômico dos empresários.

O embaixador Li Jinzhang e os empresários visitantes agradeceram a receptividade e destacaram o crescimento do PIB do estado, noticiado pelo jornal Folha de São Paulo na última semana. No levantamento divulgado, o Produto Interno Bruto (PIB), a soma das riquezas produzidas no estado, teve crescimento de aproximadamente 10%. O crescimento chinês ficou em 6% em 2017, de acordo com o diplomata.

O embaixador também falou do interesse do país na aproximação. O governador Flávio Dino agradeceu o interesse e destacou a geração de oportunidades para os maranhenses com as tratativas e também comentou algumas das oportunidades já confirmadas.

“Estamos assistindo a confirmação do investimento no complexo portuário de São Luís. Teremos na próxima semana a missão atinente à siderurgia, e, dando passo a passo, com muita seriedade, temos esse ciclo de investimentos no nosso estado que é muito importante para a geração de oportunidades de negócio para empresas maranhenses e oportunidades de emprego de milhares de pessoas”, completou.

China investirá mais de R$ 1milhão no porto de São Luís

O Maranhão em breve receberá mais um investimento estrangeiro. A China Communications Construction Company (CCCC) está estruturando, junto a bancos chineses, o financiamento de R$ 1,4 bilhão para o Porto de São Luís. A expectativa é de que o contrato de crédito com mais de um banco seja assinado até outubro, quando devem ser iniciadas as obras de construção .

Segundo a coluna  Broadcast, do Estadão, o valor total do investimento é de R$ 1,7 bilhão, sendo que o restante será colocado diretamente pela CCCC, que tem 51% do projeto, e pela WPR, braço de infraestrutura da Wtorre.  A CCCC é representada no Brasil pelo Banco Modal.

O acordo de investimento para construção de um Terminal de Uso Privado (TUP), em São Luís, com a WPR, braço do Grupo WTorre, foi assinado em outubro. O governador Flávio Dino acompanhou a solenidade e destacou os benefícios desejados ao estado com os investimentos.

A estimativa da WPR São Luís Gestão de Portos e Terminais é que cinco mil empregos diretos e indiretos sejam criados graças ao novo terminal. A construção do TUP vai ampliar, também, a capacidade de escoamento da produção no Maranhão.

A estimativa é que o TUP leve três anos para ficar pronto. As obras devem começar no segundo semestre.

Em reunião com embaixador da China, Flávio Dino trata de investimentos para geração de emprego

Governador Flávio Dino dialoga com embaixador da China.

Com o objetivo de continuar o diálogo para prospecção de investimentos estrangeiros que visam a geração de emprego e renda no Maranhão, o governador Flávio Dino se reuniu com o embaixador da China no Brasil, Li Jinzhang, na embaixada do país, em Brasília. Durante o encontro, foi reforçado o desejo do Governo do Estado em apoiar acordos de cooperação para projetos de iniciativas dos chineses no Maranhão.

Desde o início de 2015, Flávio Dino e o vice-governador Carlos Brandão estão constantemente reunidos com autoridades e empresários chineses, mostrando disposição e interesse na concretização de projetos que alavanquem o desenvolvimento econômico e a geração de emprego no Maranhão.

O governador enfatizou que a visita ao embaixador da China no Brasil faz parte da política de diálogo com o país para a atração de investimentos, que este mês deu importantes passos com a presença de Carlos Brandão no país por mais de 10 dias. Na ocasião, o vice-governador assinou com os chineses contratação de serviços para a viabilização de uma siderúrgica na cidade de Bacabeira, e conversou com grandes empresários e investidores que atuam nos ramos da infraestrutura, novas tecnologias, turismo e agronegócios.

Geração de empregos

Os investimentos estrangeiros fazem parte do reforço para os esforços que o Governo do Estado vem envidando para a geração de emprego e superação da aguda crise econômica que assola o Brasil.

A ideia é que os investimentos chineses impulsionem o setor de empregos e se somem a outras iniciativas  como as obras de infraestrutura e o aumento da atividade agrícola que foram  os principais responsáveis pela geração de 1.531 novos postos de trabalho no estado no último mês, o segundo a ter crescimento consecutivo.

