Filho de João Alberto assume cargo no governo Bolsonaro

Ex-senador João Alberto e seus filhos João Marcelo, deputado federal e João Manoel, indicado para cargo no governo Bolsonaro

O pastor evangélico João Manoel Santos Souza (MDB-MA), ligado à família Sarney, vai assumir secretaria Nacional de Esporte de Alto-Rendimento. Filho do ex-senador João Albetto (MDB), ele foi indicado pela bancada do Nordeste do MDB na Câmara dos Deputados.

O cargo é o mais importante dentro da secretaria de Esporte (antigo ministério). Caberá ao novo secretário da SNEAR, direcionar os recursos para eventos realizados no Brasil, gerir a Lei de Incentivo ao Esporte, o Bolsa Atleta e tratar das relações com comitês como o COB e as confederações.

João Manoel é mais um nome ligado ao grupo Sarney a ocupar um cargo de importância no governo Bolsonaro. Kátia Bogéa permaneceu na presidência do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

Assis Ramos desperta a ira do grupo Sarney após sua saída do MDB

O prefeito Assis Ramos, de Imperatriz, anunciou sua filiação ao DEM e despertou a ira do MDB

A jornalista Denise Rothenburg afirmou, em sua coluna no Jornal Correio Brasiliense, que o grupo Sarney está irritado com o prefeito de Imperatriz, Assim Ramos. De acordo com a reportagem, “enquanto o presidente Jair Bolsonaro conversa com os partidos em busca de apoio, o DEM aproveita a estrutura que já tem montada no Executivo para conquistar postos estratégicos em troca de recursos federais. Esta semana, o partido integrou aos seus quadros os prefeitos de Curitiba, Rafael Grecca; de Chapecó, Luciano Buligon, e o de Imperatriz, Assis Ramos, que vem do MDB. Aí, o “bicho pegou”. O comando do MDB, leia-se o grupo do ex-presidente José Sarney, está uma fera. E essa briga é apenas o começo”.

De acordo com a matéria, “Assis não esconde o que o levou a trocar de partido. Nas redes sociais de emedebistas maranhenses, avisou que estava saindo da legenda e do grupo de WhastApp, com a seguinte mensagem: “Como governar Imperatriz sem a ajuda do governo federal? Antes, eu tinha dois senadores que me ajudavam muito, Edison Lobão e João Alberto, com isso a cidade não sentia tanto a falta de apoio do governo estadual. O DEM é um partido forte e independente, possui vários ministros, inclusive o da Saúde, nosso principal gargalo. Vocês acham que consegui os recursos para reformar o socorrinho de forma tão rápida como? Claro, através do ministro da Saúde, que é do DEM. Enfim, penso mesmo é na cidade”, republicou a jornalista parte da nota do prefeito Assis.

João Alberto deve ser reconduzido à presidência do MDB

A briga interna se estende há vários meses com troca de farpas entre os pretendentes. A continuação de João Alberto pode ser a forma da legenda não sair mais desgastada

Diante da falta de entendimento sobre a presidência do diretório estadual do MDB entre os grupos liderados pelo deputado federal Hildo Rocha e o deputado estadual Roberto Costa, o atual presidente, ex-senador João Alberto, deve ser reconduzido ao cargo nesta sexta-feira (5).

A briga interna se estende há vários meses com troca de farpas entre os pretendentes. A continuação de João Alberto pode ser a forma da legenda não sair mais desgastada.

Nos últimos anos, o MDB sofreu grandes derrotas, teve a diminuição das bancadas na Assembleia Legislativa e Câmara dos Deputados, perdeu duas vagas no Senado Federal e está fora da administração estadual deste o fim de 2014 com a eleição de Flávio Dino (PCdoB).

Após derrota amarga de 2018, grupo Sarney nem cogita disputa pela Famem

Nem mesmo a prefeita de Rosário, Irlahi Moraes (MDB), que disputou a última eleição da Famem, comenta sobre uma nova disputa

Com a passagem do furacão chamado “Eleições 2018”, o grupo Sarney ainda anda desnorteado e deve passar por um período sabático em relação à política maranhense. Com suas principais lideranças fora da política, o grupo não mostra como será suas ações com as próximas eleições no estado. Uma das disputas que ainda não se viu nenhuma manifestação é a eleição da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (Famem).

