Senadora Eliziane dará suporte a projetos de extensão da universidade cortados por Bolsonaro

A senadora se colocou à disposição para suprir, via emenda parlamentar, o que foi cortado pelo governo Jair Bolsonaro

A senadora Eliziane Gama (Cidadania) reuniu-se, segunda-feira (23), com grupo de professores e bolsistas do programa de extensão universitária de formação continuada da UFMA.

Este programa levava qualificação técnica a quase 50 municípios do estado, chegando a prestar serviços a mais de 5 mil professores da rede pública estadual. O programa sofreu com cortes de verbas do Governo Federal.

Sensibilizada com a situação, a senadora maranhense, durante a reunião, se colocou à disposição para suprir, via emenda parlamentar, o que foi cortado pelo governo do presidente Jair Bolsonaro.

“Buscarei ainda tornar o programa um projeto de Estado, que esteja fora da ameaça deste ou daquele governo, que o programa funcione com verbas federais, de forma a se tornar contínuo e sustentável”, destacou a líder do Cidadania no Senado Federal.

Estudantes e professores fazem nova manifestação em defesa da educação em São Luís

Com faixas e cartazes, os manifestantes pediam a liberação das verbas contigenciadas da educação

Professores e estudantes tomaram as ruas de São Luís, na tarde de terça-feira (13), em nova manifestação contra os cortes de verbas destinadas para a Educação e contra a Reforma da Previdência.

Os manifestantes se concentraram na Praça Deodoro no centro da capital e, por volta das 16h, o grupo saiu em caminhada pela rua Rio Branco em direção a avenida Beira-Mar e encerraram o ato em frente ao Palácio dos Leões.

Com faixas e cartazes, os manifestantes pediam a liberação das verbas que foram contigenciadas da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) e Instituto Federal do Maranhão (IFMA).

O protesto foi convocado pela União Nacional dos Estudantes (UNE) e a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes), além de contar com a participação de centrais sindicais e movimentos sociais.

Pela 3ª vez, Bolsonaro escolhe reitor menos votado e deixa em dúvida futuro de Natalino Salgado

O complicador da escolha pode ser a ligação de Natalino com a esquerda. O irmão de Natalino, Henrique Salgado, é filiado ao PCdoB

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) nomeou o terceiro nome da lista tríplice, o professor Janir Alves Soares, como novo reitor da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM). É a terceira nomeação de reitor feita pelo presidente que não acata a decisão da maioria da comunidade universitária, informa o Estadão.

Apesar da escolha do reitor ser prerrogativa do presidente, a nomeação de candidato menos votado rompe uma tradição que se mantinha desde 2003 na universidade de Minas Gerais.

Bolsonaro já havia nomeado o segundo e terceiro colocados, respectivamente, para as federais do Triângulo Mineiro (UFTM) e do Recôncavo da Bahia (UFRB).

A atitude de Bolsonaro deixa em dúvida a nomeação de Natalino Salgado como reitor da UFMA. O professor de Medicina recebeu 49% dos votos e foi reeleito ao seu terceiro mandato como reitor, para o período de 2019 até 2023. A nomeação oficial deve acontecer somente no mês de novembro. O complicador da escolha pode ser a ligação de Natalino com a esquerda. O irmão de Natalino, Henrique Salgado, é filiado ao PCdoB.

Lançamento da Rede Maranhense de Empreendedorismo reúne mais de 100 jovens na UFMA

A Reme surgiu da inquietação de jovens maranhenses que buscam debater ações inovadoras

A Rede Maranhense de Empreendedorismo (Reme) foi lançada em evento que reuniu, na UFMA, jovens empresários, empreendedores e acadêmicos. Com o tema “O Protagonismo Jovem no Mercado Empreendedor”, o evento foi realizado no auditório da Pós-Graduação do Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas (CCET) e contou com a participação de mais de 100 jovens.

A Reme surgiu da inquietação de jovens maranhenses que buscam debater ações inovadoras e acredita que, por meio de ideias criativas, pode estimular o surgimento de uma nova geração de jovens empreendedores trazendo desenvolvimento econômico e social para o estado.

A Reme surgiu da inquietação de jovens maranhenses que buscam debater ações inovadoras

“Eventos como esse são de extrema importância para incentivar e fazer valer a vontade de jovens que estão em salas de aula e que sonham em empreender, mas não sabem como”, disse Paulo Araújo, Diretor de Planejamento do grupo Ouzadia. O evento também contou com a participação de nomes maranhenses como Karol Barros, proprietária da Karolícias; Débora Almeida, diretora do grupo Buriti; Daniel Nunes, gerente de vendas da Ambev; Thais Nunes, coordenadora do Centro de Empreendedorismo da UFMA, e Pedro Sérgio e Ivy Julianne, da startup BioFluid.

O presidente da Reme, Brandão Neto afirmou que um dos objetivos do projeto é estimular o debate sobre o empreendedorismo dentro de universidades e escolas públicas. “Queremos impactar de forma positiva a vida de jovens maranhenses, despertando neles a vontade de empreender, mudando a realidade de suas famílias e de sua comunidade”, reforçou.

