MDB anuncia apoio a Neto Evangelista em São Luís

Em suas redes sociais, a ex-governadora Roseana Sarney anunciou que a decisão foi tomada em comum acordo entre as executivas estadual e nacional.

Após inúmeras reuniões, o MDB finalmente chegou a um posicionamento sobre as eleições deste ano em São Luís. Nesta segunda-feira (31), a ex-governadora Roseana Sarney anunciou em suas redes sociais que apoiará o pré-candidato a prefeito Neto Evangelista, seguindo a indicação da Direção Nacional.

De acordo com a emedebista, a decisão foi tomada em comum acordo entre as executivas estadual e nacional da sigla.

Sobre indicar o vice na chapa de Neto Evangelista, o partido não se posicionou, o que tudo indica que está descartada esta possibilidade.

Chega ao fim mistério sobre o apoio do MDB em São Luís

Na próxima segunda-feira (31), chegará ao fim o mistério sobre o posicionamento do MDB nas eleições deste ano em São Luís.

Dirigentes da capital, deputados estaduais e federais irão se reunir para anunciar o pré-candidato a prefeito que terá o apoio da sigla.

Na reunião, também deverá ser apresentado o nome do possível vice, que será indicado pelo MDB, sob o aval da ex-governadora Roseana Sarney e do ex-senador João Alberto.

Segundo fontes do partido, o apoio está praticamente definido, mas ainda existe uma discussão interna sobre o apoio a Carlos Madeira (SDD) ou a Neto Evangelista (DEM). O fato é que o MDB levará ao escolhido quase 40 segundos de propaganda partidária, fundo partidário e uma forte militância.

MDB adia decisão sobre apoio em São Luís

A decisão sobre quem o partido vai apoiar na capital maranhense seria no dia 15 de agosto, mas a data foi alterada para depois do dia 25 do mês corrente.

O imbróglio envolvendo a decisão do MDB sobre o apoio na disputa de São Luís vai se estender por mais alguns dias. Segundo o vice-presidente da sigla, deputado Roberto Costa, a decisão sobre quem o partido vai apoiar na capital maranhense seria no dia 15 de agosto, mas a data foi alterada para depois do dia 25 do mês corrente.

Após se reunir com Roseana Sarney, o deputado informou que será feita uma nova pesquisa para a tomada de decisão e acrescentou que o melhor posicionado e com os ideais próximo ao partido será o escolhido.

O fato é que o apoio do MDB vem sendo disputado por vários pré-candidatos, dentre eles o juiz aposentado Carlos Madeira, que vem oferecendo a vaga de vice-prefeito para o partido, o que resultaria na dobradinha SD-MDB. O deputado estadual Dr Yglesio também está de olho no apoio da legenda, visto que o seu partido, o PROS, possui apenas  10 segundos de propaganda partidária.

O deputado Adriano Sarney não esconde seu desejo de também contar com o apoio do MDB, fato repercutido pelo deputado estadual César Pires, que defende ser uma “incoerência enorme os dois partidos separados na disputa municipal”.

Mesmo tendo preferência por Neto Evangelista, o MDB ainda teria que concorrer com o PSL, PDT e PTB para indicar o vice. Roberto Costa também conversou com o vice-governador Carlos Brandão, com o pré-candidato Rubens Júnior e ainda existe uma corrente interna do partido que defende uma possível aliança com Eduardo Braide.

Diante do cenário, praticamente todos os pré-candidatos ainda tem chances de receber o apoio do MDB, que oferece um tempo de propaganda partidária considerável, o suficiente para impulsionar qualquer um para o segundo turno ou até mesmo a vitória.

Em São Luís, MDB poderá apoiar Neto Evangelista na disputa pela prefeitura

Em entrevista ao jornal A Tarde, o presidente nacional do MDB, deputado Baleia Rossi, falou sobre o diálogo que vem tendo com o DEM.

Os dois partidos saíram recentemente do Centrão e hoje se apresentam como independentes na Câmara, o que gerou o afastamento do governo Bolsonaro.

