Maranhão registra mais um recorde na abertura de empresas com mais de 26 mil registros

A sucessão de recordes é fruto, principalmente, do ambiente de negócios mais favorável e dos investimentos que o Governo do Estado tem feito para estimular o empreendedorismo

A Junta Comercial do Maranhão (Jucema) divulgou mais um recorde histórico de abertura de empresas. De acordo com o levantamento do órgão, no acumulado entre janeiro a agosto de 2019, foi consolidado o melhor resultado da abertura de empresas. Foram exatamente 26.314 negócios formalizados no órgão, ou seja, 6.156 mais empresas que o mesmo período de 2018, quando foram abertas 20.158 empresas, representando um crescimento de 30,5%.

A sucessão de recordes é fruto, principalmente, do ambiente de negócios mais favorável e dos investimentos que o Governo do Estado tem feito para estimular o empreendedorismo por meio da desburocratização do registro empresarial, da política de apoio, expansão e atração de novas empresas, assim como da continuidade do conjunto de programas voltados para o setor produtivo.

O relatório divulgado pela Jucema mostra, também, que São Luís está no topo do ranking dos municípios que mais concentraram a abertura de empresas com 2.395 novos negócios. Depois da capital maranhense, está Imperatriz com 554, em terceiro está Balsas com 226, depois São José de Ribamar com 158 e Timon com 145 negócios formalizados.

Já o ranking com os setores de atividades que mais se destacaram entre os empreendimentos abertos estão o de comércio com 3.045, seguido do setor de serviços 2.295, o de construção civil com 260, indústria acumulando 243 e agropecuária com 64.

Famem e Jucema firmam parceria para divulgar Empresa Fácil

O presidente da Famem, Erlanio Xavier, garantiu que a federação vai colaborar com a Jucema no sentido de sensibilizar os prefeitos, divulgando o material e mobilizando o público

O presidente da Junta Comercial do Estado do Maranhão, Sérgio Sombra, esteve reunido com o presidente da Famem, Erlanio Xavier, na sede da entidade representativa das prefeituras, para tratar sobre a integração dos municípios à rede Nacional para Simplificação do Registro e Legalização de Empresas e Negócio (RedeSim), no maranhão designada como Empresa Fácil.

“Esta é uma parceria bastante importante, uma vez que a RedeSim  é um sistema implantado pelo governo do estado em 217 municípios. Queremos agora aprofundar esse sistema para que possa assim criar um ambiente melhor de negócios, mais desburocratizado para os empreendedores”, afirmou o presidente da Fucema.

O presidente da Famem, Erlanio Xavier, garantiu que a federação vai colaborar com a Jucema no sentido de sensibilizar os prefeitos, divulgando o material e mobilizando o público, que envolve contadores, técnicos das prefeituras. “É uma parceria em que todos saem ganhando. Tanto o empresariado como os municípios e governo do Estado. Na conjuntura econômica adversa que estamos atravessando são iniciativas como essa que vêm frear seu avanço”, comentou Erlanio Xavier.

Maranhão bate novo recorde na abertura de empresas

O desempenho positivo foi impulsionado pelos segmentos de comércio, serviços e construção civil

De acordo com os dados da Junta Comercial do Maranhão (Jucema), o estado registrou 15.286 novas empresas no acumulado entre janeiro e maio de 2019, o maior número para o período na série histórica da Junta Comercial. O resultado é 24,5% superior se comparado com o acumulado de 2018, quando foram abertos 12.278 novos negócios. O mês de maio bateu o recorde do período com 4.090 formalizações, quase o dobro do que foi registrado em abril.

“Mesmo diante de uma crise econômica que ainda reflete em todos os setores, os dados são positivos. Muitas pessoas estão encontrando no empreendedorismo uma saída para reverter o cenário atual, e, no Maranhão, isso está sendo possível graças à simplificação dos processos de abertura, em especial ao Empresa Fácil implementado pela Junta Comercial, bem como as facilidades que o Governo Estadual oferece para quem aposta no próprio negócio”, explicou Sérgio Sombra.

O desempenho positivo foi impulsionado pelos segmentos de comércio, serviços e construção civil. Do total de empreendimentos criados somente no mês de maio, o comércio varejista aparece em primeiro lugar, seguido pela formalização de restaurantes, publicidade e outras atividades de serviços pessoais.

O levantamento da Jucema leva em consideração a constituição de empresas realizada por meio do sistema online Empresa Fácil, Portal do Empreendedor, assim como na sede da Junta Comercial e das suas unidades descentralizadas na capital e em todos os municípios maranhenses com escritórios e postos avançados do órgão.

De acordo Sérgio Sombra a perspectiva para os próximos meses de 2019 continua positiva já que a Jucema pretende otimizar ainda mais os serviços e desburocratizar os procedimentos com a total consolidação da ‘Jucema 100% Digital’ que tornará o registro de empresas exclusivamente pela internet.

Maranhão começa 2019 com quase três mil novas empresas

Relatório da Jucema indica crescimento na abertura de empresa em janeiro deste ano

Os primeiros números do ano, revelados no relatório estatístico da Junta Comercial do Maranhão (Jucema), indicam que o Maranhão continua em um ritmo forte de abertura de empresas. Com a marca de 2.971 formalizações, janeiro apresentou o melhor desempenho do período se comparado com todos os anos anteriores.

Em comparação com janeiro do ano passado, quando surgiram 2.589 novas constituições, o resultado obtido se apresenta 16% superior. As atividades que mais se destacaram em janeiro foi o comércio varejista, atacado, serviços de escritório e transporte terrestre, respondendo por 465 das aberturas.

Já se considerado os resultados para o Maranhão como um todo, o relatório da Jucema, também, indica que, no balanço de 2018, mais de 29 mil empresas foram formalizadas e mais de 9 mil empregos gerados, neste último com informações do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

O presidente da Jucema, Sérgio Sombra, destaca que há muitos pontos que estão estimulando o espirito empreendedor maranhense como as iniciativas de simplificação à formalização de negócios.

“O Governo do Estado contribui, efetivamente, para esse saldo positivo através de ações e projetos que proporcionam um melhor ambiente de negócios. O papel da Jucema nesse processo é implementar ferramentas e estratégias para que esse ciclo de otimismo seja uma constante na nossa economia”, reforçou.

Sérgio Sombra acrescentou que a perspectiva da Junta Comercial é que, ao longo de 2019, o ritmo de abertura de empresas continue sendo de superação.

A partir de novas medida de modernização a serem implementadas este ano, a abertura de empresas, e todos os procedimentos relacionados ao registro empresarial, ficarão mais desburocratizado, seguro e ainda mais acessível para quem deseja empreender no estado.