Governador de Goiás sofre infarto

O gestor está consciente e aguarda uma equipe médica de São Paulo para avaliar o estado de saúde

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), sofreu um infarto no começo da tarde desta quarta-feira (9). A informação é da Revista Veja, segundo a qual ele foi atendido no Hospital do Coração, em Goiânia, e passou por um cateterismo.

O gestor está consciente e aguarda uma equipe médica de São Paulo para avaliar o estado de saúde. A artéria acometida é a descendente anterior e, dependendo do que for constatado, ele poderá ser transferido. O democrata já realizava tratamento com estatinas, porque possui uma placa obstruindo parcialmente a artéria.

A assessoria de comunicação do governador confirmou a informação de que ele passa por exames.Em nota, foi informado que “Ronaldo Caiado sofreu uma dor torácica no início da tarde desta quarta-feira, sendo encaminhado para o Hospital do Coração em Goiás, onde passa por uma série de exames e avaliação médica. O governador está bem, seu quadro é estável e o mesmo está consciente. Mais informações serão repassadas ao longo do dia”.

Após infarto, Hélio Soares segue sem previsão de alta

A assessoria de Hélio Soares emitiu uma nota para falar de seu estado de saúde

O deputado estadual Hélio Soares (PL), de 67 anos, sofreu um infarto na tarde de sábado (24). O quadro do parlamentar é considerado estável. A assessoria de Hélio Soares emitiu uma nota para falar de seu estado de saúde:

O deputado estadual Hélio Soares (PL) sofreu infarto, na noite de sábado (24), quando retornava para São Luís, após cumprir agenda na cidade de Satubinha, ao lado dos colegas de partido, deputado federal Josimar Maranhãozinho e deputada estadual Detinha.

Na manhã deste domingo (24), Hélio Soares deu entrada no UDI Hospital e passou por exames cardiológicos e pelo procedimento denominado de cateterismo. Segundo o boletim médico da unidade hospitalar, o deputado agora está na UTI cardiológica, com quadro estável e sendo monitorado. Ainda não há previsão de alta.

Assim que passou mal, ao retornar para a capital maranhense, o parlamentar recebeu os primeiros atendimentos médicos em um posto de saúde próximo a Santa Inês e, logo em seguida, foi deslocado para o Hospital Macrorregional da cidade, onde passou a noite em observação antes de seguir para São Luís. 

Assessoria de Comunicação
Deputado Hélio Soares

Morre o jornalista Paulo Henrique Amorim

O jornalista teve passagem pelas principais emissoras do país

Morreu na madrugada desta quarta-feira o jornalista Paulo Henrique Amorim, aos 77 anos, em sua casa no Rio de Janeiro, após sofrer um infarto fulminante. A informação foi confirmada pela TV Record, onde ele trabalhava desde 2003 mas estava afastado desde o junho. Amorim deixa mulher e filha. O jornalista teve passagem pelas principais emissoras do país, como Globo, Bandeirantes, Cultura e Record, onde apresentava até recentemente o programa Domingo Espetacular.

Amorim também mantinha o blog Conversa Afiada, que se notabilizou pelo apoio a Lula e ao PT, e críticas frequentes à Lava Jato e ao presidente Jair Bolsonaro. Ele ajudou a popularizar o termo “PIG”, ou “Partido da Imprensa Golpista”, modo pejorativo usado para designar veículos de comunicação que, segundo ele, apoiavam um golpe contra os Governos petistas.

Sua estreia foi no jornal A Noite, em 1961. Ele também foi correspondente em Nova York para a revista Realidade, e depois Veja.

O ex-prefeito e candidato do PT derrotado à presidência em 2018, Fernando Haddad, Manifestou suas condolências noTwitter, e chamou Amorim de ” jornalista altamente comprometido com os interesses nacionais”.

Sobrevivente na tragédia aérea da Chape, Rafael Henzel morre após infarto

Um ano após sobreviver à tragédia, tinha voltado normalmente à rotina dos jogos

G1

Um dos quatro brasileiros sobreviventes na tragédia aérea da Chapecoense, em 2016, Rafael Henzel morreu na noite de terça-feira (26), após sofrer um infarto. O jornalista jogava futebol na cidade de Chapecó quando foi levado ao Hospital Regional do Oeste, ainda com sinais vitais, mas não resistiu.

O profissional de 45 anos trabalhava atualmente na rádio Oeste Capital. Um ano após sobreviver à tragédia, tinha voltado normalmente à rotina dos jogos.

Em 2017, Rafael Henzel lançou o livro “Viva Como se Estivesse de Partida”. Na obra, ele fala sobre o incidente e a mensagem de importância à vida. Ele deixa um filho e esposa.