UJS repudia intromissão do governo Roseana nas eleições para grêmios estudantis

UJS em dia de protesto na praça Pedro II
A União da Juventude Socialista do Maranhão (UJS-MA) lançou, neste domingo (27), uma nota de repúdio contra a intromissão do governo do Estado nos processos eleitorais  de grêmios estudantis nas escolas estaduais. A nota é assinada pelo diretor de Comunicação, Lúcio Bonavigo.


A entidade reclama que o governo, por meio das secretarias de Educação (Seduc) e da Juventude, estaria infiltrando chapas que possam lhe dar sustentação política no meio estudantil. Segundo a UJS, isso fere a Lei 7398, de 04 de novembro de 1985.


“É livre a organização de grêmios estudantis nas escolas, isso é lei! E ninguém pode intervir neste processo se não for estudante”, diz a nota de repúdio.


De acordo ainda com UJS, quando percebe que a chapa infiltrada não tem chances de ganhar, os testas de ferro do governo implodem o processo de eleição. Abaixo, o teor da nota.


Nota de Repúdio – UJS do Maranhão


Mais uma vez, o governo do Estado, através de seus “capachos” manobrados fielmente pela SEDUC-MA que, por sua vez, é manobrada pelo governo do Estado, agiu de forma corruptiva e preconceituosa tentando burlar a lei LEI N° 7.398, DE 4 DE NOVEMBRO DE 1985.


É livre a organização de Grêmios Estudantis nas escolas, isso é lei! E ninguém pode intervir neste processo se não for estudante. O que acontece é que tendo em vista o descaso na educação por parte do  seu governo, os sarneysistas barram, de toda forma, a organização estudantil no Maranhão com intenção de calar a voz das reivindicações pela melhoria na qualidade do ensino público.


Um povo sem estudo é um povo bobo que continua colaborando para que esses  políticos corruptos continuem no poder, portanto, queremos dizer NÃO à intervenção do governo nos processos eleitorais de grêmios estudantis nas escolas!


Quando há uma organização de grêmio estudantil em qualquer escola, representantes do governo infiltram uma chapa e em acordo fornecem todo tipo de apoio para que, no futuro, este grêmio possa estar calado diante das dificuldades E PRECARIEDADES do ensino público. Quando percebem que a chapa infiltrada não tem chances de ganhar, eles implodem o processo de eleição com inúmeras desculpas.


Assim aconteceu na escola CE CIDADES DE SÃO LUÍS (COHAB), em 2011,  com a promessa de que no ano de 2012 aconteceria a eleição, mas até hoje nada. E no começo deste ano de 2013, no CE.  Margarida Pires Leal (ALEMANHA) e assim em toda escola que se levanta para reivindicar uma melhoria.


Isso é vergonhoso, ainda mais quando, no mesmo ano, acontece o 2 Encontro Nacional de Grêmios Estudantis em Recife. 


Não à intervenção da SEDUC-MA e da Secretaria de Juventude do Governo Roseana Sarney nos processos de eleição de grêmios nas escolas estaduais do Maranhão.

Xô, velharada!

Lúcio Bonavigo

Diretor de Cumunicação da UJS – MA

Postagens relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.