Morre ex-ministro de José Sarney

Roberto Herbster Gusmão faleceu aos 96 anos, vítima de uma insuficiência respiratória

O ex-ministro da Indústria e Comércio do governo de José Sarney, Roberto Herbster Gusmão, faleceu, sábado (17), em São Paulo, aos 96 anos, vítima de uma insuficiência respiratória.

Além de integrar os quadros do governo Sarney, Gusmão foi presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE) e chefe da Casa Civil de Franco Montoro no governo de São Paulo.

Ele também foi um dos fundadores da Escola de Administração de Empresas de São Paulo (Eaesp) da Fundação Getúlio Vargas (FGV). O enterro aconteceu neste domingo, em São Paulo.

Projeto Vida por Vidas ajuda banco sangue do Hemomar

Na ação foram coletados 71 bolsas de sangue

O projeto Vida por Vidas, uma iniciativa da Igreja Adventista do Sétimo Dia (Iasd) em parceria com o Centro de Hematologia do Maranhão (Hemomar), reuniu dezenas de jovens e adultos voluntários, no último sábado, dia 17, na Escola Erasmo Dias, localizada no Conjunto Maiobão, município de Paço do Lumiar-MA.

Na ação foram coletados 71 bolsas de sangue. Entre os doadores, muitos estavam participando pela primeira vez e outros eram veteranos, acostumados a praticarem este gesto solidário e que salva vidas.

Realizado há 12 anos em todo o Estado, o Vida por Vidas já contabilizou mais de 65 mil doações para o estoque do Hemomar.

Novo abre processo seletivo para pré-candidatos a vereadores e prefeito em São Luís

O partido postou uma mensagem em suas redes sociais convocando possíveis pré-candidatos

O partido Novo no Maranhão abriu processo para seleção de pré-candidatos a vereadores e prefeito que irão disputar a eleição de 2020, em São Luís. A legenda fundada em setembro de 2015, faz um processo interno diferente das outras e só lança candidatos que tenham afinidade com questões liberais e mais ligadas a direita. O partido postou uma mensagem em suas redes sociais convocando possíveis pré-candidatos.

“Sabemos dos diferenciais do nosso Partido. Acreditamos que, por conta do nosso posicionamento contra privilégios e corrupção, disputar uma eleição, nos moldes atuais, não é uma tarefa simples. Para que haja candidatos pelo Novo, os interessados deverão se submeter ao crivo de um processo seletivo, dividido em etapas. Este processo visa saber se, de fato, você está preparado ou não para ser um gestor ou legislador. Para auxiliar os nossos filiados e pré-candidatos estamos finalizando os últimos detalhes de um curso preparatório, que visa a sua capacitação”, afirma o texto.

Com a mensagem “Da indignação para a ação. Candidate-se!”, o partido vem trabalhando para ampliar a base do partido em São Luís. Vale destacar que é a primeira vez que o partido vai disputar uma eleição no Maranhão.

Com diretório recém-criado em São Luís, o Novo pretende lançar um nome competitivo na disputa pela prefeitura da capital. Um dos favoritos, é o empresário Darci Fontes, que foi responsável por organizar o partido no estado.

Chico Carvalho fala dos possíveis nomes do PSL em São Luís

Chico Carvalho, que está em seu oitavo mandato como vereador e preside o PSL há 16 anos, afirmou que o partido pode receber outros nomes da política

O presidente estadual do PSL no Maranhão, vereador Chico Carvalho, concedeu entrevista ao jornal O Imparcial e falou dos trabalhos internos da legenda para a próxima eleição. O vereador de São Luís falou dos possíveis nomes do PSL na disputa pela prefeitura de São Luís.

“Nomes fortes nós temos em todo o Estado e seria difícil mencionar todos aqui. Mas em São Luís, por exemplo, convidamos o juiz federal Roberto Veloso, o ex-prefeito Tadeu Palácio e o apóstolo Sílvio Antônio, que foi candidato a deputado federal e foi o mais votado para o cargo dentro do partido e o oitavo mais votado em São Luís”, afirmou Chico Carvalho.

Chico Carvalho, que está em seu oitavo mandato como vereador e preside o PSL há 16 anos, afirmou que o partido pode receber outros nomes da política. “A esposa do ex-prefeito Tadeu Palácio, Gardênia Palácio, também foi convidada para se filiar à nossa legenda. Também convidamos o prefeito Hilton Gonçalo, de Santa Rita e a esposa dele, a prefeita de Bacabeira, Fernanda Gonçalo. O casal acaba de se desfiliar do Avante”, disse Chico.

Famem apoiará capacitação sobre transporte escolar oferecida pelo FNDE em Bacabal

O curso promovido pelo FNDE tem como objetivo orientar, atualizar e esclarecer dúvidas de dirigentes e técnicos das prefeituras e secretarias municipais de educação

Com apoio da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão, Famem, o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, autarquia responsável pelas políticas do Ministério da Educação, promove nos dias 19 e 20 de agosto na cidade de Bacabal capacitação técnica do Programa Dinheiro Direto na Escola, PDDE, e das Políticas de Transporte Escolar.

O curso promovido pelo FNDE tem como objetivo orientar, atualizar e esclarecer dúvidas de dirigentes e técnicos das prefeituras e secretarias municipais de educação acerca da efetivação de processos de execução, correção de falhas e prevenção de irregularidades. A capacitação técnica tem como alvo os 43 municípios que integram o pólo Bacabal. A Famem está mobilizando os dirigentes de educação dos municípios relacionados pela FNDE a fim de indicarem os representantes para participação na capacitação. 

Estão sendo oferecidas cem vagas aos interessados. O evento é aberto à participação de outros municípios e será desenvolvido em dois momentos. No primeiro dia haverá abordagem conceitual sobre o PDDE, enquanto que no segundo dia será enfocada a prestação de contas do PNATE e Caminho da Escola. Mais informações podem podem ser encontradas no link.

IstoÉ mostra o ostracismo político de Sarney

Hoje, aos 89 anos, o ex-presidente José Sarney vive no ostracismo e confessa: “O que me mantém vivo é escrever”.

Revista IstoÉ

Ele foi o político mais influente do Brasil nas últimas seis décadas. Já foi deputado, governador, presidente da República, senador e presidente do Senado por três vezes. Mas, nos últimos meses, a voz começou a ficar embargada, a mente já não flui como antigamente e os políticos, que faziam romaria à sua casa para aconselhamentos, desapareceram. Hoje, aos 89 anos, o ex-presidente José Sarney vive no ostracismo e confessa: “O que me mantém vivo é escrever”. O ex-presidente aproveita o tempo ocioso em sua mansão na Península dos Ministros – a área mais nobre de Brasília, onde estão instaladas embaixadas, residências de ministros, do presidente da Câmara e do Senado, entre outras – , avaliada em R$ 4 milhões, para escrever sua biografia, que já está com 800 páginas, mas que ele ainda nem sabe se vai publicar. Paralelamente, escreve textos para atualizar a segunda edição de “José Sarney, Bibliografia e Fortuna Crítica”, com 400 páginas, traduzidas para 12 idiomas. “Agora, eu só trato de livros”, diz o ex-presidente, que se orgulha também de ter lançado, em 2018, o “Galope à Beira-Mar”, no qual conta “causos” de sua infância em Pinheiro, interior do Maranhão, onde nasceu como José Ribamar Ferreira de Araújo Costa.

