Flávio Dino recebe ex-prefeito de Sobral e debate modelo bem-sucedido já aplicado no Ceará

Veveu Arruda, como é conhecido, veio ao estado representando a Associação Bem Comum, para tratar de possibilidades de parcerias com o governo maranhense.

O governador Flávio Dino recebeu o ex-prefeito de Sobral, José Clodoveu de Arruda Coelho Neto, em visita de cortesia, na manhã de segunda-feira (18), no Palácio dos Leões. Veveu Arruda, como é conhecido no meio político, veio ao estado representando a Associação Bem Comum, da qual é diretor-executivo, para tratar de possibilidades de parcerias com o governo maranhense.

O encontro tratou sobre projeto de alfabetização de crianças em regime de colaboração. O modelo, já aplicado no Ceará, resultou em mais engajamento e diálogo dos gestores envolvidos e fortalecimento da aprendizagem, disse o diretor-executivo do instituto. A ação será desenvolvida no regime de colaboração, integrando as ações do programa estadual Escola Digna com base no Pacto Estadual pela Aprendizagem. Estão incluídas entre as medidas projetos de formação de professores, material estruturado, sistemas de avaliação e ações para correção do fluxo de aprendizado da leitura e escrita na idade certa. O governador Flávio Dino apoiou a proposta e determinou o andamento do projeto.

“A reunião nos trouxe a experiência do Ceará na área de educação, sobre esse modelo de alfabetização e teremos, sem custo nenhum ao Estado, um suporte em consultoria que nos trará, certamente, muito conhecimento para a alfabetização da idade certa. Com isso, a visita foi bastante proveitosa por colaborar com o fluxo escolar adequado e pela melhoria dos índices de desenvolvimento”, pontuou o secretário de Estado de Educação (Seduc), Felipe Camarão.

O diretor-executivo da Associação Bem Comum enfatizou que o encontro tem como objetivo fortalecer a política de cooperação entre estados e municípios. “Isso, numa concepção que envolve gestões públicas, sociedade civil e as instituições para formalizar um pacto contra o analfabetismo na sala de aula. O Maranhão, nas mãos do governador Flávio Dino, vem enfrentando o problema com programas importantes como o Escola Digna e o Pacto pela Aprendizagem. Nosso objetivo é implementar a experiência cearense no Maranhão”, disse. A programa de regime de colaboração cearense foi realizada no Paraná, Espirito Santo, Sergipe, Amapá e Pernambuco.

O diretor-presidente e CEO do Instituto Natura, Davi Saad, pontuou a viabilidade do diálogo para nortear o projeto de apoio à alfabetização no Maranhão, em regime de colaboração com os municípios. “É um projeto já executado no Ceará e cada vez mais os Estados estão sendo protagonistas neste setor, em apoio aos municípios. Nossa proposta é oferecer apoio técnico e mostrar esse programa que já levamos a outros estados. Nesse sentido, a conversa avançou bastante e vamos retornar os diálogos para concretizar a experiência no Maranhão”, disse o gestor.

Mais de 200 mil candidatos farão a prova do Enem no Maranhão

Só podem ser utilizadas canetas esfereográficas de tinta preta fabricadas em material transparante

De acordo com Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) 218.082 candidatos estão inscritos para realizar as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) neste domingo (3) em 79 cidades no Maranhão. A prova também será aplicada no próximo domingo (10).

34% candidatos farão as provas em São Luís; 8,3% candidatos farão as provas em Imperatriz; 3,4% candidatos farão as provas em Caxias; 3% candidatos farão as provas em Paço do Lumiar; 2,8% candidatos farão as provas em Timon; 2,2% candidatos farão as provas em Balsas; 2% candidatos farão as provas em Santa Inês; 1,9% candidatos farão as provas em Açailândia e 1,9 % candidatos farão as provas em São José de Ribamar;

No primeiro dia, os candidatos devem responder 45 questões de linguagens, 45 questões de ciências humanas e mais a redação durante as 5 horas e 30 minutos de duração do exame. Já o segundo dia de provas do Enem, será realizado no próximo dia 10 de novembro e serão aplicadas 45 questões de ciências da natureza e mais 45 questões de matemática, com duração máxima de 5 horas.

