Estudantes e professores fazem nova manifestação em defesa da educação em São Luís

Com faixas e cartazes, os manifestantes pediam a liberação das verbas contigenciadas da educação

Professores e estudantes tomaram as ruas de São Luís, na tarde de terça-feira (13), em nova manifestação contra os cortes de verbas destinadas para a Educação e contra a Reforma da Previdência.

Os manifestantes se concentraram na Praça Deodoro no centro da capital e, por volta das 16h, o grupo saiu em caminhada pela rua Rio Branco em direção a avenida Beira-Mar e encerraram o ato em frente ao Palácio dos Leões.

Com faixas e cartazes, os manifestantes pediam a liberação das verbas que foram contigenciadas da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) e Instituto Federal do Maranhão (IFMA).

O protesto foi convocado pela União Nacional dos Estudantes (UNE) e a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes), além de contar com a participação de centrais sindicais e movimentos sociais.

Manifestantes tomam as ruas de São Luís contra cortes na educação

Na capital, a concentração começou por volta das 15h, na Praça Deodoro. A mobilização passou pela Praça Maria Aragão, Avenida Beira-Mar e encerrou com um ato na Praça dos Catraeiros

Estudantes e professores maranhenses de universidades públicas e do Instituto Federal do Maranhão realizaram uma manifestação nesta quinta-feira (30) em São Luís. O protesto foi contra o bloqueio de verbas na educação, anunciado pelo Governo Federal.

Na capital, a concentração começou por volta das 15h, na Praça Deodoro. A mobilização passou pela Praça Maria Aragão, Avenida Beira-Mar e encerrou com um ato na Praça dos Catraeiros.

O protesto foi contra o bloqueio de verbas na educação, anunciado pelo Governo Federal

No Maranhão, os cortes representam quase R$ 30 milhões no orçamento da Universidade Federal do Maranhão. A reitora da UFMA, Nair Portela, anunciou que com o corte da verba, a universidade deve funcionar somente até o mês de agosto.

O Instituto Federal do Maranhão (IFMA) terá o corte de 38% o orçamento previsto para 2019, o que representa R$ 28 milhões a menos no orçamento. Segundo o IFMA, a medida terá impacto direto no fornecimento de água, energia, internet e vigilância nos 29 campi e nos seis centros de referência da instituição presentes no estado.

‘Eu exagerei’, diz Bolsonaro sobre ‘idiotas úteis’

Mas ele manteve a avaliação de que estudantes foram instrumentalizados por “professores inescrupulosos”

O Globo

Na entrevista que concedeu à TV Record, Jair Bolsonaro tentou recuar da expressão “idiotas úteis”, mas acabou chamando professores de “inescrupulosos”. “Eu exagerei”, disse o presidente, sobre a expressão que empregou para se referir aos manifestantes que foram às ruas no dia 15 protestar contra o contingenciamento de recursos da Educação. “O correto seria inocentes úteis”, amenizou.

Mas ele manteve a avaliação de que estudantes foram instrumentalizados por “professores inescrupulosos” para se manifestar contra cortes na Educação que, segundo ele, não ocorreram.

Ele afirmou que os jovens devem ter “cuidado” para não serem influenciados por esses professores – que só nesse momento disse serem uma “minoria”.

Manifestações vão movimentar São Luís nos próximos dias

Duas manifestações estão marcadas para os próximos dias em São Luís

Duas manifestações prometem movimentar as ruas de São Luís e mobilizar milhares de pessoas. Uma manifestação em apoio ao presidente Jair Bolsonaro (PSL) e uma contra os cortes na educação estão marcadas para dia 26 e 30 de maio, respectivamente.

A primeira está sendo prevista para a manhã desse domingo (26), na Praça dos Pescadores, na Avenida Litorânea, em São Luís. A manifestação de apoio ao Governo Federal é promovida por aliados e militantes do PSL.