UFMA e UEMA suspendem aulas nesta segunda-feira devido à greve dos caminhoneiros

A atitude visa minimizar transtornos à comunidade universitária de forma preventiva e considera os efeitos causados pelo desabastecimento de combustíveis

A Universidade Federal do Maranhão (UFMA), anunciou por meio do seu portal, que vai suspender suas atividades acadêmicas nesta segunda-feira (28). De acordo com o comunicado, a medida foi tomada devido à falta de combustíveis, além de outras dificuldades em decorrência da paralisação dos caminhoneiros que completou uma semana neste domingo (27).

Seguindo a mesma decisão, a Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), também resolveu suspender as atividades acadêmicas em todos os campi nesta segunda-feira. A atitude visa minimizar transtornos à comunidade universitária de forma preventiva e considerando os efeitos causados pelo desabastecimento de combustíveis.

As atividades de ambas as Universidades estão mantidas em todas as unidades.

A paralisação dos caminhoneiros nas rodovias estaduais e federais pelo país entrou no 7º dia neste domingo (27). Lideranças dos caminhoneiros começaram a organizar novas paralisações a partir de segunda-feira (28), às 8h. Num vídeo que está circulando nos grupos de WhatsApp, representantes chamam, além dos caminhoneiros, veículos de passeio para parar as BRs. Além disso, uma manifestação em pontos estratégicos das principais capitais também está sendo organizada.

Atenção, casais! Inscrição para casamento comunitário poderá ser realizada neste sábado…

O Casamento Comunitário de São Luís está previsto para acontecer no dia 22 de setembro, no Centro de Convenções da Universidade Federal do Maranhão (UFMA)

A Corregedoria Geral da Justiça (CGJ-MA) realiza, no próximo sábado (26), inscrições para a edição 2018 do Casamento Comunitário de São Luís, durante a 25ª Ação Global, promovida pelo Serviço Social da Indústria do Maranhão (SESI-MA) e Rede Globo/TV Mirante, que acontece no Multicenter Sebrae (Av. Jerônimo de Albuquerque), das 8h às 17h.

O Casamento Comunitário de São Luís está previsto para acontecer no dia 22 de setembro, no Centro de Convenções da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), com a parceria das cinco zonas de Registro Civil da capital. Todos os atos de Registro Civil necessários à realização do Projeto Casamentos Comunitários são gratuitos, sendo proibida a cobrança de qualquer taxa ou despesa extraordinária.

Para realizarem o processo de habilitação ao casamento, os casais devem comparecer ao local munidos da documentação necessária. Para os casais solteiros, são necessários a Certidão de Nascimento original; Cópia do RG e comprovantes de residência do município de São Luís. Os divorciados devem apresentar Certidão de Casamento averbada com divórcio; Cópia do RG e comprovante de residência. Os viúvos devem apresentar Certidão de Casamento averbada com óbito; RG e comprovante de residência. Já os maiores de 16 anos e menores de 18 que desejem participar do casamento precisam apresentar – além da Certidão de Nascimento, RG e comprovante de residência, documento que comprove o consentimento de ambos os pais.

Nos últimos três anos a CGJ inscreveu quase mil casais durante o Ação Global. Foram 370 em 2017; 351 em 2016; e 175 casais em 2015. O Projeto Casamentos Comunitários foi instituído pelo Poder Judiciário maranhense em 1998, idealizado pelo desembargador Jorge Rachid. O procedimento está disposto no Provimento N° 10/2013, da Corregedoria Geral da Justiça (CGJ-MA). A gratuidade inclui a expedição de 2ª via do assento de nascimento ou casamento, se necessário.

Marco Aurélio trava debate com César Pires sobre bonificação para ingresso na Ufma

Ele criticou o fato da oposição sarneysista querer criminalizar tudo, até mesmo coisas que são absolutamente legais

O deputado estadual César Pires (PEN) recebeu críticas do colega de parlamento Marco Aurélio (PCdoB), durante sessão plenária desta quarta-feira (29), na Assembleia Legislativa. Em um discurso no plenário, Pires criticou a bonificação aos alunos de escolas maranhenses para ingresso na Universidade Federal do Maranhão (Ufma), luta de vários parlamentares da casa.

Irritado com o colega por criticar uma política afirmativa, Marco Aurélio disparou que “não dá pra ouvir uma fala tão incoerente desse tipo e, sobretudo, de quem foi secretário de educação do Estado e nunca fez nenhuma escola de tempo integral pra mudar a qualidade do ensino, pra melhorar o IDEB do Maranhão”.

O deputado comunista saiu em defesa também da UemaSul, que também foi criticada por César Pires durante o seu processo de implementação. “A essa pessoa que foi contra a UemaSul e que continua dizendo que não vai dar certo, quero fazer um convite para ir a Imperatriz para ver o tanto que melhorou, para perguntar para um estudante e perguntar se não está valendo a pena”, desafiou Marco Aurélio.

