Após convenções, 10 candidaturas a prefeito são oficializadas em São Luís

Faltando apenas 1 dia para o fim das convenções, a disputa para a prefeitura de São Luís segue acirrada e com 10 candidatos já confirmados.

Em agosto, o Partido Verde (PV) oficializou a candidatura de Adriano Sarney, em evento realizado na sede do partido, no bairro Turu, em São Luís. A fisioterapeuta e atleta Vall Nascimento foi escolhida candidata a vice na chapa. Já em um espaço do Renascença, no último sábado (12), o Partido Socialista Brasileiro (PSB) oficializou o nome de Bira do Pindaré como candidato a prefeito de São Luís. A candidata a vice é a jornalista e professora universitária, Letícia Cardoso. A chapa do PSB não possui coligação com outros partidos.

Em setembro, o Partido Republicano da Ordem Social (PROS) oficializou o nome de Yglésio Moyses como candidato à prefeitura de São Luís. O médico Mauro César será o candidato a vice-prefeito.

Em convenção partidária realizada no sábado (12), também foi oficializada a candidatura de Duarte Júnior à prefeitura de São Luís pelo Republicanos. A candidata a vice-prefeita será a advogada Fabiana Vilar e a coligação do Republicanos conta com o apoio do Partido Liberal (PL), Avante, Patriotas e do Partido Trabalhista Cristão (PTC).

No sábado, também foi a vez do Democratas de São Luís realizar a convenção da sigla, que oficializou os nomes de Neto Evangelista e Luzimar Lopes como candidatos a prefeito e vice-prefeito da capital, respectivamente. O evento reuniu representantes de todos os partidos da coligação – DEM, PDT, PTB, PSL e MDB.

Já no último domingo (13), o deputado federal Rubens Jr (PCdoB) oficializou sua candidatura a prefeito de São Luís, em convenção realizada no ginásio Costa Rodrigues, com a participação de aliados, militantes e eleitores. Rubens conta em sua chapa com o apoio de 6 partidos: o Partido Comunista do Brasil (PCdoB); o Partido dos Trabalhadores (PT); o Partido Progressistas (PP); o Cidadania; o Democracia Cristã (DC) e o Partido da Mulher Brasileira (PMB).

O deputado Eduardo Braide também oficializou sua candidatura a prefeito de São Luís pelo Podemos, em convenção realizada no Rio Poty Hotel. A professora e policial militar Esmênia Miranda será a candidata a vice-prefeita pela chapa. Além do Podemos, Braide conta com o apoio do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), Partido Social Cristão (PSC), Partido Social Democrático (PSD) e Partido da Mobilização Nacional (PMN).

Também foi oficializada no domingo (13) a candidatura de Franklin Douglas à prefeitura de São Luís pelo Partido Socialismo e Liberdade (PSOL). O candidato a vice-prefeito é José Ribamar Arouche, um dos fundadores do partido na capital. O PSOL não fez coligações para as eleições deste ano. Já o Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU) definiu a candidatura de Hertz Dias à prefeitura de São Luís. Jayro Mesquita será o candidato a vice-prefeito pelo partido. O PSTU também não fez coligações para as eleições deste ano.

O Rede Sustentabilidade anunciou, durante convenção no domingo (13), o nome de Jeisael Marx como candidato a prefeito de São Luís. A candidata a vice-prefeita é a ativista e porta-voz do Rede no Maranhão, Janicelma Fernandes. O partido não fez coligações. O evento aconteceu no Espaço Planalto Eventos, Planalto Anil III, seguindo os protocolos dos órgãos de saúde por conta do covid-19.

