"Zé Reinaldo agora está livre para disputar o Senado", diz Marcelo Tavares

Roberto Rocha deve sair candidato ao governo pelo PSB para dar palanque a Eduardo Campos
Marcelo Tavares reconhece perda de espaço no PSB

A confirmação da direção do PSB nas mãos do prefeito de Timon, Luciano Leitoa, e do vice-prefeito de São Luís, Roberto Rocha, caiu como um balde água fria nas pretensões do ex-governador José Reinaldo no partido. O deputado Marcelo Tavares (ainda no PSB) disse, nesta terça-feira (18), que o tio deve deixar a sigla para sair como candidato a senador em um dos partidos que já o convidaram.

Questionado sobre sua permanência ou não no PSB a partir de agora, Marcelo Tavares disse que ainda vai consultar os advogados a respeito, pois tem um mandato pelo partido. Mas o desejo é procurar outro abrigo, já que o seu grupo perdeu espaço na sigla para as eleições de 2014.

Tavares disse que essa decisão enfraquece a oposição, já que começa a se dividir na disputa pelo Senado e, possivelmente, na briga pelo governo do Estado também. 

Candidatura própria – Nesse cenário, é muito provável que o PSB tenha candidato próprio ao governo, pois o presidente nacional da legenda, o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, quer palanque para concorrer à Presidência da República. E aí, o nome forte seria o do próprio Roberto Rocha.

Com isso,  Eduardo Campos coloca o presidente da Empresa Brasileira de Turismo (Embratur), Flávio Dino, em uma encruzilhada, já que o comunista teria que deixar o PCdoB, partido que apoia a presidente Dilma Rousseff, para ser o candidato do PSB se quisesse, assim, o apoio do partido. E isso hoje  é  muito improvável de acontecer.  São lances de um jogo que está apenas no começo!

Postagens relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.