Só podem ser utilizadas canetas esfereográficas de tinta preta fabricadas em material transparante para responder as provas do exame. É obrigatatório que o candidato leve um documento oficial de identificação original com foto.

Prefeito Edivaldo lança 13ª edição da Feira do Livro de São Luís

A expectativa é que o evento receba um público superior a 160 mil pessoas, número de visitantes do ano passado.

De 11 a 20 de outubro São Luís será o centro das atenções da literatura maranhense. É que neste período ocorre a 13ª Feira do Livro de São Luís (FeliS). Nesta terça-feira (24) o prefeito Edivaldo Holanda Junior fez o lançamento do evento no auditório do Centro Cultural e Administrativo do Ministério Público do Maranhão. A FeliS é o maior evento cultural e de fomento à leitura do Maranhão. Em 2019 o tema é “O Brasil atemporal na obra de Aluísio Azevedo” e vai reunir mais de 100 autores locais. A expectativa é que o evento receba um público superior a 160 mil pessoas, número de visitantes do ano passado.

O prefeito Edivaldo Holanda Junior, que estava acompanhado da primeira-dama Camila Holanda, do vice-prefeito, Julio Pinheiro, e do titular da Secult, Marlon Botão, entre outros secretários municipais, afirmou que a FeliS estimula a leitura e movimenta o comércio do setor. “Durante 10 dias iremos receber a população de São Luís e de outros municípios maranhenses que participarão das várias atividades da nossa programação. As crianças são o nosso público mais importante. Todos os dias levamos alunos da nossa rede para participarem da programação e terem contato com os poetas, escritores e se sentirem motivadas a ler”, disse o gestor municipal.

A FeliS é uma promoção da Prefeitura de São Luís, por meio das secretarias municipais de Cultura (Secult) e Educação (Semed) e correalização do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Maranhão (Sebrae). A programação da Feira do Livro de São Luís é toda gratuita e será realizada no Multicenter Sebrae das 10h às 22h.

O lançamento da 13ª edição da Feira do Livro de São Luís reuniu autoridades, escritores, representantes de entidades literárias e livrarias entre outros entusiastas da cultura e literatura local. Este ano, além do patrono Aluísio Azevedo, também serão homenageados os também maranhenses Rosa Mochel e Dreyfus Azoubel, ambos comemorando o centenário de nascimento.

Brincadeiras e gincanas marcaram a Semana da Criança na Creche-Escola Sementinha

Durante toda manhã, a equipe pedagógica realizou ações para envolver as crianças nos momentos especialmente preparados para elas

Brincadeiras, gincanas, jogos, banho de piscina, entre outras atividades deram o tom da animada manhã de lazer e recreação, promovida para os alunos da Creche-Escola Sementinha, na culminância da programação alusiva ao Dia da Criança (12 de outubro), organizada pelo Grupo de Esposas dos Deputados da Assembleia Legislativa do Maranhão (Gedema), 

Durante toda manhã, a equipe pedagógica realizou ações para envolver as crianças nos momentos especialmente preparados para elas. O professor Nésio Sales comandou as atividades de recreação, agora com os alunos do 1º ano A e B e do Maternal 1, que se divertiram com o banho de mangueira. Já os pequeninos do ensino fundamental, era só alegria no pula-pula montado no espaço.

Também não faltaram as guloseimas tão apreciadas pela criançada, como algodão doce, pipoca e picolé para refrescar o calor da manhã de brincadeiras, sempre acompanhadas pelos educadores.

