Roberto Rocha apresenta Zona de Exportação para Conselho Empresarial do Maranhão

Roberto Rocha, ao lado do governador Flávio Dino, apresentou o projeto

Roberto Rocha, ao lado do governador Flávio Dino, apresentou o projeto

O senador Roberto Rocha, a convite do Conselho Empresarial do Maranhão – CEMA – proferiu, no Salão de Atos do Palácio dos Leões, uma palestra sobre a Zona de Exportação do Maranhão (Zema), projeto de sua autoria que tem como princípio aproveitar as potencialidades geográficas da Ilha de São Luís para contribuir com o desenvolvimento econômico e social do Maranhão, das regiões Norte e Nordeste e também do Brasil.

Participaram da apresentação o governador Flávio Dino, o secretário de Estado da Indústria e Comércio, Simplício Araújo, e o presidente da Federação Maranhense da Indústria e Comércio, Edilson Baldez, entre outros.

O projeto de criação da Zema visa potencializar as condições portuárias criando uma área de livre comércio no Porto do Itaqui, que possui localização estratégia para o Brasil, pois liga o país aos principais portos do mundo, no continente americano e asiático, pelo Canal do Panamá, e nos continentes africano e europeu.

O Conselho Empresarial do Maranhão (CEMA) é uma instância consultiva de políticas voltadas ao desenvolvimento econômico do Maranhão. É composto por câmara setoriais que dita tendências e políticas ligadas ao desenvolvimento produtivo do estado. É formado por instituições como o Sebrae, Associação Comercial do Maranhão, Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (Fiema), secretarias de estado e Federação do Clube de Diretores Lojistas (FDCL), entre outras.

De acordo com o senador Roberto Rocha, explanar sobre a Zema para tais segmentos é a possibilidade de ampliar a visão do conhecimento sobre a área de livre comércio. “Investimentos são atraídos, criam-se empregos e efeitos  positivos  dinamizadores da economia. A rigor, são zonas em que vigoram regime tributários especiais, com impactos positivos para superar os obstáculos do crescimento, como estímulo à competitividade, distribuição regional e nacional de ganhos econômicos e sociais, além de outras vantagens”, explicou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *