Governo alerta população para combate ao mosquito Aedes no período chuvoso

Em 2020, já foram notificados 18 casos suspeitos de dengue, dois de Chikungunya e nenhum caso de zika

O período chuvoso chegou e a população precisa estar atenta para combater a proliferação do Aedes aegypti. Com o volume das chuvas e calor do verão, o mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika encontra um ambiente promissor para depositar seus ovos, alerta a Secretaria de Estado da Saúde (SES). Em 2020, já foram notificados 18 casos suspeitos de dengue, dois de Chikungunya e nenhum caso de zika.

Segundo o último Levantamento de Índice Rápido para Aedes aegypti (LIRAa) e Levantamento de índice Amostral (LIA) realizado no último trimestre de 2019, as maiores infestações estão em depósitos ao nível do solo para armazenamento doméstico: tonel, tambor, barril, tina, depósitos de barros (filtros, moringas, potes); depósitos em obras e horticultura. A porcentagem de infestação nesses recipientes no estado é de 42,4%.

O Governo Federal destina recursos, lança as campanhas e analisa o cenário como todo. Ao Estado cabe realizar o acompanhamento do controle vetorial, dispensação de insumos para o enfrentamento das arboviroses e nebulização espacial, além de capacitações periódicas das equipes municipais. Já é quem executa a ação, indo de casa em casa com os agentes de endemias. À população cabe evitar que surjam ambientes favoráveis para que o mosquito deposite os ovos.

A SES iniciou a mobilização dos 217 municípios maranhenses para a realização do primeiro Levantamento de Índice Rápido para Aedes aegypti (LIRAa) e Levantamento de índice Amostral (LIA) do ano, as informações vão subsidiar as ações de prevenção e combate ao inseto.

SAIBA COMO COMBATER O MOSQUITO AEDES 

-Evite o acúmulo de água – O mosquito coloca seus ovos em água limpa, mas não necessariamente potável. Por isso, é importante jogar fora pneus velhos, virar garrafas com a boca para baixo;

-Coloque areia nos vasos de plantas – O uso de pratos nos vasos de plantas pode gerar acúmulo de água. Há três alternativas: eliminar o prato, lavá-lo regularmente ou colocar areia. A areia conserva a umidade;

-Coloque desinfetante nos ralos- Ralos pequenos de cozinhas e banheiros raramente tornam-se foco de dengue devido ao constante uso de produtos químicos, como xampu, sabão e água sanitária;

-Limpe as calhas – Desobstrua calhas e cubra a caixa d´água. Tais medidas não exigem uma reforma na sua casa.

-Seja consciente com o lixo – Não despeje lixo em valas, valetas, margens de córregos e riachos. Em casa, deixe as latas de lixo sempre bem tampadas.

Segunda fase de vacinação contra o sarampo começa nesta segunda-feira (18)

O sarampo é uma doença grave que pode deixar sequelas ou causar o óbito

A segunda fase da Campanha Nacional de Vacinação contra Sarampo inicia, nesta segunda-feira (18), para pessoas com idade entre 20 e 29 anos. Nesta etapa, a imunização será realizada no período de 18 a 30 de novembro. O Maranhão recebeu cerca de 430 mil doses de vacinas. Mais 95 mil doses extras devem ser liberadas para o estado reforçar a vacinação nos 217 municípios maranhenses.

O “Dia D” de mobilização nacional será dia 30. Segundo a superintendente de Epidemiologia e Controle de Doenças da SES, Léa Costa, o ideal é que o público desta idade procure o posto de vacinação para fazer a avaliação do cartão vacinal. “Estamos incentivando o público alvo da campanha que busque o posto de vacinação, ainda mais se tiver dúvidas se tomou ou não as doses corretamente, se precisa fazer reforço”, contou.

A Secretaria de Estado da Saúde (SES), por meio das Unidade Regionais de Saúde (URS), abasteceu os municípios com a vacina para a segunda etapa da campanha. Além disso, a rede estadual promoveu capacitação para as equipes municipais que atuam na área de imunização, com foco também no registro de dados das doses aplicadas.

A primeira etapa da vacinação ocorreu entre 7 e 25 de outubro, com foco nas crianças de seis meses a menores de 5 anos de idade. O chamado “Dia D” foi em 19 de outubro. Na ocasião, o Ministério da Saúde fez um levantamento da situação vacinal de 6,5 milhões de crianças para análise. O documento subsidiará os gestores na elaboração de estratégias para assegurar o esquema vacinal completo das crianças. Segundo dados parciais do Ministério da Saúde, o Maranhão registrou 82,45% de cobertura na primeira etapa da vacinação.

O sarampo é uma doença prevenível por vacinação. É uma doença grave que pode deixar sequelas ou causar o óbito. As crianças são mais suscetíveis às complicações da doença.  Até o momento, o Maranhão registrou seis casos da doença no estado.

“Continuamos a expansão do serviço público de saúde”, diz Carlos Lula à Rádio Timbira

O gestor estadual reforçou os avanços obtidos na pasta nos últimos quatro anos

O secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, foi o entrevistado de segunda-feira (23) no Programa Comando da Manhã, da Rádio Timbira. O gestor estadual reforçou os avanços obtidos na pasta nos últimos quatro anos e as obras que ainda serão finalizadas. A entrevista foi conduzida pelo radialista Gilberto Lima.

“Continuamos a expansão do serviço público de saúde. Devemos ainda ter inaugurações de serviços até o final do ano. Temos o hospital de Santa Luzia do Paruá, que está prestes a ficar pronto, o de Viana também. São estruturas que vão melhorar a nossa capacidade de atendimento. Além do hospital de urgência e emergência, que é o Hospital da Ilha. Ele será maior que os dois Socorrões”, salientou.

Dentre as obras, recentemente, entregues a população, o secretário destacou o Centro de Hemodiálise São Luís, com 40 poltronas de diálise e uma capacidade instalada de atendimento de 240 pacientes. “Na semana passada, entregamos o Centro de Hemodiálise São Luís, com ele, conseguiremos, pela primeira vez na história, zerar a fila na Central de Regulação [em São Luís]. Esse é nosso grande ganho. Quando assumimos em 2015, eram apenas 25 cadeiras de hemodiálise no Hospital Carlos Macieira, agora são mais de 220”, destacou Carlos Lula.

Além do Centro de Hemodiálise São Luís, a gestão estadual implementou mais um turno no Hospital Dr. Carlos Macieira e iniciou o atendimento para pacientes renais crônicos em Bacabal, Caxias, Açailândia, Chapadinha, Pinheiro, Vila Luizão/São Luís. “Expandimos, sobretudo, para sair de São Luís, para que as pessoas não tenham a necessidade de vir para fazer o tratamento de diálise. Regionalizamos o atendimento”, disse.

“Infelizmente, vivemos um momento de restrição orçamentária. Temos tentado governar nessa crise. Ainda sim, pretendemos continuar inaugurando obras, mostrando soluções para a sociedade”, reafirmou Carlos Lula. “Em alguns casos, precisamos redimensionar serviços e olhar se a unidade dá resposta. Se não há retorno, ou seja, o número de usuários é baixo, é preciso redimensionar, realocar esse dinheiro.

Número de venezuelanos nas ruas de São Luís preocupa autoridades

Alguns venezuelanos não preferem emprego, nem viver em abrigos do governo. Foto: O Imparcial

Nos últimos dias, foi possível observar o aumento do número de refugiados da Venezuela nos semáforos da capital São Luís. Na sua maioria, eles passaram a pedir esmola e muitos deles emprego. Os reflexos da crise da Venezuela começam a preocupar autoridades e a população da capital maranhense.

O Governo do Estado e a Prefeitura de São Luís estiveram reunidos, por meio da Secretaria de Estado de Direitos Humanos e Participação Popular (SEDIHPOP), Secretaria de Estado da Saúde (SES) e Secretaria Municipal da Criança e Assistência Social (SEMCAS) para manutenção do esforço conjunto na prestação de serviços de apoio aos refugiados venezuelanos que se encontram no Maranhão.

As autoridades responsáveis informam que um grupo de trabalho humanitário foi formado e já tomou medidas emergenciais no sentido de assegurar moradia, alimentação e assistência social aos venezuelanos e está articulando, ainda, assistência em saúde e educação, visto que no grupo constam crianças.

Alguns venezuelanos não preferem emprego, nem viver em abrigos do governo. São de tribos indígenas e preferem viver nos semáforos pedindo dinheiro. Foi o que constatou a Secretaria de Estado dos Direitos Humanos, que afirmou que tem tentado ajudar as 69 famílias que já migraram para o Maranhão e já até ofertou um sítio na zona rural para que uma parte do grupo cultive frutas e verduras.

Maranhão reduz casos de morte materna e infantil e se torna destaque em Brasília

No encontro, Flávio Dino pontuou as principais ações da política de combate à mortalidade materna e infantil implementadas pelo Governo do Maranhão

O governador Flávio Dino apresentou na sede da Organização Pan-americana de Saúde (OPAS), em Brasília, a experiência exitosa do Maranhão na redução da mortalidade infantil e materna. Esta foi a primeira vez que um governador foi convidado a participar de uma reunião da Comissão Intergestores Tripartite, do Ministério da Saúde, Conselho Nacional de Secretários da Saúde (CONASS) e Conselho Nacional de Secretários Municipais de Saúde (CONASEMS).

No encontro, Flávio Dino pontuou as principais ações da política de combate à mortalidade materna e infantil implementadas pelo Governo do Maranhão nos últimos anos, dando destaque a experiência na região de Balsas, onde o Governo agiu conjuntamente com a OPAS/OMS, Conass e municípios.

“Há uma premissa nesse trabalho, que é a da união. Os bons resultados se devem exatamente em razão das parcerias. Viemos demonstrar, em forma de agradecimento a OPAS, OMS, Conass e toda equipe técnica que tem visitado o Maranhão, que a soma de forças tem salvado vidas. E salvar essas mães, salvar essas crianças, é salvar a todos nós”, defendeu o governador Flávio Dino, que esteve acompanhado do prefeito de Balsas, Doutor Erik, e do secretário de Estado de Saúde, Carlos Lula.

Foram apresentados os resultados gerais do Maranhão e os números alcançados pela Regional de Saúde de Balsas – atualmente formada por 13 municípios do sul do estado. Com a parceria da OPAS/OMS e do Conass foi possível passar todo o ano de 2018 sem um caso de morte materna. O resultado positivo na região foi alcançado após a adoção de estratégias e ações voltadas para a qualidade de vida da mulher, pré-natal, parto e puerpério, como a inauguração do Hospital Regional de Balsas, do Centro Sentinela de Planejamento Reprodutivo e a Planificação da Saúde.

O secretário de Saúde, Carlos Lula, destacou a união de esforços para alcançar os bons resultados. “Queria agradecer o empenho de todos, sem essa união não seria possível esse resultado. A mortalidade materna é um componente muito grave porque desagrega uma família inteira e em Balsas esse indicador era muito alto. E era um desafio diminuir fortemente [esses casos] e nós conseguimos ir além, com o apoio foi possível zerar”, declarou.

Governo assegura atendimento a pacientes oncológicos da Região Tocantina

Uma reunião entre a Secretaria de Estado da Saúde (SES) e o Ministério Público do Maranhão (MP/MA) assegurou, a continuidade do serviço.

O serviço oncológico prestado pelo Hospital São Rafael à Região Tocantina está assegurado. Uma reunião entre a Secretaria de Estado da Saúde (SES) e o Ministério Público do Maranhão (MP/MA) assegurou, a continuidade do serviço.

Participaram da reunião o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, a subsecretária de Saúde, Karla Trindade, os promotores Newton Bello Neto, de Defesa da Saúde de Imperatriz, e Ilma Paiva, coordenadora do Centro de Apoio Operacional da Saúde do Ministério Público do Maranhão (MPMA), e equipes técnicas.

Para o secretário de Estado da Saúde, o diálogo com o Ministério Público é essencial para que o interesse da população seja sempre resguardado. “Agradecemos muito ao Ministério Público, em especial, à Promotoria de Saúde de Imperatriz, que busca sempre, antes de qualquer judicialização, resolver administrativamente o problema, com o intuito que a população não saia prejudicada. O MP tem o mesmo interesse da SES, que é garantir a manutenção do serviço e impedir qualquer diminuição dele”, disse Carlos Lula.

