Mesmo derrotado nas urnas, Lobão continua no Senado Federal

Em 2018 tentou se reeleger ao Senado, mas não obteve votos suficientes

O Globo

Derrotado nas urnas nas eleições de outubro de 2018, Edison Lobão conseguiu manter-se numa cadeira do Senado — a de presidente do Conselho Editorial, responsável pelas publicações da Casa e pela nomeação de seis assessores parlamentares. Cada um recebe R$ 17,3 mil mensais pelo trabalho.

Para quem achou que Lobão estaria morto e sepultado na política do Maranhão, pode ter se enganado. E aquele ditado popular que diz: quem tem padrinho, jamais morrerá pagã. Foi justamente o que aconteceu com o dono do Sistema Difusora no Maranhão.

Edison Lobão já foi senador, governador do Maranhão e ministro de Minas e Energia. Em 2018 tentou se reeleger ao Senado, mas não obteve votos suficientes