São Luís atinge 91,26% e Edivaldo comemora sucesso da vacinação contra gripe

As vacinas contra a gripo continuam disponíveis nos postos de saúde, agora, para toda a população

Cinquenta e quatro salas de vacinação, postos volantes em shoppings e em bairros populosos da capital, busca ativa em escolas, imunização domiciliar e dois dias “D de Vacinação” foram algumas das estratégias usadas pela gestão do prefeito Edivaldo Holanda Junior para garantir a cobertura da Campanha Nacional de Vacinação contra gripe. Nesta sexta-feira (31) a campanha foi encerrada em São Luís com uma cobertura de 91, 26% do público-alvo. De acordo com dados da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), os grupos que atingiram maior cobertura foram os de comorbidades, professores  e idosos.

“O resultado da cobertura vacinal reflete o compromisso de toda a nossa equipe de saúde para atingir a meta. Desde o início da campanha estamos mobilizados para garantir ampla cobertura e ficamos felizes com os resultados alcançados. As milhares de pessoas que procuraram os nossos postos de vacinação estão agora protegidas da doença. É mais saúde e qualidade de vida”, destacou o prefeito Edivaldo.

Executada pela Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), a ação começou no dia 10 de abril. Com o fim da campanha, as doses ainda disponíveis nos postos podem ser aplicadas não somente no público-alvo, mas também na população de um modo geral. “Superamos a meta em alguns grupos prioritários, mas vamos continuar buscando, por orientação do prefeito Edivaldo, o público-alvo para garantir uma cobertura ainda maior, sobretudo no grupo das crianças, o de menor cobertura”, disse o secretário de  Saúde, Lula Fylho. Os percentuais atingidos até esta sexta-feira foi: idosos 106,61%, puerpera 104,74%, professores 116,07%, pomorbidades 115,65%, crianças 66,47%, gestantes 89,81% e trabalhadores de saúde 87,52%.

“Agradeço o empenho e compromisso de toda a nossa equipe da Semus, que esteve mobilizada em força-tarefa nas unidades básicas de saúde, postos volantes em escolas, bairros e shoppings da capital e outros”, concluiu Edivaldo.

Carlos Lula entrega veículo adaptado ao Centro de Reabilitação da Cidade Operária e APAE

As vans possuem plataforma elevatória, sistemas de segurança para fixação da cadeira de rodas, cintos de segurança e protetores de cabeça para cada cadeirante

O Governo do Estado entregou, nesta sexta-feira (31), ao Centro Especializado em Reabilitação da Cidade Operária (CER) e à Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de São Luís vans adaptadas para transporte de pacientes cadeirantes ou com problema de locomoção. O Serviço de Verificação de Óbitos (SVO) da Secretaria de Estado de Saúde (SES) também recebeu três veículos especiais, do tipo “rabecão”, para o trabalho nos municípios de São Luís e Imperatriz.

“Continuamos levando serviços onde a população precisa. As entregas fazem parte de um grande reajuste e de cuidados com a nossa rede de saúde. Entregamos ambulâncias, veículos para serviços específicos, porque a sociedade precisa disso. Agradecemos o Ministério da Saúde pela parceria para aquisição das vans adaptadas”, disse o secretário de Estado de Saúde, Carlos Lula.

As duas vans adaptadas são semelhantes ao veículo entregue em janeiro ao Centro Especializado em Reabilitação e Promoção da Saúde do Olho d’Água. Elas possuem plataforma elevatória, sistemas de segurança para fixação da cadeira de rodas, cintos de segurança e protetores de cabeça para cada cadeirante. A doação foi feita pelo Ministério da Saúde.

Com 200 pacientes em reabilitação física, 200 em auditiva e 150 intelectual, a Apae de São Luís também ganhou um veículo adaptado, o primeiro da associação para os cuidados em saúde – eles possuem transporte para o eixo educativo.

A diretora do CER da Cidade Operária, Goreth Almeida, afirmou que o veículo, entregue em maio à população, vai agregar muito ao serviço da unidade. “O veículo garante o acesso da pessoa com deficiência e que não apresenta condições de mobilidade e acessibilidade ao serviço. É um grande ganho para o Estado e para o CER”, comentou.

