Supermercados amanhecem com filas enormes depois do anúncio do lockdown

Unidades do Supermercado Mateus amanheceram com filas enormes

Dias antes do início do ‘lockdwon’ (bloqueio total), que será feito nas quatro cidades da Grande Ilha de São Luís a partir da próxima terça-feira (05), vários supermercados amanheceram, neste sábado (2), com filas enormes.

As pessoas estão se dirigindo aos supermercados para estocar comida, o que não é recomendado pelas autoridades pois pode acarretar no desabastecimento de vários itens. Os supermercados não irão fechar no período do lockdwon que será iniciado a partir do dia 5 de maio.

A fila no Supermercado Menezes se prolongou até a avenida

De acordo com a decisão, ficarão suspensas todas as atividades não essenciais à manutenção da vida e da saúde, com exceção de serviços de alimentação, farmácias, portos e indústrias que trabalham em turnos de 24 horas. Também ficará proibida a entrada e saída de veículos da Ilha de São Luís, por dez dias, com exceção para caminhões, ambulâncias, veículos transportando pessoas para atendimento de saúde e atividades de segurança.

Muita gente foi até a Ceasa na manhã deste sábado (02)

Supermercados Mateus aumentam valor da cesta básica em plena crise do novo coronavírus

A cesta básica, que antes chagava a R$ 32 reais, agora é comercializada por R$ 39,90, um aumento de 25%.

Uma perceptível subida nos preços de produtos essenciais à alimentação tem sido registrada, nos últimos dias, na maior rede de supermercados do Maranhão, o Mateus. Populares detectaram que o valor da cesta básica, vendida na rede, aumentou desde o início da crise do novo coronavírus.

A cesta básica, que antes chagava a R$ 32 reais, agora é comercializada por R$ 39,90, um aumento de 25%.

Este é o momento em que muitos vendedores informais, mães e pais de família deixam de ter suas rendas muito reduzidas, ficando desempregados e ações de grupos, que doam cestas básicas, terminam sendo barradas no desejo de lucrar do grupo Mateus.

Observa-se também que, além do Mateus, outras grandes redes como o Hiper, Fribal e Carone, não têm tifo gestos para ajudar famílias carentes com a doação de cestas básicas por exemplo.

Neste momento em que apenas essas empresas lucram na crise, faltam mais gestos humanitários, atitudes de solidariedade

Fica a observação para seus administradores e clientes.

Zé Inácio denuncia o desrespeito do Mateus Supermercados

De acordo com o parlamentar, o Mateus vem impedindo seus clientes de parcelar suas compras nos cartões de outros bancos, bandeiras e redes que não estejam vinculados ao supermercado.

O deputado estadual Zé Inácio (PT) usou as redes sociais para denunciar atitude da rede de supermercados Mateus, que desde a explosão da pandemia de COVID-19 no Estado, vem impedindo seus clientes de parcelar suas compras nos cartões de outros bancos, bandeiras e redes que não estejam vinculados ao supermercado.

De acordo com o relato de clientes essa restrição estaria sendo implementada durante os primeiros 20 dias de cada mês, onde o Mateus se recusa a aceitar outros métodos de pagamento parcelado de crédito, que não sejam referente aos seus cartões.

“O Mateus Supermercados é a maior rede de produtos alimentícios do Estado do Maranhão, razão pela qual deve ter responsabilidade social para com o povo maranhense. A postura de impedir o parcelamento de compras em cartões de crédito que não sejam da bandeira da loja é um risco às famílias maranhenses, posto que essa atitude demonstra o descompromisso com a situação momentânea do país, além de configurar um evidente abuso contra os consumidores”, disse Zé Inácio.

Empresas que atuam no Maranhão têm atuado com sensibilidade e responsabilidade social desde o surto do coronavírus, pois estão contribuindo com o Estado através de doações, variando entre ações de publicidade e propaganda e até mesmo pelo fornecimento de equipamentos, dentre outras atuações.

“O momento exige compromisso e responsabilidade. Por isso, requeremos que a rede de supermercados Mateus recue da decisão em não parcelar compras em cartões de outras lojas, uma vez que sempre disponibilizou aos clientes tais medidas de parcelamento de compras. Iremos pedir providências aos órgão de controle, Procon e Ministério Público do Consumidor, para averiguar as denúncias, afim de evitar esse abuso que está sendo praticado contra o direito do consumidor maranhense”, disse o parlamentar.