A diretora da Creche-Escola, Iza Lima, que acompanhou todas as atividades, juntamente com a equipe pedagógica, fez uma avaliação positiva das ações relativas à Semana das Crianças, desenvolvidas em três dias com o propósito de contemplar alunos de todas as séries da escola. A gestora escolar informou, ainda, que as ações foram articuladas sob a orientação da presidente do Gedema, Ana Paula Lobato, que, segundo ela, deu total apoio ao trabalho desenvolvido na escola.

“Além das brincadeiras, vamos também realizar doação dos brinquedos que nossos alunos fizeram, com parte da ação de desapego que incentivamos entre os alunos, porque as crianças precisam também aprender a doar e desenvolver sentimentos de empatia para com o próximo”, disse Iza Lima. Os brinquedos serão distribuídos para as crianças do programa Sol Nascente, outra iniciativa desenvolvida pelo Gedema.

Famem garante apoio do FNDE para destravar obras de creches e escolas no Maranhão

O presidente da Famem, Erlanio Xavier, apresentou ao presidente do FNDE relatório detalhado sobre as obras paralisadas no estado

Uma comissão do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, FNDE, virá ao Maranhão ainda este ano para capacitar os gestores sobre os encaminhamentos que devem adotar para resolver o problema das obras inacabadas nos municípios.

O assunto foi tratado durante encontro dos presidentes da Confederação Nacional dos Municípios, CNM, Glademir Aroldi ; e da Famem, Erlanio Xavier, com o presidente do FNDE, Rodrigo Sérgio Dias, nesta terça-feira (8), em Brasília. A reunião foi agendada pelo deputado federal Juscelino Filho, coordenador da bancada federal maranhense. Além de Erlanio, participaram da reunião os prefeitos de Santa Filomena, Idan Torres; e de Alto Alegre, Maninho.

O presidente da Famem apresentou ao presidente do FNDE relatório detalhado sobre as obras paralisadas no estado. São creches e escolas que tiveram início e ainda não foram concluídas devido à suspensão das transferências de recursos. Rodrigo Dias destacou a articulação da Famem em busca de recursos para os municípios junto ao FNDE.

Tribunal de Justiça suspende decisão que transferia alunos para curso de medicina da UEMA

Alunos do curso alegavam que as aulas estavam sendo prejudicadas e que esses alunos não poderiam cursar medicina na UEMA porque não passaram no vestibular da instituição

O presidente do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA), desembargador Joaquim Figueiredo, suspendeu decisão judicial que determinava que a Universidade Estadual do Maranhão (UEMA) tranferisse alunos de outras instituições de ensino superior para o curso de Medicina da instituição no Campus de Caxias.

Na decisão, a 1ª Vara da Comarca de Caxias determinou que os alunos poderiam ser transferidos porque estariam com distúrbios de ordem psicológica, necessitando de apoio familiar na região da UEMA de Caxias. O juiz de 1º grau fixou multa de R$ 1 mil em caso de descumprimento, assim como o bloqueio de verbas em favor dos requeridos.

Alunos do curso alegavam que as aulas estavam sendo prejudicadas e que esses alunos não poderiam cursar medicina na UEMA porque não passaram no vestibular da instituição.

Nesta decisão do TJMA, Joaquim deferiu pedido da UEMA, que sustentou a ilegalidade da decisão, pois a sentença estaria comprometendo a prestação dos serviços educacionais. Para a instituição, a decisão também abria espaço para outras ações da mesma natureza, causando graves prejuízos econômicos ao Estado.

O desembargador afirmou que o Supremo Tribunal Federal viabilizou a transferência “ex officio” entre instituições de ensino superior apenas com a congeneridade entre a instituição de origem e a de destino, inviabilizando a transferência entre instituições de ensino privadas para públicas, para que o preenchimento das vagas de universidades públicas seja somente por meio de processo seletivo, segundo o critério do merecimento.

Joaquim José diz ainda que a transferência indiscriminada de alunos abala a própria infraestrutura da instituição de ensino, conturbando o ano letivo, a rotina acadêmica, inflaciona turmas e demanda maior quantidade de discentes, com prejuízo das atividades acadêmicas, assim como macula a economia pública.