Como só dorme em torno de quatro horas por noite, Sarney começa a dedilhar no computador por volta das 22h e depois lê até adormecer. Mais do que os cargos públicos que ocupou na mais longeva carreira política da história do País, Sarney diz se orgulhar dos livros que escreveu, como “Norte das Águas” e “Marimbondos de Fogo”, que o levaram à Academia Brasileira de Letras (ABL). Ele também enaltece o “Saraminda”, que foi elogiado até por Claude Lévi-Strauss, descrevendo-o como “um belo livro” que o encantou.“Se eu tivesse de pedir a Deus, antes de nascer, se queria ser político ou escritor, sem dúvida escolheria a segunda opção. Tive mais alegria de ir para a ABL do que ocupar a presidência da República”, diz o ex-presidente.

O decano reconhece, porém, que deixou um grande legado para a política brasileira e não apenas para a literatura. Apesar de todos só lembrarem que no período em que foi presidente (1985-1990), o País viveu uma hiperinflação de 200% ao ano, foi no seu governo que consolidou-se a Constituinte. “Fiz a Constituição. Então, como é que eu sou a velha política? Repetindo o doutor Ulysses Guimarães: eu sou velho, mas não sou velhaco”, disse Sarney, que hoje vive confinado em sua casa em Brasília ou em São Luis, onde acabar de passar três meses. O antigo motorista de Sarney em Brasília, Antonio Martins, revela que o político vai para o Maranhão quando faz frio na capital federal, como aconteceu agora no inverno. “Dona Marly, sua esposa, que já está com 86 anos, não passa bem com o frio e aí eles se mudam para São Luis. Quando passa o frio aqui, eles voltam. O presidente retornou a Brasília neste sábado (9)”, explica à ISTOÉ.

Dona Marly, “mulher da vida toda”, é outra razão de viver de Sarney. Com saúde frágil, a ex-primeira-dama caiu e fraturou uma perna no ano passado. Fez uma delicada cirurgia, mas ainda tem dificuldades para andar. Assim, Sarney dedica boa parte do tempo a cuidar da esposa. Afinal, vivendo com aposentadorias de ex-presidente e ex-governador do Maranhão no valor de R$ 90 mil, Sarney é cercado por funcionários e de luxo. Até hoje alimenta o hábito de mandar comprar as frutas prediletas no Mercadão de São Paulo, que são despachadas para o Distrito Federal por meio das companhias aéreas. Apesar de manter um escritório em um dos maiores shoppings de Brasília, raramente Sarney o freqüenta. Afinal, cada vez ele se dedica menos à política e aos negócios do qual é proprietário no Maranhão, incluindo fazendas e veículos de comunicação, como jornal, rádios e emissora de televisão.

Na verdade, a velha raposa nunca quis saber do desempenho das empresas, que são administradas integralmente pelo filho Fernando Sarney e pela nora Tereza. Os outros dois filhos, Roseana e Zequinha, seguiram o pai e nunca se interessaram pela administração empresarial, preferindo seguir a carreira política. Roseana já foi governadora e senadora, mas não conseguiu novo mandato de governadora do Maranhão na eleição do ano passado, enquanto Zequinha, que foi até ministro, não se reelegeu deputado. Ambos, assim como o pai, vivem em viés de baixa na política.

O imortal

Quando lhe perguntam se sente-se velho e aposentado da política, ele responde sem pestanejar que “não”, embora não esconda que não tem mais ânimo para se dedicar ao dia a dia da vida partidária, já que ainda é o presidente de honra do MDB. Ele prefere dizer que põe em prática a receita de um dos grandes escritores que ele mais admira, Gabriel Garcia Márquez: refletir sobre o ocaso do tempo. Como bom hipocondríaco que é, contudo, Sarney se recusa a falar das dores que lhe acometem e nunca profere a palavra morte. Ele deseja cultuar a imortalidade que adquiriu com uma cadeira na ABL.

Assembleia Legislativa promove linda festa em homenagem ao Dia dos Pais

A Banda Mixtura Fina abriu o evento dando o tom de descontração e animação. Em seguida foi a vez da atração surpresa, a dupla sertaneja Fernando e Franco.

