Irmão de Eduardo Braide assume comando do PMN no Maranhão

A troca acontece pela ida de Braide para o Podemos, partido que deve concorrer à prefeitura de São Luís no próximo ano

Já nas articulações para as eleições de 2020, o deputado federal, Eduardo Braide, emplacou o irmão, Fernando Braide, como o novo presidente do PMN no Maranhão.

A troca acontece pela ida de Braide para o Podemos, partido que deve concorrer à prefeitura de São Luís no próximo ano.

Com isso, o pré-candidato garante o controle das duas legendas para as eleições da capital.

Braide foi presidente do PMN nos últimos anos, partido que, mesmo pequeno, o levou para o segundo turno das eleições em 2016 e elegeu Braide deputado federal com mais de 189 mil votos.

Em entrevista, Josimar fala sobre o destino de seu grupo político nas eleições de São Luís

O parlamentar, além de comandar o PL no Maranhão, já tem o controle do Avante e trabalha para assumir o controle do PROS

O deputado Josimar de Maranhãozinho, presidente estadual do PL no Maranhão, concedeu entrevista ao programa Ponto e Vírgula, da Rádio Difusora, na tarde de segunda-feira (30), e sobre os rumos do seu grupo político nas eleições de São Luís, em 2020.

Josimar confirmou que já dialogou com os pré-candidatos Rubens Júnior (PCdoB) e Eduardo Braide (PMN), e que a indicação de um nome para a vaga de vice-prefeito pode fazer parte do acordo. Mas afirmou que ouvirá o governador Flávio Dino (PCdoB), antes de tomar qualquer decisão sobre o apoio do PL nas eleições da capital.

Sobre o nome do deputado estadual Duarte Júnior (PCdoB), Josimar afirmou que ofertou o PL para que ele possa concorrer concorrer pelo partido.

O parlamentar, além de comandar o PL no Maranhão, já tem o controle do Avante e trabalha para assumir o controle do PROS.

Com o Podemos, Eduardo Braide ganha tempo de TV necessário para 2020

Com uma bancada de 17 deputados federais, o Podemos passa a ser o 12° partido com maior número de deputados. Um tempo de TV bem melhor que o PMN

O deputado federal Eduardo Braide segue articulando sua candidatura à prefeitura de São Luís, em 2020. Um dos maiores obstáculos, que seria uma legenda, parece já ter sido solucionado.

Segundo colocado na disputa pela prefeitura em 2016, e eleito com mais de 189 mil votos para deputado federal em 2018, o deputado viu o PMN não conquistar votos suficientes para passar da cláusula de barreira e com isso perder tempo de TV e os recursos do Fundo Partidário.

O Podemos pode ser a resolução desse problema. O partido elegeu 11 deputados federais em 2018, após as eleições, ainda incorporou o PHS que elegeu seis deputados federais. Com uma bancada de 17 deputados federais, o Podemos passa a ser o 12° partido com maior número de deputados. Um tempo de TV bem melhor que o PMN.

Eduardo Braide ganha tempo de TV no Podemos, mas ainda insuficiente para uma candidatura competitiva, o pré-candidato vai precisar fazer alguns acordos com outras legendas para garantir um bom tempo de propaganda em 2020.

Aluísio Mendes vai assumir PSC no Maranhão

O PSC é o sétimo partido político de Aluísio Mendes

O deputado Aluísio Mendes vai assumir o PSC do Maranhão nos próximos dias. Aluísio, que até então estava no comando do Podemos. Anunciou sua saída com a chegada do deputado federal Eduardo Braide na legenda.

Vale lembrar, que em 2014, o deputado foi eleito pelo PSDC, desde então, já passou pelo PMB, Podemos e agora PSC. Exatos quatro partidos em menos de cinco anos. Aluísio também já foi filiado ao MDB, PL e PR.

O evento para a filiação de Aluísio Mendes no PSC deve acontecer nesta sexta-feira (30), no Hotel Blue Tree Towers e vai contar com a presença do presidente nacional do partido, Pastor Everaldo, do governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel e do governador da Amazônia, Wilson Miranda.

