Ferryboat colide na saída da Ponta da Madeira em São Luís

Nesta quinta-feira (1°), um acidente com um ferryboat assustou passageiros em São Luís.

Segundo informações, a embarcação colidiu em estruturas metálicas da antiga estrutura de atracação Ponta da Madeira.

Abaixo, nota da MOB sobre o ocorrido.

NOTA

A Agência Estadual de Mobilidade Urbana e Serviços Públicos (MOB) informa que o ferry boat Baía de São Marcos, da empresa Internacional Marítima, colidiu a lateral direita da embarcação nos pilares da antiga estrutura de atracação do termina, logo após zarpar da atual rampa do Terminal da Ponta da Espera.

A empresa Internacional Marítima informou que o incidente teve como causa rajadas de vento que atingiram a embarcação, durante manobra de deslocamento do ferry Baía de São Marcos, em viagem de São Luís para o Cujupe.

De acordo com a concessionária, nenhum passageiro ficou ferido e os veículos embarcados não sofreram avaria. Um tripulante da embarcação teve luxação no braço e o ferry Baía de São Marcos retornou à rampa para desembarcá-lo e receber atendimento médico.

Após o procedimento, o ferry seguiu viagem, fez o desembarque dos passageiros e veículos no Terminal do Cujupe e se encontra em rota Cujupe/São Luís.

A MOB emitirá notificação à empresa para apuração de responsabilidades, no âmbito de sua atribuição e acompanhará o procedimento a ser instaurado pela Capitania dos Portos.

MOB intensifica fiscalização em ferryboats durante feriado prolongado

Em conjunto com a Empresa Maranhense de Administração Portuária (EMAP), Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros entre outros órgãos, a Agência Estadual de Mobilidade Urbana e Serviços Públicos (MOB)
irá intensificar operação de fiscalização durante o período do feriado prolongado da Semana da Pátria no transporte de ferryboat.

O plano inclui combate à superlotação das embarcações, reforço policial e orientação de tráfego. Equipes da EMAP e da MOB estarão disponíveis durante todo o feriado para prestar informações e orientar sobre o fluxo de embarque e desembarque nos terminais da Ponta da Espera e do Cujupe.

Diariamente, estão sendo disponibilizadas para a população 18 viagens de ferryboat: nove no sentido Terminal da Ponta da Espera/Cujupe e nove no sentido Cujupe/Terminal da Ponta da Espera. Para o período do feriado prolongado, a MOB está disponibilizando mais uma embarcação: o Ferry Boat São José, que após seis meses em reforma voltou a operar para atender a demanda de viagens extras nesse período.

Após o feriado, será inserido no quadro de viagens mais quatro horários diários entre São Luís e Alcântara, chegando a 22 viagens, sendo 11 no sentido Terminal Ponta da Espera e 11 no sentido contrário.

Assembleia realiza em Pinheiro audiência pública para discutir problemas nos ferryboats

Na audiência, presidida pela deputada Thayza Hortegal (PP), foram cobrados avanços e melhorias no atendimento desse transporte

A Comissão de Defesa dos Direitos Humanos e das Minorias da Assembleia Legislativa realizou, na tarde desta terça-feira (10), no município de Pinheiro, audiência pública para tratar sobre a situação do serviço de ferryboat, que faz a travessia do Terminal da Ponta da Espera, em São Luís, ao porto do Cujupe. Na audiência, presidida pela deputada Thayza Hortegal (PP), foram cobrados avanços e melhorias no atendimento desse transporte, que é um dos mais importantes meios de acesso entre a capital e a Baixada Maranhense.

Também participaram da audiência, realizada no Plenário Vereador Arimatéa Nunes, da Câmara Municipal de Pinheiro, o prefeito do município, Luciano Genésio; o superintendente regional da Secretaria de Estado de Articulação Política, Penaldon Jorge; o diretor da Internacional Marítima, José Roberto Francisconi; o vice-presidente da  Comissão de Direito Marítimo Portuário e Aduaneiro da OAB-MA, advogado Carlos Nina; o presidente da Agência Estadual de Mobilidade Urbana (MOB), Lawrence Melo; o diretor de Fiscalização do Procon, Eduardo Garcia;  o representante da Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap), Marcelo Coelho; além de vereadores, membros da sociedade civil organizada e usuários.