Em São Luís, o MDB, que está sob a coordenação do deputado estadual Roberto Costa, ainda não definiu quem apoiará para prefeito, mas a união das duas legendas a nível nacional, pode acabar refletindo na eleição da capital, o que poderá direcionar o apoio da sigla ao pré-candidato Neto Evangelista (DEM).

Nacionalmente, o PDT, que em São Luís declarou apoio a Neto, também tem se aproximado do MDB. É aguardar as próximas movimentações.

DEM e MDB deixam Centrão após aproximação com Bolsonaro

A saída dos dois partidos reduz o tamanho do maior bloco partidário da Câmara de 221 para 158 deputados.

As bancadas do DEM e do MDB anunciaram nesta segunda-feira a saída do bloco parlamentar do ‘Centrão’ na Câmara dos Deputados, liderado por Arthur Lira (PP-AL), que é candidato à sucessão da presidência da Casa, após aproximação do grupo com o presidente Jair Bolsonaro.

A saída dos dois partidos reduz o tamanho do maior bloco partidário da Câmara de 221 para 158 deputados.

O presidente do MDB e líder da bancada na Câmara, Baleia Rossi (SP), afirmou em sua conta no Twitter que a posição de independência do partido foi aprovada na convenção que o elegeu para comandar a sigla em 2019.

“Apoiamos o que acreditamos ser bom para o país. A presença do MDB no bloco majoritário da Câmara se devia às cadeiras nas comissões. Manteremos diálogo com todos. Somos #PontoDeEquilíbrio”, disse Baleia Rossi no Twitter.

O líder do DEM, Efraim Filho (RN), disse à Reuters que o principal motivo para a saída do bloco foi uma questão regimental. “Posicionamento de bancada quanto a requerimentos, urgências, destaques, reposicionar a autonomia da bancada”, exemplificou o líder do DEM.

Efraim Filho afirmou que a medida não tem relação com a sucessão de Maia, que ocorre em fevereiro de 2021. “O Democratas só trata de sucessão após eleições municipais, a partir de dezembro”, informou.

Em entrevista à CNN, Baleia Rossi também negou que o movimento tenha relação com a sucessão na Câmara. Mas nas últimas semanas, Bolsonaro se aproximou do centrão para montar uma base de apoio e o deputado Arthur Lira, que é líder do bloco na Câmara, vem procurando ganhar apoios para poder substituir Rodrigo Maia (DEM-EJ) no comando da Casa em fevereiro de 2021.

Roseana deve participar das eleições municipais de olho em 2022

A live entre Roseana Sarney e o deputado estadual Roberto Costa fez sucesso nas redes

A ex-governadora Roseana Sarney (MDB) deve participar, assiduamente, das eleições municipais em 2020.

A política vem realizando lives e debatendo assuntos sobre o pleito.

Sumida desde o resultado das eleições de 2018, quando perdeu para o governador Flávio Dino (PCdoB), Roseana afirma que está empolgada com o retorno dos internautas e o sucesso das transmissões nas redes sociais.

O plano da ex-governadora é está presente nas campanhas dos candidatos a prefeito do MDB no estado e já preparar um retorno em 2022, de olho na vaga do senado.

Em busca de apoio no Congresso, Bolsonaro vai se reunir com MDB e DEM

Nesta quarta-feira, Bolsonaro receberá o deputado Baleia Rossi (SP), presidente do MDB, e, na quinta, o prefeito de Salvador ACM Neto, que comanda o DEM.

Em busca de apoio ao governo, o presidente Jair Bolsonaro fará nova rodada de conversas com partidos, nos próximos dias. Nesta quarta-feira, 22, por exemplo, ele receberá o deputado Baleia Rossi (SP), presidente do MDB, e, na quinta, o prefeito de Salvador ACM Neto, que comanda o DEM.