Os prefeitos do MDB maranhense, ainda sem nenhuma orientação, não articulam, até o momento, disputar a eleição da Famem. Muitos dos prefeitos apoiaram candidatos do grupo do governador Flávio Dino (PCdoB) em 2018 e andam nada satisfeitos com o grupo Sarney.

Nem mesmo a prefeita de Rosário, Irlahi Moraes (MDB), que disputou a última eleição da Famem, comenta sobre uma nova disputa.

Sem organização, Roseana Sarney, Edison Lobão, Sarney Filho e João Alberto, podem olhar mais uma vez o governador Flávio Dino eleger um aliado para a Famem.

Um dos nomes que estão bem na disputa é o do prefeito de Igarapé Grande, Erlanio Xavier (PDT). Um dos coordenadores da campanha vitoriosa do senador Weverton Rocha, Erlanio está bem articulado e já conta com o apoio de pelo menos 100 prefeitos. O prefeito de Igarapé Grande prepara um grande encontro para o dia 16 no Rio Poty Hotel e espera contar com o apoio de alguns prefeitos do MDB maranhense.

Disputa pelo comando do MDB no Maranhão promete ser acirrada

A ex-governadora Roseana Sarney afirmou a aliados que deseja disputar o comando

A eleição para o novo comando do MDB maranhense promete ser bastante acirrada entre as lideranças mais velhas do partido e a ala jovem. Com o fim do mandato do atual presidente, o senador João Alberto, e com o desejo de não mais disputar o comando da sigla no estado, vários políticos da legenda já se colocam na disputa para sucedê-lo.

A ex-governadora Roseana Sarney afirmou a aliados que deseja disputar o comando. Derrotada pelo governador Flávio Dino (PCdoB) na última eleição, Roseana terá resistência da classe jovem do partido, que defende a renovação dos quadros do partido.

As informações mostram que os jovens políticos Roberto Costa, Assis Filho e André Campos entrarão na disputa para promoverem uma renovação tão debatida nos últimos anos. Os números das urnas mostram que o MBD maranhense saiu totalmente fragilizafado e que suas velhas lideranças não conseguem mais aglutinar o apoio popular.

Outro que se coloca na disputa é o deputado federal Hildo Marques, que também prega a necessidade do partido renovar o comando de sua executiva no estado.

A briga pelo comando da legenda deve movimentar o partido nos próximos meses e outras figuras do grupo Sarney, mas que são de outros partidos prometem entrar na briga. É aguardar para ver…

Fakenews do grupo Sarney são denunciadas à Polícia Federal

Com esta denúncia, a Polícia Federal deve acompanhar de perto até amanhã as atuações que tentam confundir o eleitorado maranhense

Advogados da coligação “Todos pelo Maranhão“ protocolararam há pouco denúncia na Polícia Federal para proibir continuidade de divulgação de Fake News pelo grupo Sarney.

Rádios e TVs ligadas ao grupo Sarney, Lobão e Murad têm se aproveitado dos últimos minutos para tentar diminuir a vantagem de Flavio Dino, que deve vencer as eleições em primeiro turno. O grupo vislumbra também a possibilidade alta de perder a hegemonia no Senado.

Com esta denúncia, a Polícia Federal deve acompanhar de perto até amanhã as atuações que tentam confundir o eleitorado maranhense.

Segundo a coordenação da Coligação, as notícias falsas são fruto do desespero da oligarquia de, mais uma vez, perder a eleição. Neste domingo, todos poderão votar livre e democraticamente.

Agenda de Roseana Sarney é resumida em gravação de programa

O sinal vermelho já foi ligado no grupo Sarney

A ex-governadora Roseana Sarney (MDB) tem deixado muitos aliados preocupados pelo andamento de sua agenda de campanha.

Por meio de sua assessoria, foi anunciado que Roseana estaria com uma virose, mas o que preocupa seus aliados é o tempo que ela tem reservado para a gravação de programas de campanha, em detrimento de sua agenda no interior do estado.

Roseana tem participado de poucas inaugurações de comitês de aliados.

Com poucas andanças pelo o Estado, membros dos partidos que fazem parte da coligação liderada por Roseana já falam que é uma tarefa impossível ela crescer nas pesquisas e passar do governador Flávio Dino (PCdoB).

O sinal vermelho já foi ligado no grupo Sarney, ou Roseana passa a querer andar pelo interior ou a derrota vai ser dada como certa.

