Às vésperas da convenção, Braide anuncia sua companheira de chapa

Na tarde deste sábado (12), o pré-candidato a prefeito de São Luís pelo Podemos, Eduardo Braide, anunciou a sua companheira de chapa. Trata-se da professora Esmênia Miranda, concursada da Polícia Militar e sem histórico político.

Veja o vídeo de apresentação da pré-candidata a vice-prefeita:

Com 14 pré-candidatos, disputa em São Luís pode ter definido situação de 25 partidos

Se tudo permanecer como está, 25 partidos já teriam seus projetos definidos.

Mesmo com uma quantidade expressiva de pré-candidatos ao cargo de prefeito em São Luís, o cenário pode ter poucas mudanças ou nenhuma até o final do prazo para as convenções. Se tudo permanecer como está, 25 partidos já teriam seus projetos definidos.

Das 33 legendas existentes no país, cinco ainda não definiram qual o caminho trilhar na capital (MDB, PTB, PT, PCB, PSL) e três legendas não participarão do pleito para a majoritária (PCO, Novo e Unidade Popular). Dos 25 partidos que já caminham para a definição estão:

PCdoB, Cidadania, Progressistas, Democracia Cristã e PMB com o pré-candidato e deputado federal Rubens Júnior; Podemos, PSC, PMN e PSD com o pré-candidato e deputado federal Eduardo Braide; PL, Avante e Patriota com a pré-candidatura da deputada estadual Detinha; Republicanos e PTC com o pré-candidato e deputado estadual Duarte Júnior; DEM e PDT com a pré-candidatura do deputado estadual Neto Evangelista.

Com uma legenda cada estão as pré-candidaturas de Bira do Pindaré (PSB); Adriano Sarney (PV); Carlos Madeira (Solidariedade); Jeisael Marx (Rede Sustentabilidade); Wellington do Curso (PSDB); Dr. Yglésio (PROS); Sílvio Antônio (PRTB; Francklin Douglas (PSOL) e Saulo Arcangeli (PSTU).

As legendas seguem agora para definirem suas posições nas convenções. O prazo será aberto dia 31 de agosto e vai até dia 16 de setembro.

Eleição de São Luís caminha para ser decidida em segundo turno, aponta JPesquisa

Com margem de erro de 3% para mais ou para menos, a pesquisa foi realizada no período de 21 a 24 de julho

Os números publicados pela JPesquisa neste domingo (26) indicam que, se as eleições para prefeito de São Luís fossem hoje, haveria segundo turno.

No cenário dos votos válidos, Eduardo Braide aparece com 44%; Duarte Jr tem 16%; Neto Evangelista 10% e Wellington do Curso 8%.

Empatados com 4% está o depurado estadual Adriano Sarney e os deputados federais Bira do Pindaré e Rubens Júnior.

Empatados com 3% estão Carlos Madeira e o deputado estadual Yglésio Moisés. Jeisael Marx aparece com 2%. Portanto, a tendência de haver um segundo turno, apontada nesta pesquisa, evidencia-se no fato de que Eduardo Braide detém 44% e todos os outros pré-candidatos somados totalizam 56%.

Com margem de erro de 3% para mais ou para menos, a pesquisa foi realizada no período de 21 a 24 de julho e registrada no dia 19 de julho de 2020, pelo Sistema Pesqele, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), sob o protocolo n° MA-02519/2020.

JPesquisa: Eduardo Braide segue liderando; Duarte Júnior diminui diferença entre Braide; Neto aparece em terceiro

Com margem de erro de 3% para mais ou para menos, a pesquisa ouviu 1 mil

A pesquisa realizada pelo instituto JPesquisa e publicada pelo Jornal Pequeno, neste domingo (26), mostra que o deputado federal Eduardo Braide (Podemos) segue liderando a corrida pela Prefeitura de São Luís com 40% das intenções de voto. Depois vem o deputado estadual Duarte Jr (Republicanos), com 15%, que cresceu de forma considerável em relação a outras pesquisas já publicadas. O deputado estadual Neto Evangelista (DEM) aparece na terceira colocação, com 9%, seguido de Wellington do Curso (PSDB) com 7%.

Estão empatados com 4% o líder da oposição na Assembleia Legislativa, deputado Adriano Sarney (PV) e os deputados Bira do Pindaré (PSB) e Rubens Júnior (PCdoB).

Empatados com 3% estão o juiz federal aposentado Carlos Madeira (Solidariedade) e o deputado estadual Yglésio Moises (PROS). O radialista Jeisael Marx (Rede Sustentabilidade) tem 2%.

Não pontuaram na pesquisa estimulada a deputada estadual Detinha (PL), o jornalista Franklin Douglas (PSOL) e o sindicalista Saulo Arcangeli (PSTU). Nenhum deles, 6% e não sabe/não respondeu, 3%.

Com margem de erro de 3% para mais ou para menos, a pesquisa ouviu 1 mil, foi realizada no período de 21 a 24 de julho e registrada no dia 19 de julho de 2020, pelo Sistema Pesqele, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), sob o protocolo n° MA-02519/2020.

Pré-candidatos a prefeito em São Luís ainda não definiram nomes para cargo de vice

As vagas dependem ainda de muita articulação política e alguns nomes podem ser definidos nas últimas horas do fim do prazo para a realização das convenções que vão até o dia 16 de setembro.

Faltando pouco mais de 50 dias para o início das convenções partidárias, os pré-candidatos a prefeito em São Luís ainda não definiram nomes para o cargo de vice-prefeito.

As vagas dependem ainda de muita articulação política e alguns nomes podem ser definidos nas últimas horas do fim do prazo para a realização das convenções que vão até o dia 16 de setembro.

Alguns pré-candidatos já conversam com legendas para que seja oficializado nomes para a composição da chapa majoritária, como são os caso do pré-candidato Neto Evangelista (DEM), que articula com o PDT um nome e de Rubens Júnior (PCdoB) que negocia com o Progresistas.

Eduardo Braide (Podemos), Duarte Júnior (Republicanos) e Bira do Pindaré (PSB) negociam com algumas legendas a indicação dos nomes.

Outros nomes como Jeisael Marx (Rede Sustentabilidade); Adriano Sarney (PV) e Dr. Yglésio (PROS), podem ir para a disputa com chapas “puro sangue”.

Eduardo Braide recebe apoio do PSC

Com essa nova declaração de apoio, Braide passa a contar com o Podemos, PMN, PSD e PSC.

O deputado federal e pré-candidato a prefeito em São Luís, Eduardo Braide (Podemos), segue recebendo apoio de siglas partidárias. Na noite de segunda-feira (2), foi a vez do PSC declarar apoio ao projeto eleitoral do parlamentar.

Estiveram na reunião o presidente estadual da legenda, deputado federal Aluísio Mendes, o presidente municipal, vereador Dr. Gutemberg e vários pré-candidatos a vereadores.

Com essa nova declaração de apoio, Braide passa a contar com o Podemos, PMN, PSD e PSC.

Pré-candidatura de Detinha atrapalha planos de Eduardo Braide

Com Detinha na disputa, Braide perde o apoio do PL e Avante que já vinha sendo articulado e debatido.

A confirmação da pré-candidatura da deputada estadual Detinha (PL) à prefeitura de São Luís pode atrapalhar os planos do deputado federal e pré-candidato, Eduardo Braide (Podemos).

Com Detinha na disputa, Braide perde o apoio do PL e Avante que já vinha sendo articulado e debatido.

Outro ponto negativo é que a presença de muitos nomes na eleição facilita, ainda mais, a possibilidade de um segundo turno em São Luís, o que não é bom para Eduardo Braide.

Também o fato de ter uma mulher na disputa pode fazer com que o pré-candidato perca uma parte do eleitorado feminino da capital.

Legendas começam a definir cenário da eleição em São Luís

Até o momento, dez legendas já definiram seus pré-candidatos.

Após o ano de 2019 de especulações, 2020 começou com a definição do cenário para a eleição municipal da capital. Até o momento, dez legendas já definiram seus pré-candidatos.

Eduardo Braide (Podemos); Duarte Júnior (Republicanos); Neto Evangelista (DEM); Rubens Júnior (PCdoB); Carlos Madeira (Solidariedade); Adriano Sarney (PV); Jeisael Marx (Rede); Bira do Pindaré (PSB); Jairzinho Filho (PRTB) e Dr. Yglésio (PROS).

O grupo pode ganhar reforço dos pré-candidatos de legendas pequenas como PSOL e PSTU.

Partidos grandes como o PT, MBD e PSDB ainda não definiram qual caminho irão seguir.

Eduardo Braide anuncia apoio do PSD

Eduardo Braide conta agora com o Podemos, PMN e PSD.

O deputado federal e pré-candidato a prefeito Eduardo Braide (Podemos) anunciou o apoio do PSD e do deputado federal Edilázio Júnior.

O anúncio foi feito logo após uma reunião com Edilázio, na manhã desta segunda-feira (17), na presença do vereador César Bombeiro.

Braide conta agora com o Podemos, PMN e PSD.

O pré-candidato lidera as pesquisas de intenções de voto, mas, nos últimos meses, vem apresentando queda nos números.