Já a segunda manifestação contra os cortes na educação está marcada para a próxima quinta-feira (30), na Praça Deodoro. Mobilizada por estudantes universitários e dos institutos federais, além de professores, a manifestação promete mobilizar ainda mais pessoas. A primeira, que aconteceu dia 15 de maio, levou mais de 10 mil pessoas para as ruas, segundo a Polícia Militar.

Milhares de pessoas protestam contra bloqueio de verbas da educação em São Luís

Ao todo, os manifestantes contabilizaram cerca de 20 mil pessoas no protesto. Já a Polícia Militar contabilizou 5 mil pessoas

Estudantes e professores se reuniram, na tarde de quarta-feira (15), em um protesto contra o contigenciamento de recursos para instituções de ensino federais anunciado pelo Ministério da Educação. O ato iniciou por volta das 15h na Praça Deodoro, na região central de São Luís.

Em seguida, os manifestantes caminharam pela Praça Maria Aragão e chegaram à Praça dos Catraieiros. Ao todo, os manifestantes contabilizaram cerca de 20 mil pessoas no protesto. Já a Polícia Militar contabilizou 5 mil pessoas.

Vários estudantes fizeram cartazes com frases a favor da educação e até mesmo contra a declaração do presidente Jair Bolsonaro, que chamou os manifestantes de ‘idiotas úteis’ e ‘imbecis’.

Mais cedo, no início da manhã, manifestantes da Universidade Federal do Maranhão (Ufma) realizaram um protesto em frente a Cidade Universitária. Tanto a UFMA, quanto o Instituto Federal do Maranhão (IFMA) não tiveram aula nesta quarta (15). Além de São Luís, foram realizados atos nos municípios de Pinheiro, Balsas, Santa Inês e Imperatriz.

Estudantes poderão realizar inscrição no Programa Parlamento Estudantil Maranhense 2019 a partir de amanhã (1º)

O Parlamento Estudantil Maranhense será constituído por 22 Deputados Estudantes

Serão abertas, nesta quarta-feira (1º), as inscrições para a terceira edição do Programa Parlamento Estudantil Maranhense 2019, executado pela Assembleia Legislativa do Maranhão, em convênio com a Secretaria de Estado da Educação (Seduc). As inscrições podem ser feitas por meio do hotsite http://www.al.ma.leg.br/parlamento-estudantil/ e se estendem até o dia 12 de agosto.

Serão selecionados os 22 melhores projetos de lei para participar do Parlamento Estudantil, sendo levado em consideração a técnica e o conteúdo. A divulgação do pré-resultado dos selecionados será no dia 30 de agosto e, o resultado final, no dia 16 de setembro. A culminância do programa será no dia 29 de novembro, no Plenário Nagib Haickel. “A Seduc fará a seleção inicial e irá nos encaminhar 42 projetos. Aqui, concluiremos a seleção, com os 22 projetos de lei que irão participar do programa”, explicou o consultor-geral da Alema, Aristides Lobão.

O Parlamento Estudantil Maranhense será constituído por 22 Deputados Estudantes, selecionados entre os alunos devidamente matriculados nas escolas públicas e privadas do Maranhão, frequentando o 2º ou 3º ano do Ensino Médio ou, ainda, o 2º, 3º ou 4º do Ensino Técnico Integrado com o Ensino Médio. Os estudantes deverão ter entre 16 a 22 anos de idade completos até a data do evento.

A inscrição se dará através do preenchimento de uma ficha, juntamente com apresentação de um projeto de lei nas áreas de Cultura, Educação, Esporte, Defesa do Consumidor, Meio Ambiente, Direitos Humanos, Saúde e Segurança Pública. Não serão aceitos projetos que não estiverem enquadrados nestas áreas.