Até agora, o Palácio do Planalto agiu para isolar o DEM do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (RJ), com quem trava um ruidoso embate. Na prática, Bolsonaro tenta montar uma base de sustentação parlamentar no Congresso e tem oferecido cargos a partidos do Centrão, em troca de votos.

No último domingo, porém, ao participar de manifestação que defendia o fechamento do Congresso e do Supremo Tribunal Federal (STF), o presidente atacou o que chamou de velha política. “Nós não queremos negociar nada. Nós queremos ação pelo Brasil”, afirmou ele, em cima da caçamba de uma caminhonete, diante do Quartel General do Exército.

Além de acusar Maia de “enfiar a faca” em seu pescoço, Bolsonaro comprou, recentemente, outras brigas com o DEM. Na semana passada, por exemplo, ele demitiu o ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta – que é filiado ao partido –, substituindo-o por Nelson Teich. Além disso, o governador de Goiás, Ronaldo Caiado, outro nome do DEM, acabou rompendo com Bolsonaro depois que ele defendeu o fim do isolamento social na crise do novo coronavírus.

“Nesse momento difícil que o Brasil vive, é hora de deixar as diferenças de lado e buscar agora uma agenda em comum”, disse ao Estado o líder do DEM na Câmara, deputado Efraim Filho (PB). “Nessa hora, falar em intervenção militar por um lado e impeachment, por outro, é um desserviço para o Brasil. Já temos crise de saúde, crise econômica e uma nova crise política não seria bem-vinda”, emendou Efraim.

Pelo Twitter, Baleia Rossi observou que, como presidente do MDB é seu “dever” discutir com Bolsonaro propostas para “salvar vidas e empregos”. “Precisamos de um pacto de união nacional para enfrentar o Covid 19 e seus impactos. Não é hora de disputa política nem de discursos agressivos. É hora de bom senso”, avaliou.

O Estado apurou que o DEM perderá o comando da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e da Parnaíba (Codevasf), que deve ser entregue ao PP do senador Ciro Nogueira. Além disso, a direção e as superintendências do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), hoje com militares, podem ficar com o PL de Valdemar Costa Neto. Em governos passados, o partido de Valdemar tinha o domínio da área de transportes. Na dança das cadeiras, cargos no Banco do Nordeste, Funasa, Caixa e até em secretarias de ministérios, como o da Saúde, também deverão ser oferecidos aos novos aliados.

Roseana descarta candidatura em São Luís e foca em 2022

Roseana Sarney deve percorrer cidades maranhenses a partir de março de olho nas eleições de 2022

A ex-governadora Roseana Sarney (MDB) descartou a possibilidade de disputar a prefeitura de São Luís, em 2020. Segundo o blogueiro Gildásio Brito, que conversou com Roseana em seu prédio na Península da Ponta D’Areia, a ex-governadora vai percorrer cidades maranhenses a partir de março.

“Depois de março, começo a percorrer o Maranhão em apoio aos nossos pré-candidatos a prefeitos. Vamos lutar para eleger uma grande quantidade de prefeitos e vereadores, e lá estarei nos palanques”, disse Roseana.

O MDB trabalha para lançar pré-candidatos nas principais cidades do Maranhão. Roseana já se antecipa e com essa estratégia deseja voltar a disputar o Governo do Estado em 2022 ou uma vaga no Senado Federal.

Neto Evangelista caminha para atrair partidos do centro

Refletindo na capital o cenário nacional, o pré-candidato do DEM pode atrair legendas como PSD, MDB e PSL.

O deputado estadual e pré-candidato Neto Evangelista (DEM) caminha para atrair partidos do centro na composição da coligação para a disputa pela prefeitura de São Luís.

Refletindo na capital o cenário nacional, o pré-candidato do DEM pode atrair legendas como PSD, MDB e PSL.

As três legendas com bastante tempo de TV, pode fazer de Neto o postulante com maior tempo de propaganda.

O diálogo já foi aberto entre o pré-candidato e os dirigentes da legenda. A declaração de apoio pode acontecer nos próximos meses.