O debate da Maranhense e as nossas “considerações”…

Debate entre os candidatos a governador na TV Maranhense

Debate entre os candidatos a governador na TV Maranhense

Em relação ao debate entre os candidatos a  governador do Maranhão realizado pela TV Maranhense, na noite de sábado (20), com todo o respeito à afiliada da Band e ao apresentador Kim Lopes, foi a primeira vez que vi censura no tempo  das “considerações finais” a um participante nesse tipo de programa.

Essa etapa, todo mundo sabe, que é reservada para que o candidato fale aquilo que quiser de forma livre. Foi assim em todas as emissoras, inclusive, na TV Difusora, de propriedade de Edinho Lobão (PMDB). A justificativa teria sido a de não gerar mais direito de resposta. Mas, ora, o adversário poderia também se defender, rapidamente, no mesmo tempo a que teve direito.

Nos bastidores do debate, em que estive presente, observei que uma pessoa ligada à direção da TV não gostou nada do que aconteceu, pois não era essa a intenção do debate. A postura, defendida por quem administra a emissora, era de demonstrar o máximo de isenção possível, como tem que ser mesmo, de forma correta.

Flávio Dino (PCdoB) foi interrompido e impedido de falar o que desejava no tempo das considerações finais pelo mediador, enquanto que Lobão Filho pôde expressar o seu pensamento, inclusive, com acusações ao adversário nesse tempo. Fora isso, o candidato da coligação “Todos pelo Maranhão” teve ainda direitos de resposta negados durante o debate.

Reação no Twitter

O candidato do PCdoB lamentou a censura nas considerações finais por meio do Twitter. “Hoje aconteceu algo inédito em debates eleitorais na TV, no Brasil. Fui censurado e impedido de falar em um debate na TV Maranhense (Band).
Reitero o que tentei dizer e fui, arbitrariamente, censurado: espero que Edinho Lobão devolva o dinheiro que recebeu ilegalmente”, disse na rede social.

flavio twitter

O lado bom e positivo do debate da Maranhense

No mais, o debate da Maranhense se destacou, na minha opinião, pela estrutura e espaço oferecidos tanto para a Imprensa e convidados, que ficaram, de forma confortável, em um auditório grande, onde aconteceu o embate entre os candidatos Flávio Dino (PCdoB), Lobão Filho (PMDB) e Luís Pedrosa (PSOL).

E a exemplo dos outros debates serviu para que o eleitor, sobretudo o indeciso, defina-se em relação a um dos candidatos que disputam o governo do Maranhão. Foi possível observar quem tem as melhores propostas e, realmente, entende dos problemas do Estado e tem soluções coerentes para eles.

A receptividade, a acolhida da TV Maranhense foram pontos muito positivos, ao contrário de outras emissoras que restringem participação de imprensa, blogueiros, assessores, etc.

O diferencial foi que, com a filial da Band, todos que se credenciaram, por meio de portal, tiveram a oportunidade de acompanhar, de perto, o debate. Por isso, está de parabéns a TV da Madre Deus.

Segundo Exata/Guará, Flávio Dino tem 58% e Lobinho 29%

A 15 dias da eleição, Flávio mantém o dobro de votos do segundo colocado

pesquisa exata2009

A apenas duas semanas do pleito que definirá o próximo governador, o candidato da coligação “Todos Pelo Maranhão”, Flávio Dino (PCdoB), mantém o dobro das intenções de voto do candidato da família Sarney, Edinho Lobão (PMDB). A pesquisa Exata/TVGuará/Fiema foi registrada no TRE (Tribunal Regional Eleitoral) sob o número 0049/2014.

Flávio subiu dois pontos na pesquisa Exata/TVGuará/Fiema e agora tem 58% das intenções de voto contra 29% de Edinho Lobão. Os candidatos Zéluis Lago, Pedrosa e Josivaldo têm, cada um, 1% das intenções de voto. Saulo Arcangeli não pontuou. Cerca de 5% dos eleitores não sabem ou não responderam. Outros 5% estão indecisos.

Em votos válidos, Flávio Dino teria 64% das intenções de voto se a eleição fosse hoje, contra 32% do candidato da família Sarney. Foram ouvidos 1.400 eleitores em 45 municípios maranhenses entre os dias 15 e 19 de setembro. A margem de erro é de 3,2 pontos percentuais para cima ou para baixo.

