Sem partido, Edinho Lobão esclarece situação do PSL no Maranhão

O empresário Edinho Lobão, em entrevista ao programa Ponto e Vírgula, explicou o imbróglio envolvendo sua filiação ao PSL, que continua sob a presidência do vereador Chico Carvalho.

Edinho foi a Brasília a convite da direção nacional do PSL, que está querendo fortalecer sua bancada na Câmara Federal em 2022. Após reunião com Chico Carvalho, chegou a fazer uma minuta de carta de renúncia para enviar à direção nacional, mas voltou atrás.

Fora do MDB, o empresário ressaltou que não irá pedir uma intervenção no partido para aguardar findar o mandato de Chico Carvalho, em abril de 2021, quando decidirá sobre o rumo que o PSL irá tomar no estado.

Leia a nota na íntegra:

Fui recentemente convidado pela Direção Nacional do PSL para assumir o Diretório Estadual no Maranhão desse importante partido.

De logo e antes de qualquer resposta ao convite a mim dirigido, bem assim, como demonstração de lealdade e correção no meu proceder, entabulei conversas e fiz entendimentos com o atual presidente da legenda no Maranhão, Vereador Francisco Carvalho.

Na data de ontem, quinta-feira, 3 de setembro, em meu escritório, o Vereador Francisco Carvalho – após agradecer muito o meu ingresso no partido – acertou, na presença de testemunhas, que iria renunciar ao mandato de presidente do PSL, abrindo, espontaneamente, espaço para minha assunção ao comando da agremiação.

Contudo, na manhã de hoje, sexta-feira, 4 de setembro, fui surpreendido com a “Nota de Esclarecimento”  do vereador Chico Carvalho, em suma dizendo “não procederem os rumores publicados na imprensa de que haveria mudanças na direção estadual do partido”.

A política prescinde realmente da obediência “ao jogo democrático”, como declara a referida “nota de esclarecimento”. Mas tal “jogo” também exige lealdade e manutenção da palavra empenhada.

A postura do atual presidente, cujo mandato termina em abril de 2021, poderia fazer suscitar em alguns a necessidade de ocorrência de Intervenção na Direção Estadual, em razão de desacordos com as orientações da Direção Nacional do PSL. Possibilidade, de minha parte, que de já afasto. Nunca ingressaria num partido sob o estigma da discórdia ou da cizânia políticos/partidária.

Mantenho-me sereno – na certeza da correção das minhas ações – e certo de que os legítimos interesses do Partido Social Liberal, de crescer e se fortalecer no Maranhão, hão de prevalecer.

Edison Lobão Filho

PSL no Maranhão ficará sob o comando de Edinho Lobão

Edinho revelou que deve ser um dos nomes a concorrer ao cargo de deputado federal em 2022. Segundo ele, a meta da direção nacional seria eleger três no estado.

O PSL no Maranhão terá um novo comando. Trata-se do empresário e ex-senador Edinho Lobão, que se reuniu na última quarta-feira (2), em Brasília, com a Direção Nacional do partido.

Em entrevista, Edinho revelou que deve ser um dos nomes a concorrer ao cargo de deputado federal em 2022. Segundo ele, a meta da direção nacional seria eleger três no estado.

Sobre a relação com o vereador Chico Carvalho, presidente estadual do PSL, Edinho disse que já manteve conversas positivas com ele e garantiu que o comando da sigla na capital maranhese continuará com Chico, enquanto ele comandará o ex-partido de Bolsonaro nos outros 216 municípios do Estado.

Edinho Lobão continua filiado ao MDB, partido que junto com o PSL, o PDT e o PTB apoiam a pré-candidatura do deputado Neto Evangelista (DEM) a prefeito de São Luís.

PSL fecha acordo para apoiar pré-candidatura de Neto Evangelista

Além do PSL, Neto Evangelista conta com o apoio do DEM, PDT e deve fechar nos próximos dias com o MDB.

Em reunião na manhã desta quarta-feira (29), a direção nacional do PSL fechou apoio à pré-candidatura do deputado estadual Neto Evangelista (DEM), na disputa pela Prefeitura de São Luís.