Carlos Lula nega surto de meningite em São Luís

O secretário pediu, por meio de suas redes sociais, que a população não compartilhe informações falsas, pois gera pânico na população

O secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, tratou de desmentir o boato de que haveria um surto de meningite em São Luís. O secretário pediu, por meio de suas redes sociais, que a população não compartilhe informações falsas, pois gera pânico na população.

“Compartilhem com seus familiares e amigos: não há surto de meningite no estado. Esta possibilidade está descartada. É uma irresponsabilidade espalhar o pânico sob a forma de fakenews! Espalhe a verdade!”, escreveu.

A meningite é uma inflamação das membranas que revestem o cérebro e a medula espinhal, geralmente causada por uma infecção, normalmente viral. Mas a doença também pode ser causada por bactérias ou fungos. Existem vacinas para a prevenção de algumas formas da meningite.

Os sintomas incluem dor de cabeça, febre e torcicolo. Dependendo da causa, a meningite pode melhorar com o tempo, com tratamento a base de antibióticos, ou ser fatal. Devem ficar atentas as pessoas que apresentarem os seguintes sintomas: Dores nas costas, nos músculos ou pescoço, calafrios, fadiga, febre, letargia, mal-estar, perda de apetite ou tremor, náusea ou vômito ou erupções avermelhadas e manchas vermelhas na pele.

O lindo Dia das Mães da Casa Ninar

As homenageadas da noite também tiveram um dia de beleza, recebendo maquiagem e tratamentos capilares

A Casa de Apoio Ninar realizou um jantar especial em comemoração ao Dia das Mães para homenagear 14 mães de crianças assistidas pelo serviço e servidoras. Música ao vivo, lembranças e muito amor deram o tom da festa da casa, inaugurada pelo Governo do Estado para tratar crianças com problemas de neurodesenvolvimento e suas famílias.

“A vida não pode se tornar só uma repetição de atos corriqueiros. É importante celebrar momentos especiais e de reencontro. A Casa de Apoio Ninar é um reencontro de esperança, de amor, um reencontro dessas mães com seus filhos, que muitas vezes se viram perdidas por conta da doença deles. Esse reencontro de mães e filhos talvez seja o que mais forte tem a casa de apoio”, comentou o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

Antes, local da realização de festas e eventos do governo estadual. Hoje, a casa de veraneio deu lugar ao Ninar. Uma linda iniciativa para cuidar de nossas crianças.

No STF, Flávio Dino defende que União assuma custos extras com saúde

Durante a audiência, o ministro Dias Toffoli se comprometeu a discutir a questão junto aos demais ministros do STF.

No Supremo Tribunal Federal, o governador Flávio Dino participou de reunião com os ministros Dias Toffoli, e Gilmar Mendes, para tratar sobre a judicialização da saúde no país. Além do Maranhão, chefes do executivo e representantes de outros 15 estados estiveram presentes.

Atualmente, custos extras da área saúde, oriundos de decisões judiciais, são arcados pelos governos estaduais. O pleito dos governadores é que, para não prejudicar o sistema estadual de saúde, os altos custos de tratamentos de saúde sejam repassados à União.

“O princípio da equidade, da Constituição Federal, visa garantir que as assimetrias sejam corrigidas. Com esse cenário, o princípio da equidade não está sendo observado. O recurso da saúde é mal distribuído, gerando distorções”, assegurou o governador Flávio Dino.

Com a medida defendida pelos governadores, despesas oriundas de decisões que garantem a compra de medicamentos não-homologados pela Anvisa ou que não estejam na cartela fornecida pelo Sistema Único de Saúde (SUS) passariam a ser custeadas pelo Governo Federal.

Governo garante recursos e Hospital Aldenora Bello continua prestando serviços

O Estado também custeará 60% das despesas operacionais do tratamento de iodoterapia – indicado para pacientes diagnosticados com câncer na tireoide – realizado pelo Hospital Aldenora Bello

O Governo do Estado garantiu, na manhã desta segunda-feira (8), recursos para a manutenção do Serviço de Pronto Atendimento (SPA), atendimento domiciliar, tratamento da dor e cuidados paliativos realizados pelo Hospital do Câncer Aldenora Bello (HCAB). O anúncio ocorreu após reuniões realizadas na sede da Secretaria de Estado de Saúde (SES), com participação de representantes do órgão estadual, do Ministério Público, da Fundação Antonio Dino (mantenedora) e deputados.

