Morte de Bita do Barão repercute no meio político e na imprensa nacional

O Jornal Nacional noticiou, na noite de quinta, a morte do pai de santo

Políticos e entidades se manifestaram pela morte do Pai de Santo, Bita do Barão, na tarde de quinta-feira (18) na UTI de um hospital particular de Teresina, no Piauí. Ele estava internado há 10 dias devido a uma infecção pulmonar, que se agravou para um problema renal e de pressão alta. A morte repercutiu na imprensa nacional. O Jornal Nacional noticiou, na noite de quinta, a morte do pai de santo.

O Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Igualdade Racial, lamentou o falecimento do religioso de matriz africana, Wilson Nonato de Souza, conhecido como Bita do Barão. A nota afirmou que, neste momento de perda para as comunidades de matriz africana, o Governo do Maranhão se solidariza com a família e com as lideranças religiosas dos cultos afros.

Para a ex-governadora Roseana Sarney, Bita do Barão será sempre um referência de preservação do culto e religião de matrizes africanas e externos seu pesar aos familiares, amigos e seguidores do Babalorixá. Para o deputado estadual César Pires, Bita era um líder religioso respeitado e amado por milhares de codeenses e além das fronteiras de Codó.

A Federação de Umbanda e Culto Afro-Brasileiro do Maranhão (FUCABMA) lamentou profundamente a passagem para o plano espiritual, afirmando que Bita do Barão teve uma esplendorosa trajetória espiritual no plano terrestre. O vereador, vice-presidente da Câmara Municipal de São Luís e pai de Santo, Astro de Ogum (PR) também emitiu uma nota lamentando o falecimento de Bita do Barão. No texto, o vereador disse que a Umbanda perde um dos seus maiores filhos e manifestou condolências aos familiares, amigos e admiradores.

Governo garante recursos e Hospital Aldenora Bello continua prestando serviços

O Estado também custeará 60% das despesas operacionais do tratamento de iodoterapia – indicado para pacientes diagnosticados com câncer na tireoide – realizado pelo Hospital Aldenora Bello

O Governo do Estado garantiu, na manhã desta segunda-feira (8), recursos para a manutenção do Serviço de Pronto Atendimento (SPA), atendimento domiciliar, tratamento da dor e cuidados paliativos realizados pelo Hospital do Câncer Aldenora Bello (HCAB). O anúncio ocorreu após reuniões realizadas na sede da Secretaria de Estado de Saúde (SES), com participação de representantes do órgão estadual, do Ministério Público, da Fundação Antonio Dino (mantenedora) e deputados.

“Temos que buscar sempre o que é melhor para a população, que neste caso era a não paralisação desses serviços. Hoje, garantimos recursos para que não feche. Nos últimos anos, o Estado foi parceiro do Hospital Aldenora Bello, que não é público, mas sempre teve apoio do Governo, porque foi o primeiro a oferecer tratamento de câncer no estado”, destacou o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

Desde 2015, a SES celebrou convênios com o HCAB no valor total de R$ 5.250.000. Dentre eles, aquele para a compra de um acelerador linear, que ampliará o serviço de radioterapia para tratamento de pacientes oncológicos no Maranhão. Além destes, a mantenedora do hospital , Fundação Antonio Dino, recebeu R$ 3.173.718,02 do Fundo Estadual de Combate ao Câncer, para manter em funcionamento os serviços prestados pela unidade de saúde.

Governo Federal elogia ações do Maranhão e garante assistência aos atingidos pela chuva

O Secretário Nacional de Defesa Civil, Coronel Alexandre Lucas elogiou o esforço das equipes maranhenses

Dentro do conjunto de ações promovidas pelo Governo do Maranhão para reduzir os danos causados por fortes chuvas que atingem o Estado, o governador em exercício, Carlos Brandão, solicitou ao Governo Federal agilidade para garantir a ampliação das medidas de proteção aos atingidos.

Após as tratativas com o Ministério do Desenvolvimento Regional, os recursos para o Maranhão devem ser liberados já na próxima segunda-feira. O Secretário Nacional de Defesa Civil, Coronel Alexandre Lucas elogiou o esforço das equipes maranhenses envolvidas nas ações. “Queremos parabenizar o trabalho que o Governo do Estado tem feito junto com os municípios. No nosso acompanhamento, percebemos o trabalho das equipes tem dado resposta de forma satisfatória”, destacou.

Sob orientação do Governador Flávio Dino, as equipes das Secretarias de Estado envolvidas nas ações de acolhimento aos atingidos pelas chuvas, deram continuidade aos trabalhos neste sábado e agradeceu o apoio do Governo Federal. “Nosso Corpo de Bombeiros e demais equipes das Secretarias prosseguem na assistência às famílias atingidas pelas chuvas. Agradeço também a disponibilidade do Governo Federal em ajudar, conforme diálogo mantido ontem e hoje”, explicou Flávio Dino.