Segundo Thayza Hortegal, a audiência foi motivada devido a uma série de problemas verificados na qualidade do serviço prestado pelas empresas de ferryboat, denunciados no Parlamento Estadual. Destacou ainda que a reunião foi importante para dar voz principalmente à população usuária do serviço, que faz a travessia diariamente.

“Desde o primeiro momento do meu mandato, eu tive a responsabilidade de levantar essa bandeira e as questões que envolvem o transporte aquaviário por ferryboat. E o apoio do presidente da Assembleia, Othelino Neto, e dos demais deputados tem contribuído significativamente para essa causa tão nobre visando ao bem-estar da população da Baixada Maranhense”, disse a parlamentar, que é usuária frequente do serviço de ferryboat.

Na ocasião, a deputada também elogiou o governador Flávio Dino pela intervenção realizada na empresa Serviporto, uma das que prestam o atendimento na área, e por determinar a execução de licitação no sistema de ferryboat no Estado. Ela ressaltou ainda que houve algumas melhorias nos serviços, mas que a real qualidade que a população tanto espera ainda não veio a contento.

Viagens de ferry boat no Carnaval estão mantidas para quem comprou passagens

A orientação da Agência Estadual de Mobilidade Urbana e Serviços Públicos (MOB) é que os usuários que não compraram passagem evitem comparecer nos terminais

Todas as pessoas que já compraram passagens para usar o ferry boat entre São Luís e Cujupe (e vice-versa) até o fim das festas de Carnaval estão com as viagens mantidas.

A orientação da Agência Estadual de Mobilidade Urbana e Serviços Públicos (MOB) é que os usuários que não compraram passagem evitem comparecer nos terminais de embarque e desembarque, a fim de não enfrentarem transtornos.

“As viagens regulares estão sendo cumpridas. Todos os passageiros e veículos com passagem antecipada estão embarcado e viajando”, diz o presidente da MOB, Lawrence Melo. “Todo mundo que comprou passagem vai viajar”, acrescenta.

Ele conta também que “o nosso planejamento é para que, durante o carnaval, a partir desta quinta-feira (20), tenhamos seis ferry-boats funcionando, todos com manutenção recém-realizada e inspecionados pela Capitania dos Portos”.

“Isso é feito para que trabalhem no Carnaval com segurança e absorvendo a demanda do período”, diz Lawrence.

Parlamentares criticam atendimento nos ferryboats e pedem providências

O assunto foi pauta na sessão plenária desta quarta-feira (5), após pronunciamento da deputada Dra. Thaiza Hortegal

O presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão (Alema), deputado Othelino Neto (PCdoB), criticou as duas empresas que operam o serviço de travessia entre os terminais de passageiros da Ponta da Espera e do Cujupe, bem como o tratamento dispensado aos usuários do transporte por ferryboat. O assunto foi pauta na sessão plenária desta quarta-feira (5), após pronunciamento da deputada Dra. Thaiza Hortegal (PP), que repercutiu na tribuna a colisão entre dois ferryboats, na manhã de terça-feira (4), na Baía de São Marcos.

Othelino destacou que a precariedade do serviço de travessia é um problema antigo e que há muito tempo vem sendo discutido. “Eu lembro que, ainda no mandato que terminou em 2014, nós já levantávamos esse tema aqui. Chegamos a fazer, inclusive, audiência pública. Sei que tem uma tentativa do Governo de licitar o serviço de ferryboat, mas realmente é um absurdo o que acontece, a forma como essas duas empresas tratam os consumidores, os usuários desse transporte”, ressaltou.

