Trabalhador morre após cair de prédio em construção na Península

O Corpo de Bombeiro foi chamado e esteve no local, mas a vítima já estava sem vida

Um trabalhador da construção civil morreu na manhã desta quarta-feira (12) após cair do 9° andar de um prédio em construção localizado na Península da Ponta D’Areia, em São Luís.

O operário foi identificado como Luiz Carlos Froes, de 59 anos, residente no bairro Anjo da Guarda. O trabalhador usava capacete e botas na hora do acidente, mas não estava com o cinto, outro item de EPI que poderia ter evitado o trágico acidente.

O Corpo de Bombeiro foi chamado e esteve no local, mas a vítima já havia morrido. O corpo foi encaminhado para o IML no campus da UFMA.

Jovem vítima de assalto em agência bancária morre em São Luís

Camila estava acompanhada de um policial militar durante a ação criminosa e foi atingida por disparos de arma de fogo

A jovem Camila Ribeiro Sousa Cardoso, de 23 anos, morreu na madrugada desta quarta-feira (12) em um hospital de São Luís. Ela foi vítima de um assalto na agência do Banco do Brasil, no bairro do Jaracati, na noite de domingo (9).

Camila estava acompanhada de um policial militar durante a ação criminosa e foi atingida por disparos de arma de fogo nas costas durante o assalto. O policial foi atingido em dos joelhos e não corre risco de vida.

Na troca de tiros, o policial acertou um dos assaltantes com cinco tiros, o bandido está internado no hospital Socorrão I, o outro assaltante fugiu do local.

Bandidos assaltam agência do BB na Avenida dos Holandeses

Explosivos foram usados e parte da agência ficou completamente destruída

A agência do Banco do Brasil na Avenida dos Holandeses foi atacada na madrugada desta segunda-feira (3), em São Luís. Explosivos foram usados e parte da agência ficou completamente destruída.

A ação criminosa aconteceu por volta das 2h30 desta segunda, segundo informações policiais. A explosão comprometeu boa parte do prédio.

Não foi informado qual o valor levado pelos bandidos. A ocorrência foi registrada no Plantão de Polícia Civil das Cajazeiras, no Centro de São Luís. A Polícia Militar foi acionada, mas até o momento não há informações de suspeitos detidos.

14 governadores divulgam carta aberta contra decreto de armas de Bolsonaro

O Jornal Nacional revelou que o decreto de Bolsonaro que regulamenta o uso e porte de armas no país libera compra de fuzil por qualquer cidadão

Governadores de 13 estados e do Distrito Federal, entre eles o governador Flávio Dino, divulgaram, nesta terça-feira (21), uma carta aberta contra o decreto de armas, editado pelo presidente Jair Bolsonaro, no começo do mês. Na avaliação do grupo, o decreto que amplia o direito do cidadão à arma vai aumentar a violência no país.

Na carta, as autoridades afirmam que “as medidas previstas pelo decreto não contribuirão para tornar nossos estados mais seguros. Ao contrário, tais medidas terão um impacto negativo na violência – aumentando por exemplo, a quantidade de armas e munições que poderão abastecer criminosos – e aumentarão os riscos de que discussões e brigas entre nossos cidadãos acabem em tragédias”.

Na segunda-feira (21), o Jornal Nacional revelou que o decreto de Bolsonaro que regulamenta o uso e porte de armas no país libera compra de fuzil por qualquer cidadão. O documento permite que as pessoas consigam comprar arma produzida pela Taurus. O Fuzil T4 foi criado em 2017 e se enquadra em novas especificações.

O decreto das armas está em vigor desde o início de maio. Ainda não há um cronograma para regulamentação, mas, desde que foi anunciado, o decreto dividiu opiniões. O Ministério Público Federal, em Brasília, pediu a suspensão do decreto. Atualmente, existem três ações contra o decreto na Justiça Federal e três no Supremo Tribunal Federal (STF).

Assinaram o documento os governadores de Alagoas, Amapá, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Maranhão, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Sergipe e Tocantins.

Operação cumpre mandados de busca e apreensão em Paço do Lumiar

Segundo o MP, a operação foi montada após um período de investigações que apuram denúncias de irregularidades na contratação da empresa Araújo & Matos Serviços e Comércio LTDA. – MA (Liberty Serviços e Comércio) pelo Município de Paço do Lumiar

Uma operação foi realizada, na manhã desta terça-feira (7), pelos policiais da Superintendência Estadual de Prevenção e Combate à Corrupção (Seccor) em conjunto com os promotores do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) do Ministério Público do Maranhão (MP-MA) e cumpriu cinco mandados de busca e apreensão em São Luís e em Paço do Lumiar, na Região Metropolitana da capital.

Segundo o MP, a operação foi montada após um período de investigações que apuram denúncias de irregularidades na contratação da empresa Araújo & Matos Serviços e Comércio LTDA. – MA (Liberty Serviços e Comércio) pelo Município de Paço do Lumiar para a execução de serviços de limpeza e higienização diária, asseio e conservação internas e externas nas instalações físicas e mobiliárias, roçagem, com fornecimento de mão de obra, materiais e equipamentos. De acordo com a investigação, vários contratados pelo Instituto Bem Brasil, empresa anteriormente contratada para prestar serviços gerais à Prefeitura, permaneceram trabalhando mesmo depois da rescisão do contrato.

