Maura Jorge é nomeada para Funasa do Maranhão

A nomeação foi publicada no Diário Oficial da União desta quinta-feira (13)

A ex-prefeita de Lago da Pedra e ex-candidata ao governo do Estado, Maura Jorge, foi nomeada para a Superintendência da Funasa no Maranhão. A Fundação Nacional da Saúde é uma entidade vinculada ao Ministério da Saúde, encarregada de promover saneamento básico à população

A nomeação foi publicada no Diário Oficial da União desta quinta-feira (13) e assinada pelo presidente nacional da Funasa, Ronaldo Nogueira de Oliveira.

Especula-se que a indicação de Maura Jorge para a Funasa foi feita pelo senador Roberto Rocha (PSDB). O que envolve acordos para as eleições de 2020 e 2022.

Após oito meses de muitas articulações, Maura Jorge finalmente foi agraciada com um espaço no governo Bolsonaro, o que vai garantir que a ex-prefeita consiga pavimentar outros projetos.

Weverton Rocha e Roberto Rocha entre os 100 mais influentes do Congresso

O Diap adota critérios qualitativos e quantitativos, que incluem aspectos institucionais, de reputação e de decisão, a partir de postos ocupados

O último relatório ‘Os Cabeças do Congresso’, elaborado pelo Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap), obtido com exclusividade pelo Correio Braziliense e publicado no final de semana, aponta quem são os 100 parlamentares influentes no Congresso.

Entre os 100, aparecem dois maranhenses, os senadores Weverton Rocha (PDT) e Roberto Rocha (PSDB). Além dos 100 mais influentes, o Diap relaciona outros 50 deputados que, segundo a metodologia, estão em ascensão. Neste quesito, aparecem os deputados maranhenses Hildo Rocha (MDB) e Pedro Lucas Fernandes (PTB).

O Diap adota critérios qualitativos e quantitativos, que incluem aspectos institucionais, de reputação e de decisão, a partir de postos ocupados, capacidade de negociação e liderança. Com base nesses critérios, a equipe do departamento faz entrevistas com parlamentares, assessores legislativos, cientistas e analistas políticos e jornalistas, além de levantamentos relacionados a projetos apresentados e a discursos proferidos. São considerados também resultados de votações, relatorias, intervenções nos debates, frequência de citações na imprensa, análise dos perfis e grupos de atuação.

Roberto Rocha afirma que deputados do Nordeste não trocarão “boi por boiada”

Senador pelo Maranhão, Roberto Rocha

O Antagonista

Marcelo Ramos, presidente da comissão especial da reforma da Previdência, prevê que os festejos juninos no Nordeste podem prejudicar a tramitação da proposta.

O senador maranhense Roberto Rocha (PSDB) comentou assim: “Não acredito que algum parlamentar queira trocar um boi por uma boiada.”

O “boiada” fica na imaginação de cada um…

Mas em se tratando de Roberto Rocha, a desvalorização por nossa cultura não é novidade.

Andrea Murad aceita convite de Roberto Rocha e filia-se ao PSDB

Ricardo Murad, pai de Andrea e ex-secretário de Estado da Saúde já tinha anunciado sua filiação ao PSDB na semana passada.

A ex-deputada estadual Andrea Murad aceitou convite feito pelo presidente do PSDB no Maranhão, o senador Roberto Rocha, e filiou-se ao partido tucano. Ela chega para comandar o PSDB Mulher no Estado, além de integrar o PSDB Mulher Nacional.

Ricardo Murad, pai de Andrea e ex-secretário de Estado da Saúde já tinha anunciado sua filiação ao PSDB na semana passada.

Ambos os políticos faziam parte do PRP e disputaram as eleições de 2018, mas acabaram não se elegendo, no caso de Andrea, não conseguiu a reeleição para a Assembleia Legislativa.

Ricardo Murad e Roberto Rocha juntos no PSDB

Ricardo Murad, um dos maiores nomes do grupo Sarney, foi anunciado como o novo filiado ao PSDB maranhense, presidido pelo senador Roberto Rocha.

O ex-secretário de Estado da Saúde e ex-deputado estadual Ricardo Murad, um dos maiores nomes do grupo Sarney, foi anunciado como o novo filiado ao PSDB maranhense, presidido pelo senador Roberto Rocha.

Murad já foi uma das maiores lideranças estaduais e viveu seus tempos áureos nas administrações de sua cunhada Roseana Sarney (MDB), quando comandou as poderosas pastas da Saúde e a Caema ao mesmo tempo, além de comandar a prefeita de Coroatá e ter uma dezena de aliados por toda a região dos Cocais.

Ex-MDB e até o início do ano filiado ao PRP, Murad agora vai para o PSDB, partido que nos últimos anos vem passando por sérios problemas e viu toda sua grande militância ser reduzida a poucas figuras.

Ricardo Murad chega ao PSDB de Roberto Rocha mas sem criar muita expectativa no cenário político quanto a uma volta por cima do partido.

Roberto Rocha passa vergonha em Brasília

A mais nova vergonha nacional aconteceu no Distrito Federal, onde Roberto Rocha teve ação desqualificada pela juíza Mara Silda de Almeida

No intuito de atingir o governador Flávio Dino (PCdoB) e o secretário de Estado da Infraestrutura, Clayton Noleto (PCdoB), o senador Roberto Rocha (PSDB) age na pressa e esquece de observar dados básicos.

A mais nova vergonha nacional aconteceu no Distrito Federal, onde Roberto Rocha teve ação desqualificada pela juíza Mara Silda de Almeida, da 8ª Vara da Fazenda Pública do Distrito Federal (DF), que declinou da competência para julgar uma ação proposta pelo senador.

A juíza classificou “totalmente equivocada a distribuição desta ação” que deveria ser protocolada no Maranhão e não no Distrito Federal. E prosseguiu: “Conforme artigo 5° da Lei no 4.717/1965 a competência para o processo e julgamento da ação popular é definida conforme a origem do ato, que neste caso ocorreu no Estado do Maranhão, portanto, naquele estado deve ser processado o feito”.

“O autor indicou como seu domicilio o Distrito Federal, portanto, possível a aplicação do artigo 52, parágrafo único do Código de Processo Civil. Portanto, mesmo considerando possível a propositura da ação no foro do domicilio do autor a competência não é deste juízo, mas sim do juízo cível em razão da competência residual. Assim, ficou evidenciada a incompetência absoluta deste juízo”, sentenciou a magistrada.

Questões familiares fizeram Maura Jorge desistir de cargo no Governo Federal

Maura Jorge em recente encontro com o presidente Jair Bolsonaro. O senador Roberto Rocha (PSDB) também participou do encontro, Foto: Marcos Corrêa/PR

A ex-candidata ao governo do Maranhão nas eleições de 2018 Maura Jorge não vai assumir a presidência do Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur). Ela chegou a conversar com o presidente Jair Bolsonaro no final do mês de março. Foi neste período que a então presidente da empresa, Teté Bezerra (MDB-MT), nomeada em maio de 2018 no governo de Michel Temer, entregou a carta de demissão.

Filiada ao PSL, Maura Jorge decidiu não assumir o cargo por questões particulares, segundo apurou o Misto Brasília. Um irmão dela está com câncer e por isso achou melhor ficar no Maranhão. Atualmente a presidência da empresa é ocupada interinamente por Leônidas Oliveira e está subordinado ao Ministério do Turismo.

Outra questão é que a Embratur tem uma política de fomento do turismo no exterior. Maura Jorge gostaria de ter uma atuação mais interna, e se a empresa já fosse urna agência seria possível que pudesse ocupar a presidência do órgão.

Em março do ano passado, o plenário da Câmara dos Deputados aprovou o pedido de regime de urgência ao PL 2724/2015, que transforma a Embratur em serviço social autônomo, nos moldes da Apex e Sebrae, que permite a ampliação da participação de capital estrangeiro nas companhias aéreas e também moderniza a Lei Geral de Turismo. (Fonte Misto Brasília)

PSDB perde seis prefeitos de uma só vez

Toda essa desidratação acontece após a saída do vice-governador Carlos Brandão da legenda e a chegada do grupo de Roberto Rocha

Vivendo dias melancólicos após o senador Roberto Rocha ter assumido a legenda no Maranhão, o PSDB dá claros sinais de como pode ser o futuro do partido.

Só nesta semana, seis prefeitos anunciaram a saída do PSDB e a filiação no Democratas. Foram eles: Vianey Bringel, Santa Inês; Camyla Jansen, Cajari; Magrado Barros, Viana; Toinho Patioba, Gonçalves Dias; Chico Eduardo, Brejo de Areia e Rubens Japonês de Alto Parnaíba. Outros 20 prefeitos já estão fora do PSDB e aguardam a chegada de 2020 para anunciar as novas legendas.

Toda essa desidratação acontece após a saída do vice-governador Carlos Brandão da legenda e a chegada do grupo de Roberto Rocha, tido por muitos, como desagregador.

Há dois meses da fraude no Senado, Roberto Rocha ainda não entregou relatório da investigação


Até hoje, ninguém explicou como surgiram 82 votos — são 81 senadores.

O Antagonista

Há dois meses, Davi Alcolumbre era eleito presidente do Senado.

Até hoje, ninguém explicou como surgiram 82 votos — são 81 senadores.

O corregedor da Casa, Roberto Rocha, chegou a dizer que a perícia das imagens seria concluída na semana anterior ao carnaval. Pois é.