O presidente da Alema relatou que, como usuário do serviço, já vivenciou a forma desrespeitosa com que as duas empresas tratam os consumidores. “Já cheguei a viver uma situação em que, uma vez embarcando com minha esposa e meus dois filhos, eles conseguiram embarcar minhas crianças e me deixar de fora do ferry, só para se ter ideia do nível de desrespeito com os usuários”, disse.

Othelino assinalou também que é necessária uma mobilização ainda mais forte, para que sejam tomadas providências objetivas e evitar que venham ocorrer tragédias durante o percurso da travessia. “O serviço do lado daqui, na Ponta da Espera, e no Cujupe, os pontos foram reformados, atendendo muito melhor a população. Mas a travessia, que requer maior segurança aos passageiros, é realmente algo desalentador”, afirmou.

No seu pronunciamento, a deputada Dra. Thaiza Hortegal pontuou que, como usuária desse transporte semanalmente, já vinha alertando sobre a situação. Ela pediu o apoio dos demais parlamentares para cobrar a melhoria do serviço e buscar, junto ao governador Flávio Dino, a agilidade do processo licitatório ou de concessão do serviço de travessia. “Nós, que somos usuários desse transporte, não suportamos mais colocar as nossas vidas em risco, não aguentamos mais pagar por um preço que é o mais caro do Brasil e, ainda assim, o que tem a pior qualidade de serviço”, enfatizou.

A deputada informou, ainda, que colheu as assinaturas de 37 deputados pedindo uma resposta sobre qual seria o prazo da licitação do serviço e o da medida a ser tomada. “Obtive a resposta de que, ontem, a Capitania dos Portos já iniciou a investigação, já está à frente, mas, assim, o que eles podem olhar na investigação é o que nós, usuários, olhamos todos os dias: o descaso. Até quando isso vai acontecer? Quando se vai solucionar esse problema?”, questionou.

Ferryboats colidem e causam pânico em passageiros na Baía de São Marcos

O acidente causou susto e pânico aos passageiros que viajavam nas embarcações

Uma colisão envolvendo dois ferryboats foi registrada, na manhã desta terça-feira (4), entre o Terminal Ponta da Espera e o Terminal do Cujupe, na Baía de São Marcos.

O acidente causou susto e pânico aos passageiros que viajavam nas embarcações. Pelas imagens, é possível ver o desespero dos passageiros de uma das embarcações no momento do choque.

A Agência Estadual de Mobilidade Urbana e Serviços Públicos (MOB) emitiu nota sobre a colisão. O órgão frisou que não houve nenhuma vítima e que os procedimentos necessários foram realizados.

A Capitania dos Portos, órgão responsável pela Segurança de Navegação, instaurou inquérito para apurar as circunstâncias e responsabilidades sobre o ocorrido.

Ferryboat terá viagens extras no período do carnaval

Apesar de não haver mais passagens em viagens regulares, serão disponibilizadas viagens extras de acordo com a demanda

Quem não comprou passagens com antecipação, mas ainda pretende usar o serviço de ferryboat durante o período carnavalesco vai ter que aguardar na fila de espera dos terminais da Ponta da Espera e do Cujupe para embarcar seu veículo. Apesar de não haver mais passagens em viagens regulares, serão disponibilizadas viagens extras de acordo com a demanda.

A informação é da Agência Estadual de Mobilidade Urbana e Serviços Públicos (MOB), responsável pela coordenação, regulamentação e fiscalização dos serviços públicos de transporte aquaviário no Maranhão.

A oferta de viagens extras também foi confirmada por José Roberto Francisconi, diretor administrativo da Internacional Marítima, uma das empresas que operam o serviço de ferryboat no Maranhão. “Todos os anos a gente colocar ferryboat extra. Existindo demanda, a gente coloca viagem extra tanto na Ponta da Espera quanto no Terminal do Cujupe”, diz Franscisconi.

Mas o diretor da operadora pede cautela aos usuários para evitar tumultos. Ele recomenda que os interessados cheguem cedo e aguardem na fila de espera até o momento do embarque.