Uma chapa centenária de 207 anos

Representando a oligarquia que dominou o Maranhão por 50 anos, os candidatos do grupo Sarney têm a maior média de idade, mostrando que todos os candidatos representam a velha política

Se o mote da campanha do governador Flávio Dino (PCdoB), candidato ao Governo do Maranhão, e de Weverton Rocha (PDT) e Eliziane Gama (MDB) para o Senado Federal, é a continuidade da mudança e a renovação política. A campanha dos candidatos do grupo Sarney vai passar bem longe desses dois temas.

Representando a oligarquia que dominou o Maranhão por 50 anos, os candidatos do grupo Sarney têm a maior média de idade, mostrando que todos os candidatos representam a velha política.

A candidata ao governo, Roseana Sarney (MDB), entra na disputa no auge dos seus 65 anos, Sarney Filho (PV), candidato ao Senado Federal, a pesar de ser o caçula dos três filhos de José Sarney, tem 61 anos.

O outro candidato, o senador Edison Lobão (MDB), entra em uma nova disputa com 81 anos de idade, vale lembrar que Lobão foi eleito pela primeira ao Senado Federal em 1986. Somados, os três candidatos representam 207 anos, uma verdadeira chapa centenária.

A título de comparação, o governador Flávio Dino tem 50 anos de idade. Weverton Rocha tem 38 anos e Eliziane Gama 41 anos.

Justiça obriga site de Sarney a dar direito de resposta a Dino após “matérias difamatórias”

A decisão afirma que as matérias veiculadas “atentam contra a honra e imagem do pré-candidato Flávio Dino

A Justiça Eleitoral do Maranhão decidiu que o site Imirante, do Sistema Mirante de Comunicação, de propriedade da família Sarney, deve publicar direito de resposta por informações falsas (Fake News) contra o governador Flávio Dino. O desembargador José Ribamar Castro decidiu, na sexta-feira (10), que a informação sobre inelegibilidade, divulgada pelos veículos de comunicação do grupo Sarney, não condiz com a verdade.

A decisão afirma que as matérias veiculadas “atentam contra a honra e imagem do pré-candidato Flávio Dino e promovem uma quebra da isonomia entre os postulantes ao pleito eleitoral, na medida em que intenta fazer crer que este não participará das eleições majoritárias estaduais”.

O desembargador descreveu a existência de um abuso do direito de liberdade de imprensa e de manifestação de opinião. “É bem verdade que a aludida decisão carece de trânsito em julgado ou de confirmação por um órgão colegiado para produzir efeitos”.

A veiculação da matéria no portal imirante.com assumiu contornos bem distintos. “Embora haja a ressalva de que o pré-candidato Flávio Dino possa concorrer nas eleições vindouras, há inúmeras outras referências incorretas na publicação que evidenciam a necessidade de acolhimento de sua pretensão”.

José Ribamar Castro prosseguiu afirmando, que, assim como ocorre quando o site consigna que o pré-candidato Flávio Dino foi “denunciado por estar inelegível”, “teve os direitos políticos cassados” ou que cometeu “crime de abuso de poder”, situações que, a princípio, não refletem a realidade daqueles autos.

“Primeiro, porque a sentença da Juíza Eleitoral de Coroatá não teve por objeto a análise de matéria de natureza criminal, logo não haveria que se falar em denúncia, tampouco em crime. Segundo, porque o pré-candidato não teve seus direitos políticos cassados, mas, unicamente, a inelegibilidade declarada em razão da suposta prática de Abuso de Poder Econômico, situações que, apesar da tênue distinção, possuem implicações jurídicas diversas”.

O TRE entendeu que houve “a existência de notícia sabidamente inverídica e difamatória”, e, ainda, o fato de que a permanência da referida postagem causará um prejuízo ao governador Flávio Dino, “com forte possibilidade de desequilíbrio do pleito, tendo caracterizado o perigo de dano (periculum in mora), apto a justificar a concessão da medida liminar neste momento (NCPC, art. 300)”.

O desembargador José Ribamar Castro, do Tribunal Regional Eleitoral, determinou que, no prazo de 48 horas, o site do sistema Mirante de Comunicação conceda direito de resposta ao governador Flávio Dino, sob pena de multa no valor de R$ 100 mil.