Rejeição de Edinho aumenta

O líder de rejeição continua sendo o candidato Edinho Lobão. O escândalo da Petrobras fez subir de 39 para 44% o volume de pessoas que não votaria em Edinho de forma alguma. Zéluis Lago tem 26% de rejeição; Pedrosa e Josivaldo têm 19% cada. Flávio é o penúltimo em rejeição: 16%, próximo a Saulo, com 15%.

Em nota, Roberto Rocha esclarece gastos na Vice-Prefeitura e rebate acusações

Roberto Rocha explicou gastos realizados na Vice-Prefeitura de São Luís

Roberto Rocha explicou gastos realizados na Vice-Prefeitura de São Luís

O candidato a senador pela coligação “Todos pelo Maranhão”, Roberto Rocha (PSB), enviou nota de esclarecimento sobre denúncia publicada por setores da Imprensa sobre a Vice-Prefeitura de São Luís. Segundo ele, o valor de R$ 1.070.880,94 (um milhão, setenta mil, oitocentos e oitenta reais e noventa e quatro centavos), informado no Portal de Transparência do Município, refere-se a gastos relativos à Vice-Prefeitura durante 1 ano e 8 meses da gestão.

Diz ainda a nota de esclarecimento que, do total, R$ 859.263,38 foram referentes a pagamento da folha de funcionários, que cumprem expediente na estrutura da Prefeitura, e R$ 211.617,56 para locação de veículos, locação do prédio, compra de passagens aéreas, entre outros.

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Na condição de candidato ao Senado pela coligação “Todos pelo Maranhão e, com o intuito de esclarecer os fatos recentemente divulgados pela imprensa sobre suposto mal uso de dinheiro público no cargo que exerço desde janeiro de 2013, como vice-prefeito, informo:

1 – O contrato de locação do imóvel, localizado na Rua do Sol, Centro, para funcionamento da sede da Vice-Prefeitura, foi firmado em setembro de 2013 e pago por apenas cinco meses, já que precisei me afastar do cargo para disputar o pleito de 2014, e tão logo solicitei a suspensão do contrato de locação;

2 – Ao contrário do que foi divulgado, o contrato trata apenas de uma locação, cujo terreno contempla dois prédios. A escolha do mesmo foi dada à localização estratégica, próximo ao Palácio La Ravardière, e às características físicas similares à estrutura da sede da Prefeitura;

3 – Em referência à dispensa de licitação, o inciso X do artigo 24 da Lei de Licitações nº 8.666, de 1993, permite a compra ou locação de imóveis por dispensa de licitação;

4 – O valor de R$ 1.070.880,94 (um milhão, setenta mil, oitocentos e oitenta reais e noventa e quatro centavos) informado no Portal de Transparência da Prefeitura Municipal refere-se a gastos relativos à Vice-Prefeitura durante 1 ano e 8 meses da gestão. Do total, R$ 859.263,38 foram referentes a pagamento da folha de funcionários, que cumprem expediente na estrutura da Prefeitura, e R$ 211.617,56 para locação de veículos, locação do prédio, compra de passagens aéreas, entre outros.

Finalizo reiterando que estarei sempre à disposição para esclarecer qualquer fato que venha a ser apontado com o intuito de denegrir a minha imagem, e que as medidas judiciais cabíveis já estão sendo providenciadas. Aproveito para reforçar o meu compromisso em trabalhar sempre em prol do povo maranhense, prezando pela justiça e responsabilidade.

Roberto Rocha

Vice-prefeito de São Luís e candidato a senador pela coligação “Todos pelo Maranhão”

Região do Médio Mearim adere à campanha de Zé Inácio

Em Luís Gonzaga, Zé Inácio conta com apoio das principais lideranças comunitárias

Em Luís Gonzaga, Zé Inácio conta com apoio das principais lideranças comunitárias

O candidato a deputado estadual pelo Partido dos Trabalhadores, Zé Inácio Rodrigues, continua a sua luta em busca de apoio político. Esta semana, ele esteve percorrendo a região do Médio Mearim, onde realizou reuniões com lideranças políticas nos municípios de São Luís Gonzaga e Joselândia.