A investigação mostrou que os terceirizados estavam, sob o controle da então Secretária Municipal de Administração e Finanças, Neusilene Núbia Feitosa Dutra, que atualmente é Secretária Municipal de Planejamento, sendo que o vínculo deles às empresas contratadas, seja o Instituto Bem Brasil ou a Liberty, não era real. A polícia apreendeu durante a operação diversos documentos, computadores, aparelhos celulares e outras mídias eletrônicas, que serão analisados durante as investigações para tentar descobrir a concretização dessas irregularidades.

Grande São Luís: Homicídios caem 37% no mês de abril em comparação com mesmo período de 2018

São Luís deixou em 2017 a lista das 50 capitais mais violentas de todo o mundo.

Os homicídios na Grande São Luís caíram 37% no mês de abril deste ano, na comparação com o mesmo mês de 2018. Em abril do ano passado, tinham sido 30 casos desse tipo. Em abril de 2019, foram 19 – queda de 36,66%.

Os homicídios vêm caindo ano a ano no Maranhão. Em abril de 2014, foram 69 homicídios nos quatro municípios da Grande Ilha; em abril de 2015, 53; em abril de 2016, 46; em abril de 2017, 41; em abril de 2018, 30; em abril de 2019, 19.

“Queda de 72% após cinco anos de trabalho sério e honesto, com muitos investimentos”, afirmou o governador Flávio Dino. A queda na criminalidade reflete os investimentos e a nova política de segurança que passaram a ser adotados após 2015.

Hoje, o Maranhão tem mais de 15 mil policiais, a maior tropa da história do Estado. Foram entregues mais de mil viaturas, dando condições de trabalho para a polícia. Também houve investimento em armamento e equipamentos. Com isso, a capital maranhense enfim deixou, em 2017, a lista das 50 capitais mais violentas de todo o mundo.

Flávio Dino empossa coronel Ismael como novo comandante da Polícia Militar do Maranhão

Flávio falou da competência do Coronel Ismael para o Comando e também parabenizou o trabalho desenvolvido pelo coronel Luongo que agora estará em nova missão na Secretaria de Estado de Segurança Pública

O governador Flávio Dino empossou, nesta segunda-feira (22), o Coronel Ismael de Sousa Fonseca, que ocupava o comando do Centro Tático Aéreo (CTA), desde 2015. Coronel Ismael assume a corporação na vaga que era ocupada pelo coronel Jorge Luongo, desde março de 2018.

Na solenidade de transmissão do cargo, realizada no Comando Geral da PMMA, o governador Flávio Dino explicou que, apesar da troca, a intenção é seguir o excelente trabalho que o comando da polícia militar vem realizando desde 2015, o que resulta em significativas quedas no número de ocorrências criminais e melhorias na Segurança Pública do Maranhão. “Nós conseguimos a redução da criminalidade violenta, ou seja, daquela que envolve a perda de vidas violentas, por exemplo, de homicídios, uma redução na ordem de 64% em São Luís e uma redução em todo o estado. E vamos continuar fazendo investimento público e aprimorando os comandos”, destacou Flávio Dino.

Em quatro anos, crimes violentos caem 64% na Grande Ilha

A queda sistemática tem sido possível graças aos investimentos feitos na Segurança Pública

O número de crimes violentos caiu 64% na Grande São Luís entre 2014 e 2018. As estatísticas levam em conta os chamados CVLI (Crimes Violentos Letais Intencionais), que são compostos sobretudo pelos homicídios.

Em 2014, foram 988 registros desse tipo de crime. A partir de 2015, quando foi implementada uma nova política de segurança e combate à violência, esse número foi caindo ano a ano, até chegar a 362 em 2018.

A queda sistemática tem sido possível graças aos investimentos feitos na Segurança Pública. Hoje o Maranhão tem 15 mil policiais, o maior número da história. Mais de mil viaturas novas foram entregues em quatro anos. Dezenas de prédios para a Segurança Pública foram reformados ou construídos. Cerca de 9 mil policiais receberam promoções.

Políticas públicas para a segurança são temas em encontro entre Eliziane e promotor de Justiça do Maranhão

O promotor apresentou o projeto Observatório dos Direitos Humanos do Ministério Público do Maranhão que tem o objetivo de analisar a violência nos municípios maranhenses

A senadora Eliziane Gama (MA), líder do Cidadania na Casa, recebeu a visita do promotor de justiça do estado do Maranhão, José Cláudio Cabral Marques, nesta quarta-feira (10), em Brasília. Na ocasião, o promotor apresentou o projeto Observatório dos Direitos Humanos do Ministério Público do Maranhão que tem o objetivo de analisar a violência nos municípios maranhenses, identificar os principais fatores de risco e oportunidades de solução dos problemas enfrentados e mobilizar os atores governamentais, facilitando assim a implementação das estratégias de intervenção na área de políticas públicas de segurança pública.

O projeto conta com o apoio técnico do Tribunal de Justiça do Maranhão, da Defensoria Pública, da Secretaria de Estado da Administração Penitenciária, da Secretaria de Segurança Pública, da OAB-MA, da Universidade Federal do Maranhão e do Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos.