Após decisão do PSDB, Wellington do Curso está fora da disputa eleitoral pela prefeitura de São Luís

Após reunião na sede do PSDB, na manhã desta sexta-feira (28), foi confirmado o apoio da sigla à pré-candidatura de Eduardo Braide na disputa pela prefeitura de São Luís.

Na ocasião, Roberto Rocha lamentou a ausência do deputado estadual Wellington do Curso, que não participou da reunião e até o momento não se posicionou sobre o assunto.

Sobre o apoio a Braide, Roberto Rocha destacou que o motivo se deu pelo “favoritismo, liderança nas pesquisas, margem de crescimento, resultados positivos nas qualitativas e por ele aglomerar outros partidos do campo da oposição”.

Diante do ocorrido, o deputado estadual Wellington do Curso está fora da disputa pela prefeitura de São Luís, visto que a legislação eleitoral não permite mais mudar de partido.

Mesmo com Wellington na disputa, Roberto Rocha declara apoio do PSDB à pré-candidatura de Braide

Wellington já garantiu que não aceitará desistir e nem ser vice de Braide.

Em entrevista a um blog, o presidente estadual do PSDB no Maranhão, senador Roberto Rocha, jogou um balde de água fria na pré-candidatura do deputado estadual Wellington do Curso a prefeito de São Luís.

O senador afirmou que desde 2018 foi firmado um possível acordo dos tucanos a Eduardo Brade (Podemos).

“Nosso compromisso com Eduardo Braide foi firmado em 2018, portanto há dois anos, na presença do deputado Wellington do Curso. Onde está a traição que os comunistas alegam?”, disparou.

Nesta quarta-feira, em entrevista ao programa Ponto e Vírgula, Wellington do Curso reafirmou que é pré-candidato a prefeito e que Roberto Rocha foi infeliz na sua declaração em ter defendido o apoio da oposição ao nome de Braide no primeiro turno.

Wellington já garantiu que não aceitará desistir e nem ser vice de Braide. É aguardar para ver o desenrolar desta novela partidária.

Wellington do Curso rebate declarações de Roberto Rocha e reafirma pré-candidatura a prefeito

Wellington rebateu as declarações de Roberto Rocha ressaltando que sua pré-candidatura “permanece firme”.

Em entrevista ao Bom Dia Mirante, o senador Roberto Rocha, presidente do PSDB no Maranhão, insinuou que o pré-candidato a prefeito do seu próprio partido, Wellington do Curso, deveria abrir mão do projeto para apoiar a pré-candidatura a prefeito do deputado Eduardo Braide.

Em suas redes sociais e na tribuna da Assembleia Legislativa, em sessão nesta terça-feira (18), Wellington rebateu as declarações de Roberto Rocha ressaltando que sua pré-candidatura “permanece firme”.

“Estou aqui para firmar com vocês o compromisso de seguir na luta por uma São Luís melhor. Não temos grandes apoios financeiros, não contamos com padrinhos políticos, mas podem ter certeza que nós temos a parceria que mais importa, que é a da sociedade, é o apoio da população”, desabafou o parlamentar.

O fato é que o PSDB ainda terá muitos desafios pela frente até a definição da convenção, na qual será oficialmente decidido o posicionamento da sigla na capital maranhense.

Com Roberto Rocha, PSDB desaparece em São Luís

Os vereadores da capital Dr. Gutemberg e Josué Pinheiro anunciaram suas saídas e foram para o PSC e DEM, respectivamente.

O PSDB, presidido no Maranhão desde dezembro de 2017 pelo senador Roberto Rocha, continua seu processo de desidratação e a cada dia fica menor.

Após a saída do vice-governador Carlos Brandão, de deputados estaduais e prefeitos, agora foi a vez dos únicos representantes da legenda na Câmara Municipal de São Luís anunciarem suas saídas.

Os vereadores da capital Dr. Gutemberg e Josué Pinheiro anunciaram suas saídas e foram para o PSC e DEM, respectivamente.

Com a gestão de Roberto Rocha, o partido que elegeu 30 prefeitos em 2016, não deve eleger nem um dúzia, tamanha é a desaprovação do atual senador

Maura Jorge anuncia filiação ao PSDB

Maura Jorge vai para o PSDB, presidido no Maranhão pelo senador Roberto Rocha

A ex-candidata ao Governo o Estado em 2018 e atual presidente da Funasa no Maranhão, Maura Jorge, anunciou sua filiação ao PSDB.

Pré-candidata à prefeitura Lago da Pedra, Maura já tinha anunciado a desfiliação do PSL logo assim que o presidente Jair Bolsonaro saiu da legenda.

Maura vai para o PSDB, presidido no Maranhão pelo senador Roberto Rocha e desponta como favorita na disputa no município.

A pré-candidata tem até o dia 4 de abril para se desincompatibilizar do cargo na Funasa para seguir na disputa em Lago da Pedra.

CPI da Educação ouve Procon e Conselho de Educação sobre práticas abusivas adotadas por escolas particulares

O presidente da CPI avaliou a reunião como muito produtiva e destacou que há avanços nos esclarecimentos das denúncias que motivaram a CPI.

A CPI da Educação realizou a segunda reunião de trabalho, na tarde desta terça-feira (10), na Sala das Comissões, sob a presidência do deputado Roberto Costa (MDB) e com a presença dos deputados Fernando Pessoa (Solidariedade), Rafael Leitoa (PDT), Wendel Lajes (PMN) e Zito Rolim (PDT). Os parlamentares ouviram a presidente do Procon do Maranhão, Adaltina Venâncio de Queiroga e, em seguida, a presidente do Conselho Estadual de Educação do Maranhão, Soraia Raquel Alves da Silva. O defensor público Luís Otávio Rodrigues de Moraes Rêgo, do Núcleo de Defesa do Consumidor, acompanhou a reunião.

