Partidos trocam de lideranças e preparam casa para eleições 2020

Desde que as eleições de 2018 acabaram, algumas legendas já promoveram mudanças em seus diretórios no estado

Faltando pouco mais de um ano para as eleições de 2020, partidos políticos no Maranhão estão promovendo mudanças para encarar as disputas e fortalecer suas legendas no estado. Desde que as eleições de 2018 acabaram, algumas legendas já promoveram mudanças em seus diretórios no estado.

O Podemos já trocou seu diretório. No lugar do deputado Aluísio Mendes, assume os aliados de Eduardo Braide. Aluísio por sua vez deve assumir o PSC.

A senadora Eliziane Gama passou o bastão do Cidadania (ex-PPS), para seu irmão, Eliel Gama. Pedro Lucas Fernandes assumiu a presidência do PTB no lugar do seu pai, o ex-deputado Pedro Fernandes.

O deputado federal Edilázio Júnior assumiu o PSD no lugar de Cláudio Trinchão. O deputado Júnior Marreca Filho assumiu o Patriotas no lugar do ex-deputado Jota Pinto. Já no PTC, saiu o deputado Edivaldo Holanda e assumiu o ex-deputado Júnior Verde.

Um outro partido que deve trocar de presidente é o Avante. Hilton Gonçalo perde a presidência do partido para o deputado Josimar de Maranhãozinho, que deve indicar um aliado.

Algumas mudanças ainda podem acontecer até as eleições, sobretudo nos comandos dos diretórios da capital e nas maiores cidades. O jogo da política ainda reserva mais surpresas.

Deputados maranhenses votam segundo turno da Reforma da Previdência

Dos 18 deputados maranhenses, 14 votaram novamente pela aprovação do texto e 4 votaram contra

Por 370 votos a favor, 124 contra e 1 abstenção, o Plenário da Câmara dos Deputados aprovou, em segundo turno, o texto-base da proposta de emenda à Constituição que reforma da Previdência. Sob aplausos, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), proclamou o resultado à 0h38 desta quarta-feira (7), depois de cinco horas de debates. Os deputados maranhenses continuaram com os mesmos votos no segundo turno.

A sessão foi encerrada logo após o anúncio do placar. No segundo turno, só podem ser votados destaques e emendas supressivas, que retiram pontos do texto. Propostas que alteram ou acrescentam pontos não podem mais ser apresentadas.

Dos 18 deputados maranhenses, 14 votaram novamente pela aprovação do texto e 4 votaram contra.

Votaram SIM, pela aprovação da reforma: Aluísio Mendes (Podemos); André Fufuca (PP); Cleber Verde (PRB); Edilázio Júnior (PSD); Gastão Vieira (PROS); Gil Cutrim (PDT); Hildo Rocha (MDB); João Marcelo Souza (MDB); Josimar Maranhãozinho (PL); Junior Lourenço (PL); Juscelino Filho (DEM); Marreca Filho (Patriota); Pastor Gildenemyr (PL) e Pedro Lucas Fernandes (PTB).

Votaram NÃO, contra a aprovação da reforma: Bira do Pindaré (PSB); Eduardo Braide (PMN); Márcio Jerry (PCdoB) e Zé Carlos (PT).

Eduardo Braide assume o comando do Podemos

Márcio Vinnicius Prestes Prazeres, secretário parlamentar, lotado no gabinete de Eduardo Braide, é o novo presidente estadual da legenda

O deputado federal Eduardo Braide passa a comandar o Podemos no estado do Maranhão. Mesmo ainda filiado ao PMN, onde exerce a liderança na Câmara dos Deputados, Braide já assegurou o Podemos e indicou aliados para o comando temporário da legenda.

Márcio Vinnicius Prestes Prazeres, secretário parlamentar, lotado no gabinete de Eduardo Braide, é o novo presidente estadual da legenda. Outros aliados também fazem parte do novo diretório.

O Podemos passa a ser a legenda onde, possivelmente, Braide deve se canditar ao cargo de prefeito em São Luís.

Líder em todas as pesquisas até o momento, o parlamentar estava na busca de um partido que garantisse tempo de TV e Rádio na próxima eleição.

Jornal Pequeno divulga primeira pesquisa para Prefeitura de São Luís

A pesquisa do Jornal Pequeno ouviu 1.001 pesdoas no período de 1 a 4 de julho em São Luís e tem a margem de erro de 3,10% para mais ou pare menos

Faltando pouco mais de um ano para as eleições de 2020, o cenário político de São Luís começa a se movimentar e o Jornal Pequeno traz os primeiros números da disputa pela prefeitura da capital.

O deputado federal Eduardo Braide (PMN) lidera a pesquisa realizada pela JPesquisa, novo instituto que está sendo lançado no mercado pelo Jornal Pequeno. No cenário espontâneo, ele aparece em primeiro lugar, com 32% das intenções de voto. Em seguida, aparecem os deputados Duarte Jr.(PCdoB), com 6% das intenções. O deputado estadual Neto Evangelista (DEM) e o deputado federal Bira do Pindaré (PSB) aparecem logo em seguida empatados com 2%. Também aparecem empatados, o deputado estadual Wellington do Curso (PSDB) e o ex-prefeito Tadeu Palácio, com 1%. Não votariam em nenhum dos candidatos 4%. Não sabe ou não respondeu 52%.

