Zé Inácio é confirmado novo membro do Diretório Nacional do PT

Zé Inácio passa a compor Diretório Nacional do PT

O deputado estadual Zé Inácio, representando o Estado do Maranhão, tomará posse no Diretório Nacional do PT, em reunião ordinária que será realizada no próximo dia 17, em São Paulo. O evento contará com a presença do ex-presidente Lula e da presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann.

A composição do Diretório é fruto do último processo de eleição direta do PT, que culminou no 7° Congresso Nacional do partido, com a eleição de Gleisi Hoffmann para presidente e a indicação do novo Diretório Nacional.

O partido agora cumpre a agenda de contraponto ao Governo Federal e busca se destacar nas articulações nacionais de oposição, mirando em especial as eleições municipais de 2020.

Zé Inácio, que agora estará na cúpula do PT, se destaca como referência nacional no Maranhão e se qualifica para propor os debates eleitorais no Diretório Estadual.

MDB fala em renovar, mas nova direção tem filhos de políticos e chapa única

O nome da ex-governadora, Roseana Sarney, acabou sendo ventilado como um dos possíveis nomes para a direção, mas acabou não acontecendo.

Sob o discurso da renovação, o MDB elegeu neste domingo chapa única composta por filhos e apadrinhados de caciques da legenda. Dos nove integrantes da nova cúpula, três são filhos nomes tradicionais do partido e seis já estão na política há muitos anos. O deputado federa l Baleia Rossi (SP), que é filho do ex-ministro da Agricultura na gestão do PT, Wagner Rossi, assume a presidência com a missão de unificar o partido.

Batizada de Renovação Democrática, a chapa foi aprovada por 311 votos, dos 209 convencionais. A eleição não teve a presença do ex-presidente Michel Temer. O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, disponibilizou seu avião para levá-lo a Brasília, mas Temer não foi. O mais tietado foi o ex-presidente José Sarney, que aos 89 anos, se disse “jovem” e entusiasmou a militância a participar da política. Também participaram tradicionais nomes da legenda, como o ex-senador Eunício Oliveira (CE), Renan Calheiros (AL), Eduardo Braga (AM).

A legenda perdeu quase metade da sua bancada na Câmara nas eleições de 2018, e várias de suas lideranças históricas foram presas ou respondem a processos por corrupção, como o próprio Temer.

A chapa tem na terceira-vice presidência o ex-deputado federal Daniel Vilela, filho do ex-governador de Goiás, Maguito Vilela, e na secretaria-geral o deputado Newton Cardoso Júnior, filho do ex-governador de Minas Gerais Newton Cardoso. A primeira vice é ocupada pelo senador Confúcio Moura, que já governou Rondônia por duas vezes, já foi prefeito por dois mandatos e deputado federal.

A segunda vice presidência fica com o deputado federal Carlos Chiodini (SC) e a primeira-secretaria será comandado pelo deputado estadual Gabriel Souza (RS). Ambos representam a bancada do sul, muito representativa na Câmara. A segunda-secretaria do MDB será do prefeito de Duque de Caxias, Washington Reis (RJ), ex-deputado federal.

A chave do cofre do MDB fica aos comandos do senador Marcelo Castro (PI). Ex-deputado federal por cinco mandatos, Castro teve o apoio dos senadores Eduardo Braga (MDB-AM) e Renan Calheiros (MDB-AL) para se alçar ao posto de tesoureiro da legenda. Marcelo Castro terá como adjunto o deputado federal Raul Henry (PE), que atende à indicação do ex-deputado federal e senador Jarbas Vasconcelos (PE).

O nome da ex-governadora, Roseana Sarney, acabou sendo ventilado como um dos possíveis nomes para a direção, mas acabou não acontecendo.

Bira do Pindaré é eleito membro do Diretório Nacional do PSB

Bira usou suas redes sociais para informar sua eleição e a reeleição do presidente nacional da sigla, Carlos Siqueira.

Na tarde deste sábado (3), o deputado estadual Bira do Pindaré (PSB) foi eleito membro do Diretório Nacional do PSB. O socialista usou suas redes sociais para informar sua eleição e a reeleição do presidente nacional da sigla, Carlos Siqueira.

A eleição de Bira pode ser considerada uma grande vitória na carreira do parlamentar. Em 2016, ele teve suas chances de ser candidato a prefeito de São Luís tiradas pelo então senador Roberto Rocha, que fazia parte da legenda.

Bira deu a volta por cima. Foi eleito presidente do Diretório Municipal de São Luís e agora conquista um lugar no Diretório Nacional.

A eleição de Carlos Siqueira acaba de vez com a tentativa de levar o PSB a apoiar o senador Roberto Rocha, agora filiado ao PSDB, na disputa para o governo.

Siqueira faz parte da mesma tendência do presidente estadual Luciano Leitoa, que em congresso no ano passado, já encaminhava o apoio da legenda ao governador Flávio Dino.

A eleição do novo diretório do PSB é uma grande conquista para o grupo governista. Flávio Dino agora pode contar com a certeza de que terá o PSB em seu grande arco de apoios.