“Temos que buscar sempre o que é melhor para a população, que neste caso era a não paralisação desses serviços. Hoje, garantimos recursos para que não feche. Nos últimos anos, o Estado foi parceiro do Hospital Aldenora Bello, que não é público, mas sempre teve apoio do Governo, porque foi o primeiro a oferecer tratamento de câncer no estado”, destacou o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

Desde 2015, a SES celebrou convênios com o HCAB no valor total de R$ 5.250.000. Dentre eles, aquele para a compra de um acelerador linear, que ampliará o serviço de radioterapia para tratamento de pacientes oncológicos no Maranhão. Além destes, a mantenedora do hospital , Fundação Antonio Dino, recebeu R$ 3.173.718,02 do Fundo Estadual de Combate ao Câncer, para manter em funcionamento os serviços prestados pela unidade de saúde.

Othelino Neto discute aplicabilidade de lei que garante cuidados paliativos a pacientes terminais

O secretário Carlos Lula garantiu que pretende executar o projeto proposto pela equipe médica, com o amparo da lei dos cuidados paliativos. “Othelino coloca o Maranhão à frente de outros estados brasileiros no que diz respeito ao tratamento paliativo, ainda com a possibilidade de ser realizado em casa. O custo do paciente é muito maior no hospital”, ressaltou

Ao lado do secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, e da subsecretária Karla Trindade, o presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado Othelino Neto (PC do B), discutiu, com os médios anestesiologistas João Batista Garcia e Vanise Motta, a aplicabilidade da Lei 10.584, de sua autoria, aprovada em 2017, que trata da garantia de direitos dos usuários dos serviços de saúde do estado, os chamados cuidados paliativos.

“Nossa lei dá dignidade às pessoas que utilizam o sistema e não têm mais perspectiva de cura, durante o atendimento hospitalar. Elas, agora, têm o direito de optar pelo tipo de tratamento, se quer ficar ou não na UTI, e até mesmo de estar ciente do medicamento que está sendo aplicado e, de aceitá-lo ou não. Enfim, estamos garantindo qualidade de vida melhor para pacientes com necessidade de acompanhamento médico prolongado, podendo evoluir ou não”, explicou Othelino.

Por conta da grande demanda, os médicos, referências em cuidados paliativos, apresentaram a ideia de estender o trabalho para o atendimento a domicílio, instituindo o Núcleo de Educação e Alteração em Cuidados Paliativos, com o objetivo de capacitar profissionais da saúde para acompanhar pacientes, que tenham escolhido dar continuidade ao tratamento em casa, ao lado de familiares.

Othelino Neto participa do lançamento oficial da Campanha Abril Marrom do HRO

O parlamentar é autor da Lei 10.998/19, que oficializou, no Maranhão, o mês de combate e prevenção à cegueira e outras doenças visuais

O presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado Othelino Neto (PCdoB), participou, nesta segunda-feira (1º), no São Luís Shopping, do lançamento da Campanha Abril Marrom, uma iniciativa do HRO Hospital de Referência Oftalmológica. O parlamentar é autor da Lei 10.998/19, que oficializou, no Maranhão, o mês de combate e prevenção à cegueira e outras doenças visuais. O objetivo da lei é estimular, anualmente, visitas periódicas ao oftalmologista e exames preventivos.

Para Othelino, a informação pode ajudar a evitar muitos casos, daí a importância da campanha. “O sentido de criar o Mês Marrom é justamente para que tenhamos este tempo para disseminar informações, onde profissionais da área de oftalmologia e os próprios órgãos públicos, não só os que atuam na rede privada, falem de prevenção”, acentuou.