Márcio Jerry rebate ministro de Bolsonaro por “capitalizar obra de Dino e Dilma”

O deputado federal Márcio Jerry (PCdoB-MA) criticou o posicionamento do ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, que esteve em São Luís na última quinta-feira (27) para visitar o Residencial José Chaga e tratou as obras como sendo uma conquista do governo Bolsonaro. Os apartamentos foram inaugurados no início do mês de agosto pelo governador Flávio Dino, a partir de recursos oriundos do programa ‘Minha Casa, Minha Vida’, em parceria com a então presidente Dilma Rousseff (PT).

“Essa viagem proporcionou cenas de oportunismo explícito do ministro Rogério Marinho, que quis colar placa de Bolsonaro em obra realizada com recursos do ‘Minha Casa, Minha Vida’ assegurados pela ex-presidenta Dilma e executada pelo governador Flávio Dino. Que coisa feia”, afirmou Márcio Jerry.

A viagem de Rogério Marinho segue o “ritmo de campanha” adotado por Jair Bolsonaro nas últimas semanas. Um editorial do jornal O Estado de São Paulo, publicado no início de agosto, alertou para a nova estratégia do presidente, que está tentando “capitalizar medidas aprovadas pelo Congresso, muitas das quais foi contra, e obras iniciadas em gestões do PT”.

Prever aponta Braide com 41%, Duarte com 11% e empate entre Neto e Wellington

O Instituto Prever divulgou, nesta quinta-feira (20), mais uma pesquisa de intenção de votos para avaliar o atual cenário eleitoral de São Luís.

No cenário estimulado, o deputado federal Eduardo Braide (Podemos) aparece com 41%, seguido de Duarte Júnior, do Republicanos, com 11,4%. Em terceiro lugar, aparece o deputado estadual Neto Evangelista (DEM), com 7,9%, seguido do deputado Wellington do Curso (PSDB), com 7,5%.

Já o deputado Bira do Pindaré aparece com 4,6%, Adriano Sarney com 4,3%, seguido de Carlos Madeira, com 3,1%, Detinha com 2,4% e Jeisael Marx pontua com 2,2%. Votos brancos e nulos somam 7%. Não sabem ou não responderam, totalizaram 6,2% das intenções.

A pesquisa, contratada pela FAROL COMUNICACAO E MARKETING EIRELI, entrevistou 1016 pessoas, entre os dias 16 e 19 de agosto. A margem de erro é de 3 pontos percentuais, para mais ou para menos, e o índice de confiança é de 95%. O registro na Justiça Eleitoral foi feito sob o número MA-08464/2020.

Operação Cabanos: Prefeito de Cândido Mendes é preso por porte ilegal de armas

Na manhã desta quarta-feira (19), a Operação Cabanos, realizada pelo Grupo Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco), em parceria com a Policía Civil, prendeu em flagrante o prefeito de Cândido Mendes, José Ribamar Leite Araújo, o “Mazinho Leite”.

Além de porte ilegal de armas, foram encontrados mais de R$ 400 mil em espécie na casa do gestor, que foi conduzido para a cidade de Godofredo Viana.

Segundo informações, a operação cumpria mandados de busca e apreensão na sede da Prefeitura de Cândido Mendes, na residência de Mazinho Leite e em endereços de outros investigados, localizados nos municípios de São Luís, Cândido Mendes e Bom Jardim. Os mandados foram solicitados pelo Ministério Público do Maranhão e expedidos pela Justiça de Cândido Mendes.

Mesmo diante da pandemia, Maranhão é destaque na geração de emprego

O Maranhão teve o melhor desempenho no Caged entre os estados do Nordeste e o sétimo do país.

Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) dos seis primeiros meses do ano, mostram que o Maranhão foi o estado com o melhor saldo de postos de trabalho no mês de junho (3.907) no Nordeste e o quarto no país, o que significa que mesmo  diante da crise nacional e sua intensificação desde que a pandemia do novo coronavírus chegou ao Brasil, o Maranhão tem conseguido manter um ritmo positivo em seu desempenho econômico.

O governador Flávio Dino, em artigo intitulado “Pacto Nacional pelo Emprego”, destacou as medidas a serem tomadas para que o país supere as atuais dificuldades.

