Zé Inácio prestigia aniversário do vereador Osvaldo Miller

Zé Inácio fez questão de parabenizar o líder político e postar em suas redes sociais

O deputado estadual Zé Inácio (PT) comemorou a passagem de aniversário do atual vereador de São Luís, Osvaldo Mullher. O parlamentar fez questão de parabenizar o líder político e postar em suas redes sociais.

“Comemorando o aniversário de 50 anos do nosso amigo vereador de São Luís, Osvaldo Muller, em sua residência no bairro do Coroado, em São Luís. Antes das festividades, visitamos as principais ruas do bairro e constatamos diversos problemas que a Prefeitura Municipal deve se atentar, sobretudo no que diz respeito ao asfaltamento, tendo em vista a quantidade de ruas esburacadas que possuem naquela região. Desejo vida longa ao amigo Osvaldo Muller! Seguiremos juntos na luta pela nossa querida Ilha de São Luís!”, escreveu Zé Inácio.

Nas eleições municipais de 2016, Osvaldo Muller obteve 2.583 mil votos. Ele assumiu temporariamente a vaga do vereador Honorato Fernandes.

Zé Inácio comenta atentado contra índios Guajajaras no Maranhão

Morreram no ataque os indígenas Firmino Silvino Guajajara e Raimundo Bernice Guajajara

O deputado estadual Zé Inácio (PT) comentou sobre o novo atentado aos índios Guajajaras, no sábado, na cidade de Jenipapo dos Vieiras, interior do Maranhão. Dois índios foram mortos e dois ficaram feridos no atentado.

“Mais uma vez, indígenas maranhenses são alvos de ação criminosa daqueles que não respeitam seus territórios. As autoridades devem urgentemente investigar esses crimes, em especial a Polícia Federal e o Ministério da Justiça. Recentemente, defendi na tribuna da Assembleia Legislativa, por ocasião dos ataques à T.I Araribóia, a presença da Força Nacional no Maranhão não só para atuar preventivamente nas terras indígenas, mas também para agir de maneira repressiva, porque o que está levando à morte de indígenas no nosso Estado é a exploração ilegal de terras, principalmente a exploração de madeira. Nossa solidariedade aos povos tradicionais!”, escreveu Inácio.

Morreram no ataque os indígenas Firmino Silvino Guajajara e Raimundo Bernice Guajajara. Os dois índios atingidos foram socorridos e levados para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do município de Jenipapo dos Vieiras e estão sob proteção policial.

Há um mês, o líder indígena Paulo Paulino Guajajara foi morto durante uma emboscada na Terra Indígena Araribóia, na região de Bom Jesus das Selvas no Maranhão. O conflito também causou a morte do madeireiro Márcio Greykue Moreira Pereira e deixou ferido o primo de Paulo Guajajara, Laércio Guajajara.

Deputado Zé Inácio comenta suspensão do novo presidente da Fundação Palmares

O deputado Zé Inácio se manifestou sobre a decisão. “Como representante da população maranhense e defensor dos direitos do povo negro, acho acertada a decisão do juiz Emanuel Guerra

O juiz federal Emanuel Guerra, do Ceará, suspendeu a nomeação de Sérgio Camargo para presidente da Fundação Palmares. De acordo com Emanuel Guerra, houve “excesso” nas declarações de Sérgio em redes sociais, além de “ofender justamente publico que deve ser protegido pela fundação”.

Nas redes sociais, o novo presidente da Fundação Palmares declarou que a escravidão foi “benéfica para os descendentes”, defendeu a extinção do feriado da Consciência Negra e atacou personalidades como a ex-vereadora do Rio Marielle Franco e a atriz Taís Araújo.

O deputado Zé Inácio se manifestou sobre a decisão. “Como representante da população maranhense e defensor dos direitos do povo negro, acho acertada a decisão do juiz Emanuel Guerra. A Fundação Palmares com a importância que tem para a população negra do nosso país, não pode ser presidida por alguém que diz não acreditar em racismo”.

“A Fundação Palmares é de suma importância para nós negros. Além de promover, ela preserva valores culturais, sociais, históricos e econômicos consequentes da influência negra na formação da sociedade brasileira. E as ações do senhor Sergio Camargo são incompatíveis com as de alguém que possa presidir uma instituição coma a Palmares”, disse.

IFMA recebe homenagem de Zé Inácio pelos seus 110 anos

Em seu discurso Zé Inácio fez um resgate do início da educação tecnológica no Brasil e no Maranhão e os avanços que teve durante os governos do PT

Aconteceu segunda-feira (25), a Sessão Solene em homenagem aos 110 anos do Ensino Tecnológico no Maranhão. A solicitação da sessão foi de autoria do deputado Zé Inácio. Durante a sessão foram homenageados o reitor, ex-reitores e diretores, alunos, professores e todos que compõem a rede de ensino tecnológico.

Em seu discurso Zé Inácio fez um resgate do início da educação tecnológica no Brasil e no Maranhão e os avanços que teve durante os governos do PT. E ressaltou a importância da luta em defesa do ensino tecnológico, contra os retrocessos do atual governo federal.

“Enquanto no governo FHC foi sancionada uma lei que proibia a criação de novas escolas técnicas – apenas 140 escolas foram construídas de 1909 a 2002, no governo do PT o avanço foi significativo. Entre 2003 e 2016, o ministério da educação concretizou a construção de mais de 500 novas unidades referentes ao plano de expansão da educação profissional, totalizando 644 campi em funcionamento. Quero parabenizar o IFMA pelos 110 anos de luta pela educação transformadora dos maranhenses, ressaltando, que as senhoras e os senhores têm um aliado nessa casa legislativa para junto com vocês seguir na luta contra os cortes na educação maldosamente encetados pelo governo Bolsonaro e defender o Instituto Federal de  Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão.

Foram homenageados com placas durante a sessão: o reitor do IFMA, Roberto Brandão, o ex-reitor e professor do IFMA, Zé Costa, a ex-reitora, Valéria Martins, o ex-diretor do antigo CEFET, Zé Lima e os alunos Ribamar Carneiro, do curso de meio ambiente e Izabelly Vitória, do curso de Química e multi paratleta.

Também estiveram presentes no evento o Diretor Executivo do IFMA, Agenor Almeida, o reitor do IEMA, Jhonatan Almada e os diretores-gerais dos vários campus do IFMA no Estado.

Deputado Zé Inácio participa de Congresso Nacional do PT

A chapa Lula Livre Para Mudar o Brasil, à qual o deputado faz parte, obteve 46% dos votos para composição do Diretório Nacional

Durante o evento foi realizada eleição para presidente nacional do partido e do diretório nacional. A eleição para o comando do partido foi disputada por três candidatos: Gleisi Hoffmann, deputada federal e atual presidente, a deputada federal Margarida Salomão e Walter Pomar, historiador filiado ao PT.

Gleisi Hoffmann foi reeleita para a presidência do partido, recebendo 558 votos dentre os 792 delegados do PT de todo o país que participaram da eleição.

A chapa Lula Livre Para Mudar o Brasil, à qual o deputado faz parte, obteve 46% dos votos para composição do Diretório Nacional. A tese vencedora no Congresso, da corrente Construindo um Novo Brasil, reafirma a oposição do PT ao governo federal.

Segundo Zé Inácio “A tese principal é a defesa da liberdade plena de Lula, e o PT concentrará esforços pela anulação da condenação do ex-presidente e na luta contra os retrocessos do Governo Bolsonaro, que ameaçam a democracia e a soberania do país”.

