Líder do governo Roseana admite fim da obra da refinaria de Bacabeira

Pires culpa governo Dilma por abandono do projeto

César Pires admitiu que a obra foi mesmo abandonada
O líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado César Pires (DEM), jogou a culpa pelo fracasso da obra da refinaria de Bacabeira no governo da presidente Dilma Rousseff, em pronunciamento feito na manhã desta quarta-feira (27), na tribuna da Casa. Admitiu que o canteiro de obras está parado, máquinas retiradas e muitas demissões de profissionais, sinal de que tudo não passou mesmo de um engodo eleitoral.


O deputado Marcelo Tavares (PSB), que já havia feito duro pronunciamento na terça-feira (26), aproveitou para deitar e rolar nas declarações de César Pires, que admitiu o fim da obra da refinaria premium de Bacabeira.


Tavares disse que caiu a máscara dos políticos da PM – Partido da Mentira. O pessebista   observou que Pires admitiu, com suas revelações, que a governadora faltou com a verdade ao prometer e anunciar refinaria para o Maranhão em 2010, às vésperas de uma disputa eleitoral.


“ O próprio líder do governo vem à tribuna e diz que a refinaria não passou de um sonho. Não passou de um engodo eleitoral”, disparou Marcelo Tavares. 


Em 2010, na efervecência do processo eleitoral visando à sucessão estadual, o Maranhão viu canteiro de obras e máquinas que pareciam anunciar uma grande obra no Estado. Chegaram a buscar inúmeros profissionais de vários lugares do Brasil para tocar o que seria a obra. Todo um cenário de progresso foi montado.

Passadas as eleições, vieram os primeiros sinais de que a obra da refinaria não passou de um engodo. Profissionais contratados foram demitidos, o rítimo dos  serviços foi reduzido sob a alegação falsa de período chuvoso e, mais tarde, a Petrobras se encarregou de confirmar o que já estava evidente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *