Hotéis em Barreirinhas e São Luís chegam a ter reservas esgotadas nas férias

Em são Luís, a ocupação varia entre 70% e 85%, a depender do público alvo de hotéis e pousadas

Empreendedores do setor hoteleiro em São Luís e Barreirinhas celebram o aumento da ocupação no período de férias. Em Barreirinhas, a maior parte dos hotéis já tem ocupação completa até o final da temporada. Em são Luís, a ocupação varia entre 70% e 85%, a depender do público alvo de hotéis e pousadas.

Michele Feitosa, subgerente de uma pousada em Barreirinhas com foco em turistas regionais, explica que o hotel já tem lotação garantida até o final de julho e observa que as ações do governo são fundamentais para estimular o setor. “O Mais Cultura e Turismo faz toda diferença para o turismo na cidade. Além da garantir uma agenda cultural para esse período, estimula os turistas a voltarem. Nós agradecemos muito a sensibilidade do governo em promover ações desse tipo”, diz.

Iniciativa do Governo do Maranhão, o Programa Mais Cultura e Turismo garante a apresentação de grupos culturais, companhias teatrais e músicos da cultura popular maranhense no período de férias. Em Barreirinhas, desde o dia 25 de junho, a Beira Rio é palco de dezenas de atrações culturais que mobilizam moradores e visitantes durante o fim de semana.

Com o bem-sucedido São João do Maranhão e a ampliação do calendário cultural no mês de julho, a permanência de turistas na capital maranhense é reforçada pela percepção de que o Maranhão oferece atrações culturais mais ricas e interessantes do que outras capitais conhecidas por festas durante o período.

De acordo com o Instituto Interpreta, que realizou pesquisa durante o São João em São Luís, para 79,3%, dos visitantes, a festa em São Luís é melhor que no restante do país. Outros 19,2% responderam que é igual.

“Muitos dos visitantes que se hospedaram aqui fizeram observações positivas sobre a organização dos eventos, até familiares meus que vieram de Brasília se surpreenderam com as medidas de acessibilidade nos arraiais, além da multiplicidade de ritmos e grupos culturais. Essa percepção é fundamental para que o turista tenha o interesse em retornar ao destino, mantendo a cadeia do turismo sempre ativa”, destaca Saulo Bezerra, gerente de um hotel próximo a orla da capital maranhense.

Edivaldo antecipa 13º e injeta milhões de reais na economia da capital

Ao longo da sua gestão, o prefeito se mantém na contramão da crise que atinge as finanças da maioria das capitais brasileiras

Com planejamento eficiente e gestão responsável, o prefeito Edivaldo Holanda Junior anuncia para sexta-feira (19) o pagamento da primeira parcela do 13º dos servidores. A ação estratégica atinge outro objetivo, pois serão injetados milhões de reais no comércio, turismo, lazer, cultura, enfim, na economia da cidade em pleno período de férias. O 13º salário estava previsto para 20 de dezembro, em parcela única.

Ao longo da sua gestão, o prefeito se mantém na contramão da crise que atinge as finanças da maioria das capitais brasileiras. São Luís apresenta contas municipais em dias e o orçamento equilibrado.

“Nosso compromisso com o servidor público municipal é demonstrado de várias formas e honrar o pagamento em dia, até antecipando a data prevista, é uma dessas estratégias. Além de reconhecer o papel fundamental dos trabalhadores na administração municipal, a antecipação da primeira parcela do 13º vai favorecer a economia durante o mês de férias, beneficiando o comércio em toda a cidade”, afirmou o prefeito Edivaldo.

O pagamento de 50% do décimo terceiro vai beneficiar servidores municipais ativos, aposentados e pensionistas, que podem ter acesso às informações nos terminais de auto-atendimento do Banco do Brasil ou pelo site da Prefeitura de São Luís (www.saoluis.ma.gov.br).

JPesquisa mede avaliação de Jair Bolsonaro, Flávio Dino e Edivaldo Holanda Jr.

