CONVÊNIO SUSPEITO – Fernando Fialho dá desculpa esfarrapada e não vai à Assembleia

Fialho deu desculpa para não ir à Assembleia

Como já era esperado, o secretário de Desenvolvimento Social, Fernando Fialho, comunicou de ofício a Assembleia Legislativa que não compareceria ao plenário, nesta quarta-feira (19), para esclarecer o convênio suspeito com a inexistente Associação Vera Macieira por conta de “compromissos já assumidos anteriormente” e alegando que o grupo “Grito da Terra” estaria ocupando espaço na Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes).

A reação da oposição foi imediata. Os deputados Othelino Neto (MD), Marcelo Tavares (PSB) e Rubens Júnior (PCdoB) protestaram contra a desculpa dada pelo secretário e cobraram uma postura mais rígida da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa.

O deputado Max Barros (PMDB), no exercício da presidência, concordou que a Assembleia não pode ser desrespeitada nas convocações, mas que, nesse caso, a Mesa com representantes da oposição deveriam ligar para o secretário e combinar uma data de comum acordo. Se a data for desrespeitada, segundo a sugestão do parlamentar, aí sim a Casa definiria, unilateralmente, um outro dia, utilizando, inclusive, os rigores e medidas cabíveis para que o parlamento seja respeitado.

A oposição se manifestou contra a sugestão de Max Barros. Prefere definir a nova data para a próxima semana. Defende que se trata de uma convocação e não de um convite e que, portanto, o secretário não pode se dar ao luxo de escolher a data.

Postagens relacionadas

One thought on “CONVÊNIO SUSPEITO – Fernando Fialho dá desculpa esfarrapada e não vai à Assembleia

  1. Não se trata de uma alegação, mas de uma verdade. A Sedes está completamente tomada pelo referido movimento social. Acredito que a Assembléia deveria ter mais sensibilidade com a situação. Quem quiser pode ir a Sedes e verificar com os próprios olhos a ocupação feita pelos integrantes desse movimento Grito da Terra.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.