No cenário estimulado, Eduardo Braide também lidera com com 47% das intenções de voto. Em segundo aparece o deputado Duarte Júnior com 14%. O deputado Wellington do Curso aparece em terceiro com 10%. O deputado Neto Evangelista ficou em quarto, com 7%; Bira do Pindaré em quinto, com 5%. Logo atrás estão o deputado Adriano Sarney (PV) com 3% e o vereador Osmar Filho (PDT) com 2%. O deputado Dr. Yglésio (PDT) e o radialista Jeisael Marx pontuam com 1%. Nenhum deles 4% e não sabe ou não respondeu 6%.

O JPEsquisa também fez um outro cenário sobre a disputa pela prefeitura de São Luís

Rejeição

A pesquisa mostra que 30% dos entrevistados não votariam em Adriano Sarney para prefeito de São Luís; 14% disseram que não querem Bira do Pindaré; 11% não votariam em Wellington do Curso; Osmar Filho aparece com 8% da rejeição. Rubens Jr. somou 5% de rejeição, Braide e Duarte 4%; Neto Evangelista, Dr. Yglésio e Jeisael 3% de rejeição.

A pesquisa do Jornal Pequeno ouviu 1.001 pesdoas no período de 1 a 4 de julho em São Luís e tem a margem de erro de 3,10% para mais ou pare menos.

Veja como cada deputado maranhense votou sobre a reforma da Previdência

Dos 18 deputados maranhenses, 14 votaram pela aprovação do texto-base e 4 votaram contra

A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta quarta-feira (10) em primeiro turno, por 379 votos a 131, o texto-base da proposta de emenda à Constituição (PEC) de reforma da Previdência, que altera as regras de aposentadoria.

Dos 18 deputados maranhenses, 14 votaram pela aprovação do texto-base e 4 votaram contra.

Votaram SIM, pela aprovação da reforma: Aluísio Mendes (Podemos); André Fufuca (PP); Cleber Verde (PRB); Edilázio Júnior (PSD); Gastão Vieira (PROS); Gil Cutrim (PDT); Hildo Rocha (MDB); João Marcelo Souza (MDB); Josimar Maranhãozinho (PL); Junior Lourenço (PL); Juscelino Filho (DEM); Marreca Filho (Patriota); Pastor Gildenemyr (PL) e Pedro Lucas Fernandes (PTB).

Votaram NÃO, contra a aprovação da reforma: Bira do Pindaré (PSB); Eduardo Braide (PMN); Márcio Jerry (PCdoB) e Zé Carlos (PT).

Reforma da Previdência é discutida em audiência pública na Assembleia Legislativa

A audiência pública foi proposta pelo presidente da Assembleia, Othelino Neto (PCdoB), e pelos deputados federais Bira do Pindaré (PSB) e Juscelino Filho (DEM),

A Assembleia Legislativa do Maranhão realizou, nesta segunda-feira (10), no Auditório Fernando Falcão, audiência pública que debateu o projeto de reforma da Previdência, em discussão no Congresso Nacional. A audiência pública, proposta pelo presidente da Assembleia, Othelino Neto (PCdoB), e pelos deputados federais Bira do Pindaré (PSB) e Juscelino Filho (DEM), contou com a presença do presidente da Comissão Especial que analisa a proposta em tramitação na Câmara dos Deputados, deputado Marcelo Ramos (PR-AM), além de deputados estaduais, membros do Poder Judiciário e do Ministério Público, sindicalistas, representantes de entidades e de diversos segmentos da sociedade maranhense.

Ao abrir os trabalhos, o deputado Othelino Neto explicou que, com a proximidade da apresentação do relatório da reforma da Previdência, prevista para esta semana na comissão especial da Câmara que analisa a proposta, tornou-se ainda mais urgente e indispensável a realização deste debate, em face da importância do tema para a vida de milhões de brasileiros: “Não há como se evitar a discussão deste tema e esta Casa realiza este seminário, sob a forma de audiência pública, exatamente para ouvir a sociedade e, também, para que possamos externar nossas posições, porque há uma preocupação muito grande com possíveis impactos negativos que possam advir da proposta de reforma apresentada pelo governo federal”.

Othelino Neto foi enfático ao afirmar que a reforma da Previdência não pode deixar de proteger os direitos das pessoas mais pobres: “Uma coisa essencial é assegurar o caráter compensatório da Previdência, que não pode deixar de atender aqueles que mais precisam. Daí a importância deste debate, para que a Previdência seja reformada e não destruída”, enfatizou. Também participaram da audiência pública os deputados federais Márcio Jerry (PCdoB) e Eduardo Braide (PMN).

Em seu discurso, o presidente da comissão especial, deputado Marcelo Ramos (PR-AM), disse que há um saldo negativo nas contas públicas provocado pelo desequilíbrio no pagamento das aposentadorias. “É preciso dizer a verdade: que a Previdência tem deficit, sim. Não é verdade que a Previdência não tem deficit”, enfatizou.

