Reforma do Edifício João Goulart chega à fase final

Construído em 1957, o Edifício João Goulart é um ícone da cidade de São Luís

Abandonado há quase 30 anos, o Edifício João Goulart, localizado no coração do Centro Histórico de São Luís, vem sendo completamente revitalizado e em breve deverá abrigar a nova Sede Administrativa do Governo do Maranhão. Na tarde desta sexta-feira (10), o governador Flávio Dino vistoriou a obra de reforma do prédio.

Construído em 1957, o Edifício João Goulart é um ícone da cidade de São Luís por ser uma das primeiras construções modernistas instaladas na Ilha. Flávio Dino verificou de perto os detalhes da obra de reforma, que já está em sua fase final.

A reforma do João Goulart é também sinônimo de economia para o Estado, já que o local abrigará secretarias e órgão de Estado que atualmente arcam com custos de aluguéis.

“Nós teremos agora nos próximos meses a finalização e a ocupação do prédio por secretarias e órgãos do Governo. Com isso nós temos um modelo vitorioso que está sendo reafirmado: o de reocupação do Centro Histórico. Vamos estender isso a outras regiões do Centro de São Luís para valorizar esse grande patrimônio do povo do Maranhão, dar um sentido econômico e, naturalmente, fortalecer o papel turístico que essa região já tem”, disse o governador.

Emanuel Jesus fará show de lançamento do álbum ‘Pratocar’, nesta sexta (10)

Em uma nova fase da carreira, o artista apresentará ao público um trabalho mais apurado, com uma sonoridade radiofônica, arranjos mais sofisticados e um repertório autoral que mistura o pop romântico, com samba, reggae e música com elementos eletrônicos

O cantor e compositor maranhense Emanuel Jesus foi entrevistado no programa Café com Elda, da TV Assembleia. Ele falou sobre o show de lançamento do álbum “Pratocar”, em homenagem aos seus 18 anos de carreira, que acontecerá na próxima sexta-feira (10), no Teatro Artur Azevedo, com vários convidados. O show tem o apoio da TV Assembleia e inclui, ainda, o videoclipe “Deixa Acontecer”, lançado nas redes sociais, dia 26 de abril, com ótima aceitação do público.

Em uma nova fase da carreira, o artista apresentará ao público um trabalho mais apurado, com uma sonoridade radiofônica, arranjos mais sofisticados e um repertório autoral que mistura o pop romântico, com samba, reggae e música com elementos eletrônicos, a exemplo de “Pratocar”, uma de suas composições que intitula o álbum e o show. Na entrevista, Emanuel Jesus ressaltou que o álbum traz nove faixas, entre inéditas e uma releitura, contando com canções de grandes compositores parceiros.

Emanuel Jesus é bacabalense, músico, cantor, compositor e comunicador, com graduação em Letras. Atualmente, compõe o grupo musical “Nosso Bailinho” e faz parte da equipe de profissionais da Diretoria de Comunicação, da Assembleia Legislativa do Maranhão, onde produz e apresenta o programa “Som do Povo”, na Rádio Assembleia. Aos 16 anos começou a tocar na noite e, aos 22, encarou o seu primeiro programa de rádio. Ao longo de sua carreira, com três Cds gravados – “Sonho Real”, autoral, “Folia de São João”, com o grupo Folia de Três, e o “Acústico MPB” – já participou de inúmeros projetos e festivais de música, como UNIREGGAE, festival promovido pela Universidade Federal do Maranhão, premiado com melhor música e intérprete.

Em 2005, representou o Maranhão na Alemanha, na Jornada Mundial da Juventude, e apresentou o show “Brasil Tropical”, na cidade de Eveswinkel. Estreou no cinema em junho de 2012, no longa-metragem “Flor de Abril” do diretor Cícero Filho participando do elenco e da trilha sonora.

Calendário do São João do Maranhão é lançado

Na reunião, foram traçadas as estratégias de parceria para a realização deste que é o festejo junino de maior diversidade do país

Quase 500 atrações que referenciam o folclore maranhense e nomes nacionais abrilhantam a vasta programação do São João do Maranhão 2019. Os preparativos finais para os festejos, que têm parceria do Governo do Estado e da Prefeitura de São Luís, foram tema de reunião na manhã de terça-feira (30), no Palácio La Ravardiere. O evento terá atrações nos arraiais oficiais no Ipem, Nauro Machado e Praça Maria Aragão, de 19 a 30 de junho.

Na reunião, foram traçadas as estratégias de parceria para a realização deste que é o festejo junino de maior diversidade do país. “Alinhamos mais um ano de parceria para este grande evento, que identifica e divulga a nossa cidade para o mundo. A exemplo de outros eventos importantes para o turismo maranhense, este será mais um São João de alegria, diverso, e para reunir as famílias para prestigiar o que nossa cultura tem de melhor”, destacou o prefeito Edivaldo Holanda Júnior.

