Grande ato político em Imperatriz confirma união em torno de Flávio Dino

Dos 22 prefeitos da Região Tocantina, 20 compareceram ao evento e confirmaram que estarão com Flávio Dino em 2018.

A cidade de Imperatriz foi palco de um grande ato político que reuniu dezenas de lideranças da Região Tocantina em apoio ao projeto de reeleição do governador Flávio Dino (PCdoB). O evento, intitulado como “Somos Flávio Dinovo”, aconteceu na noite de sexta-feira (2).

O deputado Marco Aurélio (PCdoB), um dos organizadores, esclareceu que o governador não teve participação na realização do evento. Foram as próprias lideranças que resolveram fazer o ato em agradecimento.

O presidente da Câmara de Vereadores de Imperatriz, José Carlos Soares, afirmou que o povo da cidade e do sul do Maranhão vai saber o que é avanço, porque, segundo ele, não tem como comparar o governo Flávio Dino com os demais.

Adão Carneiro, prefeito de São Francisco do Brejão, representou a Associação dos Municípios da Região Tocantina e, durante discurso, disse sentir-se orgulhoso pelo que está sendo feito em seu município pelo governo. Na ocasião, ele afirmou que o povo vai saber agradecer.

Dos 22 prefeitos da Região Tocantina, 20 compareceram ao evento e confirmaram que estarão com Flávio Dino na eleição deste ano, entre eles o prefeito de Estreito, Cícero Neco, do PMDB.

O evento também contou com a participação do vice-governador, Carlos Brandão (PRB); do ex-prefeito de Imperatriz, Ildon Marques; dos secretários de Estado Márcio Jerry, Clayton Noleto e Pastor Porto; dos presidentes de partido André Fufuca (PP), Weverton Rocha (PDT) e Gastão Vieira (PROS); do deputado federal Deoclides Macêdo (PDT); e dos deputados estaduais Antônio Pereira (DEM), Valéria Macêdo (PDT), Sérgio Vieira (PEN) e Rogério Cafeteira (PSB).

Em entrevista, Flávio Dino fala sobre rompimento de Zé Reinaldo

Em entrevista à imprensa da região Tocantina, durante agenda política na cidade de Imperatriz, o governador Flávio Dino (PCdoB) posicionou-se, pela primeira vez, sobre a decisão do ex-governador José Reinaldo Tavares (sem partido) em romper com seu grupo político.

Dino lamentou o fato e declarou que aqueles, que optam por outra forma de governar ou por outro governo, estão optando por aquilo que foi derrotado nas urnas.

Na ocasião, o governador também fez referência à mudança do secretariado, que deve ocorrer nos próximos dias, antes do período eleitoral. Confira no vídeo acima a entrevista.

Imperatriz! Lideranças preparam ato político em apoio a Flávio Dino para próxima sexta-feira…

Trata-se de um movimento legítimo, que é sustentado no trabalho forte que o governo do estado vem realizando.

Será realizado, na próxima sexta-feira (2), em Imperatriz, um grande ato político e popular por iniciativa de lideranças políticas e sociais da Região Tocantina com o objetivo de expressar o reconhecimento aos serviços prestados pelo governador Flávio Dino (PCdoB).

Intitulado “Somos Flávio Dinovo”, o evento contará a presença de representantes de todos os 22 municípios que compõem a Região Tocantina, incluindo quase todos os seus prefeitos.

“O objetivo é reconhecer o trabalho feito na saúde, através da descentralização e ampliação dos serviços; na educação, seja com o ‘Escola Digna’, seja com a UemaSul; o trabalho feito na infraestrutura, em que os municípios da Região Tocantina estão todos sendo beneficiados pelo programa ‘Mais Asfalto’, além de tantos outros investimentos que reforçam a marca de um governo municipalista, que ajuda os municípios independente de quem está sendo o gestor”, declarou o deputado Marco Aurélio em pronunciamento.

A Região Tocantina é a primeira a realizar um ato do tipo, sinal que todo o trabalho realizado pelo governo do Estado na região tem sido aprovado. O evento acontece no dia 02 de março, às 19h, na Loja Maçônica da Rua Tupinambá, no bairro Bacuri, em Imperatriz.

Trata-se de um movimento legítimo, que é sustentado no trabalho forte que o governo do estado vem realizando.

O planejamento do ato político foi feito em uma reunião que ocorreu em Imperatriz e contou com a presença de centenas de lideranças da região, dentre elas 12 prefeitos, mais de 30 vereadores, presidentes de partidos, além de pré-candidatos a deputados estaduais e federais.

A expectativa é de que o grande ato reúna uma quantidade ainda maior de lideranças.

Roseana desmarca lançamento de pré-candidatura na Região Tocantina

Antipatizada e sem pisar em Imperatriz há quase quatro anos, Roseana decidiu desmarcar o compromisso temendo mais um retumbante fracasso.

O lançamento da pré-candidatura de Roseana Sarney ao governo do Estado em Imperatriz, que seria na próxima segunda-feira (19), foi adiado para o início de março. O principal motivo da prorrogação do ato seria a falta de força política na região após o resultado da pesquisa Difusora/DataIlha, divulgada na última quinta, que coloca a ex-governadora com menos da metade das intenções de voto de Flávio Dino.

Com a repercussão da pesquisa, a primeira de 2018 registrada no TRE, e o favoritismo do governador Flávio Dino, o grupo Sarney  se desanimou, ainda mais, com as pretensões da oligarca.

Antipatizada e sem pisar em Imperatriz há quase quatro anos, Roseana decidiu desmarcar o compromisso temendo mais um retumbante fracasso, como foi sua última passagem por Chapadinha e Rosário no final do ano passado. Começar sua pré-campanha no segundo maior município do Maranhão poderia ser um tiro no próprio pé, sobretudo pela alta popularidade que Flávio Dino possui na Região Tocantina.

Em 14 anos à frente do Estado, poucas são as obras da ex-governadora. Flávio Dino, por sua vez, é reconhecido pelo povo imperatrizense por ter feito, em três anos, bem mais do que sua antecessora. Desanimada com as pesquisas, é provável que Roseana desista do pleito antes mesmo de visitar alguma cidade.

Imperatriz: Curso de Medicina será implantado na Uemasul

O evento também registrou a posse da reitora Elizabeth Nunes Fernandes, e o vice-reitor, Expedito Barroso, da Uemasul. Eles estavam em regime Pro Tempore e agora assumem efetivamente o quadriênio até 2021.

Em visita a Imperatriz nesta sexta-feira (2), o governador Flávio Dino (PcdoB) anunciou a criação do Centro de Ciências e Saúde da Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão (Uemasul).

Na ocasião, Dino ressaltou a implantação do curso de medicina no Campus de Imperatriz e afirmou que até o final de março o conselho universitário da Uemasul aprovará o projeto de Lei que cria o Centro de Ciências da Saúde.

De acordo com a assessoria do governador, o projeto será enviado para a Assembleia e a implantação será para o próximo ano.

Durante o evento, também foi empossada a reitora Elizabeth Nunes Fernandes, e o vice-reitor, Expedito Barroso, da Uemasul. Eles estavam em regime Pro Tempore e agora assumem efetivamente o quadriênio até 2021.

Pelo Twitter, Flávio Dino anuncia novos Centros Táticos Aéreos para Imperatriz e Presidente Dutra

O CTA era um serviço que só existia em São Luís, assim como os Restaurantes Populares e 90% dos Vivas.

O governador Flávio Dino (PCdoB) anunciou, nesta segunda-feira (29), por meio das redes sociais, que o Centro Tático Aéreo (CTA) terá mais duas bases no Maranhão. Uma será em Imperatriz e a outra no município de Presidente Dutra.

O CTA era um serviço que só existia em São Luís, assim como os Restaurantes Populares e 90% dos Vivas. Com uma política voltada para a descentralização e o fortalecimento do municipalismo, Flávio Dino leva a outras cidades do Maranhão serviços que antes eram restritos à capital.

A instalação de dois novos CTAs é mais um importante passo para a melhoria da Segurança Pública e um atendimento ao clamor da população, que pedia pelo equipamento para cobrir duas grandes áreas do Maranhão: a Tocantina e a Central.

Imperatriz: Gerente regional da Caema contesta Assis Ramos e diz que “não se faz política com saneamento básico”

Rafael destacou, na entrevista, que, por várias vezes, tentou entrar em contato com o prefeito para falar sobre trâmites burocráticos, mas não obteve êxito.

Em entrevista à rádio Nativa FM, de Imperatriz, o gerente regional da Caema, Rafael Heringer, enquadrou o prefeito da cidade, Assis Ramos (PMDB), que, em entrevista anterior à mesma emissora, teceu várias críticas injustiçadas à companhia e à Secretaria de Estado de Infraestrutura (Sinfra).

Ao final da entrevista, Rafael Heringer elencou os investimentos feitos pelo governo do Estado que, segundo ele, muito tem feito pelo desenvolvimento de Imperatriz. Na ocasião, o gerente regional da Caema conclamou ao prefeito que não politize as questões entre o órgão e a prefeitura municipal, além de ressaltar que não se faz política com saneamento básico.

Na entrevista, o prefeito alegava que a Caema não estaria liberando um projeto para saneamento do bairro Vila Nova. Rafael Heringer, durante a entrevista, esclareceu que foi a companhia que pleiteou, junto ao Ministério das Cidades, o projeto de esgotamento sanitário de toda a cidade de Imperatriz, não somente para a Bacia da Grande Vila Nova. Segundo ele, a prefeitura, por sua vez, deseja realizar a obra apenas no bairro em questão, mas, como todo o projeto foi construído para toda a grande Imperatriz, precisaria passar por uma revisão.

O gerente regional da Caema também contestou Assis Ramos, que afirmou ter dado entrada no pedido da documentação há quatro meses e não o fez. Rafael destacou ainda que, por várias vezes, tentou entrar em contato com o prefeito para falar sobre todos os trâmites burocráticos e melhor explicar o projeto, mas não obteve êxito.