Mas, na avaliação do deputado, o governo também precisa ser mais claro sobre os objetivos das alterações no sistema previdenciário. “Falta dizer que não é verdade que a reforma é só para combater privilégios. Ela é para fazer ajuste fiscal, ela pede sacrifícios de pessoas de renda média e baixa. Mas ela é necessária para gerar empregos a quem não tem renda nenhuma”, ressaltou.

O presidente da Comissão considera que a remoção de alguns temas controversos não implicará em prejuízo aos resultados da reforma. Marcelo Ramos mencionou a aposentadoria especial para professores, a aposentadoria rural e o Benefício de Prestação Continuada (BPC). O benefício é pago para deficientes, sem limite de idade, e idosos, a partir de 65 anos, no valor de um salário mínimo. O benefício é concedido a quem é considerado em condição de miserabilidade, com renda mensal per capita inferior a um quarto do salário mínimo.

“Com a atualização que o governo fez de que a economia prevista com a reforma é de R$ 1,2 trilhão. Se você tirar o BPC, o rural e os professores, nós ainda seremos uma economia na ordem de R$ 1,1 trilhão. O que demonstra que é possível fazer uma reforma protegendo as pessoas mais pobres sem perder a potência fiscal”, disse o deputado.

Bira do Pindaré, um dos autores do pedido de audiência pública, disse que o projeto da reforma da Previdência “é uma proposta muito cruel” e que o governo federal tem condições de promover o ajuste fiscal, sem deixar de proteger os mais pobres: “Não podemos aceitar a penalização dos mais pobres, dos trabalhadores e trabalhadoras que mais se sacrificam por este País”, assinalou, acrescentando que o debate da reforma pode ser tratado com superficialidade e inverdades.

Eduardo Braide na disputa pela Prefeitura de São Luís

Segundo lugar na disputa pela capital em 2016, muitos ainda veem Braide ainda muito distante da discussão sobre 2020

O deputado federal Eduardo Braide (PMN) está na corrida pela sucessão do prefeito Edivaldo Holanda Júnior, em 2020. Segundo lugar na disputa pela capital em 2016, muitos ainda veem Braide ainda muito distante da discussão sobre 2020.

Em uma publicação recente, Braide cobrou a prefeitura sobre uma obra na Cidade Operário e completou: “Em 2020, nós vamos ter a oportunidade de fazer uma São Luís diferente!”.

Alguns políticos e pré-candidatos a vereador compram de Braide uma postura mais firme sobre a disputa. Pelo que tudo indica, o deputado federal deve iniciar discussões sobre as eleições, já que outros pré-candidatos estão se saindo melhor e avançando sobre o eleitorado.

Veja quem são os deputados maranhenses mais influentes nas redes sociais

A pesquisa monitorou todos os parlamentares brasileiros entre fevereiro e março

A nova edição do FSBinfluênciaCongresso, divulgado pelo Instituto FSB Pesquisa, mostrou quem são os parlamentares maranhenses mais influentes nas redes sociais. A pesquisa monitorou todos os parlamentares brasileiros entre fevereiro e março.

O deputado federal Bira do Pindaré (PSB) é o melhor colocado entre os maranhenses e aparece na 83º colocação. Em seguida, aparece Juscelino Filho (DEM), no 122º lugar, e Márcio Jerry (PCdoB), na 131ª colocação.

Os menos influentes nas redes sociais são: Pedro Lucas Fernandes, no 473º lugar; Marreca Filho (Patri), na 502ª colocação; Cléber Verde (PRB), no 503º lugar, e o menos influente é Júnior Lourenço (PR), na 509º colocação.

Veja o ranking completo: Bira do Pindaré – 83°; Juscelino Filho – 122°; Márcio Jerry – 131°; Zé Carlos – 189°; Gil Cutrim – 215°; Josimar Maranhãozinho – 216°; Hildo Rocha – 294°; Eduardo Braide – 333°; Aluísio Mendes – 338°; Pastor Gildenemyr – 357°; Gastão Vieira – 456°; André Fufuca – 412°; João Marcelo – 446°; Edilázio – 453°; Pedro Lucas – 473°; Marreca Filho – 502°; Cléber Verde – 503° e Junior Lourenço – 509°.

Pré-candidatos a vereadores cobram um posicionamento de Eduardo Braide sobre novo partido

Alguns pré-candidatos a vereadores que pretendem disputar as eleições de 2020 em São Luís cobram do deputado federal, Eduardo Braide, uma definição em relação ao novo partido que possivelmente irá disputar a eleição para prefeitura.

Segundo colocado na disputa pela prefeitura da capital em 2016 e segundo colocado na disputa por uma vaga na Câmara dos Deputados em 2018, Braide é um nome praticamente certo na disputa de 2020.

Sem definição de qual partido irá disputar, após a saída do PMN, o deputado tem recebido cobranças de alguns pré-candidatos a vereadores.

As lideranças aguardam a definição do novo partido para iniciar os trabalhos em suas bases e tentar surfar na popularidade de Braide.

Um dos prováveis destinos do deputado pode ser o Podemos ou o Avante.