Avanços na educação: Osmar Filho promulga lei que cria o ProUni São Luís

A Faculdade Pitágoras de São Luís prestigiou a cerimônia de promulgação da legislação, elogiou a iniciativa e demonstrou interesse da instituição em aderir ao ProUni Municipal

A Câmara Municipal de São Luís promulgou nesta segunda-feira, 29, a Lei nº 6.505/2019, que institui o Programa Municipal Universidade Para Todos – ProUni São Luís, com o objetivo de oferecer bolsas integrais de estudos em instituições particulares de ensino superior para estudantes de baixa renda e professores da rede municipal de ensino. A legislação oriunda do Projeto de Lei nº 074/2018, de autoria do vereador Pavão Filho (PDT), foi promulgada pelo presidente da Casa, Osmar Filho (PDT), depois que não houve sanção ou veto por parte do prefeito Edivaldo de Holanda Júnior (PDT).

Com a promulgação, agora o ProUni São Luís será regulamentado e serão disciplinadas as normas relativas à seleção dos estudantes, como a análise dos resultados do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e o perfil socioeconômico, além das obrigações dos alunos e das instituições.

De acordo com o chefe do legislativo, essa é uma iniciativa extremamente positiva que foi abraçada e unanimemente aprovada pela Casa. “A promulgação desta lei, que foi abraçada e unanimemente aprovada por todos os vereadores, é de grande importância, pois visa atender toda a cidade e de forma específica a comunidade estudantil que quer ingressar no ensino superior”, disse Osmar Filho.

Autor da proposta, Pavão Filho também comemorou a promulgação da legislação. O parlamentar afirmou que acredita que o ProUni Municipal será um dos exemplos de ações positivas com vista da expansão universitária. “É uma proposta que cria mecanismos de expansão universitária. Temos percebido a necessidade de elaboração de novos mecanismos que possam proporcionar esta expansão. Eu acredito que o ProUni Municipal será um destes exemplos de ações que vem dando certo”, frisou o parlamentar.

Enem tem menor percentual de faltantes desde 2009

O ministro da Educação, Rossieli Soares, faz avaliação do primeiro dia do Enem 2018 e diz que logística funcionou bem. Foto: Valter Campanato

Agência Brasil

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) teve o menor percentual de faltantes desde 2009, de acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), 24,9%, o que representa cerca de 1,4 milhão de estudantes do total de 5,5 milhões de inscritos.

Até então a menor porcentagem de ausentes foi registrada em 2011, quando 26,4% não fizeram as provas. De acordo com o ministro da Educação, Rossieli Soares, o número final de faltantes será divulgado no segundo dia do exame, 11 de novembro. Aqueles que comparecerem no segundo dia de prova serão considerados presentes.

Para Soares, a redução das faltas se deve, entre outros motivos, pela mudança nas regras do exame. Os estudantes isentos que faltarem perderão a isenção no próximo Enem caso não justifiquem a ausência. Além disso, contribuiu o fato das provas serem realizadas em dois domingos e não mais em um sábado e um domingo. “Importante termos esse resultado. Avançarmos na questão dos ausentes”, diz Soares. Na avaliação dele, a logística “funcionou e está funcionando maravilhosamente bem”.

Do total de inscritos, 10,55% até hoje (4), no primeiro dia do Enem não acessaram o cartão de confirmação, que contém o local de prova, o que equivale a 581.892 participantes. Na avaliação do Inep, o acesso foi grande.

Hoje, os estudantes fizeram provas de linguagem, ciências humanas e redação. O exame segue no dia 11 de novembro, quando os estudantes farão provas de ciências da natureza e matemática.

O gabarito oficial será divulgado em 14 de novembro, juntamente com os Cadernos de Questões, no Site do Enem e no Aplicativo. Já o resultado deverá ser divulgado no dia 18 de janeiro de 2019.

