Maiores partidos políticos já se rendem a nome novo

Para o sociólogo Rodrigo Prando, professor do Mackenzie, a ideia de tirar o termo “partido” é uma tentativa de se mostrar mais conectado com a sociedade

Estadão

O desgaste de alguns partidos já estimula mudanças nas mais tradicionais e mais estruturadas siglas do País. De imediato, das 10 maiores bancadas do Congresso, ao menos cinco siglas já alteraram ou estudam alterar o nome, decisão que costuma ser anunciada como um processo de busca de conexões com as redes sociais e de renovação de estatutos e programas. 

Algo que o DEM, que hoje preside tanto a Câmara quanto o Senado, fez em 2007, quando deixou de ser PFL e adotou a marca Democratas. O PSDB é MDB, as duas maiores bancadas no Senado, devem ir na mesma linha. O fenômeno, segundo especialistas, é uma tendência mundial e revela uma mudança na relação do eleitor com a política que dispensa mediadores e tem campo aberto no meio digital.

Depois de abolir “P” da sigla, o MDB estuda passar a se chamar apenas “Movimento”. O PSDB encomendou pesquisa para se reposicionar a partir de junho, quando ocorrerá a convenção nacional. Principal liderança da legenda, o governador de São Paulo, João Doria, fala em transformar o partido em “digital”. Ligado à Igreja Universal, o PRB vai se transformar em Republicanos, como antecipou o Estado. A intenção da legenda é focar sua atuação no campo ideológico da centro-direita.

Originário do antigo PCB, o Partido Popular Socialista (PPS) foi rebatizado recentemente como Cidadania, e tirou o “Socialista” do nome para receber os grupos de renovação política, como Agora, Livres e Acredite. Entre os 74 partidos em formação inscritos no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), 20 optaram por nomes com cara de movimento: Iguais, Raiz, Tribuna Popular, Animais, Força Brasil, Liga, Arena, UDN, Unidade Popular, entre outros.

Para o sociólogo Rodrigo Prando, professor do Mackenzie, a ideia de tirar o termo “partido” é uma tentativa de se mostrar mais conectado com a sociedade, numa tentativa de dar ares de modernidade a uma estrutura antiquada e pouco democrática. “Os partidos estão assentados em uma burocracia do século 20 e a sociedade hoje é outra, a democracia representativa está em crise no mundo todo. As eleições de Trump nos EUA e de Bolsonaro no Brasil deram uma chacoalhada no sistema.”

PPS muda para Cidadania e deve ser oposição ao Governo

O presidente do PPS, Roberto Freire, vai convocar um Congresso Extraordinário em Brasília para as próximas semanas, e colocar o tema em pauta

O PPS vai mudar o nome para Cidadania e deve ser oposição oficial ao Governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL). O presidente do PPS, Roberto Freire, vai convocar um Congresso Extraordinário em Brasília para as próximas semanas, e colocar os temas em pauta.

Hoje, o PPS é independente no Congresso e em relação ao novo Governo. E a oposição, por ora, é questão pessoal de Freire, reforça o comandante do partido. O ‘Cidadania’ foi escolhido após consulta a militantes.

“Será uma oposição democrática, e com responsabilidade, como sempre foi”, diz Freire à Coluna, caso os partidários aprovem a tendência. (Da Coluna Esplanada)

Deputado destaca mais uma edição da “Caravana Governo de Todos Nós” nos municípios

O deputado disse que a caravana leva mais cidadania aos municípios maranhenses

O presidente em exercício da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado estadual Othelino Neto (PCdoB),  registrou, na sessão desta segunda-feira (29), mais uma versão da “Caravana Governo de Todos Nós”, que, nesse fim de semana, esteve em municípios como Pio XII, Vitória do Mearim, Igarapé do Meio e Monção, onde o parlamentar acompanhou uma parte da programação.

Othelino Neto disse que a “Caravana Governo de Todos Nós” leva diversos serviços às comunidades e a população, desde muito cedo, já se concentra nos locais onde estão os técnicos do governo do Estado, para que possam utilizar os serviços, principalmente, os do programa Viva Cidadão.

As equipes passam três dias, às vezes, até um pouco mais, dedicando-se exclusivamente a atender a população, fazendo assim com que as pessoas não precisem se deslocar ao município mais próximo para encontrar os serviços. Hoje, completando a programação, chegou a Carreta da Mulher no município de Monção.

O presidente em exercício disse que recebeu diversas fotos de Monção, mostrando o grande movimento de mulheres que se deslocaram até a carreta para fazer vários tipos de exame e receber orientações preventivas quanto à saúde. “Então, eu fiquei muito feliz e cumprimento o governo do Estado por avançar com este programa das caravanas que levam cidadania a todos os maranhenses, além de serviços importantes”, comentou.

Para o deputado, foi de entusiasmar a presença da caravana no município de Monção, onde ele reencontrou amigos como o líder político, professor Jesiel Araújo, a ex-prefeita Paulinha, o vereador Mário, enfim, diversas pessoas que estavam lá acompanhando a programação neste fim de semana.

“Então, vim à tribuna para comentar mais este final de semana onde o governo do Estado levou a caravana a mais alguns municípios, distribuindo cidadania para o povo do Maranhão”, finalizou.