Em São Luís Gonzaga, Zé Inácio (PT) esteve no povoado de Nova Olinda, onde realizou reunião com lideranças comunitárias da região, como representantes do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Nova Olinda,  do presidente do PT municipal, Francisco Xavier, e da liderança Joaquim Pereira Silva (Quinco).

Zé Inácio (PT) falou sobre a sua trajetória politica e da realização de ações enquanto gestor público voltadas para a agricultura familiar, ressaltando a criação do Território da Cidadania e a inclusão da região do Médio Mearim no Programa, durante o período em que esteve como Delegado do Ministério do Desenvolvimento Agrário – MDA.

Falou também das ações realizadas em São Luís Gonzaga, durante o período em que esteve à frente do Instituto de Colonização e Reforma Agrária – Incra, como a liberação de equipamentos como retroescavadeira, patrol e caçamba por meio de convênio com a prefeitura. “Durante o período em que estive como gestor público, trabalhei ações para a melhoria na qualidade de vida de milhares de pessoas que vivem no campo. Trabalho esse que sempre fez parte da minha trajetória”, disse.

Joselândia -  No município de Joselândia, ainda na região do Médio Mearim, Zé Inácio (PT), acompanhado do candidato a deputado federal Rogério do PT Sousa, esteve no povoado Cazuza, onde participou de uma reunião com centenas de lideranças de comunidades rurais.

Estiveram presente representantes da Sede, Serrinha, Cazuza, Lambedouro, Rocha Lima, Santa Luzia, Cicero Comum, Rangedor e Centro Monteiro. A presidente da Associação do povoado de Cazuza, Maria Márcia de Jesus Sousa, declarou apoio a Zé Inácio e a Rogério Sousa, ambos do PT.

Coordenação da Campanha de Othelino reúne lideranças comunitárias em São Luís

Dona Yolete, coordenadora em São Luís, e o jornalista Othelino Filho reuniram-se com as lideranças comunitárias

Dona Yolete, coordenadora em São Luís, e o jornalista Othelino Filho reuniram-se com as lideranças comunitárias

A Coordenação de Campanha do deputado Othelino Neto (PCdoB) reuniu dezenas de lideranças comunitárias, em São Luís, neste final de semana, no Comitê do Vinhais, para discutir estratégias de conquistar mais eleitores. O encontro contou com a presença da coordenadora, Yolete Alves, mãe do candidato à reeleição, e do jornalista Othelino Filho, pai do parlamentar.

Dona Yolete pediu o empenho e a dedicação das lideranças e cabos eleitorais, nessa etapa da campanha, a 15 dias das eleições. ”Estamos a duas semanas do dia 05 de outubro. Vamos nos empenhar, ainda mais, por um candidato que tem trabalho. É atuante na Assembleia Legislativa e merece continuar a sua luta pelos direitos do povo do Maranhão”, frisou a coordenadora.

Em um discurso forte, característico dos homens da família Nova Alves, Othelino Filho disse que está próxima a vitória da oposição e o início do verdadeiro ciclo da mudança que o povo espera há muito tempo. “Othelino Neto, assim como eu e o meu pai, é combativo e corajoso. É hoje um deputado atuante e que não se intimida diante da oligarquia Sarney”, afirmou.

Participaram do encontro com a Coordenação de Campanha em São Luís lideranças de bairros como Angelim, Piquizeiro, Maracanã, Pirapora, Pedrinhas, Belira, Panaquatira, Vila Luizão, Liberdade Iguaíba, Tibirizinho, Santo Antônio, Cajupari, Pindoba, Tibiri, São Cristóvão, Vila Itamar, João de Deus, Tajaçuaba, Andiroba, Raposa, Alemanha, Itapera, Porto Grande, Centro, Cidade Olímpica, Vila Embratel, Recanto Turu, Cohatrac, Anil, Pindoba, Cidade Operária, Formazinha, etc.

A Coordenação da Campanha destacou, durante a reunião, que Othelino faz parte da bancada de oposição na Assembleia Legislativa do Maranhão e, frequentemente, denuncia os desmandos da administração Roseana Sarney. Critica com embasamento o descaso instalado em diversos setores do governo.