Provas canceladas

As provas tiveram que ser canceladas em dois locais de prova, um em Porto Nacional (TO) e um em Franca (SP) devido a falta de energia elétrica. Segundo o Inep, esses estudantes poderão fazer o segundo o dia de prova normalmente. O Enem será reaplicado nos dias 11 e 12 de dezembro para esses estudantes. Aqueles que forem prejudicados poderão fazer apenas o dia do exame que não conseguiram fazer na data regular.

Segurança

Duas pessoas foram presas em Montes Claros (MG) por uso de ponto eletrônico no exame. Essas pessoas já vinham sendo monitoradas pela Polícia Federal. Além desses participantes, 69 foram eliminados, dois por se recusarem a ser revistados por detector de metal e 67 por descumprimento das regras do edital, como ausentar-se antes do horário permitido, não atender orientações dos fiscais, entre outras.

Neste ano, a aplicação do Enem conta com cinco vezes mais detectores de metais. Todos os banheiros passaram a contar com detectores. Além disso, todas as medidas de segurança da edição passada foram mantidas.

O Enem é monitorado, pela primeira vez, no Centro Integrado de Comando e Controle Nacional (CICCN), além dos Centros Integrados de Comando e Controle Regionais (CICCR), distribuídos pelas unidades da Federação e com representantes de todas as forças de segurança envolvidas na aplicação.

Denúncias

Os candidatos também poderão usar a Página do Participante para denunciar qualquer intercorrência que tenha atrapalhado a execução da prova. Podem usar o canal para denunciar também fake news, notícias falsas que recebam. Os participantes podem também entrar em contato com o Inep pelo telefone 0800-616161.

Começa a contagem regressiva para o Enem 2018

A expectativa do Ministério da Educação é que 5,5 milhões de pessoas façam o Enem neste ano

Começou a contagem regressiva para a edição 2018 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Em 4 de novembro, estudantes de todo o país que têm como principal objetivo ingressar no ensino superior participarão do primeiro dia de provas. Na ocasião, serão aplicadas 45 questões de ciências humanas e 45 de linguagens e códigos, além da tão temida redação. A segunda parte do exame ocorre em 11 de novembro, quando os participantes deverão responder 45 questionamentos de matemática e outros 45 sobre ciências da natureza.

De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), os locais de prova serão divulgados nesta segunda-feira (22/10). Para conferir as informações, os interessados devem acessar a Página do Participante ou fazer a consulta pelo aplicativo Enem 2018. Os dados constarão no cartão de confirmação de inscrição, que também informará o número do inscrito, data e horário da aplicação do exame, se há solicitação de atendimento especializado e a opção da língua estrangeira escolhida pelo candidato.

A expectativa do Ministério da Educação (MEC) é que 5,5 milhões de pessoas façam o Enem neste ano. A 20ª edição do exame recebeu 6.774.891 inscrições e tem 5.513.662 (81,3%) participantes confirmados para os dois dias de prova. Em 14 de novembro serão divulgados os gabaritos e os cadernos de questões. Os resultados finais devem ser anunciados em janeiro de 2019, porém ainda não houve confirmação da data.

Maratona

Nas datas de aplicação da avaliação, os portões serão abertos às 12h e fechados às 13h (horário de Brasília). No primeiro dia de testes (4/11), os participantes terão cinco horas e meia para resolver as questões – o exame começa às 13h30 e o horário previsto para o término é 19h.

No domingo seguinte (11), as provas devem ser respondidas entre 13h30 e 18h30. Anteriormente, o segundo dia do exame, dedicado à parte de disciplinas exatas, acabava às 18h. Mas, após participantes criticarem o curto período para solucionar as questões, foram acrescentados 30 minutos ao tempo total na edição deste ano.

Horário de Verão

Quem for fazer o Enem 2018 deverá ficar atento ao horário brasileiro de verão, que entra em vigor coincidentemente no primeiro dia de provas. Ou seja, em 4 de novembro, os ponteiros do relógio serão adiantados em uma hora. A novidade confirmada pelo Palácio do Planalto nessa segunda-feira (15/10) ocorrerá nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do país.