Dino conclui o artigo ressaltando que “as responsabilidades de cada ente da Federação estão juridicamente estabelecidas, e não é momento de transferências” e finaliza pedindo  que o governo federal cumpra o seu papel, pelo futuro do país e pelas famílias do Brasil.

Maranhão se torna o estado com melhor desempenho no combate à Covid-19 no Brasil

Segundo pesquisa nacional divulgada pelo Centro de Liderança Pública (CLP), o Maranhão apresenta o melhor desempenho entre as 27 unidades federativas do Brasil.

O Maranhão ocupa a primeira posição em índice de melhor desempenho no combate à Covid-19, segundo pesquisa nacional divulgada pelo Centro de Liderança Pública (CLP). O estudo avaliou as 27 unidades federativas do Brasil. A pesquisa foi encerrada em 28 de julho.

No Ranking Covid-19, o estado do Maranhão atingiu a nota 25,31. A pesquisa adotou nove critério de avaliação: proporção de casos confirmados, evolução logarítmica de casos e porcentual de mortalidade da Covid-19 e de Síndromes Respiratórias Agudas Graves (SRAG); as notas de transparência do combate à Covid-19 elaboradas pela Open Knowledge Brasil, bem como dados de isolamento social do Google. Quanto maior a nota final, pior é o desempenho dos estados no enfrentamento à pandemia. O Distrito Federal apresentou pior desempenho e lidera o ranking da pesquisa. 

O secretário de Estado da Saúde do Maranhão e presidente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) lembra que todos os esforços estão sendo realizados para evitar o avanço da Covid-19 no estado. Segundo o gestor, mais de 260 mil testes foram aplicados, sendo 121.581 casos confirmados até 1º de agosto. O número de recuperados é 10 vezes maior do que o de pessoas que estão doentes com Covid-19. No dia 1º de julho, o número de novos casos era de 2.805. Em 31 de julho, o estado contabilizou 1.399, mostrando a tendência de queda de novos casos da doença.  

“Aos poucos o Maranhão alcança a estabilização da pandemia. Entretanto, manter-se vigilante ainda é necessário para o enfrentamento dessa impiedosa doença. Por isso, mais uma vez, peço que confiem na ciência, escutem os profissionais de saúde: mantenham as regras de distanciamento social, usem máscaras e evitem aglomerações. Continuamos trabalhando dia e noite para reduzir os impactos da pandemia em nosso estado”, destacou o secretário Carlos Lula. 

De acordo com dados da Secretaria de Estado da Saúde do Maranhão, o estado registou redução no número de internações por complicações da Covid-19. Atualmente, 478 pessoas estão internadas. Anteriormente, no pico da pandemia, o estado chegou a ter 1.700 pessoas internadas na rede estadual. 

Com proximidade do Dia dos Pais, Vigilância Sanitária realiza ação educativa na Rua Grande

Cinco equipes da Suvisa, com o apoio de Bombeiros Civis e Polícia Militar, percorreram toda a Rua Grande, maior centro comercial de São Luís

Com o intuito de orientar o comércio, em razão do aumento do fluxo de consumidores com a aproximação do Dia dos Pais, equipes da Superintendência de Vigilância Sanitária Estadual (Suvisa), órgão vinculado à Secretaria de Estado da Saúde (SES), realizaram na manhã desta sexta-feira (31) uma ação educativa no centro da Capital.  

Cinco equipes da Suvisa, com o apoio de Bombeiros Civis e Polícia Militar, percorreram toda a Rua Grande, maior centro comercial de São Luís, orientando lojistas e consumidores sobre as medidas de distanciamento e as normas sanitárias. 

De acordo com o superintendente da Suvisa, Edmilson Diniz, a atividade reforça a orientação quanto à manutenção dos protocolos sanitários para atendimentos aos clientes no período da pandemia.  

