Porto do Itaqui ultrapassa 500 navios no ano

O navio de número 500 foi o SBI Hyperion, de bandeira da Libéria, desatracou do Porto do Itaqui na segunda-feira (27) após carregar 65 mil toneladas de milho e foi o navio de número 500

Nesta semana o Porto do Itaqui movimentou seu navio de número 500, marca alcançada em pouco mais de seis meses e que reflete os resultados registrados pelo porto no primeiro semestre de 2020. Apesar da pandemia, por se tratar de um serviço essencial, o porto público do Maranhão seguiu operando para garantir o abastecimento de toda a região centro-norte do país.

O navio de número 500 foi o SBI Hyperion, de bandeira da Libéria, desatracou do Porto do Itaqui na segunda-feira (27) após carregar 65 mil toneladas de milho. A embarcação veio do Porto de Conakry, República da Guiné, com destino ao Porto de Haifa, em Israel.

Para o segundo semestre a expectativa é de mais crescimento em movimentação de cargas, com a entrada em operação da segunda fase do Tegram agora em agosto, o que vai elevar a capacidade de movimentação de grãos no Itaqui para 19 milhões de toneladas/ano. O volume de fertilizante também deve crescer a partir da inauguração do novo terminal de fertilizantes, da Companhia Operadora Portuária do Itaqui (Copi), ainda neste ano. A previsão é saltar de uma capacidade de 2 milhões para 3,5 milhões de toneladas de importação de fertilizante por ano.

A infraestrutura para granéis líquidos está em fase de ampliação no Itaqui, com os projetos da Ultracargo, Granel e Raízen, além da perspectiva de licitação para arrendamento de quatro áreas para terminais, prevista para este segundo semestre, um investimento de R$ 478,1 milhões da iniciativa privada no porto público do Maranhão.

Porto do Itaqui retoma linha regular de contêiner

A expectativa inicial é movimentar 1.800 contêineres/mês.

Após uma temporada de testes e ajustes, iniciados em agosto de 2019, será retomada em fevereiro, em escala semanal, a linha regular de contêineres no Porto do Itaqui. O anúncio foi feito após reunião, nesta semana, com as lideranças da EMAP – Empresa Maranhense de Administração Portuária – e da empresa Aliança Navegação e Logística.

À medida que essa opção semanal for disseminada no mercado a tendência é aumentar o volume de movimentação. As cargas são variadas: alimentos, material de construção, matéria-prima para indústrias, arroz, frango refrigerado, dentre outras. A expectativa inicial é movimentar 1.800 contêineres/mês.

Há dois anos começaram as tratativas entre o Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Indústria, Comércio e Energia (Seinc), EMAP, comunidade portuária e iniciativa privada. A EMAP vem investindo, desde 2015, em infraestrutura e estudos de viabilidade, plano que culminou com a entrega de um novo pátio para contêiner em 2017, equipado com tomadas para operação de carga refrigerada.

O esforço conjunto conta com apoio dos sindicatos de trabalhadores portuários do Itaqui (conferentes, arrumadores e estivadores), praticagem, operadores, agentes de cargas, agência marítima e da Aliança Navegação e Logística.

A infraestrutura portuária para armazenagem de contêineres do Porto do Itaqui contempla uma área de 20.250 metros quadrados com capacidade estática para 1.341 TEUS. Foram investidos R$ 10 milhões na obra de engenharia e outros R$ 9 milhões na reestruturação do sistema elétrico.

Porto do Itaqui cresce 12% e amplia mercados

O Porto do Itaqui chegou a marca de 25,2 milhões de toneladas de cargas movimentadas, a maior de sua história

O Porto do Itaqui cresceu 12% em 2019, com 25,2 milhões de toneladas de cargas movimentadas, a maior marca de sua história. Além do aumento nos volumes, com destaque para os granéis líquidos, que tiveram alta de 24% em relação a 2018, o ano foi marcado pela ampliação de destinos no mercado externo e fortalecimento da importância do porto público do Maranhão como exportador do Arco Norte do Brasil.

As operações com granéis sólidos chegaram às 15,8 milhões de toneladas e o milho foi a carga que mais cresceu, 164% acima do que no ano anterior, com 3 milhões de toneladas movimentadas. O volume enviado para a África cresceu seis vezes, superando a Europa como principal destino. Outros 12% do volume total de milho escoado pelo Itaqui – mais de 350 mil toneladas – chegaram a novos destinos neste último ano, como Irlanda, Japão e Israel.

Entre os estados originários de carga, o Maranhão dobrou o volume de milho exportado e o Mato Grosso seguiu na liderança, com 2 milhões de toneladas, quase 60% do volume movimentado no ano.

No conjunto das principais cargas importadas, a movimentação de entreposto de combustíveis obteve volume 80% maior do que em 2018, com 3,5 milhões de toneladas movimentadas. As operações com manganês registraram aumento de 217% e as cargas de fertilizantes cresceram 11%, ultrapassando os 2 milhões de toneladas.

Para este ano a perspectiva é de mais crescimento, com a entrada em operação da segunda fase do Tegram, da expansão de tancagem da Ultracargo e do novo terminal de fertilizantes, além do início das obras do terminal de celulose da Suzano, que prevê gerar 450 empregos diretos.

O Tegram deve dobrar a capacidade de exportação para 14 milhões de toneladas/ano. Com a nova estrutura, a Ultracargo deve aumentar em, no mínimo, 48 mil metros cúbicos a capacidade atual de armazenamento e o terminal da COPI – Companhia Operadora Portuária do Itaqui, que deve iniciar as operações até dezembro, estima movimentar 3,5 milhões de toneladas de fertilizante/ano, com logística integrada à malha ferroviária da Norte-Sul.

Conforme anunciado, deve ir a leilão pelo Governo Federal no primeiro semestre o arrendamento de quatro novos terminais de combustíveis, investimento estimado em R$ 450 milhões, vai dobrar a capacidade de armazenamento do Itaqui até 2021.

Porto do Itaqui encerra 2019 com mais de 25 milhões de toneladas de cargas

O volume é cerca de 12% acima do que foi registrado em 2018 e celebra os cinco melhores anos de sua história

O Porto do Itaqui fecha 2019 com mais de 25 milhões de toneladas de cargas movimentadas, volume cerca de 12% acima do que foi registrado em 2018 e celebra os cinco melhores anos de sua história com recordes e um modelo de gestão que é referência em gestão pública no país. O porto público do Maranhão voltou ao top 3 em desempenho ambiental da Antaq e as quatro principais cargas operadas (combustíveis, soja, celulose e fertilizantes) movimentaram R$ 37,5 bilhões nos últimos 12 meses, contribuindo diretamente para o crescimento do PIB do Maranhão e do Brasil.

Somente em granéis líquidos (derivados de petróleo, GLP, soda cáustica) foram R$ 12 bilhões, seguidos pela soja, que chegou aos R$ 11,2 bi. As cargas de celulose atingiram a marca de R$ 2,7 bilhões e a importação de fertilizante foi responsável pela movimentação de R$ 1,2 milhões. Esses resultados consolidam a posição do Itaqui no top 3 do Brasil em movimentação de soja e primeiro lugar entre os portos do Arco Norte, além de afirmar seu papel como hub de combustíveis do centro norte do país.

O ano que termina foi marcado também por grandes obras: quatro novos grandes projetos de expansão tiveram os serviços iniciados (2ª fase do Tegram e os terminais de celulose, fertilizantes e granéis líquidos) e quatro novos arrendamentos foram aprovados pelo Governo Federal para granéis líquidos.

A virada de página na história do Porto do Itaqui começou a partir de janeiro de 2015. De lá para cá a EMAP – Empresa Maranhense de Administração Portuária vem construindo uma trajetória marcada pelos melhores índices em produtividade, lucratividade, saúde e segurança do trabalho, gestão da qualidade e do meio ambiente; um rol de atrativos que inspiram confiança de entes públicos e privados.

Os resultados estão nas certificações (ISO 9001:2015 e ISO 14001:2015 – excelência em gestão da Qualidade e do Meio Ambiente) e na atração de investimentos públicos e privados de mais de R$ 1,5 bilhão em obras de melhorias e ampliação de infraestrutura portuária. Só a EMAP investiu R$ 250 milhões em obras e serviços de manutenção de berços e vias, instalação de sistemas de segurança portuária e tecnologia.

Porto do Itaqui sedia simulado da Marinha do Brasil

Ao todo, o simulado contou com 150 homens, entre fuzileiros navais e militares treinados para ações terrestres e aéreas

O último dia de atividades do simulado da Marinha do Brasil no Porto do Itaqui contou com atracação de navio patrulha e descida de helicópteros na área primária do porto. O exercício simulou a atuação dos fuzileiros, por mar e pelo ar, numa ocupação que chamou a atenção dos trabalhadores portuários.

Para este simulado, batizado pela Marinha como Operação DEPORTEX – Exercício de Defesa de Porto, o Itaqui recebeu o Comando do 4º Distrito Naval da Marinha do Brasil. A ação, com objetivo de manter o preparo dos militares da Capitania dos Portos do Maranhão para atuar em situações de crise, foi realizado com o cuidado de não interferir nas operações no Porto do Itaqui, que seguiram normalmente.

Foram utilizados os navios de patrulha (para controle de área marítima) Bracuí e Guanabara, além de duas aeronaves da Marinha. Ao todo, o simulado contou com 150 homens, entre fuzileiros navais e militares treinados para ações terrestres e aéreas, com apoio da Guarda Portuária do Porto do Itaqui. O grupo montou alojamento na área primária do porto público e atuou em turnos.

O exercício é uma atividade de atualização do plano de segurança que integra as tarefas da Autoridade Marítima e vem sendo realizado em todos os portos públicos do país. Neste ano o Porto de Alagoas também recebeu o treinamento.

Jornalistas conferem nova estrutura do Terminal do Cujupe

Na visita, pude constatar todos as melhorias realizadas pelo Governo do Maranhão, por meio da Emap

A titular do blog, Sílvia Tereza, conferiu de perto as instalações do novo Terminal do Cujupe, na manhã desta segunda-feira (30). Orçada em R$ 13,5 milhões, a obra garante uma nova estrutura para embarque multimodal de passageiros, que amplia a infraestrutura de um serviço que movimenta, por ano, 1,8 milhão de passageiros e cerca de 330 mil veículos.

Com a entrega, o Maranhão ganhou um terminal moderno, focado em tornar mais dinâmicas as operações de embarque e desembarque de passageiros e veículos no translado via ferryboat. O novo Terminal do Cujupe conta com posto de atendimento Viva/Procon, Centro de Atendimento ao Turista (CAT), Praça de Alimentação, Wi-Fi gratuita, Fraldário e Farmácia.

O novo Terminal do Cujupe conta com posto de atendimento Viva/Procon, Centro de Atendimento ao Turista (CAT), Praça de Alimentação, Wi-Fi gratuita, Fraldário e Farmácia

A trip com jornalistas e veículos de comunicação foi comandada pelo secretário de Estado de Comunicação e Assuntos Políticos, Rodrigo Lago, e pelo presidente da Empresa Maranhense de Administração Portuária (EMAP), Ted Lago.

Na visita, pude constatar todos as melhorias realizadas pelo Governo do Maranhão, por meio da Emap, e fiquei extremamente feliz em ver o terminal reestruturado, com praça de alimentação e agora com controle do que é vendido, bons avanços, principalmente, na questão de higienização.

Com uma estrutura moderna, passageiros e a população da Baixada Maranhense agora contam com mais conforto e comodidade na hora de usar o ferry boat. Sem dúvidas, o novo Cujupe é um dos grandes feitos do governador Flávio Dino, que mostrou sensibilidade e num gesto pontual e dinâmico entregou uma obra que vai beneficiar milhares de maranhenses.

Zé Inácio cobra instalação de caixas eletrônicos no terminal do Cujupe

Zé Inácio também cobrou a necessidade de melhorar o serviço de telefonia móvel na área, instalando uma antena no local

O deputado estadual Zé Inácio (PT), usou a tribuna da Assembleia Legislativa para dar destaque a inauguração do novo Terminal do Cujupe e cobrar a instalação de caixas eletrônicos do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal no terminal.

“Fiz um requerimento, há um tempo, aprovado por esta Casa e fiz a cobrança no último sábado, na inauguração do terminal, da necessidade de instalação de caixas eletrônicos tanto do Banco do Brasil como da Caixa Econômica. Não só pela quantidade de passageiros que circulam diariamente, mas, sobretudo, agora, que a estrutura que está montada tem espaço para comercialização de produtos, farmácia e etc, as pessoas que às vezes estão aguardando o embarque e o desembarque ficam boa parte do tempo aguardando nas filas e não tem onde tirar um recurso para poder se alimentar ou adquirir um produto.”, declarou o parlamentar.

Zé Inácio também cobrou a necessidade de melhorar o serviço de telefonia móvel na área, instalando uma antena no local e a licitação para aquisição de novos ferrys.