Pedrinhas: tragédia anunciada e constante

Correio Braziliense

Bandidos pulam muro na frente da Polícia para mais uma fuga

Bandidos pulam muro na frente da Polícia para mais uma fuga

Em uma semana, presos de Pedrinhas organizaram duas fugas e geraram caos em São Luís. Cem detentos escaparam só neste ano. Intervenção federal volta a ser cogitada no presídio.

Por ÉTORE MEDEIROS

Mais uma vez, o Complexo Penitenciário de Pedrinhas aparece negativamente no cenário nacional. Depois de tomar conta dos noticiários por causa de execuções de presos e decapitações (veja histórico), as recentes rebeliões e fugas ilustram o caos que domina o presídio de São Luís. Há uma semana, 36 detentos fugiram após um caminhão destruir o muro. Na segunda-feira, o diretor da Casa de Detenção (Cadet) foi preso por receber propina para liberar os presos para “saidinhas”.

Nesta semana, após três dias sem vistorias nas celas, cerca de 30 presidiários fugiram por um túnel. Pela manhã, durante uma paralisação de vigilantes terceirizados, presos escalaram o prédio da Cadet e, em plena luz do dia, saltaram o muro. Foram cercados por policiais militares, que impediram mais fugas — que já somam 100 em 2014.

“Há vários anos, o sistema penitenciário estadual tem funcionado sem condições mínimas de estrutura e de pessoal (…) Essa não é só uma tragédia anunciada. É uma tragédia que tem se repetido, continuamente, ao longo dos anos, em razão da inércia da Administração Penitenciária estadual.” O texto faz parte do pedido de intervenção federal enviado à Procuradoria-Geral da República (PGR) em outubro de 2013, após uma rebelião sangrenta. Até hoje, a PGR não encaminhou parecer ao Supremo Tribunal Federal (STF). A assessoria da procuradoria informou que o pedido ainda está sob análise, devido “à complexidade que envolve uma intervenção”.

Omissão

“Naquele momento, havia uma omissão muito grande”, explica Thayná de Oliveira, procuradora da República e representante do Ministério Público Federal no Conselho Penitenciário do Maranhão. Há quatro anos, ela acompanha a situação em Pedrinhas. Ela vê com bons olhos as medidas tomadas desde então — e sobretudo após as repreensões ao Brasil pela Comissão Interamericana de Direitos Humanos da Organização dos Estados Americanos (OEA).

“Houve uma mobilização, não só do governo estadual, mas da Defensoria Pública, da magistratura, do Ministério Público Estadual, que se uniram. Várias coisas evoluíram, mas hoje estamos num momento crítico novamente, embora sem uma regressão total. Medidas enérgicas devem ser tomadas a fim de evitar um novo colapso”, defende, evitando se posicionar sobre a tramitação do pedido de intervenção.

“No momento em que se resolver o problema lá dentro, as fugas vão desaparecer. Elas são uma consequência”, acredita a procuradora, que alerta para o número de fugitivos, que “provavelmente não corresponde à realidade, já que eles não têm um controle absoluto”. “Faltam agentes penitenciários treinados e honestos. Existe uma máfia em Pedrinhas”, diz uma das pessoas que participou das inúmeras vistorias no complexo.

Sem querer se identificar, ela afirma que o cenário só teve melhoras após as vistorias do Conselho Nacional do Ministério Público e do Conselho Nacional de Justiça, em 2013, que culminaram com um puxão de orelha na governadora, Roseana Sarney (PMDB). Os dois órgãos são subordinados respectivamente à PGR e ao STF — justamente as instâncias com poder de decretar a intervenção federal.

Nova direção

O coronel Zanoni Porto, comandante da PM, disse que é normal presos subirem nos telhados durante rebeliões e ressaltou que o tumulto foi rapidamente contornado. Já o secretário interino da Secretaria de Justiça e Administração Penitenciária (Sejap) — o anterior pediu exoneração ontem — prometeu soluções. “Estou assumindo o sistema. Vamos tentar evitar que essas coisas ocorram”, garantiu Marcos Affonso Júnior.