A pesquisa ouviu 1.001 eleitores entre os dias 1⁰ a 4 de julho de 2019 e tem margem de erro 3,10%

O JPesquisa, do Jornal Pequeno, divulgou, nesta quarta-feira (17), mais uma parte da pesquisa realizada em São Luís. Desta vez, o instituto mediu a aprovação do presidente Jair Bolsonaro (PSL), do governador Flávio Dino (PCdoB) e do prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT).

O governo do presidente Jair Bolsonaro é desaprovado por 56% da população ludovicense. 39% aprovam o mandato do presidente que assumiu em janeiro deste ano. 4% não souberam ou não opinaram.

Enquanto Bolsonaro é desaprovado pela maioria da população de São Luís, o governador Flávio Dino é aprovado pela maioria dos ludovicenses. 55% dos entrevistados aprovam, contra 42% que desaprovam. 3% não sabem ou não opinaram.

A pesquisa também mediu como anda a relação da população com o prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior. O JPesquisa mostra que 56% dos entrevistados desaprovam a administração municipal, enquanto 42% aprovam e 2% não sabem ou não opinaram.

A pesquisa ouviu 1.001 eleitores entre os dias 1⁰ a 4 de julho de 2019 e tem margem de erro 3,10% para mais ou para menos.

Gaeco e Polícia Civil cumprem mandados de prisão, busca e apreensão em Aldeias Altas, Caxias e São Luís

A referida decisão judicial, que resultou na operação, atendeu pedido da 1ª Promotoria de Justiça da Comarca de Caxias

O Ministério Público do Maranhão e a Polícia Civil deram cumprimento a mandados de prisão temporária e de busca e apreensão, na manhã desta terça-feira (16), nas cidades de Aldeias Altas, Caxias e São Luís, em razão de decisão judicial da 2ª Vara Criminal da Comarca de Caxias.

Foram presos temporariamente Antônio José de Sousa Paiva (secretário Municipal de Infraestrutura de Aldeias Altas) e Jaime Neres dos Santos (presidente da Comissão Permanente de Licitação de Aldeias Altas). Este último também foi preso em flagrante por posse ilegal de arma e o primeiro por subtração de documento público.

Estão em aberto os mandados de prisão temporária de Melissa Lima Barroso, Paulo Roberto Feitosa Wanderley, Paulo Valério Mendonça (empresário) e George Luis Damasceno Borralho, que podem ser considerados foragidos, caso não se apresentarem espontaneamente.

A referida decisão judicial, que resultou na operação, atendeu pedido da 1ª Promotoria de Justiça da Comarca de Caxias, que apura possíveis irregularidades na contratação da empresa M L Barroso Moura – ME para a realização de serviços de limpeza urbana na cidade de Aldeias Altas no ano de 2017, cujo contrato foi aditivado nos anos de 2018 e 2019.

De acordo com a investigação, o procedimento licitatório foi superfaturado, bem como foram identificados indícios de associação criminosa com o objetivo de fraudar a licitação, envolvendo tanto a empresa vencedora do certame como também uma das perdedoras, a Impacto Construção Civil Ltda., cujo responsável legal, Paulo Valério Mendonça, recebeu mais de R$ 1 milhão da empresa M L Barroso Moura – ME.

Além disso, foi constatado que a empresa investigada também fez transferências bancárias para familiares do secretário Municipal de Infraestrutura, Antônio José Sousa Paiva, e do presidente da Comissão Permanente de Licitação, Jaime Neres dos Santos.

Observatório do Turismo aponta crescimento em indicadores do setor

Em relação aos embarques e desembarques no aeroporto Marechal da Cunha Machado houve um crescimento médio de 12,13% no período que compreende os meses de abril, maio e junho de 2019 em comparação a 2018

Junho, mês da maior festa popular do Maranhão: o São João, foi também o mês com relevantes avanços para o turismo em São Luís, tanto no fluxo de passageiros como na ocupação hoteleira. Em relação aos embarques e desembarques no aeroporto Marechal da Cunha Machado houve um crescimento médio de 12,13% no período que compreende os meses de abril, maio e junho de 2019 em comparação a 2018.

A taxa de ocupação do mês de junho dos hotéis associados à Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH-MA) também apresentou 4 pontos percentuais a mais em relação a 2018 que foi de 56%. No feriado de corpus christi tivemos picos superiores a 70%.