Flávio Dino fala dos avanços sociais do Maranhão em Harvard

O governador afirmou que o desafio, desde que tomou posse em 2015, sempre foi a transformação das relações sociais e políticas no Maranhão

O governador Flávio Dino palestrou na tarde de quinta-feira (4), nos Estados Unidos, sobre as experiências e os resultados da administração estadual no Maranhão desde 2015. Ele conversou com os alunos da Harvard Kennedy School, em Massachusetts.

O governador afirmou que o desafio, desde que tomou posse em 2015, sempre foi a transformação das relações sociais e políticas no Maranhão. “Esse triplo impasse – a hiperconcentração de três atributos: riqueza, poder e conhecimento na mão de poucos – impede que a gente tenha uma sociedade autenticamente desenvolvida e justa”.

E esse desafio vem sendo enfrentado. Segundo o governador, o Maranhão teve a maior taxa de investimento do país em 2018, na comparação com a Receita Consolidada Líquida. Os investimentos como hospitais e escolas geram, depois, despesas permanentes de custeio – ou seja, salários e tudo o que é necessário para manter esses prédios funcionando.

Flávio Dino citou números que confirmam o bom momento do Maranhão, como a abertura dos hospitais e a entrega de mais de 800 Escolas Dignas construídas, reconstruídas ou reformadas. Essa política resultou, entre outras coisas, no maior Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) da história do Maranhão, que subiu de 2,8 para 3,4. Esse índice mede a qualidade das escolas do Brasil.

Assembleia Legislativa e Governo do Maranhão emitem notas de pesar pelo falecimento de Helena Leite


Helena Leite era presidente do Boi da Pindoba e uma das vozes mais conhecidas do rádio maranhense

A Assembleia Legislativa do Maranhão, em nome do seu presidente Othelino Neto, e o Governo do Estado emitiram notas de pesar pelo falecimento da radialista e folclorista Helena Leite neste sábado, 30.

Nascida em 26 de março de 1952, na cidade de Viana, Helena Leite era presidente do Boi da Pindoba e uma das vozes mais conhecidas do rádio maranhense.

NOTA DE PESAR

A Assembleia Legislativa do Maranhão lamenta, profundamente, o falecimento da radialista Helena Leite, de 67 anos, ocorrido neste sábado (30), em São Luís.

A radialista passou por vários veículos de Comunicação, onde deixa, agora, um enorme vazio sem a sua brilhante e marcante voz, que se destacava, principalmente, em prol da cultura de São Luís e do Maranhão.

Manifestamos nossa solidariedade aos seus familiares e amigos, rogando a Deus que conforte a todos neste momento de profunda dor.

Deputado Othelino Neto
Presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão

NOTA DE PESAR

O Governo do Maranhão,  por meio da Secretaria de Estado da Cultura (Secma) e da Comunicação Social e Assuntos Políticos (Secap), lamenta o falecimento da radialista e folclorista Helena Leite, 67 anos, vítima de infarto, na madrugada desta sexta-feira (29).

Com 50 anos de trabalho, Helena Leite dedicou grande parte da sua vida à cultura popular do Maranhão, atuando em programas de rádio na defesa e divulgação deste segmento. Em sua trajetória profissional, Helena Leite deu grande contribuição à Comunicação e Cultura do Maranhão, atuando em emissoras como Timbira, Educadora, Difusora, Capital e outras.

O corpo será velado no Parque Folclórico da Vila Palmeira. Neste momento de dor,  o Estado se solidariza com os amigos e familiares de Helena.

Governo do Maranhão empossa 94 novos policiais civis

Os policiais foram nomeados no início deste mês pelo governador Flávio Dino

O Governo do Maranhão deu posse a 94 novos policiais civis. A cerimônia foi realizada no Palácio Henrique de La Rocque e presidida pelo vice-governador Carlos Brandão. Aprovados em concurso público realizado no ano passado, os novos integrantes da Polícia Civil do Estado ocuparão as funções de delegados, investigadores, escrivães e peritos criminais.

“É um grande momento para o Maranhão. Já avançamos muito para a segurança e temos certeza que, com a posse desses novos membros na Secretaria de Segurança, nós vamos fortalecê-la ainda mais e vamos ter resultados ainda melhores”, afirmou Brandão.

Os policiais foram nomeados no início deste mês pelo governador Flávio Dino. Os 94 policiais civis ocuparão os cargos de delegados, escrivães, investigadores de polícia e peritos criminais.

Desde 2015, mais de 3.500 novos Policiais Civis, Militares e Corpo de Bombeiros passaram a integrar as forças de segurança do Estado do Maranhão.

Governadores do Nordeste lançam carta contra cortes na saúde e na educação

O governador Flávio Dino recebeu sete governadores e um vice-governador do Nordeste. Todos os nove Estados, portanto, estavam representados

Em reunião na cidade de São Luís nesta quinta-feira (14), os nove Estados do Nordeste elaboraram e divulgaram uma carta com posicionamentos sobre temas importantes para a sociedade brasileira. O documento foi redigido durante o Fórum dos Governadores do Nordeste, no Palácio dos Leões, sede do Governo do Maranhão.