Aglomerações nos supermercados Mateus dificultam combate ao novo coronavírus

Populares têm compartilhado fotos e vídeos de filas enormes, sem nenhum controle ou ações de higiene nas unidades (Foto postada no Twitter dia 04 de abril)

Mesmo com o isolamento social, fechamento do comércio, suspensão das aulas e do funcionamento dos órgãos públicos, o número de casos de coronavírus não pára de crescer no Maranhão, sobretudo, em São Luís.

Ao mesmo tempo que os números não param de crescer, têm chamado muita atenção as aglomerações de pessoas nos supermercados Mateus.

Populares têm compartilhado fotos e vídeos de filas enormes, sem nenhum controle ou ações de higiene nas unidades.

A grande quantidade de pessoas tem se repetido durante toda a semana e ainda mais nos finais de semana, tornando os locais um possível grande foco de contágio da doença.

Fica também para a análise de todos uma outra observação, em todos os bairros com maior número de casos confirmados de coronavírus, existe pelo menos uma unidade do grupo Mateus no local ou nas proximidades.

Uma triste coincidência que exige do Mateus ações e atitudes drásticas, como o controle de pessoas dentro das unidades, a oferta de máscaras e álcool em gel para funcionários e clientes e a certeza de que carrinhos, prateleiras e produtos estão sendo higienizados e na frente dos clientes a cada uso.

Aniversário do Supermercado Mateus provoca memes, correria e até briga

Os vídeos das aberturas das lojas circularam pela internet desde ontem

A rede de supermercados Mateus completou 33 anos de existência, sábado (31), e preparou uma verdadeira maratona de eventos, promoções e queima de estoques.

O tradicional aniversário já caiu nas graças da população que sempre lota as postas dos supermercados na véspera da abertura das lojas.

Na Mix Atacarejo do Vinhais, em São Luís, as portas abriram meia-noite e provocaram muita correria. Em um determinado momento, algumas mulheres iniciaram uma briga por causa de um carrinho e foram contidas por populares.

Os vídeos das aberturas das lojas circularam pela internet desde ontem e fizeram a alegria de muitos internautas.

O blog deseja um feliz aniversário ao grupo Mateus e que a população seja beneficiada cada vez mais com preços baixos e oportunidades.

Assaltantes disfarçados de funcionários assaltam Supermercado Mateus

Dois elementos disfarçados de funcionários assaltam Supermercado Mateus no bairro da Cohama

Dois elementos disfarçados de funcionários assaltaram, na manhã desta sexta-feira (18), o Supermercado Mateus no bairro da Cohama.

De acordo com informações prelimiranes de funcionários e clientes, os assaltantes entraram no setor administrativo do supermercado e roubaram uma quantia em torno de R$ 200 mil.

A Polícia Civil já foi chamada para investigar como os assaltantes adentraram no setor administrativo do supermercado. A Polícia Militar também já foi acionada pra iniciar as buscas pelos os assaltantes.

O Supermercado Mateus ainda não se pronunciou oficialmente sobre o assalto.

Mateus vende carne podre em São Luís…

Uma internauta registrou, em seu perfil do Facebook, na noite desta segunda-feira (31), foto de carne estragada comprada no hipermercado Mateus do Renascença, em São Luís. A peça de filé estava podre (como mostra a foto) e ela se dirigiu à loja para exigir os seus direitos.

Na loja, a internauta foi ressarcida e ainda teve direito de escolher uma outra peça de filé sem custos. Apesar de ter passado pelo susto de ter comprado o produto estragado  e do estresse com o jantar atrasado, ela pediu para não ser identificada.

Mas faço questão de registrar a ocorrência para que os consumidores atentem quanto à qualidade da carne vendida, não só no Mateus, mas em outros supermercados também da capital maranhense. Notem na foto acima que o produto, teoricamente, estaria com prazo de validade em dia, mas estava podre.

Que Procon e Vigilância Sanitária puxem uma vistoria, nesses supermercados de São Luís, não só para verificarem a carne vendida, mas a qualidade de outros produtos perecíveis oferecidos.

Registro também o fato porque trata-se de uma questão de saúde pública. Esses produtos estragados podem causar sérias doenças às pessoas.