O secretário de Estado de Comunicação e Articulação Política (Secap), Rodrigo Lago, pontuou a grande festa que está preparada para o público maranhense este ano. “Iniciamos com uma divulgação maciça, tendo como ícone a maranhense, reconhecida nacionalmente, Thaynara OG, que chega ao público mais jovem. Estamos apresentando a capital definitivamente neste roteiro turístico, reforçando o cartão-postal que é para o Maranhão. Acreditamos que em mais esta festa, São Luís será ainda mais reconhecida em todo o país”, enfatizou.

Beth Carvalho, a Madrinha do Samba, morre no Rio aos 72 anos

A cantora e compositora Beth Carvalho, conhecida como a Madrinha do Samba e um dos maiores nomes da história do gênero, morreu no Rio, nesta terça-feira (30), aos 72 anos. Ela estava internada no Hospital Pró-Cardíaco, em Botafogo, Zona Sul da cidade, desde o início de 2019.

De acordo com o empresário da artista, Afonso Carvalho, a causa da morte foi infecção generalizada. Em nota, ele informou que Beth Carvalho morreu às 17h33 desta terça “cercada de amor por seus familiares e amigos”.

Com mais de 50 anos de carreira, dezenas de discos gravados e sucessos como “Andança” e “Coisinha do pai”, Beth Carvalho era considerada madrinha de artistas como Zeca Pagodinho, Arlindo Cruz e Jorge Aragão – daí o apelido.

Um problema na coluna já afligia a cantora havia bastante tempo. Em 2009, Beth Carvalho chegou a cancelar sua apresentação no show de réveillon, na Praia de Copacabana, por causa de fortes dores. Em 2012, Beth Carvalho se submeteu a uma cirurgia na coluna.

Modelo morre após sentir mal súbito na São Paulo Fashion Week

Um comunicado do evento diz que Cotta “foi prontamente atendido pela equipe de socorristas do SPFW, mas infelizmente não resistiu

Estadão

Depois de sentir um mal súbito durante o desfile da marca Oksa, na tarde de sábado (27), na São Paulo Fashion Week, o modelo Tales Cotta, 26 anos, foi levado ao Pronto Socorro Municipal da Lapa, zona oeste de São Paulo, mas não resistiu e morreu. Tales caiu na passarela, a princípio parecendo um tropeço. O desfile foi imediatamente interrompido e, minutos depois, o modelo recebeu atendimento de uma equipe socorristas, que o retirou com uma maca. 

Um comunicado do evento diz que Cotta “foi prontamente atendido pela equipe de socorristas do SPFW, mas infelizmente não resistiu.” Até o fechamento desta edição não havia informações sobre a causa da morte de Tales. Mesmo depois da notícia da morte, o evento prosseguiu. Antes, foi feito um minuto de silêncio em respeito ao modelo.

Um comunicado do evento diz que Cotta “foi prontamente atendido pela equipe de socorristas do SPFW, mas infelizmente não resistiu

A nota da SPFW diz o seguinte: “Lamentamos esta fatalidade e prestamos nossas sinceras condolências à família de Tales. Junto com a agência Base MGT, estamos prestando toda a assistência necessária neste triste momento”.

Boieiros, toadas e matracas marcam despedida de Helena Leite

A radialista e folclorista Helena Leite foi sepultada, na manhã deste domingo (31), com muita comoção e homenagens de boieiros, folcloristas e admiradores. O cortejo foi o grande momento em que marcou a despedida de um dos grandes nomes da cultura maranhense.

Grupos de bumba boi no sotaque de matraca acompanharam a saída do corpo de Helena Leite do Parque da Vila Palmeira, em direção ao Cemitério do Gavião.

O caixão do carro do Corpo de Bombeiros parou no início da Rua são Pantaleão e um lindo cortejo ao som de matracas e pandeirões seguiu até Cemitério do Gavião.

O vereador Astro de Ogum afirmou que essa despedida foi um pedido da própria Helena. “Ela sempre dizia que, quando morresse, queria transformar seu funeral numa festa da cultura e que reunisse os batalhões de sotaque da Ilha. Estamos proporcionando a ela um pedido feito a mim ainda em vida”, relembrou.

Assembleia Legislativa e Governo do Maranhão emitem notas de pesar pelo falecimento de Helena Leite


Helena Leite era presidente do Boi da Pindoba e uma das vozes mais conhecidas do rádio maranhense

A Assembleia Legislativa do Maranhão, em nome do seu presidente Othelino Neto, e o Governo do Estado emitiram notas de pesar pelo falecimento da radialista e folclorista Helena Leite neste sábado, 30.

Nascida em 26 de março de 1952, na cidade de Viana, Helena Leite era presidente do Boi da Pindoba e uma das vozes mais conhecidas do rádio maranhense.

NOTA DE PESAR

A Assembleia Legislativa do Maranhão lamenta, profundamente, o falecimento da radialista Helena Leite, de 67 anos, ocorrido neste sábado (30), em São Luís.

A radialista passou por vários veículos de Comunicação, onde deixa, agora, um enorme vazio sem a sua brilhante e marcante voz, que se destacava, principalmente, em prol da cultura de São Luís e do Maranhão.

Manifestamos nossa solidariedade aos seus familiares e amigos, rogando a Deus que conforte a todos neste momento de profunda dor.