O governador Flávio Dino recebeu sete governadores e um vice-governador do Nordeste. Todos os nove Estados, portanto, estavam representados.

Estiveram presentes no Fórum os governadores Flávio Dino (Maranhão), Rui Costa (Bahia), Paulo Câmara (Pernambuco), Camilo Santana (Ceará), João Azevedo (Paraíba), Wellington Dias (Piauí), Fátima Bezerra (Rio Grande do Norte), Belivaldo Chagas (Sergipe) e o vice-governador José Luciano Barbosa da Silva (Alagoas).

A carta tem cinco pontos principais. Um deles é sobre a proposta de desvinculação de receitas do Orçamento, tramitando na esfera federal. Essa proposta, caso seja aprovada, permitiria a redução de gastos que hoje são obrigatórios em educação e saúde, por exemplo.

“Achamos que resultaria num desastre social para o país. Iria haver diminuição de investimentos em saúde e educação, sobrecarregando ainda mais Estados e municípios, que são obrigados a manter suas redes de atendimento, as escolas, os hospitais, as UPAs”, afirmou Flávio Dino, que falou em nome dos demais governadores.

“A desvinculação não produziria nenhum efeito a não ser a eventual diminuição de repasses para Estados e municípios”, acrescentou. Os governadores também voltaram a defender que a reforma previdenciária é um debate necessário, mas é preciso fazer mudanças para não prejudicar os mais pobres.

Entre os pontos do texto da reforma em que é necessário fazer mudanças, de acordo com os governadores, estão a retirada das regras previdenciárias da Constituição; a adoção do regime de capitalização; e medidas restritivas de direitos dos mais pobres, incluindo os trabalhadores rurais e a redução do valor do Benefício de Prestação Continuada (BPC).

Desenvolvimento

De acordo com a carta, é preciso preservar a existência do Banco do Nordeste, da Sudene e da Chesf (Companhia Hidrelétrica do São Francisco).

O governador Flávio Dino disse que esses mecanismos regionais de desenvolvimento “são fundamentais não apenas para o Nordeste, mas para o Brasil, uma vez que superar desigualdades regionais não é um direito dos nordestinos, é um dever do Brasil inscrito na Constituição. Por isso somos contrários a qualquer proposta de privatização ou extinção desses importantes organismos da vida política do Nordeste”.

Segundo ele, o Fórum de Governadores defende o amplo diálogo com todas as esferas de poder: “Nossos Estados têm no Congresso Nacional 27 senadores e 153 deputados federais. O primeiro trabalho é que haja uma sensibilização das bancadas federais em relação a esses pontos”.

“A agenda que apresentamos é de amplo diálogo, com outros governadores de outras regiões também. São pontos de vista que interessam a Nação e outros Estados. E diálogo também com as bancadas federais no Congresso, de modo suprapartidário, e com o governo federal”, acrescentou.

Os governadores defenderam, ainda, o Estatuto do Desarmamento e se mostraram contrários a regras que ampliem a circulação de armas, mediante posse e porte.

Governador Flávio Dino empossa 14 secretários e dirigentes

Focado em fortalecer os programas e metas prioritários no segundo mandato, Flávio Dino lembrou a importância da unidade para o novo ciclo à frente do governo

O governador Flávio Dino deu posse, nesta segunda-feira (25), a 14 novos auxiliares que passam a compor o primeiro escalão da administração estadual. Focado em fortalecer os programas e metas prioritários no segundo mandato, Flávio Dino lembrou a importância da unidade para o novo ciclo à frente do governo.

“Vamos continuar a buscar o melhor. Não estamos deitados no leito confortável dos êxitos do primeiro mandato. Nos orgulhamos muito do passado, mas buscamos agora o dinamismo com unidade e união. Não a unidade representada pelo silêncio da concordância plena. A boa unidade é a unidade na diversidade. Me orgulho muito dessa equipe plural”, destacou o governador.

Flávio Dino também ressaltou o papel de todos os secretários e presidentes de órgãos que antecederam os empossados: “Quero elogiar e agradecer muito a todos que colaboraram para o êxito do nosso primeiro mandato: secretários, dirigentes de órgãos, servidores e servidoras públicas”.

Em nome dos empossados, o secretário de Estado das Cidades e Desenvolvimento Urbano (Secid), Rubens Pereira Júnior, destacou o desafio de compor a equipe de governo. “O espírito que todos nós trazemos é o de moderação e amor. É um desafio compor um governo reeleito com mais de 60% aprovação popular, o governo que mais cumpre compromissos e temos o desafio de manter esse ritmo, com honestidade e olhando para os invisíveis, como o governo Flávio Dino sempre olhou”.

O novo secretário de Comunicação Social e Assuntos Políticos (Secap), Rodrigo Lago, também vê a missão de integrar a equipe de governo como um grande desafio.

“Temos a missão de substituir o ex-secretário Márcio Jerry, que agora ocupa uma cadeira na Câmara Federal, com o grande desafio de fortalecer esse duplo conjunto de atribuições da pasta, que envolve articulação política e comunicação”, disse.