Pacientes transferidos de Manaus com Covid-19 chegam em São Luís

Por volta das 21h30 dessa sexta-feira (16), cerca de 12 pacientes com Covid-19 chegaram em São Luís transferidos da cidade de Manaus, capital do Amazonas, que tem vivido colapso com hospitais sem oxigênio.

Os pacientes foram encaminhados para o Hospital Universitário da Universidade Federal do Maranhão (HU-UFMA) em ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

O HU-UFMA mobilizou mais de 100 profissionais de saúde entre médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, psicólogos, assistentes sociais, fisioterapeutas, fonoaudiólogos e demais áreas de apoio para atender os pacientes transferidos de Manaus.

O hospital disponibilizou 40 leitos de enfermaria que estão equipados com monitores multiparamétricos e ventiladores mecânicos. Além disso, serão enviados mais de uma tonelada de insumos, entre medicamentos, materiais médicos e EPIs que ajudarão a combater a pandemia no estado do Amazonas.

Famem e Alema reafirmam parcerias para desenvolvimento dos municípios

O presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado Othelino Neto (PCdoB), recebeu a visita do presidente eleito da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (Famem), Erlânio Xavier, que comandará novamente a entidade no biênio 2021-2022. O gestor esteve acompanhado de membros da nova Diretoria, prefeitos e ex-prefeitos da base aliada.

Na reunião, o chefe do Legislativo maranhense frisou a importância da proximidade com a entidade em prol da população maranhense e reafirmou parcerias política e institucional com a Famem, além de poio aos municípios maranhenses.

“Nós manteremos sempre o bom relacionamento institucional e político porque essa capacidade de diálogo que a atual direção da Famem tem com a Assembleia, os demais poderes e órgãos constitucionais autônomos é muito importante para a sociedade. Da nossa parte, continuaremos sempre abertos aos gestores, fortalecendo o municipalismo para que os serviços cheguem mais perto dos cidadãos”, afirmou Othelino.

O presidente da Famem, Erlanio Xavier, que é prefeito de Igarapé Grande, agradeceu a parceria. “Somos gratos ao presidente Othelino Neto, que sempre esteve de portas abertas para os prefeitos do nosso Estado, sem distinção de cor partidária, e buscando praticar a boa política”, destacou.

Braide anuncia Plano de Imunização em São Luís

Nesta sexta-feira (15), o prefeito Eduardo Braide (Podemos) anunciou o Plano de Imunização em São Luís. O plano será dividido em três fases, com intervalo de sete semanas entre cada um. A previsão é de que sejam vacinados 148.301 ludovicenses em 21 semanas.

Programada para iniciar no dia 20 de janeiro, a vacinação começará a 143 idosos residentes em instituições de longa permanência e 36.917 profissionais da saúde de São Luís, que receberão a imunização no Centro Municipal de Vacinação, ainda a ser definido. A primeira fase tem estimativa de duração de sete semanas.

Na segunda fase, 79.883 idosos acima de 60 anos vão ser vacinados em um prazo de sete semanas. A terceira fase contemplará 31.358 pessoas que possuem comorbidades em São Luís. Essas duas fases ainda não possuem datas precisas para o início.

A quarta fase, sem previsão de início, contemplará professores, profissionais da segurança pública, transporte, aviação etc. A quantidade de doses nesta etapa dependerá da disponibilização do Governo Federal.

Braide informou ainda que a vacinação ocorrerá com a aplicação das vacinas Astrazeneca e Sinovac, ambas do mesmo laboratório.

Banco do Brasil anuncia encerramento de agências em São Luís, Caxias, Bacabal e Imperatriz

Após a repercussão sobre a possível nova reestruturação, o Banco do Brasil anunciou que vai encerrar as agências do Cohatrac e Reviver (Praia Grande), em São Luís. O anúncio faz parte do desligamento de 5 mil funcionários, via programa de demissão voluntária, além do fechamento de mais de 500 agências e postos de atendimento em todo o Brasil.

Também foi anunciado o fim das unidades de Caxias, Bacabal e Imperatriz.

O banco justifica esse ataque alegando “excesso de funcionários” e a “necessidade de investimentos em serviços digitais” em detrimento do atendimento presencial.

Para o Sindicato dos Bancários do Maranhão, é inviável investir nos meios digitais como única forma de atendimento ao público, pois grande parte da população não tem acesso à internet e a medida, segundo o sindicato, visa enfraquecer o Banco do Brasil, a fim de privatizá-lo num futuro próximo, o que beneficiará os bancos privados.