No encontro realizado em Brasília, estiveram presentes o presidente do PSL no Maranhão, vereador Chico Carvalho; o vice-presidente nacional do PSL, Antônio de Rueda e o presidente estadual do DEM no Maranhão, deputado federal Juscelino Filho.

A pré-candidatura de Neto soma agora o tempo de TV e rádio do PSL, imprescindível na campanha eleitoral.

Além do PSL, Neto Evangelista conta com o apoio do DEM, PDT e deve fechar nos próximos dias com o MDB.

Bolsonaro está ‘muito inclinado’ a ir para o PTB, diz Roberto Jefferson

Jair Bolsonaro saiu do PSL após desavenças com a direção da legenda

O Globo

Presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, disse a um correligionário, em um áudio de WhatsApp obtido pelo GLOBO, que Jair Bolsonaro, hoje sem partido, está “muito inclinado” a ir para a legenda. Na gravação, Jefferson dá a informação para motivar o ex-vereador Marcos Medeiros, que não conseguiu se reeleger em Nova Friburgo, no Rio de Janeiro, a disputar novamente o pleito em novembro deste ano.

“Marquinhos, vou te ajudar, meu irmão. O presidente ficou muito inclinado a vir para o PTB. Penso que ele vem. Agora, (sobre) o outro assunto que você me fala, vou te ajudar, sim, a recuperar o mandato. Você merece, Marquinhos”, disse Jefferson, que é investigado no inquérito que apura disseminação de fake news, em andamento no Supremo Tribunal Federal.

Procurada, a filha de Roberto Jefferson e ex-deputada federal, Cristiane Brasil, pré-candidata à Prefeitura do Rio, confirmou a autenticidade do áudio.

“Os grupos mais conservadores do PSL entraram en conflito com (os advogados) Karina Kufa e Admar Gonzaga e se dizem enganados. Porque a criação do (partido) Aliança Pelo Brasil não está sendo tão simples como foi vendida para os parlamentares. Ao mesmo tempo, a relação do presidente Bolsonaro com o Jefferson sempre foi boa. Há ministros que, depois da conversa no Planalto, apoiam a adesão ao PTB. Além disso, dirigentes do PSL dizem que não liberam seus deputados para o Aliança, mas que liberariam para o PTB, por conta da boa relação que temos”, disse ela, afirmando que, na legenda, bolsonaristas poderiam “pleitear comissões e ter protagonismo”.

Procurado, o Planalto preferiu não comentar.

Apoio do PSL é disputado entre Duarte Júnior e Neto Evangelista e antecipa disputa de 2022

A disputa envolve também o senador Weverton Rocha, presidente estadual do PDT no maranhão e o vice-governador Carlos Brandão, o que seria uma prévia para a disputa pelo Palácio dos Leões em 2022.

O apoio do PSL, segundo partido com maior tempo de TV e rádio, está sendo disputado pelos pré-candidatos Duarte Júnior (Republicanos) e Neto Evangelista (DEM), na disputa pela prefeitura de São Luís.

A disputa envolve também o senador Weverton Rocha, presidente estadual do PDT no maranhão e o vice-governador Carlos Brandão, o que seria uma prévia para a disputa pelo Palácio dos Leões em 2022.

Vale lembrar que o PSL já tinha anunciado apoio ao nome de Duarte, mas a disputa via diretório nacional começou com a entrada do DEM e PDT no jogo.

O certo é que, nesta eleição, o apoio do PSL garantirá ao nome escolhido o tão desejado tempo de campanha muito necessário na disputa.

PSL declara apoio à pré-candidatura de Duarte Júnior

Além do Republicanos e PSL, o pré-candidato já tem o apoio do PTC.

O PSL foi o mais novo partido a declarar apoio ao deputado estadual e pré-candidato a prefeito em São Luís, Duarte Júnior (Republicanos).

O anúncio foi feito nesta sexta-feira (3), por meio de videoconferência, pelo presidente estadual da legenda, o vereador Chico Carvalho.

Duarte soma agora o partido com maior tempo de TV e ganha um reforço e tanto na disputa.

Além do Republicanos e PSL, o pré-candidato já tem o apoio do PTC.

