Questões familiares fizeram Maura Jorge desistir de cargo no Governo Federal

Maura Jorge em recente encontro com o presidente Jair Bolsonaro. O senador Roberto Rocha (PSDB) também participou do encontro, Foto: Marcos Corrêa/PR

A ex-candidata ao governo do Maranhão nas eleições de 2018 Maura Jorge não vai assumir a presidência do Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur). Ela chegou a conversar com o presidente Jair Bolsonaro no final do mês de março. Foi neste período que a então presidente da empresa, Teté Bezerra (MDB-MT), nomeada em maio de 2018 no governo de Michel Temer, entregou a carta de demissão.

Filiada ao PSL, Maura Jorge decidiu não assumir o cargo por questões particulares, segundo apurou o Misto Brasília. Um irmão dela está com câncer e por isso achou melhor ficar no Maranhão. Atualmente a presidência da empresa é ocupada interinamente por Leônidas Oliveira e está subordinado ao Ministério do Turismo.

Outra questão é que a Embratur tem uma política de fomento do turismo no exterior. Maura Jorge gostaria de ter uma atuação mais interna, e se a empresa já fosse urna agência seria possível que pudesse ocupar a presidência do órgão.

Em março do ano passado, o plenário da Câmara dos Deputados aprovou o pedido de regime de urgência ao PL 2724/2015, que transforma a Embratur em serviço social autônomo, nos moldes da Apex e Sebrae, que permite a ampliação da participação de capital estrangeiro nas companhias aéreas e também moderniza a Lei Geral de Turismo. (Fonte Misto Brasília)