Flávio Dino anuncia nomeação de mil novos policiais e realização de mais concursos no Maranhão

Segundo Flávio Dino, o governo conseguiu reduzir curvas que há 10 anos eram ascendente

O  governador do Maranhão,  Flávio Dino (PCdoB),  anunciou mais medidas para a área da Segurança, entre elas o incremento de 1.055 novos policiais a partir de janeiro de 2017, bem como a realização de outro concurso público no ano que se inicia. Além disso, ele citou iniciativas de prevenção como a construção de praças e oportunidades de lazer para a população.
Segundo Flávio Dino, o governo conseguiu reduzir curvas que há 10 anos eram ascendentes. Os Crimes Letais Intencionais (CVLIs), por exemplo, que incluem os homicídios, lesões corporais seguidas de morte e latrocínio caíram mais de 10% em 2015 e, este ano, a meta é chegar à redução de 15% . “Por isso colocamos 1.300 novos policiais nas ruas, mais de 400 viaturas distribuídas em todo o estado e já em janeiro de 2017 teremos o incremento de outros 1.055 policiais que serão nomeados e em seguida realizaremos um novo concurso”, declarou.

Entre os outros investimentos em Segurança, foram destacados ainda a inauguração do laboratório de Genética Forense da Polícia Civil,promoções para policiais, inaugurações de Batalhões da Polícia Militar além de espaços públicos de lazer como praças e quadras que colaboram para a prevenção da violência.

Ainda sobre esse assunto, o governador destacou a importância de manutenção de programas sociais e de direitos sociais.

Pool de rádios
A entrevista de balanço da gestão governamental foi iniciada às 9h de quinta-feira (29) e retransmitida ao vivo para dezenas de rádios em todo o Estado, a partir do estúdio da Timbira AM, em São Luís. A iniciativa inovadora repete experiência inédita realizada em 2015, no primeiro ano do governo Flávio Dino. A transmissão também pode ser acompanhada pelas redes sociais oficiais do governo e da Rádio Timbira.

Além de detalhar ações de Governo ao longo dos dois últimos anos, nas áreas de educação, saúde, infraestrutura, agricultura, segurança, cidadania, entre outras, o governador também anunciou os investimentos previstos para o próximo biênio para a população maranhense.

Estado pede afastamento de policiais acusados de tortura

Procurador geral do Estado, Rodrigo Maia

Procurador geral do Estado, Rodrigo Maia

A Procuradoria Geral do Estado do Maranhão deu entrada, nesta segunda-feira (30), em Ação Civil Pública alegando o cometimento de improbidade administrativa pelos policiais militares envolvidos em prática de tortura, no último dia 12 de fevereiro, contra um entregador de pizza. Após instalação de inquérito policial e averiguação dos fatos, segundo os parâmetros legais, o governo pede afastamento dos servidores envolvidos no ilícito.

Na ação, a PGE pede a condenação dos quatro envolvidos no caso por improbidade administrativa, por cometimento de atos que ferem os princípios da Administração Pública, sobretudo o da legalidade. Os procuradores querem a perda da função pública dos agentes policiais, bem como pagamento de multa e suspensão de direitos políticos por cinco anos.

Após a denúncia da vítima, a secretaria de Estado da Segurança Pública instalou inquérito policial para apurar o caso, seguindo todas as medidas legais que garantem a ampla defesa dos acusados e os direitos da vítima. Através de laudos de corpo delito, fotografias e tomada de depoimentos, o inquérito apontou dolo na prática dos agentes policiais. Os quatro PMs são acusados de aplicarem spray de pimenta, pontapés e realizarem disparo de arma contra um morador do Bairro de Fátima.

O Maranhão é signatário desde 2002 do Pacto Maranhense pelo Combate à Tortura, junto com outras entidades como a Ordem dos Advogados do Brasil, a Sociedade Maranhense de Direitos Humanos, a Assembleia Legislativa e a Defensoria Pública. A apuração e punição de crimes de tortura são, portanto, regras seguidas pelo Governo do Maranhão e que combatem a impunidade de crimes contra a humanidade.