Estudantes e professores fazem nova manifestação em defesa da educação em São Luís

Com faixas e cartazes, os manifestantes pediam a liberação das verbas contigenciadas da educação

Professores e estudantes tomaram as ruas de São Luís, na tarde de terça-feira (13), em nova manifestação contra os cortes de verbas destinadas para a Educação e contra a Reforma da Previdência.

Os manifestantes se concentraram na Praça Deodoro no centro da capital e, por volta das 16h, o grupo saiu em caminhada pela rua Rio Branco em direção a avenida Beira-Mar e encerraram o ato em frente ao Palácio dos Leões.

Com faixas e cartazes, os manifestantes pediam a liberação das verbas que foram contigenciadas da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) e Instituto Federal do Maranhão (IFMA).

O protesto foi convocado pela União Nacional dos Estudantes (UNE) e a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes), além de contar com a participação de centrais sindicais e movimentos sociais.

Ministério da Educação quer criar 108 escolas cívico-militares até 2023

Com sete meses do governo Jair Bolsonaro, foi a primeira vez que a pasta apresentou um plano de ações

O Ministério da Educação pretende criar 108 escolas cívico-militares até 2023. A promessa está prevista no Compromisso Nacional pela Educação Básica, documento apresentado, em Brasília.

Com sete meses do governo Jair Bolsonaro, foi a primeira vez que a pasta apresentou um plano de ações, que inclui construir creches, recursos para a reforma do ensino médio e ampliar o total de escolas cívico-militares.

A pasta promete dar celeridade à conclusão de mais de 4 mil creches até 2022; conectar 6,5 mil escolas rurais por meio de satélite em banda larga em todos os estados; e ofertar cursos de ensino a distância para melhorar a formação de professores, até 2020, entre outras ações. O documento reúne ações que estão sendo planejadas para serem implementadas até o fim do atual governo.

Anuário mostra que Maranhão melhorou todas as notas da Educação desde 2015

A melhora se deu ao mesmo tempo em que o Programa Escola Digna se espalhou pelo Estado, com a entrega de mais de 850 colégios construídos ou reformados desde então

Desde 2015, o Maranhão melhorou todos os indicadores avaliados do Ensino Médio e do Fundamental. Os dados são do Anuário Brasileiro da Educação Básica, divulgado nesta terça-feira (25) pela ONG Todos Pela Educação.

A melhora se deu ao mesmo tempo em que o Programa Escola Digna se espalhou pelo Estado, com a entrega de mais de 850 colégios construídos ou reformados desde então.

O Ensino Médio foi um dos que mais avançaram. Na rede pública, essa fase é de responsabilidade do Estado. As demais estão na esfera municipal. A taxa de matrículas no Ensino Médio era de 59,1% em 2014. Em 2018, subiu para 63,5%. O desempenho é melhor que a média do Nordeste, que ficou em 60,4%.

Considerando os jovens de 19 anos que concluíram o Ensino Médio, a taxa passou de 45,2% para 52% no período. Ainda de acordo com a pesquisa, a escolaridade média da população entre 18 e 29 anos subiu de 9 anos de estudo para 10,5 anos de estudo de 2014 a 2018.

Outro índice mencionado pelo estudo do Todos pela Educação – e que já era conhecido – é o Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica), que passou de 2,8 para 3,4 entre 2013 e 2017. Essa nota mede a qualidade das escolas públicas do Ensino Médio.

O Anuário também mostra que o Maranhão aumentou as matrículas no Ensino Fundamental de alunos entre 6 e 14 anos de 96,5% para 97% entre 2014 e 2018. Nas creches, o índice de frequência de crianças até 3 anos subiu de 26% para 29,6% entre 2014 e 2017. Os dados de 2018 não foram incluídos. Na pré-escola, com crianças de 4 e 5 anos, o índice cresceu de 93,8% para 97,2% entre 2014 e 2017.