Sites do Governo Federal vão migrar para portal único

O portal brasil.gov e o site do Palácio do Planalto deverão ser os primeiros a migrar

Agência Brasil

Em menos de dois anos, o governo federal deverá ter apenas um canal na internet, o portal único GOV.BR. É o que institui o Decreto 9.756/2019, publicado em edição extra do Diário Oficial de quinta-feira (11). O texto, assinado pelo presidente Jair Bolsonaro durante a cerimônia que marcou os primeiros 100 dias de governo, define regras de unificação dos canais digitais englobando os portais na internet e os aplicativos móveis, e estabelece prazos para que o GOV.BR esteja completamente disponível ao cidadão.

Atualmente, o governo federal possui mais de 1,5 mil sites com serviços e informações dispersos, de diversos órgãos. Segundo o governo, a economia estimada após a desativação dos sites é de R$ 100 milhões ao ano, que são gastos apenas a manutenção dos portais na rede.

A primeira fase de implantação do projeto deverá ser concluída até 31 de julho deste ano, quando a plataforma do GOV.BR deverá estar disponível para adesão dos demais órgãos e entidades da administração pública direta, além de autarquias e fundações do Poder Executivo federal. O portal brasil.gov e o site do Palácio do Planalto deverão ser os primeiros a migrar.

Eliziane Gama cita nome de Flávio Dino para a eleição presidencial de 2022

Já de olho em uma possível candidatura de Flávio Dino ao Palácio do Planalto, a senadora eleita Eliziane Gama (PPS) antecipou o debate e citou o nome de Flávio como um dos nomes certos na disputa de 2022

Não é novidade que o governador Flávio Dino (PCdoB) já foi alçado como um dos nomes mais influentes da esquerda brasileira. A postura firme de Flávio Dino e suas opiniões contundentes nas redes sociais fizeram com o governador ganhasse bastante notoriedade na mídia nacional.

Já de olho em uma possível candidatura de Flávio Dino ao Palácio do Planalto, a senadora eleita Eliziane Gama (PPS) antecipou o debate e citou o nome de Flávio como um dos nomes certos na disputa de 2022.

“Varias frentes democráticas, progressistas e liberais sendo discutidas, superando projetos hegemônicos que sempre pedem adesão e nunca aderem a nada. Horizonte de esperanças e nele já se vê a possibilidade de o Maranhão emprestar Flávio Dino para o Brasil”, escreveu Eliziane em sua conta no Twiter.

O debate sobre o novo papel de uma oposição sensata no futuro governo Bolsonaro também foi lembrado por Eliziane. “Urge que novas lideranças como Flávio Dino assumam o protagonismo nacional das pautas que são tão caras e foram conquistadas com tanta luta, urge repensarmos de forma proativa uma forma diferente de se fazer política”, completou Eliziane.