Deputado Othelino Neto
Presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão

NOTA DE PESAR

O Governo do Maranhão,  por meio da Secretaria de Estado da Cultura (Secma) e da Comunicação Social e Assuntos Políticos (Secap), lamenta o falecimento da radialista e folclorista Helena Leite, 67 anos, vítima de infarto, na madrugada desta sexta-feira (29).

Com 50 anos de trabalho, Helena Leite dedicou grande parte da sua vida à cultura popular do Maranhão, atuando em programas de rádio na defesa e divulgação deste segmento. Em sua trajetória profissional, Helena Leite deu grande contribuição à Comunicação e Cultura do Maranhão, atuando em emissoras como Timbira, Educadora, Difusora, Capital e outras.

O corpo será velado no Parque Folclórico da Vila Palmeira. Neste momento de dor,  o Estado se solidariza com os amigos e familiares de Helena.

Morre a radialista Helena Leite


Nascida em 26 de março de 1952, na cidade de Viana, Helena Leite era presidente do Boi da Pindoba e uma das vozes mais conhecidas do rádio maranhense

A cultura maranhense perde uma das suas vozes mais atuantes. Morreu na noite de sexta-feira (29) a radialista Helena Leite.

Nascida em 26 de março de 1952, na cidade de Viana, Helena Leite era presidente do Boi da Pindoba e uma das vozes mais conhecidas do rádio maranhense.

A radialista encontrava-se com a saúde debilitada e realizava sessões de hemodiálise, passou mal na noite de sexta, chegou a dar entrada na UPA do Vinhais, mas não resistiu.

O Sindicato dos Jornalistas emitiu nota de pesar:

Com profunda tristeza, registramos o falecimento da radialista e folclorista Helena Leite, defensora incansável da cultura popular, que marcou época no Rádio maranhense com passagem por diversas emissoras como Educadora, Difusora, Timbira, Capital e outras sempre com programas em que defendia, com muita coragem e compromisso, o folclore da nossa terra. Enviamos à família e amigos da prateada os nossos pêsames e solidariedade com nossa saudade.

Douglas Cunha
Presidente
SINJOR-Slz

Lavo-Pratos de São José de Ribamar marca o encerramento da programação carnavalesca

A festa é promovida pela Prefeitura de São José de Ribamar com apoio do Governo do Estado

A animação do Carnaval prossegue para mais este fim de semana com o tradicional Lava-Pratos, em São José de Ribamar. O evento, em sua 73ª edição, será realizado no Parque Municipal do Folclore Therezinha Jansen, orla marítima da cidade, neste sábado (9) e domingo (10).

A festa é promovida pela Prefeitura de São José de Ribamar com apoio do Governo do Estado.

Para este ano, a estimativa dos organizadores é que mais de 150 mil pessoas passem no local, nos dois dias de festa. Na agenda, dez bandas para animar o público, entre elas, a voz marcante da maranhense Flávia Bittencourt e a alegria contagiante do grupo Bicho Terra.

No primeiro dia de festejo, o sábado (9), o Lava-Pratos inicia a programação a partir das 20h, com show da Banda Scorpions, seguida de Rayanne Passos e Banda e fechando com Banda Energia, que sobe ao palco por volta da meia noite.

No domingo (10), o encerramento com apresentações será a partir das 13h. Dudu N’Gandaya abre a programação, que segue com os shows dos grupos Samba de Boa, Banda Regional Fênix, Gargamel, Flávia Bittencourt, Bicho Terra e Banda Reprise, que se apresenta às 21h30.

A diversão é garantida e com segurança, a partir do esquema montado pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP-MA), com o aparato da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros. O planejamento foi organizado pelo Comando de Policiamento de Área Metropolitano (CPAM II). Policiais a pé, moto, de quadriciclo e lancha estarão a postos para atendimentos das demandas dos foliões.

O policiamento preventivo na festa de São José de Ribamar terá participação, também, da Patrulha Maria da Penha, que conta com policiamento especializado no combate ao assédio e a violência contra a mulher.

O Batalhão de Policiamento Rodoviário (BPRv) também estará a postos com barreiras de redução de velocidade, nos principais pontos da MA-201, que liga São Luís a São José de Ribamar. O objetivo é garantir um trânsito seguro, com o trabalho de fiscalização e orientação, evitando acidentes e desrespeito às normas de trânsito.

O Carnaval Lava-Pratos é considerado por historiadores da cidade como o primeiro Carnaval fora de época do Brasil. Teve sua origem em 1946, chamado de ‘Carnaval da Vitória’, batizado após a participação do Brasil na Segunda Guerra Mundial. Começou quando a Escola de Samba Batuqueiro Naval resolveu, na terça-feira de Carnaval, visitar agremiações em São Luís, dentre elas a Turma da Mangueira, Turma do Quinto e Águia do Samba.

As escolas resolveram retribuir a gentileza no primeiro domingo da Quaresma, e deram início à peregrinação até São José de Ribamar sempre que consideradas campeãs do Carnaval da capital maranhense. Outra corrente sustenta que o nome tem relação com o dia em que os garçons, que trabalharam nos dias de Carnaval, faziam sua folia, que era sempre no fim de semana seguido do período oficial.