Ao ser inquirida pelos parlamentares, Adaltina Queiroga disse que o Procon vem recebendo denúncias de práticas abusivas de escolas particulares e, ao longo do ano passado, intensificaram-se as reclamações referentes ao sistema bilíngue, o que levou o órgão, em parceria com o Ministério Público Estadual, a ajuizar uma ação civil pública contra 33 colégios que tiveram suas práticas individualizadas.

“Não avançamos mais em nossa ação porque nos sentimos travados, sob o argumento de que a questão de sistema bilingue é uma situação que remete ao aspecto pedagógico e que, para tanto, não temos competência para atuar. Constatamos que têm escolas que comercializam o material escolar com o mesmo CNPJ da instituição do sistema de ensino. Além disso, são muitas as denúncias que recebemos envolvendo práticas abusivas de escolas da rede privada de ensino”, afirmou.

Adaltina Queiroga comprometeu-se a disponibilizar para a CPI o material investigativo coletado pelo órgão. “Nossa expectativa é que essa CPI nos propicie instrumentos que nos permitam a continuidade do nosso trabalho de fiscalização e punição de práticas irregulares cometidas por escola da rede privada”, complementou.

O presidente da CPI avaliou a reunião como muito produtiva e destacou que há avanços nos esclarecimentos das denúncias que motivaram a CPI. “Vamos analisar o material já colhido e definir as convocações a serem feitas para a próxima reunião. As contribuições do Procon e do Conselho Estadual de Educação foram relevantes”, afirmou Roberto Costa.

Rafael Leitoa afirmou que a reunião foi muito proveitosa, pois agregou conhecimento à CPI. “Vamos partir agora para as oitivas com os pais de alunos e donos de escolas e nos debruçar no material coletado até aqui”, acrescentou.

Roberto Rocha garante pré-candidatura de Wellington do Curso

Wellington foi candidato a prefeito em São Luís em 2016 e ficou em terceiro lugar na disputa. Em 2018, trocou o Progressistas pelo PSDB

O senador e presidente estadual do PSDB, Roberto Rocha, confirmou, na noite de quinta-feira (05), a pré-candidatura do deputado estadual Wellington do Curso a prefeito em São Luís.

“Almocei e jantei em minha casa em Brasília com meu companheiro e amigo, deputado Wellington, nosso pré-candidato a prefeito de São Luís. Por mais que os comunistas queiram nos dividir, só conseguem nos fortalecer”, escreveu Roberto em suas redes sociais.

Wellington foi candidato a prefeito em São Luís em 2016 e ficou em terceiro lugar na disputa. Em 2018, trocou o Progressistas pelo PSDB.

Há muito tempo comentava-se sobre o caminho que o PSDB ia seguir na eleição da capital. Até então, o senador Roberto Rocha deixava claro sua intenção de indicar o nome da vaga de vice-prefeito da chapa do pré-candidato Eduardo Braide (Podemos).

Autor de projeto em tramitação, senador maranhense defende cassinos somente no Nordeste

A proposta de Roberto Rocha dispõe sobre a exploração de cassinos exclusivamente em resorts

O Antagonista

Em maio do ano passado, o senador Roberto Rocha, líder do PSDB, renovou o estoque de projetos no Congresso sobre a legalização dos jogos no Brasil.

A proposta do maranhense dispõe sobre a exploração de cassinos exclusivamente em resorts. Os jogos seriam regulamentados pelo Poder Executivo.

“É necessário separar os resorts de jogos de azar como o bicho e máquinas caça-níqueis. Para o turismo, interessa a regulamentação do primeiro tipo de empreendimento, que atrai grupos internacionais e promove o turismo de negócios e eventos”, defende Rocha, na justificativa do projeto.

A O Antagonista, ele afirmou que a ideia é permitir os cassinos — o senador evitar falar em “jogos de azar” — somente na região Nordeste.

“O modelo seria o de Cingapura: resort, cassinos, shoppings e centro de eventos integrados. Liberar cassino não pelos jogos, mas pela política pública de turismo”, comentou.

A íntegra da proposta pode ser conferida aqui. A matéria está na Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo do Senado, tendo como relator Angelo Coronel, do PSD da Bahia.

O assunto voltou à tona porque Flávio Bolsonaro, filho do presidente da República, compõe uma comitiva da Embratur que está em Las Vegas — bancada com dinheiro público — para tratar também da legalização dos jogos no Brasil — veja aqui.

PSDB do Maranhão segue apenas projeto pessoal de Roberto Rocha

O objetivo de Roberto Rocha é indicar o nome para o cargo de vice numa possível chapa do deputado Eduardo Braide

Não adianta falar em projeto de grupo ou político, quando o assunto é sobre o PSDB do Maranhão. A única certeza de que todos têm é que a legenda segue apenas o projeto pessoal do atual presidente estadual, o senador Roberto Rocha.

Mesmo afirmando que a legenda vai seguir um projeto de partido em relação ao pleito de 2020, em São Luís, é de conhecimento de todos que Roberto Rocha não deseja uma pré-candidatura do deputado estadual Wellington do Curso.

Seu objetivo é indicar o nome para o cargo de vice numa possível chapa do deputado Eduardo Braide (Podemos). E esse nome poderá ser novamente o do seu filho, Roberto Rocha Júnior.