PSL do Maranhão de volta ao grupo Sarney

As recentes reuniões com o prefeito de Imperatriz, Assis Ramos e o deputado federal, Hildo Rocha, mostra que o PSL e o grupo Sarney estarão juntos nas eleições de 2020

Fazendo uma análise da política regional dos últimos anos, não causa surpresa o PSL do Maranhão está cada vez mais próximo do grupo Sarney. Basta lembrar que a legenda sempre apoiou os candidatos da família nas últimas eleições.

Após anos de apoio, o PSL iniciou um distanciamento após a chegada do presidente Jair Bolsonaro ao partido, mesmo assim filiou nomes do grupo Sarney como o ex-vereador do MDB, Fábio Câmara.

Nos últimos dias, a legenda comandada pelo vereador Chico Carvalho vem se aproximando cada vez mais do grupo Sarney. As recentes reuniões com o prefeito de Imperatriz, Assis Ramos e o deputado federal, Hildo Rocha, mostra que o PSL e o grupo Sarney estarão juntos nas eleições de 2020.

E como fica os novos filiados do PSL que acreditaram no discurso da nova política vendo o partido ainda praticando uma política de acordos, no mínimo, duvidosa? Muita além de defender a nova política, é preciso executá-la.

Ricardo Murad e Roberto Rocha juntos no PSDB

Ricardo Murad, um dos maiores nomes do grupo Sarney, foi anunciado como o novo filiado ao PSDB maranhense, presidido pelo senador Roberto Rocha.

O ex-secretário de Estado da Saúde e ex-deputado estadual Ricardo Murad, um dos maiores nomes do grupo Sarney, foi anunciado como o novo filiado ao PSDB maranhense, presidido pelo senador Roberto Rocha.

Murad já foi uma das maiores lideranças estaduais e viveu seus tempos áureos nas administrações de sua cunhada Roseana Sarney (MDB), quando comandou as poderosas pastas da Saúde e a Caema ao mesmo tempo, além de comandar a prefeita de Coroatá e ter uma dezena de aliados por toda a região dos Cocais.

Ex-MDB e até o início do ano filiado ao PRP, Murad agora vai para o PSDB, partido que nos últimos anos vem passando por sérios problemas e viu toda sua grande militância ser reduzida a poucas figuras.

Ricardo Murad chega ao PSDB de Roberto Rocha mas sem criar muita expectativa no cenário político quanto a uma volta por cima do partido.

Isolado, Chiquinho Escórcio cobra que grupo Sarney comece a agir

Chiquinho defendeu que seu grupo político já trabalhe nomes desde agora

Totalmente desgastado e sem optar por uma renovação, o grupo Sarney caminha para mais derrotas. Isso é o que sinalizou o ex-senador e ex-deputado Chiquinho Escórcio (MDB), em uma postagem no Facebook.

Chiquinho defendeu que seu grupo político já trabalhe nomes desde agora. E deu a entender que a ex-governadora Roseana Sarney deva se candidatar ao Senado Federal e seu irmão, Sarney Filho, ao governo.

“O grupo Sarney, não pode errar como em 2014 e 2018, em colocar seus candidatos faltando 3 meses para as eleições, o grupo já deve ter o nome que vai liderar a oposição a partir de agora, as eleições de 2022 devem ser diferente, acredito que o grupo Sarney já tem o nome de seus candidatos ao governo e senado para as eleições de 2022″, escreveu.

Com apenas o MDB e PV, grupo Sarney deve enfrentar dificuldades em 2020

Após vários anos contando com uma aliança com vários partidos, o grupo Sarney pode disputar as eleições de 2020 apenas com o MDB e o PV

Após duras derrotas em 2014 e 2018 para o grupo do governador Flávio Dino (PCdoB) e a eleição de 2016, em que viu o número de prefeitos diminuir drasticamente, o grupo Sarney pode enfrentar mais dificuldades em 2020.

Após vários anos contando com uma aliança com vários partidos, o grupo Sarney pode disputar as eleições de 2020 apenas com o MDB e o PV.

As dificuldades estão sendo enfrentadas nas cidades pequenas, em que os grupos políticos municipais não querem se aliar ao grupo Sarney, nas cidades de grande porte, a dificuldade é de conseguir nomes competitivos que queiram defender o grupo.

Filho de João Alberto assume cargo no governo Bolsonaro

Ex-senador João Alberto e seus filhos João Marcelo, deputado federal e João Manoel, indicado para cargo no governo Bolsonaro

O pastor evangélico João Manoel Santos Souza (MDB-MA), ligado à família Sarney, vai assumir secretaria Nacional de Esporte de Alto-Rendimento. Filho do ex-senador João Albetto (MDB), ele foi indicado pela bancada do Nordeste do MDB na Câmara dos Deputados.

O cargo é o mais importante dentro da secretaria de Esporte (antigo ministério). Caberá ao novo secretário da SNEAR, direcionar os recursos para eventos realizados no Brasil, gerir a Lei de Incentivo ao Esporte, o Bolsa Atleta e tratar das relações com comitês como o COB e as confederações.