“Como fiz na presença do Presidente da EMAP, na presença do Governador que destaquei, enalteci o trabalho que tem sido feito no Porto do Cujupe nesses últimos anos. Mas lá também na presença das autoridades competentes do Estado, que tem a obrigação de melhorar ainda mais aquela estrutura, eu destaquei que é importante que se faça a licitação do processo, ou melhor, se faça a licitação do ferryboat para que a gente possa, ainda mais, ter um serviço com uma melhor qualidade e que possa servir aos passageiros, que não são poucos.”, disse Zé Inácio.

E finalizou dizendo, “É inegável a reestruturação que hoje existe no Cujupe, a comodidade que melhorou não só nos serviços de ferryboat como também nas infraestruturas de instalação do Porto do Terminal da Ponta da Espera e, principalmente, no Porto do Cujupe. Tem toda uma estrutura que garante uma melhor comodidade aos passageiros. Parabéns ao Governo do Estado e a Emap por essa importante melhoria na vida dos maranhenses”.

Porto do Itaqui bate recorde histórico de movimentação mensal de cargas

Esses números são fruto, principalmente, do crescimento de movimentação do milho, dos fertilizantes e de granéis líquidos

O Porto do Itaqui bateu recorde histórico de movimentação mensal, fechando agosto com mais de 2,8 milhões de toneladas de cargas. O aumento é de 17% sobre o recorde mensal anterior, de outubro de 2018 (2,4 milhões de toneladas) e 37% acima do registrado em agosto do ano passado. E no acumulado desde janeiro, o porto público do Maranhão movimentou 16,1 milhões de toneladas de cargas, 18% a mais do que no mesmo período em 2018.

Esses números são fruto, principalmente, do crescimento de movimentação do milho, dos fertilizantes e de granéis líquidos. Também contribuem para esse novo recorde os investimentos da Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap) e da iniciativa privada na ampliação da infraestrutura do Porto do Itaqui.

“Nossos resultados refletem os esforços voltados ao aumento da produtividade por meio de capacitação de equipe, investimentos em equipamentos e tecnologia, tudo dentro de uma concepção de gestão com foco em resultados”, afirma o presidente da Emap, Ted Lago.

Com 745,3 mil toneladas movimentadas, as operações de combustíveis tiveram aumento de 79% sobre o planejado e de 31% em relação ao total operado em agosto de 2018. Essa alta vem sendo registrada desde a entrada em operação do Berço 108 e a retomada da movimentação de carga de entreposto de combustíveis para as demais regiões do país, no ano passado.

Também, foi registrado recorde histórico na movimentação mensal de milho e de fertilizantes. O volume de milho chegou a 693 mil toneladas, o que representa alta de 162% em relação ao planejado para o mês e de 421% sobre o que foi movimentado no mesmo período do ano passado.

Com volume de 310,5 mil toneladas movimentadas, as operações de fertilizantes cresceram 41% sobre o planejado e 228% em relação ao total importado em agosto passado. Em breve esses números serão ainda maiores em razão dos investimentos de mais de R$ 1 bilhão, entre recursos públicos e privados a serem aplicados até 2022 na ampliação de infraestrutura do Tegram, e de novo terminal de fertilizantes e expansão de tancagem (combustíveis).

Emap e a postura de Edilázio Júnior…

A presença de secretários estaduais fez o deputado perder a compostura

Tanto no meio político, quanto na mídia opositora e aliada, repercutiu muito mal a postura do deputado federal Edilázio Júnior (PSD), que visitou, acompanhado de outros parlamentares, o Porto do Itaqui, durante o dia de ontem (4).

A visita técnica da Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara dos Deputados contou com a participação de parlamentares, representantes de órgãos nacionais e secretários estaduais.

E a presença de secretários estaduais fez o deputado perder a compostura e, em um ato de desequilíbrio, exigiu a retirada dos mesmos, o que assustou os presentes, inclusive deputados aliados de Edilázio. Com o decorrer da reunião, o parlamentar não aceitava as explicações do presidente da Emap, Ted Lago, e questionava, a todo tempo, o que causou mais estranheza entre os presentes.

Em outro momento, Edilázio Junior não aceitou uma parada em um dos berços do Porto do Itaqui e ordenou que o motorista seguisse seu trajeto, mas foi informado de que a parada já estava programada.

Mesmo sendo oposição ao governo Flávio Dino (PCdoB), o deputado precisa entender que só o diálogo resolve as dúvidas e questionamentos e que atitudes radicais só pioram mais ainda as relações dentro da política.