Em clima de confraternização e muita alegria, a Assembleia Legislativa, por meio do Grupo de Esposas de Deputados do Maranhão (Gedema), realizou, na tarde-noite de quinta-feira (15), uma animada festa em comemoração ao Dia dos Pais. O evento, realizado na Associação dos Magistrados do Maranhão (AMMA), contou com a presença, dentre outras autoridades, do presidente da Assembleia, deputado Othelino Neto (PCdoB), e da presidente do Gedema Ana Paula Lobato.

Comparecerem pais servidores, familiares, dirigentes da Assembleia, os deputados Zito Rolim (PDT), Dr. Yglésio (PDT) e o professor Marco Aurélio (PCdoB); o prefeito de Codó, Francisco Nagib (PDT), e o secretário de Estado de Articulação Política e Comunicação, Rodrigo Lago. A Banda Mixtura Fina abriu o evento dando o tom de descontração e animação da festa com um diversificado repertório. Em seguida foi a vez da atração surpresa, a exibição da jovem dupla sertaneja integrada pelos irmãos Fernando e Franco.

O deputado Othelino Neto fez a saudação aos pais servidores, destacando a importância daquele momento de congraçamento, organizado com muito carinho pelo Gedema. “Essa é a forma que temos de cumprimentar cada papai servidor da Assembleia Legislativa. Desejo muitas felicidades a todos os papais aqui presentes, que Deus os abençoe e que tenhamos muitas alegrias no restante deste ano, para que possamos estar sempre em paz, sempre com esperança e sempre com fé de que as coisas melhorarão. Parabéns a todos!”, declarou.

A esposa do deputado Othelino e presidente do Gedema, Ana Paula Lobato, também se pronunciou, saudando os pais: “Sejam todos muito bem-vindos a essa festa que o Gedema preparou para vocês com toda dedicação e carinho. Desejo que seja uma noite muito divertida. Trouxemos um presente para vocês, a dupla Fernando e Franco, que foi a surpresa da noite. Espero que estejam gostando. Todo dia é dia de se comemorar quem a gente ama e quer bem. Vocês, pais, são heróis do dia a dia, são batalhadores. Parabéns! Divirtam-se porque essa festa é toda de vocês”.

“Estou muito feliz em fazer parte do grupo de colaboradores da Assembleia e, mais ainda, como pai, de participar dessa belíssima festa promovida pelo Gedema. Esse é um momento especial porque celebramos o Dia dos Pais. O presidente Othelino e a Ana Paula têm o prazer de proporcionar este momento para abraçar e parabenizar cada pai da Assembleia. Também sou pai e abraço a todos os pais aqui presentes, desejando-os muitas felicidades”, afirmou o diretor geral da Assembleia, Valney Pereira.

Os deputados Zito Rolim, professor Marco Aurélio e Dr. Yglésio ressaltaram a importância da Assembleia comemorar o Dia dos Pais, parabenizando o Gedema pela realização e organização da festa. “É um ato de reconhecimento ao servidor da Assembleia, aquele que com toda dificuldade consegue conduzir sua família para o bem. Os pais da Assembleia são merecedores dessa linda festa. É o reconhecimento de cada pai servidor desta Casa”, frisou Zito Rolim.

Para o servidor da Diretoria Financeira, Evandro Camargo Sousa, há 38 anos na Assembleia, pai de três filhos e avô de uma neta, a iniciativa da Assembleia de fazer a festa dos pais demonstra o compromisso da direção da Casa em valorizar e respeitar o servidor. “Sempre participei das festas da Assembleia. É um momento de integração dos servidores. A gente conhece mais pessoas e faz novas amizades. Gostei e parabenizo o Gedema pela organização”, ressaltou.

Maranhão tem a 5ª maior queda do desemprego em todo o Brasil

Foram 73 mil vagas geradas nesse período, mesmo sob a severa crise econômica nacional que atinge o país

Uma pesquisa divulgada nesta quinta-feira (15) pelo IBGE mostra que o Maranhão é o quinto Estado que mais reduziu o número de desocupados em todo o Brasil. A comparação é entre o primeiro e o segundo trimestres deste ano.