“Geralmente, no carnaval, a gente coloca vários extras. A gente espera a colaboração de todos. Ninguém vai passar na sua frente, a gente fiscaliza a fila, os nossos fiscais de embarque estarão lá”, assegura.

José Roberto Francisconi acrescenta que a Internacional Marítima é responsável pela travessia de aproximadamente 9 mil pessoas por dia. Esse número não engloba as viagens da Serviporto, a outra operadora que atua nos terminais e que também vai disponibilizar viagens extras.

Para quem não vai precisar fazer a travessia de veículos, a vaga está garantida, como explica Francisconi.

“A demanda tem que ser de pelo menos meia carga. Com 30 carros na fila a gente abre uma viagem extra. Demanda que eu falo é de carros e motos, pessoas cabem à vontade”, informa.

A operadora informa ainda que as passagens para quem for embarcar em viagens extras custam o mesmo valor das viagens regulares. Para quem já comprou passagem e quer trocar o veículo e o motorista cadastrado, basta se dirigir à central de vendas das operadoras para fazer a alteração. As passagens de ferryboat têm validade de um ano, ou seja, podem ser trocadas por outra passagem se por algum motivo o passageiro não fizer o embarque.

Para o Carnaval deste ano, foi traçada uma ação conjunta de atendimento nos terminais de ferryboat da Ponta da Espera e do Cujupe.

O plano inclui combate à superlotação de veículos (ônibus e vans), reforço policial e orientação de tráfego, blitz de educação no trânsito e de saúde, distribuição de material informativo e redirecionamento de fluxo dentro dos terminais.

Serão instalados banheiros químicos, haverá sinalização e uma ambulância do Corpo de Bombeiros estará de plantão de sexta-feira a domingo, nos terminais. Equipes da Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap) e da MOB estarão disponíveis durante todo o carnaval para prestar informações e orientar sobre o fluxo para embarque e desembarque.

Othelino protesta contra aumento de passagens nos ferryboats

 Othelino Neto: “Nós estamos pagando mais caro por um serviço cada vez pior”

Othelino Neto: “Nós estamos pagando mais caro por um serviço cada vez pior”

O deputado estadual Othelino Neto (PCdoB) foi à tribuna, na sessão desta segunda-feira (01), para protestar contra o aumento abusivo das passagens dos ferryboats que passaram de R$ 8,00 para R$ 11,00 sem oferecer serviços de qualidade aos usuários. Segundo o parlamentar, o atendimento, as condições não melhoraram e o governo Roseana Sarney ainda autorizou um reajuste inadmissível.

“O serviço não melhorou, fizemos a audiência pública, discutimos o assunto, realizamos reunião aqui na Assembleia, os donos das empresas se comprometeram, mas, para a nossa surpresa, além das condições não terem melhorado, continuamos tendo um péssimo atendimento e a passagem do ferryboat está mais cara”, protestou Othelino Neto da tribuna.

De acordo com o deputado do PCdoB, a passagem do ferryboat passou de R$ 8,00 para R$ 11,00, penalizando justamente aquelas pessoas que utilizam o serviço, os passageiros e os que têm renda menor e mais dificuldade para pagar os valores. “E o que justifica esse aumento se os serviços só pioram?”, interrogou o deputado do PCdoB na tribuna da Assembleia Legislativa.

Afronta à população

Para Othelino Neto, o governo do Maranhão, por meio da Empresa de Administração Portuária (Emap), afrontou a população de São Luís e da Baixada ao autorizar o aumento. “Então, merece, mais uma vez, o nosso repúdio, o nosso protesto, por conta da irresponsabilidade que é conceder um reajuste neste momento, penalizando a população, principalmente quando o serviço do ferryboat só piora e o atendimento ali aos usuários chega a ser desrespeitoso”, afirmou.

O deputado disse que esperava que o governo do Maranhão exigisse a melhoria da qualidade do serviço e não que desse um presente de grego à população de São Luís e da Baixada Maranhense com o aumento do preço das passagens. “Nós estamos pagando mais caro por um serviço cada vez pior”, frisou.