Número de empresas abertas no Maranhão ultrapassa 40 mil registros

O percentual equivale a 41.325 novos negócios no acumulado entre janeiro e dezembro e consolida o maior número de empresas já registradas em um ano

Os dados da Junta Comercial do Maranhão (Jucema) revelam que a abertura de empresas em 2019 deu um salto de 39,16% em relação a 2018. O percentual equivale a 41.325 novos negócios no acumulado entre janeiro e dezembro e consolida o maior número de empresas já registradas em um ano no estado.

O setor de comércio lidera a quantidade de empresas abertas com 16.924, representando 47,39% das formalizações. O setor de Serviços vem em seguida com 14.077, correspondendo ao aumento de 39,41% se comparado ao número de empresas do setor abertas no mesmo período de 2018.

No ranking das dez cidades maranhenses mais escolhidas para a abertura de empresas, São Luís está no topo, em segundo lugar está Imperatriz, depois São José de Ribamar, Timon, Paço do Lumiar, Balsas, Caxias, Açailândia, Bacabal e Santa Inês.

O bom desempenho do estado tem sido uma constante e deve seguir positivo em 2020. Ele destacou que o órgão tem trabalhado em várias frentes para dinamizar o registro de empresas no estado e, em sintonia com as ações do Governo do Maranhão, garantir que os cidadãos não tenham dificuldade para concretizar o sonho de abrir seu próprio negócio.

Sarney reabre velha polêmica entre Maranhão e Pará

Sarney reabriu a velha polêmica entre Maranhão e Pará sobre o escoamento do minério de Carajás. Foto: Pedro França/Agência Senado

O artigo publicado no fim de semana pelo ex-presidente José Sarney no site “Os Divergentes” reabriu a velha polêmica entre Maranhão e Pará sobre o escoamento do minério de Carajás. A título de reminiscência, Sarney celebra vitória pessoal na verdadeira guerra entre os Estados. Como o Pará não tinha porto com calado necessário para escoar o minério de ferro, defendia o uso da via fluvial. “Foi aí que o Maranhão entrou na história oferecendo a solução ferroviária da construção da Estrada de Ferro de Carajás até Itaqui, porto que teria capacidade de receber graneleiros de até 400.000 toneladas, o que acontece hoje”, escreveu.

Porto

O imortal da Academia Brasileira de Letras rememora reunião de bancadas com o então presidente Médici. Na ocasião, o deputado paraense Epílogo de Campos defendeu que o Pará tinha direito. “Direito tem, o que não tem é porto”, teria dito Médici. Em seguida, revela o pulo do gato: construiu Itaqui já de olho no escoamento da produção de Carajás. “Para isso lutei com todas as forças, tendo o apoio decisivo do ministro Andreazza, do presidente da Vale, Eliezer Batista e de Vicente Fialho”, detalha. “Foi uma guerra. Lutei e finalmente vencemos. O Maranhão conquistou Carajás”.

Círio

No artigo Sarney conta ainda que veio a Belém logo após a decisão do governo falar na Associação Comercial, a fim de pacificar a situação. Conta que um de seus auxiliares ouvira conversa de dois empresários paraenses. “O Sarney, com essa conversa, se não abrirmos os olhos, termina levando o Círio de Belém para S. Luís”, teria dito um dos interlocutores. Por fim, declara apreço ao Pará, que, segundo ele, lucrou também com o empreendimento. Não mais que o Maranhão, que, sem Carajás, não teria as perspectivas que hoje tem – 3º porto do Brasil. (Diário Online).

Maranhão plantou mais de 1 milhão de hectares de soja na safra 2019/2020

Dados da ARC Mercosul apresentaram um crescimento de 5,8% na área plantada da soja no Maranhão

Dados publicados sexta-feira (3), pela consultoria ARC Mercosul, referência mundial em análises do mercado agrícola, apresentaram um crescimento de 5,8% na área plantada da soja no Maranhão, que passou de 0,99% milhões de hectares na safra 2018/19 para 1.05% na safra 2019/20.

O aumento está ligado aos estímulos do Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Indústria, Comércio e Energia (Seinc) ao segmento econômico, com redução de impostos, valorização do produtor, desburocratização nos processos de atividades ambientais, além da própria condição natural do Maranhão na produção dos grãos e da contribuição da conjuntura econômica mundial.

Entre 17 unidades da federação estudadas, o Maranhão apresentou o 8º crescimento. A região Nordeste ficou com a quarta colocação. Além do Maranhão, participaram da pesquisa os estados de Roraima, Rondonia, Acre, Pará, Tocantins, Piauí, Bahia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Distrito Federal, Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Norte.

Pelo fato do Maranhão ser um dos estados com destaque na produção de soja no Brasil, contribuindo para a consolidação do país como um dos principais players do agronegócio mundial, em 2017, o governador Flávio Dino assinou um decreto que reduz de 12% para 2% o Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para a produção de soja, milho, milheto e sorgo.

