Grupo Mateus emite nota de esclarecimento sobre acidente

Em nota de esclarecimento divulgada na noite desta sexta-feira (2), o Grupo Mateus lamentou o trágico acidente ocorrido no Mix Atacarejo da Curva do 90, no bairro do Vinhais em São Luís.

Segundo a nota, todas as autoridades de segurança pública do estado foram acionadas e prontamente iniciaram o trabalho de apoio e, neste momento, realizam o resgate e o socorro dos feridos.

O Grupo Mateus reforçou ainda que, neste momento, o que importa é o resgate dos envolvidas no acidente, o apoio às vítimas e seus familiares.

Flávio Dino determina que supermercados terão que trabalhar com metade da capacidade e consumidores só entrarão de máscara

Supermercados, mercados, quitandas e congêneres terão 48 horas a contar desta quarta-feira (15) para adaptação as medidas publicadas no decreto.

Em entrevista virtual na manhã desta quarta-feira (15), o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), anunciou novas medidas restritivas para conter o aumento no número de casos do novo coronavírus no Maranhão.

Uma das medidas determina que supermercados terão que trabalhar com apenas metade de sua capacidade e consumidores só poderão entrar nos estabelecimentos de máscara. “Há um estudo científico, ressaltando que os supermercados são locais de grande propagação do vírus. Estamos vendo as pessoas usando o supermercado como se fosse um substituto de um shopping center. Não é! O supermercado está aberto porque é um serviço essencial”, disse Flávio Dino.

De acordo com o decreto do Governo do Estado, os supermercados, mercados, quitandas e congêneres deverão limitar o ingresso de pessoas à metade de sua habitual capacidade física. O decreto determina também que a entrada de consumidores só será permitida usando máscaras e após higienização das mãos com água e sabão ou álcool em gel.

Os estabelecimentos deverão ainda reduzir pela metade o uso de carrinhos, cestas e as vagas a serem ocupadas nos estacionamentos. Supermercados, mercados, quitandas e congêneres terão 48 horas a contar desta quarta-feira (15) para adaptação as medidas publicadas no decreto.

VÍDEO – Leitor responsabiliza Mateus por prejuízos com veículo…

O microempresário e leitor do blog, Ronaldo Oliveira, enviou vídeo, registrando o prejuízo que teve com o pneu do seu automóvel, no estacionamento do supermercado Mateus, situado na avenida São Luís Rei de França, no Turu. Segundo ele, a empresa faz vistas grossas para uma espécie de bueiro com ferros expostos, em local autorizado e sinalizado pela própria loja para os clientes deixarem os carros.

No vídeo, feito pelo próprio leitor, as imagens evidenciam o descaso e o perigo. Segundo o microempresário, o Mateus ainda se defende, tentando colocar culpa na Prefeitura de São Luís, que nada tem a ver com o estacionamento.

“O que mais me deixa indignado é que o supermercado Mateus ainda fez marcação do espaço, indicando que é permitido estacionar, quando, na verdade, o cliente está sendo submetido ao risco de, no mínimo, furar o pneu do carro”, desabafou Ronaldo.

ASSIM NÃO DÁ, DILMA! Quilo do pimentão a R$ 19,99 em São Luís…

Quilo do pimentão é comercializado a R$ 19,90 no Maciel

Foto Katia Persovisan: Quilo do pimentão vermelho comercializado a R$ 19,99 no Maciel

Do jeito que as coisas estão, fica difícil comprar itens para o preparo do almoço ou jantar do dia-a-dia. Em São Luís,  no supermercado Maciel da Cohama, flagramos o quilo do pimentão vermelho comercializado a R$ 19,99. A cebola e o tomate também estão com preços elevados. Custam R$ 6,90 o quilo.

Enquanto isso, o governo Dilma Rousseff diz que a inflação está controlada, que o custo de vida não vem aumentando sem controle, que a economia do país permanece estável, que o pobre agora tem vez,  o que existe de negativo foram os tucanos que inventaram, etc.

Como se vê,  a realidade que vivemos é completamente diferente das “maravilhas” pregadas pelo governo petista que mais parece ter o famoso “nariz de Pinoquio”. A cada vez que vai ao supermercado,  a dona de casa se depara com elevação de preço nos itens básicos.

Que a Gerência de Proteção ao Consumidor (Procon), no Maranhão,  comece a observar se há abusos e, se for o caso, notifique os supermercados e estabelecimentos comerciais se estiverem elevando os preços de forma arbitrária. Já bastam os valores absurdos do combustível,  da energia elétrica,  etc. Não há quem aguente!

Valor da cesta básica aumenta em São Luís…

Itens da cesta básica tiveram um aumento em relação ao mês passadio

Itens da cesta básica tiveram um aumento em relação ao mês passadio

O Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos (Imesc) divulgou o valor da cesta básica em São Luís referente ao mês de janeiro de 2015. Os itens somaram R$ 251,94. Comparando com o mês anterior, dezembro de 2014, o conjunto de gêneros alimentícios essenciais apresentou um aumento de R$ 8,56, ou seja, uma variação mensal de 3,5%.

A cesta básica é composta por 12 itens, de acordo com o Decreto de Lei Federal 399 de 30 de abril de 1938 que instituiu o salário mínimo. Entre os 12 produtos, dez itens colaboraram para o aumento: feijão (11,5%), farinha (8,1%), manteiga (8,0%), banana (7,1%), tomate (6,2%), açúcar (5,1%), arroz (3,1%), carne (2,7%), óleo (2,2%) e café (1%). Enquanto dois itens apresentaram redução: pão (-2,9%) e leite (-2,4%).

Tomando como base uma jornada de trabalho de 220 horas, o trabalhador precisou de 70 horas e 20 minutos trabalhados para obter um montante equivalente ao valor da cesta básica. Quem ganha um salário mínimo, precisou comprometer 32% da sua renda para adquirir os produtos, restando 68% do salário mínimo disponível para outras despesas como habitação, vestuário, transporte, higiene e lazer.

O cálculo da cesta básica de São Luís é divulgado pelo Imesc mensalmente, um dia após a divulgação da Cesta Básica Nacional, ou Ração Essencial Mínima, elaborada pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).