Zé Inácio destaca liberdade do ex-presidente Lula e Encontro Estadual do PT

O parlamentar reafirmou a decisão da maioria dos filiados, durante o congresso, de que o PT deve ter representação nas próximas eleições

O deputado Zé Inácio usou a tribuna da Assembleia Legislativa, segunda-feira (11), para dar destaque à liberdade do ex-presidente Lula, ocorrida na última sexta-feira (8). O parlamentar relembrou o pedido feito pelo ex-presidente, em seu discurso após ser solto, de que o povo deve seguir lutando contra o que ele classificou de retrocessos do atual governo federal.

“Mas embora a soltura de Lula represente um avanço em busca da justiça plena ao ex-presidente, precisamos ressaltar que essa justiça plena só será verdadeiramente feita quando Lula tiver sua condenação anulada pelo STF, que julgará nos próximos dias a suspeição do ex-juiz Moro no processo do triplex”, disse Zé Inácio.

Zé Inácio informou quer Lula aproveitou o momento para convocar o povo brasileiro a resistir os ataques aos direitos dos trabalhadores, no governo Jair Bolsonaro. “E ele não poderia fazer diferente, pela quadra histórica que nós estamos vivenciando, de retirada de direitos, sobretudo dos mais humildes e da classe trabalhadora. Para Lula, é preciso uma mobilização constante e firme para barrar os retrocessos do atual governo, que tem feito o povo sofrer com a fome, o desemprego e a falta de oportunidade”, disse. 

No fim de seu discurso, Zé Inácio destacou o Encontro Estadual do PT que aconteceu no último sábado (9).

“Não poderia deixar de falar do Encontro Estadual do PT, que aconteceu sábado, exatamente no dia seguinte à liberdade do ex-presidente Lula. O que seria um encontro político de delegados, de lideranças políticas do PT de várias regiões do Estado, de convidados, se tornou também uma grande festa em homenagem ao ex-presidente Lula, à liberdade de Lula. E nesse encontro elegemos, o Partido dos Trabalhadores no Maranhão reconduziu ao cargo de presidente Augusto Lobato, que terá mais 4 anos à frente do Diretório Estadual do PT”, informou.

Inácio destacou a presença de lideranças políticas de outros partidos no encontro, como os deputados federais Bira do Pindaré e Márcio Jerry, além da presença de Silvana, membro da Executiva Nacional do PT, e de representantes dos movimentos sociais MST, CUT, UNE, UBES e Federação dos Comerciários.

O parlamentar reafirmou a decisão da maioria dos filiados, durante o congresso, de que o PT deve ter representação nas próximas eleições, não só na capital, mas em várias cidades do estado.

PT articula candidatura própria em São Luís e lança enquete para a escolha do candidato

PT lançou uma enquete com 13 possíveis nomes, para que seja escolhido um para a disputa

Como divulgou o blog, a fala do deputado estadual Zé Inácio sobre uma possível candidatura própria do PT nas eleições de 2020, em São Luís, repercutiu bastante. Os debates foram iniciados e agora o partido movimenta-se para viabilizar um nome competitivo na disputa.

O PT continua sendo uma das maiores legendas do país e, como mostrou a pesquisa do Instituto Escutec, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva continua com um prestígio considerável em São Luís.

Noticiado pelo blog Marrapa, do jornalista Leandro Miranda, o PT lançou uma enquete com 13 possíveis nomes, para que seja escolhido um para a disputa.

São eles: o deputado federal Zé Carlos, deputado estadual Zé Inácio, os secretários estaduais Chico Gonçalves (Direitos Humanos ) e Lawrence Melo (Mobilidade Urbana), vereador Honorato Fernandes, os secretários municipais Professor Chocolate (Representação Parlamentar) e Marlon Botão (Cultura), os advogados Mário Macieira e Dimas Salustiano, o professor Zé Costa, além dos nomes de Márcio Jardim, Augusto Lobato e José Antonio Heluy.

Com tempo de TV e Rádio, o PT se movimenta para correr atrás de seu antigo eleitorado e barrar o crescimento de partidos da direita, além de preparar para uma volta ao poder em 2022.