De acordo com dados do Ministério da Economia, Indústria, Comércio Exterior e Serviços (Mdic), a soja é um dos principais produtos exportados do Maranhão. Em 2019, o valor das exportações da soja mesmo triturada, registra mais de US$ 739 milhões. Para tanto, o Estado conta com uma localização privilegiada e com um complexo portuário e terminais integrados a malhas ferroviárias importantes para estimular o desenvolvimento regional.

Maranhão virou moda para turistas de todo o mundo em 2019

Os bons indicadores do turismo no Maranhão são fruto de planejamento e programas especiais pensados para atrair estimular a economia

O ano de 2019 foi histórico para o setor do turismo no Maranhão. Investimentos em estrutura e promoção dos destinos turísticos maranhenses impulsionaram a ocupação hoteleira e o fluxo de passageiros no estado.

De acordo com a Secretaria de Estado do Turismo (Setur), enquanto em 2018 pouco mais de 1,5 milhão de passageiros desembarcaram no Aeroporto Marechal Cunha Machado, em São Luís, em 2019 esse número subiu, e a expectativa é que alcance a marca dos 2 milhões de visitantes em 2020.

Também chama atenção a projeção da taxa de ocupação hoteleira nas cidades de São Luís e Barreirinhas, para o período do Réveillon. Segundo o Booking, um dos maiores sites de reserva, tarifas de viagens e de mecanismo de busca para hospedagem de hotéis, São Luís e Barreirinhas registraram, respectivamente, 89% e 80% de taxas de ocupação em hotéis para reservas entre 31 de dezembro de 2019 a 1° de janeiro de 2020.

Os bons indicadores do turismo no Maranhão são fruto de planejamento e programas especiais pensados para atrair estimular a economia.

Em 2019, o Maranhão apresentou o maior São João de sua história. As 1.500 atrações culturais deste ano ganharam o adorno de mosaicos estampados nas tradicionais bandeirinhas juninas, que abrilhantaram o Centro Histórico de São Luís e a festa deste ano. A decoração especial ganhou destaque nacional e viralizou nas redes sociais. Resultado: mais turistas acompanharam de perto o São João do Maranhão em 2019.

Dados do Sistema de Cadastro de pessoas físicas e jurídicas que atuam no setor do turismo (Cadastur) apontam que, enquanto em todo o ano de 2018, 442 empresas foram formalizadas para atuar no segmento, esse número subiu para 835 em apenas nove meses de 2019.

Criação de empregos tem o melhor novembro dos últimos 9 anos no Maranhão

Este é sexto mês seguido em que o estado tem saldo positivo. No acumulado do ano, o Maranhão já criou mais de 15 mil novos postos com carteira assinada

O Maranhão criou 1.163 novas vagas de emprego com carteira assinada no mês de novembro. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado mensalmente pelo Ministério do Trabalho, do governo federal.

Foi o melhor mês de novembro dos últimos nove anos no Maranhão na geração de empregos formais, mesmo com a crise econômica brasileira.

Este é sexto mês seguido em que o estado tem saldo positivo. No acumulado do ano, o Maranhão já criou mais de 15 mil novos postos com carteira assinada. Em novembro, o principal setor que puxou a geração de trabalho foi o comércio.

Apesar da crise nacional, o Maranhão está no terceiro ano seguido com saldo positivo na criação de empregos formais.

Em 2017, 2018 e agora em 2019, o Maranhão conseguiu gerar novos empregos. De acordo com o Caged, o Maranhão teve saldo positivo de 1.221 vagas em 2017. A situação foi diferente da verificada no cenário nacional naquele mesmo ano. Em 2017, o Brasil inteiro perdeu 20.832 vagas.

Em 2018, o Maranhão teve um desempenho oito vezes melhor que no ano anterior: foram criados 9.649 empregos com carteira assinada.

Maranhão é o 4º Estado brasileiro que mais reduz mortes no trânsito

A queda no número de mortes no Maranhão foi de 14%

Maranhão foi o quarto Estado em todo o Brasil que mais reduziu as mortes em acidentes de trânsito entre 2016 e 2017, de acordo com dados do governo federal. Esse é o período mais recente divulgado pelo Sistema de Informações sobre Mortalidade, do Ministério da Saúde.

A queda no número de mortes no Maranhão foi de 14%, menor apenas que as de Alagoas, Ceará e Distrito Federal.

Considerando o Brasil todo, houve diminuição de 5,28%. Ou seja, o Maranhão teve um desempenho quase três vezes melhor que a média nacional.

Cinco Estados tiveram aumento no número de mortes em acidentes de trânsito. Os demais registraram queda.