O Observatório do Turismo do Maranhão também fez levantamento da taxa média de ocupação hoteleira de São Luís apontando para percentual de 60% durante as datas de 28 a 30 de junho de 2019, um aumento de 27% em comparação a 2018. A experiência do visitante durante o São João em São Luís também aumentou na categoria excelente em relação a 2018, que foi de 41,24% e em 2019 chegou em 50,58%, ou seja, aumento de 9,34 pontos percentuais.

Desde o final de 2016, o Observatório do Turismo do Maranhão, que reúne um grupo de pesquisadores da Universidade Federal do Maranhão, Secretaria de Estado do Turismo do Maranhão e Secretaria Municipal de Turismo de São Luís, vem realizando levantamentos de dados sobre o turismo no estado de forma ética, por compreender que essas informações são fundamentais para o desenvolvimento de políticas públicas e estratégias por parte do setor público e privado.

“Em decorrência deste posicionamento responsável, o observatório é respeitado por diversas entidades do turismo, assim como pela comunidade acadêmica e trade turístico local. Desde 2017 fazemos parte da Rede Brasileira de Observatórios de Turismo” explicou o coordenador do observatório, Professor Doutor Saulo Ribeiro dos Santos do Departamento de Turismo & Hotelaria da Universidade Federal do Maranhão.

Compõem a equipe do observatório ainda a vice coordenadora e turismóloga, Thais Mendes Pinheiro (SETUR-MA), juntamente com dois bolsistas, acadêmicos, Mariana Santos (UFMA) e Everaldo Coelho (UFMA), além das Pesquisadoras Mestre Brenda Leite (SETUR-SLZ) e Mestre Ângela Lucas Leite (UFMA).

Vereadores debatem implantação do Shopping do Comércio Popular de São Luís

O shopping será implantado nas proximidades do Ginásio Costa Rodrigues

Uma reunião entre vereadores e membros da Secretaria Municipal de Urbanismo e Habitação (SEMURH) discutiu a implantação do Shopping do Comércio Popular de São Luís. A reunião foi realizada na Câmara Municipal e contou com apresentação do projeto arquitetônico, econômico e jurídico do empreendimento.

O shopping será implantado nas proximidades do Ginásio Costa Rodrigues, área central de São Luís, e vai contar com nove lojas âncoras, 987 boxes e 270 vagas de estacionamentos. O projeto é orçado na faixa de R$ 40 milhões e será custeado por meio de parceria público privava com contra partida da Prefeitura de São Luís. O prazo de entrega da obra será no fim de 2020.

De acordo com o secretário da SEMURH, Leonardo Andrade, o Shopping Popular vai garantir que os ambulantes sejam retirados das ruas, onde trabalham em situação desfavorável, e sejam colocados em um local amplo e confortável para exercer suas atividades. “No início, houve a possibilidade de implantarmos o shopping no antigo prédio da Secretaria de Estado de Educação, mas o espaço era pequeno e apresentava diversos problemas estruturais. Então resolvemos mapear uma área e fazer o projeto do zero”, enfatizou.

Com o fim das obras da Rua Grande, os vendedores informais que trabalham nela serão retirados e acomodados nas transversais da via e na Avenida Magalhães de Almeida, até que a obra do shopping seja concluída. A para garantir o lucro da classe e acomodação sem transtornos, a prefeitura vai distribuir barracas padronizadas. Ao todo serão 242 barracas entregues.

Segundo o vereador Pavão Filho (PDT), o projeto é viável e responsável, porque ele traz uma solução provisória para os ambulantes que não teriam para onde ir após a conclusão das obras da Rua Grande, além de uma solução definitiva com implantação do novo centro comercial. “Essa é uma bandeira defendida pelo meu gabinete na Câmara Municipal. O projeto foi bem elaborado e será a grande obra social desta gestão da Prefeitura de São Luís. O prefeito Edivaldo Holanda Júnior e o secretário Leonardo Andrade estão de parabéns”, destacou.

Depois de ser apresentado na Câmara Municipal, o projeto Shopping do Comércio Popular de São Luís será discutido na Defensoria Pública do Estado do Maranhão, Associação Comercial, Câmara de Dirigentes Lojistas, Ministério Público e na Vara de Interesses Difusos e Coletivos.

