PSL de São Luís dividido entre Neto Evangelista, Eduardo Braide ou Tadeu Palácio

Chico Carvalho afirmou que dia 4 fevereiro estará em uma reunião com a direção nacional do PSL e dessa reunião, sairá a posição em relação a eleição em São Luís

O presidente estadual do PSL, Chico Carvalho, afirmou ao blog do John Cutrim que o partido tem duas opções em São Luís para as eleições de 2020, caso o ex-prefeito Tadeu Palácio desista de disputar pela legenda, que são os deputados Neto Evangelista (DEM) e Eduardo Braide (Podemos).

Chico Carvalho afirmou que uma aliança com Neto Evangelista seria mais fácil pelo alinhamento das direções nacionais do PSL e do DEM.

Os dois nomes do plano B entrarão no debate caso o ex-prefeito Tadeu Palácio confirme a desistência de sua pré-candidatura pelo PSL.

Chico Carvalho afirmou que dia 4 fevereiro estará em uma reunião com a direção nacional do PSL e dessa reunião, sairá a posição em relação a eleição em São Luís.

Roberto Rocha revela intenção de apoiar Braide e retira certeza de candidatura de Wellington do Curso

A mensagem de Roberto Rocha reforça a intenção de apoiar Braide e fortalecer o nome mais competitivo da oposição.

O senador Roberto Rocha, presidente estadual do PSDB no Maranhão, falou sobre uma estratégia para garantir uma possível vitória do pré-candidato Eduardo Braide ainda no primeiro turno das eleições em São Luís. A ideia pode ser apoiar o nome de Braide já no primeiro turno e não permitir o que o deputado estadual Wellington do Curso continue com sua pré-candidatura.

“Já temos um pré-candidato, que e é Wellington do Curso. Contudo, é importante saber que pertencemos a um grupo político de oposição ao governo do estado. Neste aspecto, é perceptível a estratégia de Flávio Dino em lançar vários candidatos e forçar um segundo turno na tentativa de impedir uma vitória de Eduardo Braide no primeiro turno”, afirma o senador.

A mensagem de Roberto Rocha reforça a intenção de apoiar Braide e fortalecer o nome mais competitivo da oposição.

Com mais essa declaração, a pré-candidatura do deputado Wellington do Curso fica ainda mais incerta, o que pode exigir do parlamentar a troca de partido.

Instinto DataM divulga números da disputa pela prefeitura de São Luís

O Instito DataM mediu como anda a disputa pela prefeitura de São Luís para 2020.

Em mais uma pesquisa de intenções de voto, obtida com exclusividade pelo Blog da Sílvia Tereza, o Instito DataM mediu como anda a disputa pela prefeitura de São Luís para 2020.

No cenário estimulado, o deputado federal Eduardo Braide lidera a pesquisa com 41,6%, seguido da ex-governadora Roseana Sarney que teria 9,9%, Duarte Júnior vem em terceiro lugar com 9,7%. Em seguida, estariam Wellington do Curso com 4,8%; Bira do Pindaré com 4,4%; Neto Evangelista com 3,8%; Jeisael Marx com 2,9%; Osmar Filho 2,5%; Dr. Yglésio com 1,3%; Carlos Madeira 0,8%; Luís Fernando Silva 0,8% e Rubens Pereira Júnior com 0,6%.

Nenhum deles somam 10,1%. Não sabem ou não responderam 6,9%.

Em um outro cenário estimulado onde são colocados apenas os nomes do grupo do governador Flávio Dino, Duarte Júnior lidera a pesquisa com 21,9%, Bira do Pindaré e Neto Evangelista aparecem em seguida com ambos pontuando 9,7%; Osmar Filho com 6,1%; Rubens Júnior com 3,2% e Luís Fernando Silva com 2,1. Nenhum deles somam 29,0%. Não sabem ou não responderam somam 18,1%.

O instituto Data M – empresa que já atua há mais de 30 anos no mercado maranhense e de outros estados, sempre com elevados índices de acertos – ouviu 800 eleitores de São Luís, nos dias 28 e 29 de dezembro. A margem de erro da pesquisa é de 3,1% para mais ou para menos sobre os índices encontrados.

2020 chega com promessas de mais movimentações para a eleição em São Luís

Após finalizar as festas de final de ano e o Carnaval, todas as atenções serão voltadas para as definições partidárias e dos pré-candidatos para as convenções.

O ano de 2019 está acabando e com o início de um novo ano eleitoral, a política maranhense deve ficar ainda mais quente. A eleição para a Prefeitura de São Luís será, sem dúvidas, a que vai chamar mais atenção no Estado.

Após finalizar as festas de final de ano e o Carnaval, todas as atenções serão voltadas para as definições partidárias e dos pré-candidatos para as convenções.

Se depender das pesquisas divulgadas até o momento, a corrida na capital deve ser bem disputada e pode contar com a presença de pelo menos 10 nomes.

O deputado federal Eduardo Braide lidera as pesquisas até o momento, mas outros nomes como Duarte Júnior, Osmar Filho, Neto Evangelista, Wellington do Curso, Dr. Yglésio e Jeisael Marx prometem movimentar ainda mais a eleição em São Luís.

Econométrica publica resultados para a Prefeitura de São Luís

O instituto Econométrica ouviu 938 eleitores nos dias 17 e 18 de dezembro. A margem de erro é de 3,4% para mais ou para menos

O Instituto Econométrica mediu como andam as intenções de voto na corrida eleitoral para a Prefeitura de São Luís, em 2020. Os números servem como base para as estratégias de campanha e para uma melhor clareza dos cenários.

Na pesquisa, Eduardo Braide aparece na frente com 44,9%; seguido de Duarte Jr com 9,9%; Wellington do Curso tem 7,9%; Neto Evangelista 7,2%; Tadeu Palácio tem 6,1%; Bira do Pindaré 3,5%; Adriano Sarney tem 3,0%; Osmar Filho 2,5%; Jeisael Marx aparece 2,0%; Dr.Yglésio 1,4%; Rubens Jr. tem 0,7% e Madeira 0,1%.

Em outro cenário, quando é colocado o nome da ex-governadora Roseana Sarney (MDB), Eduardo Braide lidera com 40,4%, Roseana vem em seguida com 11,4%; Duarte fica em terceiro lugar com 9,6%; Wellington do Curso vai a 7,4%; Neto Evangelista, 7,1%; Tadeu Palácio 5,5%; Bira do Pindaré 3,3%; Osmar Filho 2,1%; Jeisael Marx 2,0%; Dr.Yglésio 1,4%; Rubens Jr pontua com 0,7% e Madeira crava 0,2%.

No item rejeição, Roseana Sarney lidera com 35,5%. O instituto Econométrica ouviu 938 eleitores nos dias 17 e 18 de dezembro. A margem de erro é de 3,4% para mais ou para menos, com um intervalo de confiança de 95%. (Com informações do Blog John Cutrim).

Eventos do Podemos e do PSDB contaram com Roberto Rocha e Eduardo Braide

Muito se comenta sobre uma possível indicação do filho do senador para compor a vice de Braide

Após vários contratempos em seu projeto político, o senador Roberto Rocha (PSDB) resolveu colar no pré-candidato a prefeito de São Luís e líder nas pesquisas, o deputado federal Eduardo Braide (Podemos). Essa união deve ser vista na corrida para a sucessão municipal em 2020.

O final de semana foi cheio de demonstrações de que ambos os políticos poderão repetir a parceria de 2018.

Na sexta-feira (29), Roberto Rocha foi uma das presenças no evento de filiação de Eduardo Braide, no Podemos. Já no sábado (30), foi a vez de Braide prestigiar o evento do PSDB, onde chegou a compor a mesa do evento.