Outro resultado importante é a redução de 19% no número de óbitos por acidentes de trânsito em São Luís. O levantamento, realizado pela Secretaria de Segurança Pública do Maranhão (SSP-MA), aponta a queda dos números no primeiro semestre de 2019, relacionado ao mesmo período de 2018.

Réveillon do Maranhão terá Daniela Mercury como atração principal

A cantora baiana Daniela Mercury fará a contagem regressiva no show da virada na Avenida Litorânea, em São Luís

O Réveillon do Maranhão anunciará a chegada de mais um ano com uma programação cultural cheia de atrações e estilos musicais variados. A cantora baiana Daniela Mercury fará a contagem regressiva no show da virada na Avenida Litorânea, em São Luís.

Márcio Guimarães, Michael Wesley, Feijoada Completa e a Banda My Love são outros destaques da programação gratuita do réveillon maranhense para o dia 31 de dezembro.

Mas a celebração do ano de 2020 começa antes, no dia 28 dezembro, no Ceprama. No palco o tom será de muito samba, animado pelos grupos Argumento, Espinha de Bacalhau, Bem Dito Samba, Clube do Choro e Mulheres do Samba.

O palco do Réveillon do Maranhão será montado na extensão da Avenida Litorânea. A estrutura contará, ainda, com arquibancada para 500 lugares, espaço reservado para pessoas com deficiência e baixa mobilidade.

O evento é uma realização do Governo do Estado em parceria coma Prefeitura de São Luís e apoio cultural do grupo Mateus.

Maranhão reduz índices de criminalidade com investimentos em Segurança Pública

Fruto das medidas implantadas desde 2015, São Luís deixou, em 2017, a lista das 50 cidades mais violentas do mundo

Nos últimos cinco anos, a gestão da Segurança Pública no Maranhão é marcada pelos resultados positivos com a redução dos índices de criminalidade, alcance de metas e uma série de investimentos no setor. Entre os maiores destaques está o aumento do efetivo, a promoção de medidas que valorizam o policial, além de investimentos em infraestrutura das instalações de segurança, aquisição de materiais e equipamentos.

O Governo do Estado tem investido no aparelhamento completo do sistema de Segurança Pública com a aquisição de nova frota de veículos, equipamentos, armamentos, tecnologia, sistemas e infraestrutura. O efetivo possui mais de 15 mil policiais, sendo cerca de 4 mil novos policiais nomeados desde 2015, fazendo deste o maior contingente policial da história do Maranhão. Mais de nove mil policiais receberam promoções, valorizando o esforço e compromisso das equipes. Além da aquisição de mais de 1.100 novas viaturas.

Em infraestrutura, foram inauguradas duas novas bases do Centro Tático Aéreo (CTA), sendo uma em Imperatriz e outra em Presidente Dutra. Antes, apenas São Luís possuía base com helicópteros. O CTA reforça a segurança e faz resgates de acidentados e feridos. O Governo do Maranhão construiu, ainda, 10 novos batalhões e companhias e 10 colégios militares; além de 12 novas delegacias de Polícia Civil.

A investigação ganhou moderno e equipado Instituto de Genética Forense (IGF), um dos maiores em estrutura física do Brasil, onde são analisados material genético e detectada autoria de crimes. Outras ações estruturais do Estado na Segurança Pública incluem a criação das Superintendências de Narcóticos (Senarc) e de Prevenção e Combate à Corrupção (Seccor).

Fruto das medidas implantadas desde 2015, São Luís deixou, em 2017, a lista das 50 cidades mais violentas do mundo, segundo estudo da organização de sociedade civil mexicana Segurança, Justiça e Paz. Paralelamente, as mortes violentas na Grande São Luís diminuíram 63% em 2018, na comparação com 2014.

MDB do Maranhão perde prestígio no governo Bolsonaro

Ex-donos de várias indicações em órgãos e autarquias do Governo Federal no Maranhão, os emedebistas amargam um desprestígio no atual governo

Diferente do que aconteceu nos governo Dilma Rousseff e Michel Temer, o diretório maranhense do MDB perdeu totalmente o prestígio que tinha no atual governo do presidente Jair Bolsonaro.

Ex-donos de várias indicações em órgãos e autarquias do Governo Federal no Maranhão, os emedebistas amargam um desprestígio no atual governo, não tendo o direito de indicar nenhum nome, nem mesmo no ministério que o partido administra, o da Cidadania.

É certo que antes o MDB maranhense tinha dois senadores, mas, mesmo com dois deputados federais, o que se olha é o pouco diálogo com o governo.

A falta de prestígio se mostra ainda maior com a queda da presidente do Iphan, Kátia Bogéa, que foi exonerada pelo presidente.

Os deputados federais Hildo Rocha e João Marcelo estão correndo atrás do prejuízo, mas, pelo que se vislumbra, a falta de força junto ao governo Bolsonaro só tende a aumentar.