João Manoel é mais um nome ligado ao grupo Sarney a ocupar um cargo de importância no governo Bolsonaro. Kátia Bogéa permaneceu na presidência do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

Assis Ramos desperta a ira do grupo Sarney após sua saída do MDB

O prefeito Assis Ramos, de Imperatriz, anunciou sua filiação ao DEM e despertou a ira do MDB

A jornalista Denise Rothenburg afirmou, em sua coluna no Jornal Correio Brasiliense, que o grupo Sarney está irritado com o prefeito de Imperatriz, Assim Ramos. De acordo com a reportagem, “enquanto o presidente Jair Bolsonaro conversa com os partidos em busca de apoio, o DEM aproveita a estrutura que já tem montada no Executivo para conquistar postos estratégicos em troca de recursos federais. Esta semana, o partido integrou aos seus quadros os prefeitos de Curitiba, Rafael Grecca; de Chapecó, Luciano Buligon, e o de Imperatriz, Assis Ramos, que vem do MDB. Aí, o “bicho pegou”. O comando do MDB, leia-se o grupo do ex-presidente José Sarney, está uma fera. E essa briga é apenas o começo”.

De acordo com a matéria, “Assis não esconde o que o levou a trocar de partido. Nas redes sociais de emedebistas maranhenses, avisou que estava saindo da legenda e do grupo de WhastApp, com a seguinte mensagem: “Como governar Imperatriz sem a ajuda do governo federal? Antes, eu tinha dois senadores que me ajudavam muito, Edison Lobão e João Alberto, com isso a cidade não sentia tanto a falta de apoio do governo estadual. O DEM é um partido forte e independente, possui vários ministros, inclusive o da Saúde, nosso principal gargalo. Vocês acham que consegui os recursos para reformar o socorrinho de forma tão rápida como? Claro, através do ministro da Saúde, que é do DEM. Enfim, penso mesmo é na cidade”, republicou a jornalista parte da nota do prefeito Assis.

João Alberto deve ser reconduzido à presidência do MDB

A briga interna se estende há vários meses com troca de farpas entre os pretendentes. A continuação de João Alberto pode ser a forma da legenda não sair mais desgastada

Diante da falta de entendimento sobre a presidência do diretório estadual do MDB entre os grupos liderados pelo deputado federal Hildo Rocha e o deputado estadual Roberto Costa, o atual presidente, ex-senador João Alberto, deve ser reconduzido ao cargo nesta sexta-feira (5).

A briga interna se estende há vários meses com troca de farpas entre os pretendentes. A continuação de João Alberto pode ser a forma da legenda não sair mais desgastada.

Nos últimos anos, o MDB sofreu grandes derrotas, teve a diminuição das bancadas na Assembleia Legislativa e Câmara dos Deputados, perdeu duas vagas no Senado Federal e está fora da administração estadual deste o fim de 2014 com a eleição de Flávio Dino (PCdoB).

Após derrota amarga de 2018, grupo Sarney nem cogita disputa pela Famem

Nem mesmo a prefeita de Rosário, Irlahi Moraes (MDB), que disputou a última eleição da Famem, comenta sobre uma nova disputa

Com a passagem do furacão chamado “Eleições 2018”, o grupo Sarney ainda anda desnorteado e deve passar por um período sabático em relação à política maranhense. Com suas principais lideranças fora da política, o grupo não mostra como será suas ações com as próximas eleições no estado. Uma das disputas que ainda não se viu nenhuma manifestação é a eleição da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (Famem).

Os prefeitos do MDB maranhense, ainda sem nenhuma orientação, não articulam, até o momento, disputar a eleição da Famem. Muitos dos prefeitos apoiaram candidatos do grupo do governador Flávio Dino (PCdoB) em 2018 e andam nada satisfeitos com o grupo Sarney.

Nem mesmo a prefeita de Rosário, Irlahi Moraes (MDB), que disputou a última eleição da Famem, comenta sobre uma nova disputa.

Sem organização, Roseana Sarney, Edison Lobão, Sarney Filho e João Alberto, podem olhar mais uma vez o governador Flávio Dino eleger um aliado para a Famem.

Um dos nomes que estão bem na disputa é o do prefeito de Igarapé Grande, Erlanio Xavier (PDT). Um dos coordenadores da campanha vitoriosa do senador Weverton Rocha, Erlanio está bem articulado e já conta com o apoio de pelo menos 100 prefeitos. O prefeito de Igarapé Grande prepara um grande encontro para o dia 16 no Rio Poty Hotel e espera contar com o apoio de alguns prefeitos do MDB maranhense.

Disputa pelo comando do MDB no Maranhão promete ser acirrada

A ex-governadora Roseana Sarney afirmou a aliados que deseja disputar o comando

A eleição para o novo comando do MDB maranhense promete ser bastante acirrada entre as lideranças mais velhas do partido e a ala jovem. Com o fim do mandato do atual presidente, o senador João Alberto, e com o desejo de não mais disputar o comando da sigla no estado, vários políticos da legenda já se colocam na disputa para sucedê-lo.

A ex-governadora Roseana Sarney afirmou a aliados que deseja disputar o comando. Derrotada pelo governador Flávio Dino (PCdoB) na última eleição, Roseana terá resistência da classe jovem do partido, que defende a renovação dos quadros do partido.

As informações mostram que os jovens políticos Roberto Costa, Assis Filho e André Campos entrarão na disputa para promoverem uma renovação tão debatida nos últimos anos. Os números das urnas mostram que o MBD maranhense saiu totalmente fragilizafado e que suas velhas lideranças não conseguem mais aglutinar o apoio popular.

Outro que se coloca na disputa é o deputado federal Hildo Marques, que também prega a necessidade do partido renovar o comando de sua executiva no estado.

A briga pelo comando da legenda deve movimentar o partido nos próximos meses e outras figuras do grupo Sarney, mas que são de outros partidos prometem entrar na briga. É aguardar para ver…