Para quem convive de perto com a realidade violenta de Pedrinhas, no entanto, o quadro não deve mudar. “Não houve melhora. Não houve concurso público para agente penitenciário e os novos presídios ainda estão na promessa”, critica Zema Ribeiro, presidente do Conselho Diretor da Sociedade Maranhense de Direitos Humanos (SMDH), que defende a intervenção federal imediata.

Vândalos atacam prefeitura, órgãos do município e prédios do Centro para atingir Flávio Dino

Palácio La Ravardiére, sede da Prefeitura, foi atingido pelos vãndalos

Palácio La Ravardiére, sede da Prefeitura, foi atingido pelos vãndalos

Sede do Ipam, órgão do município, também foi alvo de pichações

Sede do Ipam, órgão do município, também foi alvo de pichações

Vândalos, certamente ligados ou simpatizantes de adversários do candidato a governador pela coligação “Todos pelo Maranhão”, Flávio Dino (PCdoB), atacaram, na madrugada de quinta para esta sexta (19), a sede da Prefeitura de São Luís, na Praça Dom Pedro II, e órgãos como o Instituto de Previdência e Assistência do Município (Ipam), na Rua do Sol.

Nem prédios de estabelecimentos comerciais escaparam na Rua do Sol. O restaurante Tio Patinhas, em frente ao Ipam, também foi pichado com frases ofensivas a  Flávio Dino, a exemplo de outras propriedades particulares.

Nas fachadas, frases ofensivas como “Fora Dino”, “Fora 65″, etc. Os ataques foram denunciados aos órgãos competentes que investigam o caso para identificar os autores.

A praticamente 15 dias das eleições, o clima vai ficando, cada vez mais, tenso nas eleições do Maranhão. Coisas desse tipo são lamentáveis. Não é só Flávio Dino que está sendo atacado. Essas pessoas estão atingindo o patrimônio público.

Restaurante Tio Patinhas, em frente ao Ipam, também sofreu a ação dos vãndalos

Restaurante Tio Patinhas, em frente ao Ipam, também sofreu a ação dos vãndalos

TSE lança Guia das Eleições 2014 voltado para jornalistas

eleicoes-2014-urna

Já está disponível na página do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) o Guia das Eleições 2014, voltado para orientar os profissionais de imprensa na organização da cobertura das eleições do próximo dia 5 de outubro.

Além de trazer as principais datas do Calendário Eleitoral, a publicação faz um histórico da urna eletrônica, da votação com biometria no país, e contém as ementas das resoluções que orientam o processo eleitoral, entre outros dados úteis aos jornalistas.

Também é possível folhear a versão eletrônica em formato SWF. No último capítulo há informações básicas como o endereço e telefone dos gabinetes dos ministros do TSE, bem como o endereço eletrônico do tribunal nas redes sociais como facebook, twitter e youtube.

Os jornalistas também encontrarão textos explicativos sobre a função dos ministros auxiliares, por exemplo, que durante as eleições são responsáveis por julgar as representações e pedidos de direito de resposta na propaganda eleitoral para o cargo de presidente da República. Eles atuam durante todo o período eleitoral até a diplomação dos candidatos.

A publicação também traz texto explicativo sobre a importância do voto, considerado um exercício fundamental para a democracia de um país.

Fonte: TSE

TSE proíbe divulgação de pesquisa contratada pela TV Difusora

Emissora da família Lobão havia encomendado a pesquisa

Emissora da família Lobão havia encomendado a pesquisa

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) proibiu, na manhã desta quinta (18), a divulgação da pesquisa contratada pela TV Difusora de Edinho Lobão. A amostragem, cujo instituto contratado não possui sequer sede, foi encomendada pela emissora pertencente ao candidato do grupo Sarney, que se mantém em segundo lugar e muito atrás do primeiro colocado, Flávio Dino.

A praticamente 15 dias da eleição e sem conseguir convencer o eleitor maranhense, Edinho Lobão resolveu contratar uma pesquisa do instituto Prever – o mesmo que em 2012 “previu” a vitória de João Castelo para a prefeitura de São Luís.

A responsável pela impugnação da pesquisa foi a coligação “Unidos pelo Brasil”, da candidata Marina Silva (PSB). Após analisar os dados da pesquisa, o Tribunal Superior Eleitoral avaliou que havia irregularidades no registro da pesquisa.

O resultado iria ao ar no sistema Difusora de Comunicação amanhã.