Zé Inácio analisa pesquisa Escutec e prega candidatura própria do PT em São Luís

O parlamentar pregou que o PT tenha candidatura própria em São Luís

O deputado estadual Zé Inácio (PT) usou suas redes sociais, na tarde deste domingo (20), para fazer uma análise sobre o cenário político de São Luís e sobre as eleições na capital para o próximo ano.

“Analisando a pesquisa Escutec/O Estado, chego à seguinte conclusão: sucessão em São Luís completamente indefinida e aberta; na espontânea, um candidato isolado acima de 20% e nenhum outro acima de 3%; nenhum dos 14 nomes da estimulada ultrapassa 10%, nomes já na disputa há vários meses”, escreveu Zé Inácio.

Com toda a indefinição, o parlamentar pregou que o PT tenha candidatura própria em São Luís, dada sua relevância no cenário político ludovicense e o legado dos governos petistas.

“É o momento do PT apresentar candidatura própria. Várias pesquisas têm apontado que mais de 50% da população de São Luís reconhecem o legado do PT e a força de Lula”, afirmou.

Zé Inácio vai recorrer de decisão do TJMA que retira feriado da Consciência Negra

O Tribunal de Justiça do Maranhão que julgou procedente uma ação direta de inconstitucionalidade ajuizada pela Fecomércio, Fiema e ACM

O deputado estadual Zé Inácio (PT) usou suas redes sociais para esclarecer sobre a decisão do Tribunal de Justiça do Maranhão que julgou procedente uma ação direta de inconstitucionalidade ajuizada pela Federação do Comércio (Fecomércio), Federação das Indústrias (Fiema) e Associação Comercial do Maranhão (ACM), questionando a validade da Lei Estadual nº 10.747/2017, de sua autoria, que instituiu o Dia da Consciência Negra (20 de novembro) como feriado estadual.

O parlamentar falou sobre a data histórica do Dia 20 de Novembro, onde em 1695 foi morto o maior Líder Negro do Brasil, Zumbi dos Palmares, um grande exemplo de bravura, dignidade e combatividade. Que lutou o tempo todo contra a exploração, a opressão e o regime escravagista. Desde 2003, o dia 20 de novembro ficou conhecido como o Dia da Consciência Negra no Brasil. A data comemorativa foi estabelecida pela Lei nº 10.639/2003, quando foi instituído nas escolas do país o ensino da “História e Cultura Afro-Brasileira”.

“Reconhecer o dia 20 de novembro como feriado Estadual é uma justa homenagem à luta de Zumbi dos Palmares, dos Quilombos e de todo o Povo Negro, que luta por dignidade e liberdade. O cerne da Lei Estadual nº 10.747/2017 é celebrar valores históricos e culturais entendidos como relevantes pelo Parlamento Estadual. A importância histórica e cultural da data é celebrada como feriado, por exemplo, nos Estados do Rio de Janeiro, Alagoas, Amapá, Mato Grosso e Rio Grande do Sul, e em inúmeros Municípios do País, a exemplo de São Paulo. Isso demonstra que a Constituição Federal não foi violada na edição da Lei”, afirmou Zé Inácio.

O parlamentar segue esclarecendo que a Lei Estadual n° 10.747 pelo Estado do Maranhão tem por fundamentos tanto o art. 24, VII quanto o art. 25, §1° da CF/88, que conferem aos estados membros competência concorrente para legislar sobre matéria afeta à proteção do seu patrimônio histórico e cultural. Logo, não se vislumbra qualquer usurpação de competência privativa da União pelo Estado do Maranhão, uma vez que a presente Lei não trata sobre Direito do Trabalho.

“Em razão do exposto, o nosso mandato buscará junto à Assembleia Legislativa do Maranhão, à Procuradoria Geral do Estado (PGE-MA) e ao Partido dos Trabalhadores (nos termos do art. 92 da Constituição Estadual) os meios necessários para obter a reforma da decisão do Tribunal de Justiça do Maranhão nas Cortes Superiores”, conclui Zé Inácio.