Rafael esclareceu também que do orçamento de R$ 54 milhões do projeto inicial, R$ 8 milhões já foram aplicados pelo ex-prefeito Sebastião Madeira e que não será por culpa da Caema que a cidade de Imperatriz irá perder esse dinheiro.

“Espero que nós possamos melhorar o diálogo entre a Caema e prefeitura, porque nós sempre estivemos à disposição do prefeito”, disparou Rafael.

Pesquisa aponta: Flávio Dino amplia vantagem sobre Roseana em Imperatriz

O atual governador e pré-candidato à reeleição, Flávio Dino (PCdoB), ampliou a vantagem sobre a ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) em Imperatriz. É o que aponta pesquisa do Instituto Interpretar feita com exclusividade para o jornal Correio Popular, sobre a intenção de votos do imperatrizenses para as eleições de 2018.

De acordo com o levantamento, no mês de agosto Dino contava com 51% das intenções de votos válidos em Imperatriz, contra 23% de Roseana. Já em novembro, Dino subiu para 65% dos votos válidos e Roseana oscilou para 26%. A vantagem, que era de 28 pontos percentuais, subiu para 39 pontos.

Ou seja, nos últimos quatro meses o comunista obteve um crescimento junto ao eleitorado de Imperatriz de mais de dez pontos percentuais nos votos válidos. Com isso, ampliou sua vantagem para vencer ainda no 1º turno – ao menos de depender dos votos dos imperatrizenses.

Dino segue na frente

Os números favoráveis a Dino são reflexo da boa aceitação popular do atual governo em Imperatriz, item que também foi analisado na pesquisa. Segundo a projeção, a gestão Dino tem 64,3% de aprovação na maior cidade do Sul do Maranhão.

Na aprovação popular de seu governo, Flávio Dino também teve uma elevação no período. Em agosto, 54% dos imperatrizenses apoiavam seu governo. Em novembro, esse número cresceu para 65%.

Este ano, o Governo do Maranhão entregou o serviço de oncologia infantil na cidade, bem como a iluminação da avenida Pedro Neiva. Está em fase de conclusão da obra da Beira Rio, e o Hospital Macrorregional completou um ano de serviço.

A pesquisa do Instituto Interpretar foi realizada no dia 10 de novembro em Imperatriz, ouvindo 600 pessoas. O levantamento tem margem de erro de 4 pontos percentuais.

Prefeitura de Imperatriz terá que indenizar mãe e criança que sofreu 43 mordidas em creche

Desembargador Marcelino Ewerton

O município de Imperatriz foi condenado a pagar indenização, por danos morais, de R$ 15 mil, a um menino que teria sido agredido por outras crianças numa creche vinculada à Secretaria Municipal de Educação, e de R$ 5 mil à mãe do garoto. A decisão foi da 4ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA).

A ação na Justiça de 1º grau foi ajuizada sob a alegação de que o menino, que tinha dois anos de idade à época, teria sido vítima de 43 mordidas em diversos locais do corpo, causadas por outras crianças de 2 a 5 anos. O fato ocorreu em 17 de fevereiro de 2012.

O Juízo da Vara da Fazenda Pública da comarca entendeu que o município deve ressarcir os danos morais causados ao menino, em decorrência do não cumprimento do dever de guarda e vigilância da criança em estabelecimento de ensino.

A sentença de primeira instância fixou o valor em R$ 25 mil, quantia a ser mantida em conta judicial de caderneta de poupança, até que o garoto complete a maioridade civil. Contudo, entendeu ser indevida a indenização à mãe da criança, em razão de ela não ter requerido perícia médica ou psicológica que comprovasse eventuais sequelas em si.

O município recorreu ao TJMA, sustentando que não existe prova da prática de conduta ilícita por seus agentes e que não haveria dano a ser indenizado.

O relator, desembargador Marcelino Everton, disse ter ficado indiscutível, nos autos, que a integridade física da criança foi atingida enquanto estava sob os cuidados do município, na creche pública, à qual competia zelar por sua integridade e não o fez.

Em relação à possibilidade de indenização a ser paga também à mãe da criança, o relator entendeu que o dano moral, no caso, é presumido, já que o pedido é fundado na teoria do “dano reflexo” ou “dano ricochete”, que se traduz na possibilidade de os efeitos danosos do ato ilícito praticado contra determinado indivíduo atingirem também outra pessoa.

Marcelino Everton disse que não há como negar o sentimento de frustração e impotência gerado em uma mãe que deixa seu filho aos cuidados de uma creche e o “recebe” com nada menos do que 43 mordidas, atestadas por exame de corpo de delito e lesão corporal.

Em relação ao valor, disse que deve atender aos princípios da razoabilidade e da proporcionalidade do caso. Fixou em R$ 15 mil para a criança e R$ 5 mil para a mãe.

Os desembargadores Paulo Velten e Jaime Ferreira de Araujo concordaram com o voto do relator.