Deputado federal do PSL sofre emboscada

O perfil pessoal do deputado postou no Facebook a imagem do veículo atingido pelos disparos

O deputado federal Loester Trutis (PSL/MS) sofreu uma emboscada a tiros na manhã deste domingo (15). Ele seguia para Sidrolândia, município 74 km ao sul de Campo Grande, quando o carro em que seguia foi alvejado por ‘ao menos cinco disparos’. O parlamentar e sua equipe não foram atingidos, e a Polícia Federal investiga o episódio.

O perfil pessoal de Trutis postou no Facebook a imagem do veículo atingido pelos disparos, com o vidro de uma das laterais parcialmente destruído, e anunciou que o deputado cancelaria a agenda programada para hoje.

O parlamentar contou com o apoio do Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar para deixar o local do ataque.

Ele foi à Superintendência da Polícia Federal no Estado para prestar depoimento e foi instaurado um inquérito policial.

O parlamentar chamou a atenção em setembro do ano passado, quando divulgou um vídeo nas redes sociais em que oferecia R$ 100 mil para quem desse informações sobre a atuação de Adélio Bispo, autor de uma facada no presidente Jair Bolsonaro ainda no período de campanha presidencial, em 2018.

PSL debate nova suspensão a 17 deputados bolsonaristas

O PSL recomendou a suspensão das atividades parlamentares por 12 meses de 17 deputados federais, entre eles, Eduardo Bolsonaro

A Executiva Nacional do PSL recomendou nesta terça-feira a suspensão das atividades parlamentares por 12 meses de 17 deputados federais, entre eles o líder do partido na Câmara, Eduardo Bolsonaro (SP), filho do presidente Jair Bolsonaro. A decisão ainda precisa ser homologada pelo Diretório Nacional da sigla, que tem reunião prevista para a segunda-feira da semana que vem. No ano passado, uma sansão aplicada pelo diretório foi revista pela Justiça do Distrito Federal e, com isso, Eduardo Bolsonaro segue como líder do PSL na Câmara.

No encontro desta terça, a Executiva apenas acatou a recomendação do Conselho de Ética do partido. O diretório vai debater o tema na próxima semana e caso uma nova suspensão seja aplicada o grupo ligado ao presidente do PSL, Luciano Bivar, deve retomar o comando da legenda. No ano passado, Joice Hasselmann (SP), chegou a ser indicada como líder enquanto a suspensão vigorou.

A recomendação da Executiva pede a suspensão de: Aline Sleutjes (PR), Bibo Nunes (RS), Sanderson (RS), Márcio Labre (RJ), Daniel Silveira (RJ), Major Vitor Hugo (GO), Caroline de Toni (SC), Bia Kicis (DF), Filipe Barros (PR), Carlos Jordy (RJ), Helio Lopes (RJ), Chris Tonietto (RJ), Eduardo Bolsonaro (SP), Júnio Amaral (MG), Carla Zambelli (SP), Alê da Silva (MG) e general Girão (RN). Além dos parlamentares federais, a nova sanção envolveria os deputados estaduais paulistas Gil Diniz e Douglas Garcia.

No ano passado, o grupo bolsonarista entrou em rota de colisão com apoiadores de Bivar. A guerra da legenda se intensificou após o presidente Bolsonaro dizer que Bivar “está queimado para caramba”. Foi a partir daí que começou a ser articulado a formação da nova legenda.

Neto Evangelista caminha para atrair partidos do centro

Refletindo na capital o cenário nacional, o pré-candidato do DEM pode atrair legendas como PSD, MDB e PSL.

O deputado estadual e pré-candidato Neto Evangelista (DEM) caminha para atrair partidos do centro na composição da coligação para a disputa pela prefeitura de São Luís.

Refletindo na capital o cenário nacional, o pré-candidato do DEM pode atrair legendas como PSD, MDB e PSL.

As três legendas com bastante tempo de TV, pode fazer de Neto o postulante com maior tempo de propaganda.

O diálogo já foi aberto entre o pré-candidato e os dirigentes da legenda. A declaração de apoio pode acontecer nos próximos meses.