O promotor Newton Bello Neto reforçou a necessidade de que a população da Região Tocantina seja acalmada com a certeza de que não haverá suspensão dos tratamentos médicos oferecidos na unidade conveniada ao Estado. “Comparecemos à reunião com o secretário no sentido de cobrar atitudes positivas do Estado do Maranhão. O secretário garantiu ao MP que não haverá qualquer tipo de suspensão ou diminuição do serviço e que entrará em contato com a empresa prestadora do serviço para providências cabíveis para regularização total da situação. É importante que a população fique tranquilizada”, afirmou o promotor Newton Bello Neto.

A SES manterá com a diretoria do Hospital São Rafael o diálogo para a mediação do problema

Carlos Lula entrega veículo adaptado ao Centro de Reabilitação da Cidade Operária e APAE

As vans possuem plataforma elevatória, sistemas de segurança para fixação da cadeira de rodas, cintos de segurança e protetores de cabeça para cada cadeirante

O Governo do Estado entregou, nesta sexta-feira (31), ao Centro Especializado em Reabilitação da Cidade Operária (CER) e à Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de São Luís vans adaptadas para transporte de pacientes cadeirantes ou com problema de locomoção. O Serviço de Verificação de Óbitos (SVO) da Secretaria de Estado de Saúde (SES) também recebeu três veículos especiais, do tipo “rabecão”, para o trabalho nos municípios de São Luís e Imperatriz.

“Continuamos levando serviços onde a população precisa. As entregas fazem parte de um grande reajuste e de cuidados com a nossa rede de saúde. Entregamos ambulâncias, veículos para serviços específicos, porque a sociedade precisa disso. Agradecemos o Ministério da Saúde pela parceria para aquisição das vans adaptadas”, disse o secretário de Estado de Saúde, Carlos Lula.

As duas vans adaptadas são semelhantes ao veículo entregue em janeiro ao Centro Especializado em Reabilitação e Promoção da Saúde do Olho d’Água. Elas possuem plataforma elevatória, sistemas de segurança para fixação da cadeira de rodas, cintos de segurança e protetores de cabeça para cada cadeirante. A doação foi feita pelo Ministério da Saúde.

Com 200 pacientes em reabilitação física, 200 em auditiva e 150 intelectual, a Apae de São Luís também ganhou um veículo adaptado, o primeiro da associação para os cuidados em saúde – eles possuem transporte para o eixo educativo.

A diretora do CER da Cidade Operária, Goreth Almeida, afirmou que o veículo, entregue em maio à população, vai agregar muito ao serviço da unidade. “O veículo garante o acesso da pessoa com deficiência e que não apresenta condições de mobilidade e acessibilidade ao serviço. É um grande ganho para o Estado e para o CER”, comentou.

O lindo Dia das Mães da Casa Ninar

As homenageadas da noite também tiveram um dia de beleza, recebendo maquiagem e tratamentos capilares

A Casa de Apoio Ninar realizou um jantar especial em comemoração ao Dia das Mães para homenagear 14 mães de crianças assistidas pelo serviço e servidoras. Música ao vivo, lembranças e muito amor deram o tom da festa da casa, inaugurada pelo Governo do Estado para tratar crianças com problemas de neurodesenvolvimento e suas famílias.

“A vida não pode se tornar só uma repetição de atos corriqueiros. É importante celebrar momentos especiais e de reencontro. A Casa de Apoio Ninar é um reencontro de esperança, de amor, um reencontro dessas mães com seus filhos, que muitas vezes se viram perdidas por conta da doença deles. Esse reencontro de mães e filhos talvez seja o que mais forte tem a casa de apoio”, comentou o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

Antes, local da realização de festas e eventos do governo estadual. Hoje, a casa de veraneio deu lugar ao Ninar. Uma linda iniciativa para cuidar de nossas crianças.

Parte do prédio da SES desaba em São Luís

O prédio fica na Avenida Professor Carlos Cunha, ao lado da OAB, no bairro Jaracaty

Parte do prédio da Secretaria de Estado da Saúde (SES) desabou na tarde desta sexta-feira (15), em São Luís.

O prédio fica na Avenida Professor Carlos Cunha, ao lado da OAB, no bairro Jaracaty.

De acordo com informações preliminares, os funcionários estavam em horário normal de expediente quando escutaram um grande barulho e todos saíram correndo. Os destroços atingiram pelo menos um carro, até o momento não se tem informações de feridos.