Muito se comenta sobre uma possível indicação do filho do senador para compor a vice de Braide, mas isso só vai ser possível constatar em 2020. O fato, é que, os ex-aliados do grupo Sarney agora se unem para tentar formar uma terceira via no Estado e uma candidatura competitiva para a prefeitura de São Luís.

Com presença de Álvaro Dias, Eduardo Braide assina sua filiação ao Podemos

Agora no Podemos, o parlamentar garante tempo de Rádio e TV, além do fundo partidário para a disputa pela Prefeitura de São Luís

O deputado federal Eduardo Braide efetivou sua filiação ao partido Podemos na noite de sexta-feira (29), durante uma cerimônia bastante concorrida no Hotel Abbeville, em São Luís.

O ato contou com a participação da presidente nacional da legenda e deputada federal Renata Abreu, além do senador Álvaro Dias, ex-candidato do partido à Presidência da República em 2018.

Pré-candidato a prefeito na capital, Braide decidiu sair do PMN pelo fato do partido não ter passado pela Cláusula de Barreira. Agora no Podemos, o parlamentar garante tempo de Rádio e TV, além do fundo partidário para a disputa pela Prefeitura de São Luís.

O Podemos já é a segunda maior legenda no Senado Federal e com a chegada de Braide, alcança o número de 11 parlamentares na Câmara dos Deputados.

A cerimônia contou ainda com a presença do senador Roberto Rocha, do deputado federal Pastor Gildenemir e do ex-governador Zé Reinaldo. O vereador Marcial Lima também se filiou ao Podemos durante o evento.

Eduardo Braide anuncia filiação ao Podemos

A filiação do parlamentar vai ser na próxima sexta-feira (29), 15h, no Hotel Abbville, no São Francisco.

O deputado federal e pré-candidato a prefeito em São Luís, Eduardo Braide, anunciou a data de sua filiação ao Podemos, partido pelo qual deve disputar a eleição em 2020.

Braide sai do PMN – que não passou pela Cláusula de Barreira – após passar vários anos na presidência. Mas continua com o domínio do partido que vai ser presidido por seu irmão, Fernando Braide.

A filiação do parlamentar vai ser na próxima sexta-feira (29), 15h, no Hotel Abbville, no São Francisco.

O pré-candidato chega em 2020 em um partido que o dará melhores condições para disputar a sucessão do prefeito Edivaldo Holanda Jr. (PDT).

Nas eleições de 2016, Braide chegou a ir para o segundo turno, mas ficou em segundo lugar com 243.591 mil votos, sendo vencido pelo candidato pedetista. Nas eleições de 2018, ele foi o deputado federal mais bem votado na capital, saindo das urnas com 131.553 mil votos, apenas em São Luís.

Confira os novos números da Exata para disputa em São Luís

A pesquisa ouviu 1.016 pessoas, entre os dias 18 a 21 de novembro. A margem de erro é de 3,1 pontos percentuais

A Insituto Exata divulgou sua pesquisa onde mede as intenções de voto do eleitorado ludovicense para as eleições de 2020. De acordo com os números, a disputa não está definida no primeiro turno, mesmo com a liderança do deputado federal Eduardo Braide. O segundo pelotão tem uma margem considerável e com tendências de crescer. Vamos aos números:

O deputado federal Eduardo Braide segue na liderança com 40%; em segundo lugar aparece Welington do Curso com (12%); Duarte Junior (11%); Neto Evangelista (6%); Bira do Pindaré (6%); Osmar Filho (3%); Adriano Sarney (3%); Jeisael Marx (2%); Yglésio Moisés (1%); Rubens Junior (1%); Alan Garcez não atingiu 1%.

Brancos ou Nulos somaram 10%. Não sabem ou não responderam 5%.

A pesquisa ouviu 1.016 pessoas, entre os dias 18 a 21 de novembro. A margem de erro é de 3,1 pontos percentuais.