PSB pede desfiliação de senador

Kajuru deu declarações de apoio ao decreto que flexibiliza o porte e a posse de armas de fogo no país, proposta pelo governo de Jair Bolsonaro

O presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, sugeriu ao senador Jorge Kajuru (GO) que se desfilie do partido em função do apoio declarado ao decreto que flexibiliza o porte e a posse de armas de fogo no país, proposto pelo chefe do Executivo federal, Jair Bolsonaro (PSL).

Contrário à proposta do governo, PSB ingressou no Supremo Tribunal Federal (STF) em abril com Ação Direta de Inconstitucionalidade para suspender os efeitos do documento presidencial.

Kajuru disse nas últimas semanas que Siqueira teria lhe dado “independência”, fato desmentido pelo cacique socialista. “Jamais mantivemos conversa dessa natureza, razão pela qual fiquei extremamente surpreso com a afirmação em questão”, justificou em carta.

Siqueira subiu o tom contra o senador. “A prática da fidelidade a seus princípios programáticos é uma tradição, faz parte de nossa cultura, razão pela qual tem havido zelo extremo com a observância de nosso ideário ao longo de nossa história”, disparou.

O presidente da sigla descartou qualquer tipo de apoio ao projeto de Bolsonaro. “O PSB carrega entre seus símbolos a pomba da paz, de Pablo Picasso, porque é uma instituição pacifista desde seu nascedouro, e que, consequentemente, descrê por completo que armar a população civil possa produzir qualquer tipo de solução, mesmo para os fins de segurança”, garantiu.

Edison Lobão diz que permanece na política

O senador Edison Lobão finalizou seu discurso agradecendo ao povo do Maranhão. Ele também desejou boa sorte aos novos senadores que representarão o estado

O senador Edison Lobão (PMDB-MA) evitou a palavra despedida no discurso em que fez um breve balanço de sua atuação política, ao encerrar o quarto mandato de senador. “Quem tem a vocação da política, dela jamais se despede”, disse Lobão, ao anunciar que, mesmo sem mandato, vai permanecer na política “como guardião incansável dos interesses do povo brasileiro, em especial do povo maranhense”.

Lobão, que iniciou a carreira como deputado federal, elegeu-se senador em 1986 e, em 1990, para o governo do Maranhão. Quatro anos depois retornaria ao Senado. Licenciou-se do Senado para exercer o cargo de Ministro de Minas e Energia nos governos Lula e Dilma Rousseff. Foram quatro os mandatos como senador.
Depois de ouvir o discurso de Lobão, a senadora Ana Amélia (PP-RS) exaltou a forma como ele conduz, como presidente, as discussões da Comissão de Constituição e Justiça. “Queria aproveitar para agradecer a vossa excelência pela forma republicana com que tratou todos os senadores, sempre com honestidade e firmeza de propósito”, declarou Ana Amélia.

O senador pelo Distrito Federal, Hélio José, disse que acompanha a trajetória do senador Edison Lobão e ressaltou o período em que esteve à frente do Ministério de Minas e Energia. “Acompanho ao longo do tempo a história de vossa excelência e posso afirmar a pessoa proba, competente e realizadora que o senhor é. Temos que agradecer ao Lobão pela época que foi ministro de Minas e Energia. Sei da importância da obra de Vossa Excelência no setor de energia.

Me honra muito poder ter convivido com vossa excelência e ter sido servidor público na época em que o senhor esteve à frente do Ministério de Minas e Energia”, afirmou.
O senador Cássio Cunha Lima elogiou a decisão de Lobão de não abandonar a política. “Quero felicitá-lo por seu pronunciamento e pela decisão de não deixar a política. Há várias formas de exercer a política, com o seu espirito público e a forma sempre com que se dedicou. Desejo-lhe sucesso”, disse Cunha Lima.

Discurso

Em seu discurso, Edison Lobão fez um breve balanço de sua atuação no
Congresso Nacional, desde sua primeira eleição para deputado federal, em 1978. Lembrou que foi o autor da emenda Constitucional que restabeleceu as eleições diretas para governadores e senadores, em 1979.

Lobão destacou que durante a Assembleia Nacional Constituinte presidiu comissão da reforma agrária, segundo ele, “a rumorosa de todas as comissões. Ele foi também um um dos responsáveis, na Constituinte, pelo capítulo que garantiu ao Ministério Público a importância e a independência de que dispõe hoje”, afirmou.

Ministro de Minas e Energia

Em seu discurso, o senador referiu-se ao período de sete anos em que comandou o Ministério de Minas e Energia. “Cheguei ao Ministério sob o coro dos que prenunciavam um racionamento de energia, o que seria uma catástrofe para o País. Com investimentos e o manejo competente do sistema por nossos técnicos e especialistas, evitamos o colapso anunciado. Durante o período em que fui Ministro, o sistema de geração e distribuição de energia elétrica foi ampliado em mais de 30 por cento”, afirmou.

Com o programa Luz para Todos, Lobão disse ter levado energia elétrica para os lares mais de 15 milhões de brasileiros, sendo que desse total, mais de 1,5 milhões de maranhenses foram contemplados.

Agradecimento

O senador Edison Lobão finalizou seu discurso agradecendo ao povo do Maranhão. Ele também desejou boa sorte aos novos senadores que representarão o estado.

Lobão faz campanha em mais seis municípios

Edison Lobão agradeceu ao apoio em todos os lugares percorridos

Em uma maratona de visitas, o senador Edison Lobão mostrou determinação e entusiasmo com sua popularidade entre os eleitores, em seis municípios, com grande carinho da população e reconhecimento por seus trabalhos prestados, durante 40 anos dedicados ao povo. Ele agradeceu ao apoio em todos os lugares percorridos.

O dia começou com lideranças políticas em reunião seguida de café da manhã em Santa Inês. Logo seguiram para Santa Luzia do Tide, onde percorreram a rua do comércio em uma grande caminhada. Já em Arame, a cidade compareceu de forma surpreendente debaixo de sol quente, mas escutando atentamente as propostas da chapa majoritária da coligação “Maranhão quer mais”.

Destaque

O senador foi “Destaque Parlamentar – 2017”, pelo Prêmio da Confederação Nacional dos Municípios. Lobão ficou com a primeira posição no ranking Observatório Político do Estado do Maranhão no ano de 2017 por sua atuação em favor dos municípios maranhenses e todo o Brasil.

“Esse é o Destaque Parlamentar, um prêmio de agradecimento por tudo que o senhor tem feito pelo municipalismo brasileiro. O senhor é destaque, em primeiro lugar no Maranhão e em uma das primeiras posições no país, que mais tem beneficiado os municípios brasileiros. Esse é um reconhecimento por toda a sua atuação no Congresso Nacional”, declarou André Felipe, assessor parlamentar da Confederação e representante do presidente, Paulo Ziulkoski.

Lobão agradeceu o prêmio e lembrou que sempre lutou pelos interesses dos municípios maranhenses e melhoria da qualidade de vida em todo o Brasil.

“Agradeço a Confederação Nacional dos Municípios por esse importante prêmio, que é um reconhecimento do meu empenho em favor dos municípios do Brasil, mas fundamentalmente, do Estado do Maranhão”, declarou Lobão.

Lobão mostra elogio de Lula no programa eleitoral

Com a imagem de Lula em sua campanha, Lobão, certamente, mantém seu favoritismo na corrida ao Senado Federal

O senador Edison Lobão (MDB) mostrou, em sua propaganda eleitoral desta sexta-feira (14), uma fala do ex-presidente Lula (PT), que reconhece o trabalho que ele desenvolveu no Ministério das Minas e Energias, quando foi responsável por levar energia a milhões de maranhenses e brasileiros que viviam no escuro.

Edison Lobão foi homem forte de Lula e responsável pela reestruturação do setor energético, após longos anos de instabilidade e constantes apagões que amedrontaram o povo brasileiro.

“Eu quero dizer de público, Lobão, que foi um orgulho para mim, ter você, como ministro de Minas e Energias”, declarou o ex-presidente Lula.

Com a imagem de Lula em sua campanha, Lobão, certamente, mantém seu favoritismo na corrida ao Senado Federal.

Lobão coloca-se como um dos responsáveis pela aprovação do voto aos 16 anos

Poder votar foi um sonho dos jovens nos anos 1980

O senador Edison Lobão (MDB) participou do comício de inauguração do comitê do deputado estadual Roberto Costa, no bairro de Santa Bárbara, em São Luís, no último domingo (9). Em meio aos jovens, ele relembrou que votou a favor da lei que estabelece o voto facultativo a eles a partir dos 16 anos.

“Em 1991, o João Alberto chegou pra mim e disse: Lobão você deve levar com você, em suas viagens ao interior, sempre, um jovem. E indicou um jovem. Quem era este jovem que me acompanhava nas viagens? Roberto Costa, um jovem de 17 anos que andava comigo no interio, e agora, está fazendo jus à vida política, dando voz ao povo em nosso Estado”, relembrou Lobão, ao lado de lideranças locais para destacar o hoje deputado.

Poder votar foi um sonho dos jovens nos anos 1980. Depois de pressionar a sociedade e parlamentares, articulados em entidades como a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES) e a União Brasileira dos Estudantes (UNE), a conquista veio com uma emenda aprovada pelos deputados constituintes com 355 votos, ante 98 contrários e 38 abstenções.

Após décadas de ditadura militar, a Assembleia Constituinte era formada por parlamentares escolhidos, especialmente, para criar a nova Constituição Brasileira, esta que vale até hoje, chamada “Constituição Cidadã”.

O voto é obrigatório para os adultos a partir de 18 anos e facultativo para cidadãos a partir de 16 anos e acima de 70. Dando oportunidade para que os jovens possam participar das decisões políticas, elegendo seus representantes para tomar as decisões apropriadas para o Brasil.

Nos próximos 35 dias, candidatos terão a oportunidade de mostrar suas propostas na TV e no rádio

Neste ano, o período de campanha eleitoral gratuita, no rádio e na TV durará apenas 35 dias, terminando em 4 de outubro, última quinta-feira antes da eleição

O período de campanha eleitoral gratuita no rádio e na televisão começou hoje, sexta-feira (31), com os programas dos candidatos aos governos estaduais, ao Senado e ao mandato de deputado estadual. Eles também poderão exibir suas propagandas às segundas e quartas-feiras.

No rádio, a propaganda começa as 7h e terá duração de 25 minutos. O segundo bloco terá início ao meio-dia. Na televisão, também serão dois blocos de campanha eleitoral, diariamente, um às 13h e outro às 20h30.

Terças, quintas e sábados são os dias dos candidatos à presidência da República exibirem seus programas eleitorais no rádio e na televisão. Os 13 presidenciáveis vão dividir dois blocos de 12 minutos e 30 segundos a cada dia de veiculação. Os candidatos ao cargo de deputado federal também terão espaço de propaganda às terças, quintas e sábados, logo após os presidenciáveis.

Neste ano, o período de campanha eleitoral gratuita, no rádio e na TV durará apenas 35 dias, terminando em 4 de outubro, última quinta-feira antes da eleição.

Veja na íntegra o primeiro programa de Weverton senador

O horário eleitoral gratuito começa nesta sexta-feira, 31. Na TV, os programas serão exibidos das 13h às 13h25 e das 20h30 às 20h55. Já no rádio, os horários serão das 7h às 7h25 e 12h às 12h25.

Ao todo, serão 35 dias de propaganda no Rádio e na TV, sempre de segunda à sábado. Sendo segunda, quarta e sexta os horários destinados para as campanhas de governador, senador e deputado estadual. E terça, quinta e sábado para presidente e deputado federal.

Edison Lobão é o primeiro candidato a senador com a candidatura deferida

As informações constam no site DivulgaCand do Tribunal Superior Eleitoral

O senador Edison Lobão (MDB), candidato à reeleição, foi o primeiro a ter seu registro de candidatura deferida pelo Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão e está oficialmente na disputa.

As informações constam no site DivulgaCand do Tribunal Superior Eleitoral.

Edison Lobão, que já foi ministro de Minas e Energia nos governo Lula e Dilma, concorre à reeleição e aparece em primeiro lugar nas pesquisas Ibope e Exata, registradas até o momento na Justiça Eleitoral.

Lobão troca suplente de sua chapa

Em seu lugar, ficará Antônio Leite, presidente do MDB em Imperatriz

O senador Edison Lobão (MDB), candidato à reeleição, trocou o segundo suplente de sua chapa.

O empresário e ex-prefeito de São Francisco do Brejão, Francisco Santos Soares, conhecido por “Franciscano”, alegou problemas particulares e anunciou que não poderia disputar a eleição ao lado de Lobão.

Em seu lugar, ficará Antônio Leite, presidente do MDB em Imperatriz.

A primeira suplência continua com Edinho Lobão, que já ocupou mandato de senador nos anos em que seu pai assumiu o Ministério de Minas e Energia.