Amazonas terá toque de recolher e enviará pacientes a outros estados

Prestes a um colapso na saúde, o estado do Amazonas vai transferir pacientes com covid-19 a outros estados, além de decretar toque de recolher a partir das 19h até as 6h. Nesta quinta-feira (14), o governador Wilson Lima (PSC) anunciou as medidas, que têm como objetivo conter a disseminação do coronavírus no estado.

O primeiro estado a receber pacientes do Amazonas será Goiás, com dois hospitais: o HUGO (Hospital Estadual de Urgências de Goiânia Dr. Valdemiro Cruz) e o HGG (Hospital Estadual Geral de Goiânia Dr. Alberto Rassi). Depois, será a vez de Piauí, Maranhão, Paraíba, Rio Grande do Norte e Distrito Federal.

O governo amazonense ainda não divulgou a data e a ordem dessas transferências.

“O Maranhão está pronto para ajudar o Amazonas no que for necessário”, garante Flávio Dino

Em entrevista ao Radar, o governador Flávio Dino (PCdoB) disse que o estado está pronto para ajudar na situação da falta de oxigênio nos hospitais de Manaus, cujo sistema de saúde está à beira do colapso.

“Impossível não se indignar e não se emocionar. O Maranhão está pronto para ajudar no que for necessário, como já informei ao governador Wilson”, declarou.

Sobre aqueles que tratam o coronavírus como “gripezinha” , a quem o governador chamou de “irresponsáveis”, ele afirmou que espera que estes “paguem pelo caos perante os tribunais, perante a história e perante Deus”.

Já no Ministério da Saúde, circula a versão de que a responsabilidade sobre o fornecimento de oxigênio é da Secretaria Estadual. A pasta seria uma mera auxiliar.

Início da vacinação contra Covid-19 em São Luís está prevista para 20 de janeiro

Durante videoconferência com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, nesta quinta-feira (14), o prefeito Eduardo Braide (Podemos) debateu sobre o Plano Nacional de Imunização contra o novo coronavírus. Em São Luís, a vacinação está prevista para começar na próxima quarta-feira (20). Segundo o Ministério da Saúde, ainda será definido o quantitativo de doses que cada município receberá na primeira fase da campanha de vacinação.

O ministro informou aos prefeitos das datas programadas pelo Governo Federal para dar início à campanha nacional de imunização. Nesta quinta-feira (14), uma missão coordenada pelo Ministério da Saúde partiu para a Índia para buscar dois milhões de doses da vacina contra a Covid desenvolvida pelo consórcio da farmacêutica britânica AstraZeneca e da Universidade de Oxford. O lote foi fabricado pelo laboratório indiano Serum e importado pela Fiocruz.

Serão disponibilizadas ainda seis milhões de doses da vacina Coronavac, desenvolvida pela parceria Sinovac-Butantan. Segundo o ministério, a previsão é de que até o domingo (17) a Anvisa autorize o uso emergencial das vacinas. Com a aprovação, a partir de segunda-feira (18) as doses serão distribuídas aos estados e aos municípios para que seja iniciada a vacinação na quarta-feira (20), em todas as cidades brasileiras. A distribuição das duas vacinas será feita de forma proporcional, levando em consideração o quantitativo de pessoas do público-alvo em cada município.

A reunião online foi organizada pela Frente Nacional dos Prefeitos e contou com a participação de 140 prefeitos das 26 capitais e outras grandes cidades brasileiras. Em janeiro, o Governo Federal disponibilizará 8 milhões de doses de vacina contra a Covid e a previsão é que até o fim de 2021 sejam disponibilizadas 352 milhões de doses.

Maranhão ultrapassa 6 mil casos ativos de Covid-19

Aglomeração registrada no Centro Histórico de São Luís.

De acordo com dados da Secretaria Estadual de Saúde (SES), desde novembro o Maranhão ultrapassou a marca de 6 mil casos ativos de Covid-19. Desse total, 5.429 estão em isolamento domiciliar, 353 internados em enfermarias e 249 em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Do total de casos, o estado acumula 202.574 registros da doença, com 4583 óbitos. Ao todo, 260 novos casos foram registrados nas últimas 24 horas. Destes, 41 foram registrados na Grande Ilha (São Luís, São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa), 12 em Imperatriz e 207 nos demais municípios do estado.