Veículo pega fogo próximo a posto de combustível em São Luís

O veículo Corsa Classic foi totalmente consumido pelo fogo

Um incêndio assustou motoristas que transitavam na tarde de segunda-feira (8), pela Avenida Jerônimo de Albuquerque, no Vinhais, em São Luís.

O veículo Corsa Classic foi totalmente consumido pelo fogo. O incêndio aconteceu próximo de um posto de combustível e de uma escola.

Não se sabe ainda os motivos do incêndio, se foi por uma pane elétrica ou mecânica. Os bombeiros foram acionados, mas quando chegaram ao local, o carro já estava completamente destruído.

Quais os planos de Maura Jorge?

Especula-se que o futuro político de Maura esteja entre uma candidatura à prefeitura de São Luís ou em Lago da Pedra

Após assumir o controle da Fundação Nacional da Saúde (Funasa), no Maranhão, a ex-candidata ao governo do Estado, Maura Jorge (PSL), ainda não deixou claro qual será seu futuro político.

Mesmo não obtendo a vitória, Maura Jorge saiu com um bom cacife político, já que teve quase 250 mil votos, bem mais do que o também candidato, Roberto Rocha (PSDB), que teve pouco mais de 60 mil, por exemplo.

Especula-se que o futuro político de Maura esteja entre uma candidatura à prefeitura de São Luís ou em Lago da Pedra, cidade que sua cidade administra a mais de 40 anos. Mas uma candidatura em Lago da Pedra não daria a visibilidade que Maura precisa pra seguir voos maiores.

De certo, ainda nada. Só o que é visto a olho nu é que o futuro de Maura passa pelas mãos, ou melhor dizendo, por uma articulação que envolva o senador Roberto Rocha, responsável por sua indicação para a Funasa.

Número de mortes violentas na Grande Ilha é o menor dos últimos cinco anos

No estudo do G1, o ano de 2014 fechou com 910 mortes violentas; ao final de quatro anos, em 2018, este dado somou 336

As mortes violentas na Região Metropolitana de São Luís apresentaram queda de 63%, entre os anos de 2014 a 2018. O índice é o menor dos últimos cinco anos e a redução se manteve ano a ano no período, segundo comparativo realizado a partir do Mapa da Violência, estudo nacional elaborado pelo site G1. O estudo aponta os Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI), que incluem homicídios, latrocínios (roubo seguido de morte) e lesões corporais com morte. Este conjunto é a base da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) para medir a violência no país.

No estudo do G1, o ano de 2014 fechou com 910 mortes violentas; ao final de quatro anos, em 2018, este dado somou 336. Nos demais anos, a redução se manteve consecutivamente. Em 2015, totalizaram 799; em 2016, foram 693; em 2017, os registros somam 539; e mantêm a redução em 2018, com 336 casos – 37% menos que no ano anterior. A Região Metropolitana de São Luís inclui os municípios de Paço do Lumiar, São José de Ribamar, Rosário e a capital São Luís – cidades onde há maior demanda de ocorrências.

O trabalho para manter os índices de queda reflete, também, nos dados de todo o Maranhão, que no período de cinco anos reduziu em 19% os registros de morte violenta. Em 2014, os registros apontam 2.098 casos; ao final de quatro anos, em 2018, este dado somou 1.699 casos. Nos demais anos, os registros oscilaram até a redução gradativa. Em 2015, totalizaram 2.191; em 2016, foram 2.215; em 2017, os registros diminuem 33% somando 1.948 casos; e mantêm a redução em 2018, com 1.699 ocorrências – 14% menos que no ano anterior.

Levantamento mais recente da SSP-MA, que refere ao primeiro quadrimestre deste ano, reforça a diminuição dos casos de mortes violentas na Grande Ilha e o geral no Estado. De janeiro a abril de 2019, totalizaram 123 casos em 2018; caindo para 100 em 2019, o que representa 18,7% menos ocorrências destes crimes. Considerando o Maranhão, a redução é semelhante – 18,9% menos mortes violentas, sendo que em 2018, somaram 571 registros, caindo para 463 em 2019.