De acordo com a PNAD Contínua Trimestral, a taxa de desocupação caiu 1,7 ponto porcentual no Maranhão no período. Apenas quatro Estados (Amazonas, Rondônia, Amapá e Acre) tiveram desempenho melhor. Além disso, 17 Estados não conseguiram reduzir a desocupação e ficaram estáveis.

A taxa de ocupação do IBGE inclui tanto o emprego formal (com carteira assinada) quanto o informal (sem carteira assinada). A PNAD também mostra que o Maranhão teve a quinta melhor criação de empregos em número absoluto entre o primeiro e o segundo trimestres.

Foram 73 mil vagas geradas nesse período, mesmo sob a severa crise econômica nacional que atinge o país.

O IBGE confirma que o Maranhão vive um momento positivo no mercado de trabalho. No mês passado, foi divulgado o mais recente Cadastro de Empregados e Desempregados (Caged), elaborado pelo Ministério do Trabalho.

Neste caso, apenas são computados os empregos com carteira assinada. De acordo com o Caged, o Maranhão teve em junho um saldo positivo de 2.001 novos postos formais. Foi o segundo melhor desempenho de todo o Nordeste, atrás apenas da Bahia, que gerou 2.362 vagas.

Na comparação com todos os 26 Estados e o Distrito Federal, o Maranhão ficou na sétima melhor colocação. Se for levado em conta o crescimento proporcional, o Maranhão tem a terceira melhor marca no ranking nacional. A expansão foi de 0,43%.

Zé Inácio participa da 6ª Marcha das Margaridas e destaca presença maranhense

Em sua 6ª edição, a Marcha das Margaridas teve como lema “Margaridas na luta por um brasil com soberania popular, democracia, justiça, igualdade e livre de violência”

O deputado Zé Inácio usou a tribuna, na manhã de quinta-feira (15), para destacar a Marcha das Mulheres Indígenas e a Marcha das Margaridas, maior mobilização de mulheres no país, que aconteceu em Brasília, do dia 9 ao dia 14 de agosto.

Em sua 6ª edição, a Marcha das Margaridas teve como lema “Margaridas na luta por um brasil com soberania popular, democracia, justiça, igualdade e livre de violência”. 

A Marcha, que é realizada desde o ano 2000, recebe este nome em homenagem a líder sindical e trabalhadora rural Margarida Maria Alves, assassinada no dia 12 de agosto de 1983, em Alagoa Grande/PB, porque lutava pelos direitos de trabalhadores explorados por usineiros e latifundiários da região do brejo paraibano. Na marcha deste ano, mais de 100 mil mulheres do campo, da floresta e das águas de todo o brasil e de 26 países de todos os continentes, participaram levando reivindicações e propostas do campo para o centro do poder, sempre com foco na igualdade de gênero, combate à fome e à violência.

“Foram 100 mil mulheres em Brasília, sendo mais de quatro mil mulheres maranhenses nessa 6ª marcha que, com certeza, a maior, melhor e a mais importante de todas porque o momento exige de nós essa coragem e essa resistência para fazer valer os nossos direitos.”, disse Zé Inácio.

Dentre as pautas apresentadas pelas margaridas em marcha, está um documento ao Governo Federal com as principais reivindicações das mulheres do campo e da cidade e uma carta ao Congresso Nacional pedindo a aprovação de projetos de lei que ampliam direitos e garantem benefícios aos trabalhadores e trabalhadoras rurais. As Margaridas apresentaram e anunciaram ao Brasil uma plataforma política pela qual lutam todos os dias, em defesa dos seus direitos, do meio ambiente, pela construção de uma sociedade livre de violência de gênero e racial, e por um país sem homofobia e sem intolerância religiosa.