“Esse trabalho é de colaboração com a atividade empresarial desse importante centro comercial da capital. Nós temos o calendário de pagamento de servidores públicos, começo de mês com funcionários recebendo salário, aproximação com a data alusiva ao Dia dos Pais, ou seja, um cenário que promove uma grande movimentação aqui na Rua Grande”, destaca. 

O objetivo da ação é garantir que as atividades econômicas estejam funcionando dentro do protocolo sanitário, reforçando a proteção dos trabalhadores e de quem frequenta esses espaços. 

Porto do Itaqui ultrapassa 500 navios no ano

O navio de número 500 foi o SBI Hyperion, de bandeira da Libéria, desatracou do Porto do Itaqui na segunda-feira (27) após carregar 65 mil toneladas de milho e foi o navio de número 500

Nesta semana o Porto do Itaqui movimentou seu navio de número 500, marca alcançada em pouco mais de seis meses e que reflete os resultados registrados pelo porto no primeiro semestre de 2020. Apesar da pandemia, por se tratar de um serviço essencial, o porto público do Maranhão seguiu operando para garantir o abastecimento de toda a região centro-norte do país.

O navio de número 500 foi o SBI Hyperion, de bandeira da Libéria, desatracou do Porto do Itaqui na segunda-feira (27) após carregar 65 mil toneladas de milho. A embarcação veio do Porto de Conakry, República da Guiné, com destino ao Porto de Haifa, em Israel.

Para o segundo semestre a expectativa é de mais crescimento em movimentação de cargas, com a entrada em operação da segunda fase do Tegram agora em agosto, o que vai elevar a capacidade de movimentação de grãos no Itaqui para 19 milhões de toneladas/ano. O volume de fertilizante também deve crescer a partir da inauguração do novo terminal de fertilizantes, da Companhia Operadora Portuária do Itaqui (Copi), ainda neste ano. A previsão é saltar de uma capacidade de 2 milhões para 3,5 milhões de toneladas de importação de fertilizante por ano.

A infraestrutura para granéis líquidos está em fase de ampliação no Itaqui, com os projetos da Ultracargo, Granel e Raízen, além da perspectiva de licitação para arrendamento de quatro áreas para terminais, prevista para este segundo semestre, um investimento de R$ 478,1 milhões da iniciativa privada no porto público do Maranhão.

Maranhão é o Estado do Nordeste que mais preservou empregos durante a pandemia

Em relação ao Brasil todo, o Maranhão teve o quarto melhor desempenho em junho. 

No primeiro semestre de 2020, marcado fortemente pela pandemia de coronavírus, o Maranhão foi o Estado do Nordeste que mais conseguiu preservar o emprego com carteira assinada. E também foi um dos que se destacaram levando em conta o Brasil todo. 

Tanto em junho (o período mais recente disponível) como na primeira metade do ano, o Maranhão liderou o desempenho na região nordestina.

De acordo com dados do Governo Federal, o Maranhão criou 3.907 empregos em junho. No Nordeste, o segundo lugar ficou com o Rio Grande do Norte, com menos da metade do resultado maranhense: 1.746 novas vagas formais. 

Em relação ao Brasil todo, o Maranhão teve o quarto melhor desempenho em junho. 

Semestre

Nos seis primeiros meses do ano, o Maranhão também alcançou o melhor desempenho do Nordeste. Somada, a região inteira fechou 258.882 empregos com carteira no semestre. 

O Maranhão registrou a perda de 2.212 postos formais. Ou seja, a cada 117 empregos perdidos no Nordeste, um deles foi no Maranhão. 

O segundo Estado que mais preservou empregos na região foi o Piauí, com perda de 8.754 vagas. Ou seja, quatro vezes mais fechamentos que o Maranhão. 

Os Estados mais afetados na região foram Bahia (queda de 60.391) e Pernambuco (queda de 67.896).