Partidos trocam de lideranças e preparam casa para eleições 2020

Desde que as eleições de 2018 acabaram, algumas legendas já promoveram mudanças em seus diretórios no estado

Faltando pouco mais de um ano para as eleições de 2020, partidos políticos no Maranhão estão promovendo mudanças para encarar as disputas e fortalecer suas legendas no estado. Desde que as eleições de 2018 acabaram, algumas legendas já promoveram mudanças em seus diretórios no estado.

O Podemos já trocou seu diretório. No lugar do deputado Aluísio Mendes, assume os aliados de Eduardo Braide. Aluísio por sua vez deve assumir o PSC.

A senadora Eliziane Gama passou o bastão do Cidadania (ex-PPS), para seu irmão, Eliel Gama. Pedro Lucas Fernandes assumiu a presidência do PTB no lugar do seu pai, o ex-deputado Pedro Fernandes.

O deputado federal Edilázio Júnior assumiu o PSD no lugar de Cláudio Trinchão. O deputado Júnior Marreca Filho assumiu o Patriotas no lugar do ex-deputado Jota Pinto. Já no PTC, saiu o deputado Edivaldo Holanda e assumiu o ex-deputado Júnior Verde.

Um outro partido que deve trocar de presidente é o Avante. Hilton Gonçalo perde a presidência do partido para o deputado Josimar de Maranhãozinho, que deve indicar um aliado.

Algumas mudanças ainda podem acontecer até as eleições, sobretudo nos comandos dos diretórios da capital e nas maiores cidades. O jogo da política ainda reserva mais surpresas.

Deputados maranhenses votam segundo turno da Reforma da Previdência

Dos 18 deputados maranhenses, 14 votaram novamente pela aprovação do texto e 4 votaram contra

Por 370 votos a favor, 124 contra e 1 abstenção, o Plenário da Câmara dos Deputados aprovou, em segundo turno, o texto-base da proposta de emenda à Constituição que reforma da Previdência. Sob aplausos, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), proclamou o resultado à 0h38 desta quarta-feira (7), depois de cinco horas de debates. Os deputados maranhenses continuaram com os mesmos votos no segundo turno.

A sessão foi encerrada logo após o anúncio do placar. No segundo turno, só podem ser votados destaques e emendas supressivas, que retiram pontos do texto. Propostas que alteram ou acrescentam pontos não podem mais ser apresentadas.

Dos 18 deputados maranhenses, 14 votaram novamente pela aprovação do texto e 4 votaram contra.

Votaram SIM, pela aprovação da reforma: Aluísio Mendes (Podemos); André Fufuca (PP); Cleber Verde (PRB); Edilázio Júnior (PSD); Gastão Vieira (PROS); Gil Cutrim (PDT); Hildo Rocha (MDB); João Marcelo Souza (MDB); Josimar Maranhãozinho (PL); Junior Lourenço (PL); Juscelino Filho (DEM); Marreca Filho (Patriota); Pastor Gildenemyr (PL) e Pedro Lucas Fernandes (PTB).

Votaram NÃO, contra a aprovação da reforma: Bira do Pindaré (PSB); Eduardo Braide (PMN); Márcio Jerry (PCdoB) e Zé Carlos (PT).

Eduardo Braide assume o comando do Podemos

Márcio Vinnicius Prestes Prazeres, secretário parlamentar, lotado no gabinete de Eduardo Braide, é o novo presidente estadual da legenda

O deputado federal Eduardo Braide passa a comandar o Podemos no estado do Maranhão. Mesmo ainda filiado ao PMN, onde exerce a liderança na Câmara dos Deputados, Braide já assegurou o Podemos e indicou aliados para o comando temporário da legenda.

Márcio Vinnicius Prestes Prazeres, secretário parlamentar, lotado no gabinete de Eduardo Braide, é o novo presidente estadual da legenda. Outros aliados também fazem parte do novo diretório.