 

Carlos Brandão vai à China tratar de siderurgia…

Carlos Brandão tratará de planta siderúrgica em Bacabeira

Em mensagem encaminhada à Assembleia Legislativa, nesta segunda-feira (26), o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), comunicou a Casa sobre autorização para que o vice-governador, Carlos Brandão (PSDB), ausente-se do país, no período de 29 de junho a 18 de julho deste ano, em missão de caráter oficial, realizando viagem à Jinan, província de Shandong, na China.

Carlos Brandão dará sequência às negociações com a empresa chinesa CBSTEEL, na perspectiva da implantação de uma planta siderúrgica no município de Bacabeira, no Maranhão, além de tratar de outros assuntos.

A autorização para a viagem foi estabelecida pelo Decreto Legislativo nº 482/2016, de 15 de dezembro de 2016.

Acordos na China reforçam a importância da Zema, diz Roberto Rocha

Roberto Rocha

Roberto Rocha

 Acordos assinados na China pelo presidente Michel Temer, nesta sexta-feira (2), devem beneficiar o Maranhão com investimentos, na primeira fase, de R$ 4,5 bilhões. “Esses empreendimentos vão gerar milhares de empregos e proporcionar desenvolvimento para o estado. Acredito que eles reforçam a importância de criarmos uma Zona de Exportação na ilha de São Luís e disse isso ao presidente no nosso último encontro, quando falamos do anúncio que seria feito na China”, afirmou o senador Roberto Rocha (PSB-MA).

O senador é o autor de projeto de lei, já aprovado pela Comissão de Desenvolvimento Regional do Senado, que cria uma Zona de Exportação (Zema) na ilha de São Luís, com incentivos fiscais especiais como a suspensão do Imposto sobre Importação, Exportação e do Imposto sobre Produtos Industrializados. O objetivo é atrair a instalação de empresas voltadas para a exportação.

Depois de um longo encontro com Temer no domingo pela manhã, Roberto Rocha disse que recebeu com alegria a notícia da assinatura dos contratos para os dois empreendimentos. “O Maranhão precisa de muito estímulo econômico para deixar de ser apenas exportador de matéria prima. Temos uma posição geográfica privilegiada nas rotas do mercado mundial e portos que oferecem ótimas condições, então temos que explorar essa oportunidade para gerar renda e emprego para nossa população”, avaliou o senador.

Roberto Rocha foi convidado pelo presidente, junto com os outros senadores maranhenses e de outros estados, para participar da comitiva brasileira que viajou à China para a reunião do G20.

Na China, o governo brasileiro assinou um contrato de R$ 3 bilhões com a empresa CBSteel para a construção de projetos siderúrgicos em Bacabeira. Também foi assinado um contrato entre o grupo brasileiro WPR e a China Communication and Construction Company International (CCCC) para investimento de R$ 1,5 bilhão, na primeira fase, no terminal de multicargas de uso privado que está sendo construído pela WPR em São Luís.

A siderúrgica de Bacabeira deve gerar na primeira fase pelo menos cinco mil empregos e produzir três milhões de toneladas de aço. O terminal privado terá capacidade instalada de 14 milhões de toneladas/ano para grãos, 3 milhões para celulose,3,6 milhões para líquidos e 3,5 para fertilizantes.

Zé Inácio destaca parceria entre Brasil e China

Deputado Zé Inácio

Deputado Zé Inácio

O deputado Zé Inácio (PT) destacou, durante sessão plenária, o acordo celebrado entre Brasil e China, ocorrido há duas semanas, que prevê investimentos em vários estados, inclusive no Maranhão.

Aqui no Maranhão, o investimento no Complexo Siderúrgico (Açailândia e cidades do entorno) é na ordem de mais de sete bilhões de dólares.

“Essa parceria é importante para retomada do setor siderúrgico no Maranhão, não só para manter os empregos já existentes, mas também para geração de novos empregos”, diz o parlamentar.

Os atos assinados representam investimentos de U$$ 53 bilhões e abrangem áreas de planejamento estratégico, agricultura, energia, mineração, ciência e tecnologia, comércio, entre outras.  O investimento ainda prevê parceria para a retomada do crescimento da Petrobras.