O oftalmologista Drº Wener Cella garantiu que, a partir deste ano, com a aprovação da Lei do Abril Marrom, as campanhas irão se intensificar ainda mais na capital. “2019 é o marco inicial. Agora, todos os anos as diversas instituições farão ações para alertar a população. Esse mês, por exemplo, passaremos a ter campanhas itinerantes. Todo fim de semana estaremos num shopping da capital fazendo teste de visão, medindo a pressão ocular e tirando as dúvidas sobre os casos de cegueira mais comuns”, destacou.

Aldenora Belo recebe reforço da Famem para o combate e prevenção do câncer no estado

O objetivo é capacitar profissionais da saúde nos municípios para que seja realizado a detecção e prevenção do câncer por meio de diagnóstico precoce

O presidente da FAMEM, Erlanio Xavier, e o deputado federal Hildo Rocha (MDB) dentro dos próximos dias irão iniciar as tratativas com o Hospital Aldenora Belo para capacitar profissionais da saúde nos municípios com objetivo de realizar a detecção e prevenção do câncer por meio de diagnóstico precoce. A ideia foi exposta pelo deputado Hildo Rocha ao presidente da Federação nesta sexta-feira (15), na sede da entidade, durante visita institucional do parlamentar ao prefeito dirigente da entidade para estreitamente de relações.

Segundo a proposta do parlamentar, coordenador temporário da bancada, a qualificação seria feita pelo Aldenora Belo em programações regionais, otimizando recursos e resultados.  Os recursos utilizados no custeio da qualificação de pessoal, agentes comunitários de saúde, seriam provenientes de emendas parlamentares da bancada estadual.

Por sugestão do deputado Hildo Rocha, os recursos devem ser destinados diretamente para o Hospital Aldenora Belo. Ele tomou como referência a experiência do Hospital de Barretos (São Paulo) que tem procedido com a estratégica com grande êxito na atenção básica de saúde, de escopo do município. As definições jurídicas sobre um convênio de cooperação técnica serão ainda discutidas entre a entidade representativa dos prefeitos maranhenses e a unidade de saúde referência no tratamento de câncer no estado, com intermediação do parlamentar.

“Será um grande benefício para os municípios. A FAMEM se compromete em mobilizar seus integrantes para que o treinamento do pessoal aconteça de forma estratégica, reduzindo custos e obtendo mais resultado. Para isso contamos com a colaboração de toda a bancada maranhense”, declarou Erlanio Xavier. O presidente da federação disse que vai verificar os meios jurídicos que garantam a parceria.

Na fase preliminar do projeto, o presidente da FAMEM, Erlanio Xavier, contará com a colaboração do Instituto Ovídio Machado, que na reunião foi presentado pelo ex-vereador de São Luís e profissional da Saúde, Fábio Câmara.  O instituto deverá proceder com levantamento das incidência e capacidade instalada de cada um dos municípios do Maranhão para estabelecer prioridades na capacitação e atendimento. Inicialmente o foco seria concentrado no público infantil.  Por outro lado, a FAMEM deve realizar o levantamento do custo das capacitações das equipes.

Hildo Rocha destacou a qualidade da equipe do Aldenora Belo, formada atualmente por 137 médicos. “Precisamos fazer um trabalho integrado no combate ao câncer e por meio da FAMEM vamos buscar uma forma de alinhar os recursos para capacitar técnicos para fazer diagnóstico precoce e prevenção na Saúde Básica”, ressaltou o deputado.

O presidente Erlanio Xavier recebeu o parlamentar acompanhado dos prefeitos Sidrack (Morros), André Dourado (Carutapera), o vereador de Amarante, Sebastião das Alvoradas; o vice-prefeito de Cândido Mendes, Jofran Braga, o secretário executivo da FAMEM, Fonsequinha, e do coordenador jurídico, Guilherme Mendonça.

Municipalismo

Erlanio Xavier e o deputado Hildo Rocha aproveitaram a ocasião para trocar impressões sobre a conjuntura nacional e as propostas legislativas mais evidentes, como Reforma da Previdência, e o fortalecimento do municipalismo.  “Nós agradecemos a visita do deputado Hildo Rocha, um municipalista reconhecido e atuante.  Temos a satisfação de termos um parceiro que tem um histórico de luta pelos municípios”, afirmou o presidente