O Podemos passa a ser a legenda onde, possivelmente, Braide deve se canditar ao cargo de prefeito em São Luís.

Líder em todas as pesquisas até o momento, o parlamentar estava na busca de um partido que garantisse tempo de TV e Rádio na próxima eleição.

Jornal Pequeno divulga primeira pesquisa para Prefeitura de São Luís

A pesquisa do Jornal Pequeno ouviu 1.001 pesdoas no período de 1 a 4 de julho em São Luís e tem a margem de erro de 3,10% para mais ou pare menos

Faltando pouco mais de um ano para as eleições de 2020, o cenário político de São Luís começa a se movimentar e o Jornal Pequeno traz os primeiros números da disputa pela prefeitura da capital.

O deputado federal Eduardo Braide (PMN) lidera a pesquisa realizada pela JPesquisa, novo instituto que está sendo lançado no mercado pelo Jornal Pequeno. No cenário espontâneo, ele aparece em primeiro lugar, com 32% das intenções de voto. Em seguida, aparecem os deputados Duarte Jr.(PCdoB), com 6% das intenções. O deputado estadual Neto Evangelista (DEM) e o deputado federal Bira do Pindaré (PSB) aparecem logo em seguida empatados com 2%. Também aparecem empatados, o deputado estadual Wellington do Curso (PSDB) e o ex-prefeito Tadeu Palácio, com 1%. Não votariam em nenhum dos candidatos 4%. Não sabe ou não respondeu 52%.

No cenário estimulado, Eduardo Braide também lidera com com 47% das intenções de voto. Em segundo aparece o deputado Duarte Júnior com 14%. O deputado Wellington do Curso aparece em terceiro com 10%. O deputado Neto Evangelista ficou em quarto, com 7%; Bira do Pindaré em quinto, com 5%. Logo atrás estão o deputado Adriano Sarney (PV) com 3% e o vereador Osmar Filho (PDT) com 2%. O deputado Dr. Yglésio (PDT) e o radialista Jeisael Marx pontuam com 1%. Nenhum deles 4% e não sabe ou não respondeu 6%.

O JPEsquisa também fez um outro cenário sobre a disputa pela prefeitura de São Luís

Rejeição

A pesquisa mostra que 30% dos entrevistados não votariam em Adriano Sarney para prefeito de São Luís; 14% disseram que não querem Bira do Pindaré; 11% não votariam em Wellington do Curso; Osmar Filho aparece com 8% da rejeição. Rubens Jr. somou 5% de rejeição, Braide e Duarte 4%; Neto Evangelista, Dr. Yglésio e Jeisael 3% de rejeição.

A pesquisa do Jornal Pequeno ouviu 1.001 pesdoas no período de 1 a 4 de julho em São Luís e tem a margem de erro de 3,10% para mais ou pare menos.

Veja como cada deputado maranhense votou sobre a reforma da Previdência

Dos 18 deputados maranhenses, 14 votaram pela aprovação do texto-base e 4 votaram contra

A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta quarta-feira (10) em primeiro turno, por 379 votos a 131, o texto-base da proposta de emenda à Constituição (PEC) de reforma da Previdência, que altera as regras de aposentadoria.

Dos 18 deputados maranhenses, 14 votaram pela aprovação do texto-base e 4 votaram contra.

Votaram SIM, pela aprovação da reforma: Aluísio Mendes (Podemos); André Fufuca (PP); Cleber Verde (PRB); Edilázio Júnior (PSD); Gastão Vieira (PROS); Gil Cutrim (PDT); Hildo Rocha (MDB); João Marcelo Souza (MDB); Josimar Maranhãozinho (PL); Junior Lourenço (PL); Juscelino Filho (DEM); Marreca Filho (Patriota); Pastor Gildenemyr (PL) e Pedro Lucas Fernandes (PTB).

Votaram NÃO, contra a aprovação da reforma: Bira do Pindaré (PSB); Eduardo Braide (PMN); Márcio Jerry (PCdoB) e Zé Carlos (PT).