César Pires respondeu dizendo que foi reitor da Uema e talvez tenha sido até o responsável por colar o grau de Marco Aurélio quando ele foi aluno. O que Pires não esperava era a resposta do deputado do PCdoB, que criticou o fato dele ter sido reitor, da área de veterinária, e nunca ter conseguido implantar o curso de veterinária na cidade, que só começou a funcionar após ele deixar a reitoria da universidade.

Foi quando Pires disparou a frase: “eu não coloquei porque não tinha cérebro qualificado para isso”.
A declaração, rebatida com revolta pelo deputado Marco Aurélio, que é da Região Tocantina, demonstra o preconceito com que César Pires e o grupo político do qual faz parte, a família Sarney, sempre tratou Imperatriz e região.

Agora os que tiveram décadas de oportunidades se doem porque nunca fizeram e presenciam um governo que está fazendo muito pela educação daquela importante região.

Deputado denuncia estado de abandono dos cursos de Saúde do Campus da UFMA em Pinheiro

 

Othelino Neto lembrou que, se os cursos pararem, estudantes deixarão de ter a oportunidade de cursar essas áreas tão importantes

O presidente em exercício da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado estadual Othelino Neto (PCdoB),  demonstrou, na sessão desta quarta-feira (07), grande preocupação com o que está acontecendo com os cursos da área de Saúde, incluindo Medicina, no Campus de Pinheiro da Universidade Federal do Maranhão (UFMA). Segundo o parlamentar, infelizmente, eles estão em situação de abandono com sério risco de deixarem de funcionar na cidade, tendo como consequência graves prejuízos nas mais diversas áreas, por conta da paralisação de obras de ampliação no governo Michel Temer (PMDB).

O deputado disse que é preciso a união de todos para que  os estudantes não tenham esse prejuízo. Ele anunciou que irá encaminhar um requerimento ao Ministério da Educação  para que saiba do que está acontecendo em Pinheiro, No maranhão. “Se tiver o mínimo de sensibilidade,  coisa  que no  governo Temer é raro de se  observar, esperamos que tomem providências urgentes  para que se possa reverter essa situação  do Campus  da Universidade Federal  do Maranhão no município de Pinheiro”, frisou.

Othelino Neto lembrou que, se os cursos pararem, estudantes deixarão de ter a oportunidade de cursar essas áreas tão importantes, como a Medicina, a Enfermagem, a Educação Física, etc, por exemplo. “Além disso, a cidade perde, não só esses estudantes, mas como as vantagens indiretas da presença deles. Lá, alunos, que passaram no vestibular, em Pinheiro, a maioria, inclusive, não é de lá, mas estudam ali, alugaram casas, quartos, movimentam a cidade, nos restaurantes, nos hotéis, etc. Enfim, os professores também ajudam nesse processo, além de emprestarem o seu conhecimento”, argumentou.

Segundo o deputado, as obras de ampliação  do Campus de Pinheiro  foram paralisadas e esses estudantes  estão, até agora, sem ter como  começar as aulas  porque não há estrutura física. Ele lembrou que esteve, há um mês, reunido com a reitora da UFMA,  Nair Portela,  que também se demonstrou assustada  com essa realidade, e se dispôs  a tentar ver mecanismos formais para que a instituição, o governo do Estado e a Assembleia pudessem unir forças  para ajudar a resolver o impasse, inclusive, porque aquela situação extrapola diferenças político-partidárias.

“A UFMA é patrimônio de todos nós. Esse olhar solidário é importante, embora a questão não seja de competência ou atribuição da Assembleia Legislativa, mas para garantir que os estudantes possam cursar as disciplinas. O bom funcionamento da instituição de ensino superior é bom para todo o Maranhão”, disse o presidente em exercício da Assembleia Legislativa.

Oportunidade

O deputado frisou ainda que os estagiários têm a oportunidade, inclusive, de utilizar o Hospital Macrorregional do Estado, que tem grande estrutura, em Pinheiro, para aprimoramento dos estudos.  Segundo ele, é preciso unir esforços entre Assembleia Legislativa, UFMA e demais instituições interessadas em assegurar esse direito a todos.

Segundo Othelino Neto, a Assembleia Legislativa tem um papel fundamental de articulação, diante desse momento de crise para somar forças e tentar resolver esses problemas estruturais, em uma grande parceria envolvendo UFMA e o governo do Maranhão.

Na tribuna, o deputado frisou que, graças a essa política determinada do governo Temer, a educação pública federal está num momento de grave crise que chegou de forma muito forte à cidade de Pinheiro. Inclusive os estudantes, que foram aprovados no último Exame Nacional de Cursos (Enem), nem, sequer, puderam ainda começar suas aulas porque não tem salas  disponíveis para isso.

Vídeo: Tentativa de assalto é frustrada na Ufma

Policiais militares evitaram, na tarde desta quinta-feira (04), um assalto a uma jovem estudante no campus da Universidade Federal do Maranhão (Ufma) em São Luís.

O assaltante, que chegou a tomar o celular da jovem, foi imobilizado, algemado e preso pelos policiais que estavam de plantão.

A jovem, que conversava com outros estudantes quando foi abordada pelo delinquente, em plena luz do dia, no campus, ficou nervosa e chorou copiosamente. Ela foi surpreendida pelo assaltante.